Por falar em "senhora doutora"...

Um dos meus ódios de estimação é a expressão "sôtora", que as pessoas parecem usar com cada vez mais frequência.

Custa alguma coisa dizer as palavras certinhas? É "senhora doutora" ou "senhor doutor". "Sôtora" ou "sôtor" é feio e totalmente brega.

Comentários

  1. Realmente, agora que falas nisso, não é lá muito bonito, não..

    ResponderEliminar
  2. Realmente, agora que falas nisso, não é lá muito bonito, não..

    ResponderEliminar
  3. eu uso bastante, basicamente para ironizar o título. Afinal qualquer coisa agora é sôtor. Com ou sem doutoramento.

    ResponderEliminar
  4. Eu odeio!! E no ano passado quando os alunos me chamavam stôra passva-me!! Dizia-lhes sempre é professora não é stôra!!! Que raio de palavra que foram arranjar!!

    ResponderEliminar
  5. É mesmo feio, mas o português tem tendência para comer as letras:)

    ResponderEliminar
  6. Opah, mas é muito mais simples. Dizer senhora doutora é quase como ir de Lisboa a Viana e dar a volta pelo Gerês. eheheh
    E senhora dótora? Isso é que é falar. eheheh

    Olha a Nina foi só para desparasitar, mas tem uma inflamação nas gengivas e na segunda-feira vai destartarizar a dentadura. Já está a antibiótico e a Tantum verde. Mas esta cadela não existe. Enfio-lhe a compressa com Tantum pela boca dentro e ela aceita na maior, melhor do que algumas pessoas. Até me custa anestesiar a bicha mais uma vez... mas tem que ser.
    Beijinho. Já vi que andas toda feliz com o jornalismo, que gostas do que fazes e isso é que interessa. Isso e "namorar" muito. lolol

    ResponderEliminar
  7. Fresco, a Nina já sofreu muito, por isso quando falas em levá-la ao vet, preocupo-me. :) Sim, estou feliz, obrigada. :D

    ResponderEliminar
  8. *S*: eu dou aulas na faculdade e não me importo nada que me chamem "stôr". "Professor" são os doutorados. Mas o defeito é da língua portuguesa: os ingleses ao menos têm "Teacher" e "Professor" para fins distintos ;-) . Qualquer coisa é melhor do que a presunção da faculdade de direito, em que se exige tratar qualquer assistentezeco por "doutor"...

    Piolho Sintético

    ResponderEliminar
  9. JC, desculpa perguntar, mas na tua faculdade os assistentes não são licenciados... logo doutores? :S Fiquei com a impressão de que não. Ou então... o que é para ti um doutor?

    Sempre ouvi dizer que Doutor é o médico e o advogado, mas hoje em dia vulgarizou-se e todos os licenciados são doutores. Graças a deus, no meu tipo de profissão, não se usam esses títulos. Já concluí o mestrado e dispenso bem títulos.

    ResponderEliminar
  10. Querida S*, mau, mau, é quando nos chamam "sedutora" e não sabem o significado da palavra! ;)

    ResponderEliminar
  11. Tal e qual a minha ideia do Hanna. Pensei mesmo que seria melhor! Gostei do trailer, achei que seria bom principalmente por causa dos actores. Mas, lá está, isso nem sempre quer dizer que os filmes são bons e este é um desses casos!

    Em relação ao teu post, nem imaginas o quanto eu concordo contigo. Também não suporto essa expressão, nome.. O que seja! -.- Bah.

    ResponderEliminar
  12. S* : Doutores são os doutorados. O que se tem vindo a vulgarizar é transformar todos os licenciados em "dr. Qualquer Coisa" (nota o uso da abreviatura e da minúscula). Títulos são uma coisa, graus são outra. Eu também dispenso títulos, mas dando aulas à licenciatura é sempre preciso (em principal para alguém novo dentro do contexto dos docentes) "algo" para os alunos não se esqueçam que quem está à frente deles não é um colega. E para mim "stôr" (e sim, eu sei que é uma contracção de "senhor doutor") chega :-). Hierarquia e disciplina são uma coisa, pedestal é outra.

    (A presunção de que te falei não existe só em Direito. No ISEL são todos "engenheiros". Pft!)

    Piolho Sintético

    ResponderEliminar
  13. Tratar as pessoas pelo canudo já não acho de grande beleza... muito menos com expressões dessas, abreviadas, deturpadas, ou sei lá o quê.

    Mas sabes o que me mete realmente impressão? São as pessoas que exigem o estatuto de mestre. Eh pá... o respeito não se consegue por aí.

    ResponderEliminar
  14. S*, na verdade Doutores deviam ser as pessoas com Doutoramente. Mas como dizes, hoje em dia vulgarizou-se e qualquer pessoa com 3 anos de faculdade é Doutora. Eu tenho 21 anos e sou a Doutora Marianna. A mim soa-me bem mas sei bem como é ridiculo.
    A minha mãe continua a dizer que para ela quem é Doutor é médico. A mim, desde que não venham realmente com o sôtora, estamos bem...

    ResponderEliminar
  15. Mais brega ainda é vulgarizarem esses títulos honoríficos e chamarem doutor a qualquer pirralho que saia da faculdade...

    ResponderEliminar
  16. Sabes o que acho? Muito mais importante que ser doutor(a), que qualquer estúpido hoje em dia tem um canudo, é ser Senhor(a), porque isso sim, é difícil.

    Beijo com S maiúsculo,

    :)

    ResponderEliminar
  17. De três em três meses tenho uma reunião onde me divirto a contar os "sôtor" que são ditos. O meu recorde vai em 43.

    ResponderEliminar
  18. Eu confesso que também uso essa palavra... é a forma ideal para tratar todos os que querem ser chamados de doutores, sem o serem! Isto porque, para mim, doutor ou é médico ou quem tem doutoramento...

    ResponderEliminar
  19. Mas essas "sôtoras" e esses "sôtores" de que falas são doutorados ou meros emproados???

    Desde que soube que, mesmo sem título académico, se põe DR. nos cheques e nos cartões MB, já nada me espanta...!

    ResponderEliminar
  20. eu sempre disse "Stôr"... ou Professor.... Sôtora/Sôtor é muito mau... será que entra também no novo acordo?

    ResponderEliminar
  21. Concordo! Em género, número e grau!

    Beijinhos!

    *

    ResponderEliminar
  22. Nesse caso, concordo. Para mim, doutores são os doutorados. Portanto, ainda não cheguei lá.

    Mas a CGD mandou-me um cartão multibanco a dizer Dra. S*. Bonito.

    ResponderEliminar
  23. A mim irrita-me, mais do que isso, que só os médicos é que sejam senhores doutores. Em Portugal, pelo menos, os médicos são postos num pedestal demasiado alto. Não que não devam estar num pedestal, porque ser médico não é bem a mesma coisa que ser outra coisa qualquer. Mas se os médicos são sôtores, há muitas outras pessoas que também são sôtores... Não acho que essas "paneleirices" de tratar certas pessoas como seres superiores mas, por mim, ou era tudo sôtor (caso o grau o permita)... ou não era nada!

    ResponderEliminar
  24. Eu nem de senhora doutora gosto, quanto mais de sotôra! por mim seria como nos países mais civilizados: eramos todo o Sr. António, a D. Luisa, A D. Framboesa...:-)

    ResponderEliminar
  25. Eu sou mesmo Doutora (porque tenho doutoramento) e não gosto nada que me tratem por Doutora Rita (faz-me sentir velha). Mas Dona Rita é ainda pior (mais velha me sinto)! Eu sou Rita e pronto! Felizmente que na universidade onde trabalho é tudo muito informal e tratamo-nos todos pelo nome e por tu (tirando aqueles professores a partir de uma certa idade...). Mas o que vejo é que os mais emproados são os recém-licenciados (eu já fui muito mais emproada do que sou agora, quando acabei a licenciatura). Com o passar dos anos e o acumular dos graus académicos, deixamo-nos dessas manias... já estamos no topo e não temos nada a provar a ninguém...

    ResponderEliminar
  26. quando alguém me trata pelo título académico corrijo-o(a) e digo para me tratar apenas pelo nome.

    ResponderEliminar
  27. A mim podem tratar-me como bem lhes apetecer, mas tenho preferência pelo simples "Rui". Infelizmente, com esta cara, ainda sou demasiadas vezes "menino".

    ResponderEliminar
  28. ahah é que é mesmoo "brega" :p
    beijinhos

    ResponderEliminar
  29. "Sôtor" é mesmo muito mau!!!
    Detesto ser tratada pelo título (dispensando-o 90% das vezes), contudo, há situações, em contexto profissional, que o "Dr" faz falta. Seria estranho entrar numa empresa para a auditar e ser tratada apenas pelo nome.

    Beijocas :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares