Avançar para o conteúdo principal

Grão a grão

Sete meses depois, comprei finalmente as cortinas para a sala. Isto de "fazer casa" sai caro, temos de decorar a casa grão a grão, que é como as galinhas enchem o papo.

Comentários

  1. Dá-te por feliz!| Eu comprei casa em 2005 e só tive cortinas e candeeiros em 2009! Aliás, a sala ainda não tem candeeiros! Prioridades, amiga, prioridades!

    ResponderEliminar
  2. Eu bem vi quando me juntei o que custou...
    Mas agora que voltei à casa de partida... tenho de encontrar 1º uma casa e depois logo penso nisso! :)

    ResponderEliminar
  3. Mas eh assim mesmo, aos poucos sua casa estara prontinha!!

    http://blogamandacosta.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  4. Mas depois quando consegues é uma sensação do caraças não é? :D

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  5. Eu vou decorando quando posso.
    aqui foram dois anos para por candeeiro de tecto na sala e no nosso quarto e o piolho ainda nao tem
    Bjstos

    ResponderEliminar
  6. ah pois, tem de ser aos pouquinhos e por prioridades...

    ResponderEliminar
  7. Vestir a casa é maravilhoso, já vesti algumas, ver a tomar forma e a ficar cada vez mais acolhedora é muito bom.

    ResponderEliminar
  8. Tenho a minha casa há quase 3 anos e continua a faltar coisas... ;)

    ResponderEliminar
  9. Mas deve dar gosto ir vendo tudo a ficar composto :)

    ResponderEliminar
  10. Verdade! Mas assim fazes com mais calma e mais gosto!

    ResponderEliminar
  11. Oh e então há alguma pressa? Se comprasses tudo no inicio, já estavas a pensar em mudar algo, assim, vais colocando aos poucos e é sempre uma pequena mudança que ao consegui-la sabe tão bem :))

    ResponderEliminar
  12. Devagarinho as coisas acabam por se compor.

    ResponderEliminar
  13. Oh S. olha cá em casa como sabes somos mais que as mães e nem sempre é fácil comprar aquilo que se quer :p
    Mas a minha casa, é o meu sitio, aquele que preciso mesmo sentir como o cantinho confortável e acolhedor então sou sincera é uma das minhas prioridades :$ para não me arruinar sabes o que faço? Compro muita coisa (para não dizer quase tudo em segunda mão) :p
    Na tua visita a Bruxelas chegaste a perceber a quantidade enorme de lojas de coisas em segunda mão? Ou tenho de te lá ir mostrar? Ahahahahah

    ResponderEliminar
  14. Oh assim um dá mais valor de certeza :) *

    ResponderEliminar
  15. já eu apesar de também fazer tudo ás pinguinhas, as cortinas foi logo na primeira semana. Foi mesmo das primeiras coisas. Não conseguia andar em casa e saber que as pessoas conseguiam ver o que se passava por lá. Sentia a minha privacidade violada.

    ResponderEliminar
  16. Tem de ser aos pouquinhos mas a coisa vai lá ;)

    http://ourmelodyblog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  17. Cláudia, ui, a do quarto foi logo... mas a da sala fui deixando arrastar. Agora já tenho, só falta fazer a "bainha". :D

    ResponderEliminar
  18. Pois, comigo também se passa o mesmo!
    mas tem mais piada :)

    ResponderEliminar
  19. Eu então, comprei os cortinados no inicio do ano e só agora é que comprei os varões :P pois é, é mesmo pouco a pouco.

    ResponderEliminar
  20. S a carteira dos dálmatas e da loja da Disney no colombo. Acho que foi 7€. Adoro bonecada! Antes desta tinha uma da gata Marie.Bjs

    ResponderEliminar
  21. Mas sabe tão bem. É como irmos fazendo o ninho e sentido o espaço cada vez mais nosso:)
    Felicidades

    ResponderEliminar
  22. Como eu te compreendo. Primeiro defini-se as prioridades e depois o resto vai-se comprando.

    ResponderEliminar
  23. E assim é que év S* :) Tou mortinha para ter a minha casinha e decora-la assim aos pouquinhos ;)

    ResponderEliminar
  24. Aos pouquinhos tudo vai ficando ao nosso jeito...


    http://borboletasaltoalto.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  25. Se sai caro, mas tudo se arranja. Ainda não tenho tudo mas dá-me gozo ir comprando as poucas coisas que faltam ao poucos e poucos.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.