terça-feira, 22 de maio de 2012

Sobre esta nova polémica das mães que dão de mamar "enquanto o filho quiser"

Imagem de Marcos Borga, para a Visão


Não me choca, nada contra, mas não deixo de achar que pode ter efeitos pouco benéficos. Não sou muito conhecedora do assunto, mas sei que tudo tem fases. É natural que as crianças mamem, mas acho que a partir de certa altura é preciso cortar com esse hábito, para que as crianças ganhem outras capacidades - começam pelo biberão, depois passam a beber mesmo do copo. Acho que tudo tem fases e as fases devem ser respeitadas.

Se vem alguma tragédia ao mundo do facto de uma mãe querer dar de mamar a um filho de 3 ou 4 anos? Não. Não me incomoda minimamente. Até respeito. Mas não deixo de achar que as crianças deveriam estar, por essa idade, a desenvolver outro tipo de competências.

Resumidamente, acho que as coisas têm fases, e as crianças devem ser estimuladas a ser independentes.

Para ler mais, na Visão: "Mamar ou desmamar, eis a questão".

60 comentários:

  1. completamente de acordo. Acrescentando que também têm que começar a respeitar a independência da mãe. Afinal, apesar de ser sua mãe, não existe exclusivamente para os filho.

    ResponderEliminar
  2. huuuuummmmmmm eu não gostei nada de dar de mamar, qto mais nestas idades, não é para mim!

    Bjo
    Maggie

    ResponderEliminar
  3. huuuuummmmmmm eu não gostei nada de dar de mamar, qto mais nestas idades, não é para mim!

    Bjo
    Maggie

    ResponderEliminar
  4. Percebo a tua perspectiva mas uma criança que mamã até aos 3 ou 4 anos não deixa de ser independente por isso. São crianças que vão para o infantário e desenvolvem as suas capacidades e competências como qualquer outra criança.

    Se mantêm um vinculo mais forte com as mães? Sim, acredito que sim. Mas não vejo aí nenhum problema. É uma opção como qualquer outra.

    ResponderEliminar
  5. Pois eu acho que, a partir de determinada idade, ano e meio, por exemplo, insistir em continuar a dar de mamar aos filhos só os vai tornar excessivamente dependentes, S* É como o problema de os miúdos dormirem ou não no quarto dos pais.

    ResponderEliminar
  6. Concordo plenamente contigo, tudo tem o seu tempo ;)***

    ResponderEliminar
  7. Concordo plenamente, embora também não seja entendida na matéria, acho que existem fases para tudo!

    ResponderEliminar
  8. Ainda não sou mãe, mas acho que uma coisa não significa, necessariamente, a outra. Conheço casos de crianças com um ano e meio que já adquiriram todas essas competências (beber de um copo, biberão e, até, de palhinha), mas que à noite, antes de adormecer gosta de sentir aquele conforto especial. No entanto, quando a mãe não está em casa, nem se lembra do assunto...

    Acho que cada caso é um caso e que, por isso, desde que tudo seja regido de forma natural e saudável, pode até trazer alguns benefícios. Mais não seja para prolongar estes momentos de cumplicidade entre mãe e filho(a).

    Ana Sofia

    ResponderEliminar
  9. Eu deixei de dar de mamar aos 4 meses ( agora é que vou ser apedrejada :)), por opção.
    Acho ( mais um apedrejamento) muito mais prático o biberão.
    Sou apologista da mama até 1 ano, mais do que isso também não vejo vantagens, mas essa é a minha opinião, que não sou pró nem entendida no assunto.

    bjs

    ResponderEliminar
  10. Sou da opinião que devemos dar de mamar até a criança querer. Mas a partir dos 2 anos, acho que devemos estimular a criança a começar a beber pelo biberão. Eu dei de mamar até aos 3 meses dela, depois fiz o desmame, com muita pena minha porque tive que ir trabalhar. Se pudesse e se tivesse leite, teria dado até aos 2 anos dela. Mas lá está, 3, 4 anos, nada contra...mas acho que a criança já devia estar habituada a biberão ou mesmo o copo. *

    ResponderEliminar
  11. Ahhh e falta acrescentar que até hoje só tomou antibiotico uma vez, só comprei um frasco de brufen e um de benuron até hoje...tem sido uma criança extremamente saudavel...

    ResponderEliminar
  12. Não é propriamente uma "nova polémica", já aos anos que se discute este tema.. eu devo dizer que sou contra. Tal como disseste, não vem mal nenhum ao mundo e cada um é que sabe, mas eu não acho normal crianças com 6 anos andarem ainda a mamar no peito da mãe quando já têm capacidade para beber pelo copo como tu dizes ou biberão.
    E também não acho que isso crie cumplicidade entre mãe e filho, há muitas maneiras de criar cumplicidade sem necessariamente ser a amamentação. Não fui amamentada fora da idade considerada normal e não é por isso que sou menos cumplice com a minha mãe, muito pelo contrário. *

    ResponderEliminar
  13. Concordo S.
    Não acho normal uma criança como o meu filho de 4 anos mamar... absurdo.
    Os Pediatras e até a pediatra do meu filho disse sempre, mamar até aos 12 meses depois disso já é demais.
    Eles necessitam de aprender outras competencias, como mastigar, omer alimentos solidos, aprender a ser autonomos.
    Essa criança na Imagem é da idade do meu e nem imagino a cometer tal cena.
    O meu mamou ate aos 7 meses e porque ele quis, ele proprio decidiu que acabou, aprendeu a comer cedo aos 4 meses já comia Papas e sopas.

    Cada etapa tem o seu timing

    ResponderEliminar
  14. A mim não me choca, mas bem de perto vi 2 situações assim e com desfechos diferentes.
    Uma delas, uma grande amiga minha, amamentou a filha praticamente até aos 4 anos, sendo que no fim a criança usava a mama como miminho e eram momentos de mãe/filha. A menina sempre se alimentou bem, mastigou bem e passou directamente ao copo nunca utilizando biberons.
    A outra, um menino na creche do meu, em que a mãe sofreu até de problemas de coluna com tal e teve de deixar a mama mais abruptamente por isso.
    Não condeno nenhuma situação. Cada mãe/criança sabe qual a sua relação, só não concordo com situações em que a mama substitui refeições de crianças mais velhas só porque é mais fácil mamar que mastigar e até que fazer comer. na creche dos meus miudos temos um caso em que a criança não come porque a mãe vai á escola dar-lhe maminha com 5 anos. Qual o problema? Mastigar é importante e ela quase não sabe.
    Tudo com conta peso e medida se faz na dose certa.

    ResponderEliminar
  15. Concordo que as crianças devem ser estimuladas a ser independentes! Não acho correcto/normal uma criança de 3 ou 4 anos ainda mamar. Mas isto é só a minha opinião!

    ResponderEliminar
  16. A minha Aprendiz mamou até depois do 1º. ano, e não foi mais porque se me acabou o leite.
    acho que cada mãe deve optar o que achar melhor mas até aos três quatro anos acho que já é muito tempo.
    este tema como tantos outros , cada um sabe de si....
    beijos

    ResponderEliminar
  17. O que a Ce. escreveu podem muito bem ser as minhas palavras.
    Sou mãe de um menino com quase 5 anos que mamou em exclusivo até aos 2 mesitos e leite materno até aos 4 meses. A partir daí foi biberão até aos 2anos e meio e depois copo. Adora leite. É uma criança saudável e da ultima vez que precisei de lhe dar um benuron (febre sem razão alguma...) tive de ir à farmácia comprar porque o que tinha aberto lá em casa já tinha 1 ano. Não me lembro da ultima vez que tomou um antibiotico.
    Eu não sou contra dar de mamar até tarde, mas eu, como fêmea mamífera (dadora), digo que não foi das coisas mais maravilhosas deste mundo da maternidade. Dei porque achei que devia dar e parei quando bem me apeteceu.
    Respeito mas era incapaz de o fazer.

    ResponderEliminar
  18. O que a Ce. escreveu podem muito bem ser as minhas palavras.
    Sou mãe de um menino com quase 5 anos que mamou em exclusivo até aos 2 mesitos e leite materno até aos 4 meses. A partir daí foi biberão até aos 2anos e meio e depois copo. Adora leite. É uma criança saudável e da ultima vez que precisei de lhe dar um benuron (febre sem razão alguma...) tive de ir à farmácia comprar porque o que tinha aberto lá em casa já tinha 1 ano. Não me lembro da ultima vez que tomou um antibiotico.
    Eu não sou contra dar de mamar até tarde, mas eu, como fêmea mamífera (dadora), digo que não foi das coisas mais maravilhosas deste mundo da maternidade. Dei porque achei que devia dar e parei quando bem me apeteceu.
    Respeito mas era incapaz de o fazer.

    ResponderEliminar
  19. As coisas agora andam um bocadinho trocadas não? Mamam até muito mais tarde mas depois começam a fazer coisas que não devem muito mais cedo, este mundo não está nada bem!

    ResponderEliminar
  20. nada tenho a declarar a n ser que por opção se tivesse um filho n lhe daria a maminha.

    são opções...eu fui bebé de biberão e sou saudável (até ver)

    ResponderEliminar
  21. Também não acho nada demais,cada mãe deve agir conforme seu instinto,mas acho que ai já ultrapassa a fase de fortalecimento dos laços.
    Ai já entra em um problema que depois fica dificil de se resolver,acho que já cria um laço de dependência na criança.
    Uma criança que mama até os quatro,conheço uma que mamou até os sete anos,fica muito dependente da mãe,carente e insegura.Claro que existem casos e casos,mas acho que ai já não e mais a criança que quer continuar mamando,mas a mãe que não quer desmama-lo porque e um momento só dela e do filho.
    Também acho triste quando uma mãe desmama a criança antes dos 6 meses,embora muitas o façam porque tem que trabalhar.
    Cada mãe sabe até onde pode levar estas coisinhas da primeira fase,como o caso da mamadeira,acho normal até os 6 anos,quando a criança se alimenta mal,mas pode substituida pelo copo,xupeta e outra coisa dificil,mas elas mesmas vão largando....o limite e seu,você e que tem que saber até onde e benefico.
    Bjs
    Deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderEliminar
  22. a mim choca-me. Não sou mãe, mas acho que dar de mamar deve ser das coisas mais penosas para uma mulher, e as crianças precisam de desenvolver outro tipo de competências.

    ResponderEliminar
  23. Isso é por causa da crise: o leite materno não se paga e enquanto houver leite não há necessidade de pôr silicone. Só benefícios.

    ResponderEliminar
  24. Eu acho que é tempo demais, cada idade tem as suas fases. Bj**

    ResponderEliminar
  25. Rita, tu és mãe, saberás disso bem melhor do que eu. O vínculo eu acho bonito... mas quando se torna em dependência já me parece que deixa de ser uma coisa boa. :)

    ResponderEliminar
  26. ce. respeito totalmente... acho que realmente nos primeiros meses a criança deve mamar da mama, porque dizem que ajuda a fortalecer o bebé e que faz muito bem, blá blá blá. Mas há mulheres que não podem fazê-lo e não é por isso que os filhos não crescem saudáveis. :)

    ResponderEliminar
  27. The unusual woman, fizeste-me rir. Resumidamente, pode-se dizer isso.

    ResponderEliminar
  28. Não só a criança precisa de independência, mas a mãe também...

    ResponderEliminar
  29. Resumindo e concluindo...verbo mamar on fire!!!Mamam em pequenos, mamam em grandes, mamam a conta de outros, outros deixam mamar, umas aumentam mamas, outras tiram mamas...chiça!

    ResponderEliminar
  30. eu não concordo nada com essa mamadeira até tão crescidos...

    ResponderEliminar
  31. Sinceramente não sei o que pensar em relação a este assunto (se por um lado me parece contra natura a partir de uma certa idade (até os animais "enxotam" os filhotes a partir de uma certa idade, por outra não me parece que seja mau) acho que o melhor é mesmo não opinar sobre esta situação.

    ResponderEliminar
  32. Concordo contigo. Tudo tem o seu tempo. Pode ser uma ideia estúpida mas sempre tive ideia que uma criança que mamasse até muito tarde seria uma criança com maior propensão para mommy issues...

    ResponderEliminar
  33. E vai mamar até ir para a tropa? Ou para a faculdade? e a mãe vai lá dar-lhe mamas à porta?
    kis :=)

    ResponderEliminar
  34. a mim faz-me confusão. acho anti-natura até os animais selvagens definem um prazo para "libertar" as crias e não me parece que uma criança de 4/5 anos agarrado à mama seja normal para o seu desenvolvimento emocional.

    ResponderEliminar
  35. Amamentei o meu filho em exclusivo até aos 4 meses e depois até pouco mais do ano. O rapazote não pegava noutro leite e agora não bebe nenhum.
    Eu adorei amamentar o meu pequeno, eram momentos muito cumplices, muito nossos.
    Mas não o imagino agora a caminho dos 3 anos a procurar as minhas mamocas e a pendurar-se nelas. Amo o meu filho mas confesso que me incomodaria. Não sou nada púdica, mas não gosto dessas imagens de putos grandes a mamar.
    Posso vir cá criar uma polémica, mas eu acho que é moda e por isso vão umas na onda das outras. A alimentação pode e deve ser variada e o leite materno a partir de determinada altura, para mim, não faz sentido.
    E os nossos momentos de cumplicidade estão nas conversas, brincadeiras, no cuidado e mimo diário. O olhar dele para mim não me deixa qualquer dúvida.

    ResponderEliminar
  36. Existem as duas opiniões. Uma que diz que criança só deve mamar no peito até que os dentes comece a crescer, ou seja, 6 meses, porque dentes são feitos para mastigar. Eu sou adepta desta corrente. E outra que para mim é patológica, tanto da parte da criança a exigir, sugar literalmente da mãe, quanto da parte mãe a ter enorme dificuldade de fazer o desmame, em permitir a criança crescer. Elas acabam por sustentar filhos dependentes, bezerrões mamões. A figura paterna é muito importante neste processo de estímulo para o crescimento e autonomia da criança. Sei de um caso de um menino que chegou aos 12 anos sendo amamentando. Ele estava quase a botar pelos pubianos, venhamos e convenhamos, um absurdo. Uma relação extremamente sexualizada. Toda relação mãe e filho passa pela sexualidade, como nos diz Sigmund Freud, a psicanálise, mas o extremo é patologia. E se a família é insana eu sou a favor da intervenção do Estado, através da orientação em campanhas de saúde, educação escolar, e por ações do conselho tutelar. Há tempo para tudo e não se tem como reter o tempo. Filhos crescem.

    ResponderEliminar
  37. Existem as duas opiniões. Uma que diz que criança só deve mamar no peito até que os dentes comece a crescer, ou seja, 6 meses, porque dentes são feitos para mastigar. Eu sou adepta desta corrente. E outra que para mim é patológica, tanto da parte da criança a exigir, sugar literalmente da mãe, quanto da parte mãe a ter enorme dificuldade de fazer o desmame, em permitir a criança crescer. Elas acabam por sustentar filhos dependentes, bezerrões mamões. A figura paterna é muito importante neste processo de estímulo para o crescimento e autonomia da criança. Sei de um caso de um menino que chegou aos 12 anos sendo amamentando. Ele estava quase a botar pelos pubianos, venhamos e convenhamos, um absurdo. Uma relação extremamente sexualizada. Toda relação mãe e filho passa pela sexualidade, como nos diz Sigmund Freud, a psicanálise, mas o extremo é patologia. E se a família é insana eu sou a favor da intervenção do Estado, através da orientação em campanhas de saúde, educação escolar, e por ações do conselho tutelar. Há tempo para tudo e não se tem como reter o tempo. Filhos crescem.

    ResponderEliminar
  38. Ai credo Carolina, esse caso roça a doença... :/

    ResponderEliminar
  39. Dar de mamar é das melhores sensaçoes do mundo!!! eu dei de mamar mais de um ano aos meus dois filhos!!! AMEI!! :)

    http://estilohedonico.blogspot.pt/.

    xoxo

    ResponderEliminar
  40. Estilo, ora, nunca diria que já eras mamã. :D

    ResponderEliminar
  41. Não entrando em detalhes técnicos sobre os prós e contras, onde de resto o consenso parece não imperar tempos ambos os lados argumentos, creio que tudo isso não passa de uma moda ou até de uma carolice de algumas mães.

    ResponderEliminar
  42. Eu amamentei até aos 10 meses..porque fiquei sem leite. Provavelmente não amamentaria ate tao tarde, dar de mamar requer bastante energia á mãe, mas na realidade não há como o leite materno...posso dizer que o meu filho nunca esteve doente enquanto so bebeu do meu leite....
    beijinho

    ResponderEliminar
  43. opá eu já não aguento mais a imitação dos portugueses em tudo: ele é o globos de oiro a imitar os golden globes, ele é o shiu a imitar o postsecret, ele é o alfaiate lisboeta a imitar os Sartorialist (com o qual eu gozo na minha abordagem de modista jerseyorkina), ele é a visão a imitar a Time magazine nos artigos, ele é o restaurant week tuga a imitar o americano, ele é as novelas-séries ridiculas com vampiros teenagers a imitar o Twilight...e todas as as versões tugas das séries (reality tv)americanas mas será que os portugueses vão deixar de ser macaquinhos de imitação alguma vez? não há nada de original? não conheço nenhum projecto original português há anos. É tudo imitado e mal imitado...

    ResponderEliminar
  44. Fiquei a pensar neste post, será que é por mamarem até mais tarde que ficam com mais "saudades" e depois querem outras coisas muito cedo? Ai ai... Vá se lá perceber..! XD

    ResponderEliminar
  45. Dei de mamar quase 1 ano e a pipoca deixou de o fazer por ela própria.Mas faz-me confusao falar de amamentaçao tardia vs independência.É como dizer que o dormir em familia,tbm lhes faz mal emocionalmente e que se tornam dependentes.E por acaso já leram o que se diz a favor de uma e outra prática?Amamentar até aos 12 anos...credo...isso não,agora até aos 3 anos,qual é o problema?Para mim,nenhum.É antibiótico.E se eles são felizes assim,e a mãe tbm,melhor.Tem muito tempo para serem independentes.A seu tempo,eles libertam-se.

    ResponderEliminar
  46. Não acredito que por uma mãe dar de mamar até aos 3 anos tenha um vinculo mais forte do que eu e o meu filho que só o amamentei até aos 2 meses.
    Amo-o (e ele a mim) da mesma forma (ou se calhar até mais) do que algumas mães que deram de mamar até mais tarde.
    Somos muito ligados e ele compreende-me tão bem (e eu a ele) apesar de ele ainda só ter 14 meses.
    Uma mãe que tenha que dar leite de formula ao seu filho (seja qual for o motivo) não deixa de amar o seu filho tanto quanto as mães que amamentam. Aliás, o acto de procurar alimentar o seu filho para que este não passe fome é um acto de amor por si só.
    E estou completamente de acordo com a tua opinião.

    ResponderEliminar
  47. Acho ridículo uma criança dessa idade ainda mamar. Btw "Mamar ou desmamar, eis a questão" ... Não consegui interpretar este título no bom sentido! :P. Lol

    ResponderEliminar
  48. Bem não era para comentar mas aqui vai.
    Os beneficios do leite materno, quer para o bebé/criança, que para a mãe são imensos. É sem duvida muito melhor para ambos. Mas cada uma faz aquilo que quer e acha melhor, e isto é válido para mamar, dormir com os pais e tantas outras coisas. Quando são assuntos sensiveis toda a gente comenta e diz normalmente mal. Não vejo ninguem a dizer que se a mãe e a criança estão bem assim , porque não? A mãe da fotografia, a Sandra é uma excelente pessoa e nunca a ouvi criticar (ela tem FB e site) quem dá biberon porque que é que as pessoas não respeitam as diferenças e as ideias de outras mulheres? De certeza que quem faz opções diferentes, como o biberon, também não gostava de ser criticada. Enfim...

    ResponderEliminar
  49. MMP, olá. :) Honestamente, acho que ninguém criticou, com o intuito de ofender. Todos deram a sua opinião - e as opiniões são válidas, desde que devidamente argumentadas. Se a Sandra e o filhote se sentem bem, tal como referi no texto, não vem daí nenhum mal ao mundo. Cada um é feliz da maneira que bem entender. Agora isso não nos impede de debater o assunto...

    ResponderEliminar
  50. Este assunto é bem relativo. Eu mamei até aos quatro anos de idade e sempre fui uma criança super independente. Aliás, o leite materno trás muitos benefícios à criança. A dependência nos pais é criada por outro tipo de situações e, claro, tudo tem a ver com as crianças, cada uma já tem uma maneira de ser vinculada e quer queiramos ou não, isso influência bastante.

    ResponderEliminar
  51. Já vi uns documentários sobre a questão e a minha opinião mantem.se: não critico porque cada um faz o que faz, mas como tudo há uma altura para tudo e ver miudos de 6 agarrados ao peito da mãe é coisa que a mim não me assiste.

    ResponderEliminar
  52. acho que há idades... e as crianças devem ter leite materno até uma certa idade... depois... têm de começar a mudar...

    mas my opinion...
    XOXO

    ResponderEliminar
  53. Também concordo. Não acho que venha mal ao mundo por uma criança mamar até mais tarde, mas acho que há fases para tudo e estas devem ser respeitadas, para o bem da própria criança.
    E penso mesmo que muitos psicólogos não aconselham que as crianças mamem até muito tarde. Algum motivo deve haver...

    ResponderEliminar
  54. Olá, Olá
    Bem se pode ver que este tema é bastante polémico. Também acho que todos tem direito a expressar as suas opiniões e as discussões são uteis, só nos fazem avançar. A realidade é que há raro as mães amamentarem até tão tarde e talvez por isso cause estranheza. Mas dizer que é riculo, carolice também não me parece bem. Como em tudo na vida não é conteudo, é a forma. Bjnhs

    ResponderEliminar
  55. Concordo plenamente! Não constitui nenhum mal, não mata a criança mas, a longo prazo, não sei não... poderá criar uma dependencia e sensibilidades extremas, não sei...

    ResponderEliminar
  56. Isto é um tema controverso e não consigo entender porquê!
    Cada um faz o que quer até querer e ponto final!
    Não é por amamentar uma criança até aos 4 ou até mais tarde que esta não irá desenvolver outras capacidades!
    A sucção no biberon não me parece que seja uma capacidade nova, porque sucção é o primeiro hábito deles em relação à mama. A questão do aprenderem a beber por um copo/caneca é paralelo ao amamentar, até porque a mama não dá água e isso os bébes bebem desde cedo através de um biberão e/ou copo.
    Acho que é apenas mais um tema para lanças debate sobre um assunto pessoal e que só diz respeito à mãe e ao filho!
    Desculpa mas estas questões para mim prendem-se com escolhas pessoais e não entendo o porquê de serem discutidas em revista e por aí fora!
    Haja assunto!

    ResponderEliminar
  57. cada um com a sua mama, live and let live...e os que mamam a conta do estado? bem mais grave

    ResponderEliminar
  58. Pois eu não mamei e só dei de mamar 1 mês a cada uma das minhas filhas. Detesto dar de mamar, senti-me incómoda. Mas não acho correcto as pessoas regularem-se por tempos, ou seja, ai não sei quem disse que só se dá de mamar até aos X meses. Cada mãe sabe (e sabe mesmo) o que é melhor para o filho e só deve confiar na opinião do seu pediatra de eleição. Mesmo assim, tenho uma amiga que não deu ouvidos ao pediatra da filha e continua a dar de mamar à filha de 3 anos. Não acho bem, não acho mal, acho que cada mãe é que sabe e abomino quem mete o bedelho. Sobretudo sogras.

    ResponderEliminar
  59. O meu tem quase 2 anos e ainda mama e muito. Não tenho qualquer problema nisso e até gosto muito. Dos dois não sei quem gosta mais, se ele ou eu.
    Quanto a ele desenvolver outras capacidades como por exemplo beber de um copo, o meu bebe dum copo, duma caneca e até de uma garrafa. Não é o facto de eles mamarem até tarde que os vai atrasar mais em outras capacidades, mas sim o facto de os pais não quererem "perder" tempo a ensinar e brincar com os filhos.

    ResponderEliminar