quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Do ser despachada

Sou a única, do meu grupo de amigas com a minha idade, que já vive "amigada", em pecado com um homem. Chama-se a isto ser despachada... ou paixão assolapada? Hum, parece-me que é uma mistura.

Para os que teimam em dizer "Ah e tal, tens 23 anos, devias aproveitar mais a vida antes de enveredares por uma relação séria", eu respondo "Não fui eu que escolhi o amor, foi o amor que me escolheu". E sou tão mais feliz assim.

47 comentários:

  1. Tenho 22 e quem me dera estar assim :) Aproveita bem, e ama muito!

    ResponderEliminar
  2. Eu digo, ainda bem que tens 23 anos e já vives com o amor que te escolheu :) o que interessa é a felicidade!

    ResponderEliminar
  3. o que importa é o que queres e o que sentes o resto não importa
    bjs*

    ResponderEliminar
  4. MAs se és mais feliz assim, isso é que importa.
    O timing certo é cada um que o escolhe ;)

    ResponderEliminar
  5. Um dia o amor também me vai escolher!


    Beijinho

    -------
    Giveaway Geleia Real de Cereja---> http://thepinkleatherjacket.blogspot.pt/2012/08/giveaway-geleia-real-de-cereja.html

    Giveaway Top Purple Fashion-----> http://thepinkleatherjacket.blogspot.pt/2012/08/giveaway-top-purple-fashion.html

    ResponderEliminar
  6. Acho que não tem de haver um tempo proprio, se é agora aproveita e pelas tuas palavras vemos que estás super feliz e isso é o que importa.
    Beijocas ahh e festinhas para o novo menbro da familia

    ResponderEliminar
  7. Ora, nem mais.
    Quem diz que a vida a dois não pode ser aproveitada da melhor maneira?

    ResponderEliminar
  8. Ohh isso são preconceitos, o facto de viveres com alguém não implica que deixes de aproveitar a vida... Há muitas formas de o fazer.

    ResponderEliminar
  9. ohh e tao bom. eu juntei'me tinha 22 e nao me arrependo, gosto da nossa vida a dois :)

    ResponderEliminar
  10. Acho que independentemente da idade o que conta é a maturidade e o facto de te sentires bem assim! :)

    ResponderEliminar
  11. Não acho que 23 anos seja uma idade desadequada para se viver uma relação séria quando se ama a sério! Aproveita!

    ResponderEliminar
  12. Olha eu se pudesse fazia o mesmo e também só tenho 24 anos =)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. O amor também me escolheu cedo - aos 21, mais precisamente -, eu dei-lhe foi um prazo mais alargado para me sujeitar a ele.

    Eu tendo a concordar que aos 23 anos se é demasiado novo, não para ter uma relação séria, mas para se assumir determinado tipo de responsabilidades. Acho que se dever ter tempo de viver, de experenciar, de cometer loucuras. Tudo sem o peso das contas para pagar e com uma larga margem para ser responsavelmente irresponsável.

    Mas também sou pelo 'cada um sabe de si', por isso o importante é que vivas bem com as opções que tomas.

    ResponderEliminar
  14. O que importa é que te sintas feliz. És realmente muito nova, mas és muito madura também.

    ResponderEliminar
  15. Eu também já vivo junta desde os 24, saí de casa aos 23, por isso creio que a idade de saída de casa e de nos juntarmos depende de pessoa para pessoa, não há uma idade ideal. Há sim, um momento ideal.

    ResponderEliminar
  16. o k importa é ser-mos felizes!!!
    orabem!!!

    ResponderEliminar
  17. Cláudia, e eu concordo em absoluto, acho que se deve viver, curtir, explorar... mas depois de 4 anos a estudar fora, já tive tempo para isso. ahahah

    ResponderEliminar
  18. Tenho 22 e se pudesse fazia o mesmo ;)

    ResponderEliminar
  19. Eu tenho 23, e também já descobri o amor ;) Eu acho que quem diz isso é gente ressabiada :P

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  20. Pois eu casei com 21, S*. Ainda fui mais despachado, eheheh

    ResponderEliminar
  21. ora aí está, o amor não escolhe idades :)

    ResponderEliminar
  22. Não concordo nada quando dizem isso. Eu amo o H., quer viva com ele ou não o respeito que lhe devo é precisamente o mesmo. E não deixo de fazer nada (salvo seja claro está) por andar com ele. As pessoas é que insistem em frases feitas, tomara eu viver com o meu.

    ResponderEliminar
  23. Não importa o que os outros dizem. O que importa é como tu te sentes. E se te sentes feliz assim, óptimo! Podes considerar-te uma sortuda, porque aos 23 anos encontraste algo que muita gente nunca encontrou ao longo de uma vida inteira: o amor e a felicidade ;)

    ResponderEliminar
  24. oh eu encontrei o meu amor aos 17 e não me arrependo de nada :) E também sou a única das minhas amigas que com 25 anos está com o mesmo homem há 8 anos. Mas sinto-me bem assim, e sempre que ouço as histórias delas de pega e despega, tenho mais a certeza do que quero.

    ResponderEliminar
  25. Eu também o fiz S* :) Com essa idade e com o meu Ex (com quem vivi, e me dei muito muito bem, sem remorsos). E agora estou com o meu amor, juntos (tenho 27) e estou muito bem. Amar sempre, viver nas calmas e com intimidade SEMPRE. beijinhos dear* merci

    ResponderEliminar
  26. Não me referia a isso.

    Na universidade, falo por mim, temos os tostões contados. dá para sair uma ou outra vez à noite por semana, ir de férias uma semana para o algarve com 10 amigos a dividir a renda de um T0 e os espectáculos resumem-se à queima das fitas, uma vez por ano.

    Eu referia-me a viajar, a ir de férias com qualidade, a concertos, a festivais juntos. Saber que temos um ordenado e que não temos a conta da luz para pagar ao fim do mês quando nos apetece ir jantar fora num sítio que nos recomendaram ou passar a noite num hotel mais luxuoso ou até mesmo num motel cinco estrelas.

    Acho que este tipo de experiências e memórias a dois reforça uma relação e ajuda, mais tarde, a combater a rotina que se vai instalando no dia-a-dia quando se dividem as mesmas quatro paredes.

    Ao fim de sete anos, em que cinco foram a por em prática esta filosofia, não me arrependo nem por um segundo dessa opção de protelar a partilha do mesmo tecto para poder viver tudo isso sem preocupações de maior.

    ResponderEliminar
  27. Eu tenho 32... quase 33, e estou encalhada. Sim... decididamente, o amor é que nos escolhe. Quando e se escolhe já é outra história... :/

    ResponderEliminar
  28. De tudo só não entendo uma coisa, porque insistes em usar a expressão ¨em pecado com um homem¨?

    ResponderEliminar
  29. Amiguei-me (ou como o povo por cá diz,aputanhei-me) com 21 anos. Namorei 11 meses.Toda a gente vaticinou o fim em meses. Estamos juntos há 12 anos.

    ResponderEliminar
  30. Carolina Tavares, obviamente que é brincadeira. :)

    Cláudia, lá isso é verdade, no que toca a passeios e viagens, a universidade foi uma pobreza.

    ResponderEliminar
  31. Vá lá, eu já achava que era eu que tinha um problema, tenho 23 aninhos e vivo com o meu namorado à um ano, portanto com 22 anos já era dona de casa! Também ouço constantemente esse tipo de comentários, mas sorrio e penso " um dia vais perceber". Quando se encontra a “pessoa”, não existe hora errada ou certa, existe sim necessidade de partilhar tudo, que quer tudo o mais rápido possível, porque a vida que existia antes dessa pessoa já não faz sentido, já não faz sentido dormir sozinha, já não faz sentido acordar numa cama de solteira, já não faz sentido . . . Um dia (deus queira) eu sei que elas vão perceber, porque toda gente merece sentir este “tipo” de amor.

    ResponderEliminar
  32. Cedo, são as ciganas que se casam aos 13. Se aos 23 já sabes o que queres tens mais é que ser feliz :D

    ResponderEliminar
  33. Sobre o segundo parágrafo do teu post: um dia conto-te a minha história! :D

    ResponderEliminar
  34. Sim deves aproveitar a vida, mas se puderes aproveitar junto de quem Amas tanto melhor. Fazes muito bem em ter uma relação séria e com essa relação serem felizes.
    Aproveitem os dois (em conjunto).
    E como dizia um velho sábio. "Façam o favor de serem Felizes".
    Bom FDS
    Bjs

    ResponderEliminar
  35. Acho que se deve aproveitar a vida sim, mas lá porque se vive junto não há grandes impedimentos. É verdade que as responsabilidades financeiras diminuem a margem de manobra, mas com os ordenados de hoje em dia mesmo em casa dos pais não sobrava muito para viajar

    ResponderEliminar
  36. Concordo com a Cláudia, parece-me algo precipitado porque se pode viver e aproveitar estando em casa dos pais sem o peso dessas responsabilidades. Quanto mais depressa nos enfiarmos na vida "adulta" mais depressa deixamos de gozar a juventude. Ah, isso deixamos. Sim, porque não é a mesma coisa, por muito que se ame e se goste da vida...
    Mas também concordo, cada um sabe de si e tudo está bem ... quando corre bem.

    ResponderEliminar
  37. As pessoas gostam de padronizar acontecimentos cruzando com as idades, como se houvesse idades-tipo e recomendadas para determinadas situações.
    "Se não tens a idade X então és muito nova para tal"...
    Se pensassem que a idade, por vezes, pouco ou nada tem a ver com a marturidade das pessoas talvez conseguem deixar de usar estes argumentos.

    ResponderEliminar
  38. Caro Anónimo, claro que concordo, obviamente que não é a mesma coisa... mas, até ver, viver junto é muito melhor. :)

    ResponderEliminar
  39. Cada um sabe de si e do que é melhor para si.

    Namoro desde os 16 anos e só aos 23 comecei a pensar em fazer vida a dois, e aos 25 casamos. Por ele teria sido mais cedo mas eu não estava para aí virada. Como disse a Cláudia, queria aproveitar bem o estado de solteira, sair e passear com os amigos, ir jantar fora, ir ao cinema sem ter preocupações com as despesas fixas ao final do mês.

    São daquelas escolhas que cabe a cada um.

    Bjokas

    ResponderEliminar
  40. Boa! Aproveita. O mundo dá e tem tanta opinião que até dói.

    ResponderEliminar
  41. Uma coisa não invalida a outra.

    Pode ser uma vida harmoniosa, a fazer contas, mas sem stress exagerado e muito prazer desfrutado a dois(se bem que o tempo de "estágio" ainda é pouco :)

    Contudo, às vezes é pior esse despachar, é muito duro...

    Anyway...keep fighting e muito enjoy! ;)!

    ResponderEliminar
  42. quem diz isso é porque de certeza não sabe o que é amar e o que é o querer partilhar a vida com quem se ama...

    ResponderEliminar
  43. Ainda há pessoas que acreditam que existe um cronograma igual para todos os seres humanos e se não seguires à risca, estás a viver em pecado... :P
    Pessoas de mente pecanina... :S

    ResponderEliminar
  44. Aproveita a vida, é tão bonito esse amor, e o facto de viver a dois, não invalida as saídas com as amigas, os cafés, o cinema e tudo o resto, claro que a vida muda quando juntamos os trapinhos, temos mais despesa, e afins, mas não temos de deixar de ser as mesmas pessoas! :-))

    http://viradadoavesso-katie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar