quinta-feira, 26 de julho de 2012

Facto

Não tenho pachorra para gente que adora lamuriar-se.

Toda a gente tem problemas. A forma como os enfrentamos é que mostra de que fibra somos feitos.

26 comentários:

  1. Entendo o teu ponto de vista mas só em determinados casos concordo com ele. Acontece que nem toda a gente tem o mesmo tipo de problemas e, às vezes, essa lamúria comesinha esconde problemas bem grandes por trás... Tentar descobir isso, principalmente se essa lamúria acontece em alguém de quem gostamos, também mostra a fibra daqueles por quem nos fazemos rodear. Digo isto porque fui aprendendo que a autocomiseração não era o que queria para mim, que isso incomodava os outros. Digo isto porque tive, um dia, a felicidade de me cruzar com gente que mo mostrou. Gente, que apesar de ter problemas, não os tem tão graves e tão profundos, mas que soube ver para além de si. Também reconheço que é importante que a própria pessoa tenha consciência do que é e do quer quer. Há pessoas que são demasiado egocêntricas e, na minha opinião, aí sim, a lamúria é desprezível e irritante, porque a pessoa está tão centrada em si prórpria que não vê os outros.

    :)

    ResponderEliminar
  2. Concordo, exceptuando as alturas na casa de banho em que o problema se revela sermos feitos de fibra a mais.

    ResponderEliminar
  3. Sou anti-coitadismo!

    (devia haver um selinho destes para colocarmos nos nossos blogues)

    :)

    ResponderEliminar
  4. Há pessoas com problemas sérios. Nem conseguimos perceber porque nunca passámos por tal.
    Por outro lado, somos todos diferentes e isso é enriquecedor.
    saber lidar com as diferenças: uma grande virtude que gostaria de ter mais.
    Gostar de quem nos ama e tudo faz por agradar nada tem de dificil. Agora amar os outros, aceitando-os, não é para todos.
    como já deves ter reparado,não é um tema linear.
    Compreendo-te bem, mas a teoria e aprática nem sempre coincidem.
    beijinho e tem paciência. És única, não te esqueças, não há outra igual.

    ResponderEliminar
  5. Uma grande verdade, S*...é como tudo em excesso!*

    ResponderEliminar
  6. Detesto este tipo de comportamento, saio de perto, me afasto. Quero mais pessoas para cima, positivas e que lutam. Problemas temos todos.

    ResponderEliminar
  7. Verdade! E se formos a procurar há sempre alguém com problemas maiores que os nossos... mas no fim nem vale a pena pensar nos outros certo? é ir à luta e resolvê-los sem medo =)

    ResponderEliminar
  8. O que importa não é a quantidade de vezes que caímos mas a forma e quantas vezes nos levantamos!

    ResponderEliminar
  9. Como te entendo. Ás vezes ate receio parecer demasiado fria, porque não tenho grane paciência para pessoas assim. Uma pessoa que o faça pontualmente tem a minha atenção, mas por norma, haja paciência.

    ResponderEliminar
  10. Não poderia estar mais de acordo! Cada um sente os seus problemas e para eles são os maiores do mundo...Eu deixei de lamuriar-me por tudo e por nada (comigo própria, nunca fui de me lamuriar com os outros) quando a minha filha teve um grave problema de saúde!

    ResponderEliminar
  11. Há problemas maiores do que outros, óbvio... mas também é ÓBVIO que não me referia a isso, mas sim às pessoas que se queixam de tudo e de nada.

    ResponderEliminar
  12. Por acaso eu tenho mesmo uma paciência de Job :P Acho que segui a profissão certa :P

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  13. Eu, não diria melhor! É isso aí, postura minha gente, postura!

    ResponderEliminar
  14. E, era também aí que eu queria chegar, S*. :) Por vezes, esse "queixar de tudo e de nada" esconde os verdadeiros problemas, reais e maiores que a pessoa não desabafa com toda a gente. Nada na vida é linear. Pessoalmente, eu ouço a primeira, ouço a segunda e tento dar a mão, perceber até onde posso ajudar a pessoa e se ela quer algum tipo de ajuda, mas se continuar nesse jogo de lamúria e autocomiseração "ad eternum" também se me esgota a paciência.

    ResponderEliminar
  15. CC, lá isso é verdade, essa necessidade de se lamuriar pode esconder problemas mais sérios. Mas um pessoa não adivinha, não é? :/ Se uma pessoa não explicar, parece que só se gosta de queixar, por uma qualquer necessidade de chamar a atenção.

    ResponderEliminar
  16. Concordo. No blogue passo a vida a lamuriar-me mas na vida 'real' não falo de nada nem me queixo. Depois tenho de trabalhar com pessoas que passam a vida a queixar-se de tudo e até me passo...não tenho mesmo pachorra.

    ResponderEliminar
  17. eu tb nao gosto, mas depende dos casos. ha pessoas que so querem chamar a atencao e fazer-se de vitimas (e eis o que me irrita mesmo auto-vitimizacao!!!) mas ha outras que estao desesperadas e lamentar-se e a unica forma que tem de deitar alguma coisa ca para fora.

    ResponderEliminar
  18. Sem dúvida, concordo mesmo. Porque problemas todos temos, claro que uns maiores que outros e ás vezes olhamos para o lado e pensamos "afinal eu não tenho problemas ando aqui a lamentar-me e aquilo sim é que é um problema", mas é como dizes, a forma como enfrentamos os nossos problemas é que demonstra quem somos. E não vale a pena lamentar...é preciso enfrentar!

    ResponderEliminar
  19. Também detesto.
    Toda a gente tem os seus momentos maus, mas quando é demais, enjoa.

    ResponderEliminar
  20. Nem mais! subscrevo completamente!

    ResponderEliminar