Será que é desta?

"O casamento entre pessoas do mesmo sexo vai amanhã a Conselho de Ministros. O tema consta da agenda ministerial e o objectivo passa por aprovar desde já a proposta de lei. O que só não sucederá se forem levantadas dúvidas quanto ao articulado proposto.

Ao que o DN apurou, o Governo prepara-se para viabilizar a união entre pessoas do mesmo sexo através da alteração a três artigos do Código Civil. A começar pelo inevitável 1577, que actualmente estabelece que o "casamento é um contrato celebrado entre duas pessoas de sexo diferente que pretendam constituir família mediante uma plena comunhão de vida". Além deste ponto, de onde desaparecerá a expressão "de sexo diferente", deverá ser revogada uma das alíneas do artigo 1628. Este ponto do Código Civil define várias situações em que um casamento é considerado "juridicamente inexistente", sendo que uma delas é precisamente a união "contraída por duas pessoas do mesmo sexo".

O articulado que irá amanhã a Conselho de Ministros deverá também propor alterações ao artigo 1979 do Código. Que, no número um da versão actual, estabelece que "podem adoptar plenamente duas pessoas casadas há mais de quatro anos e não separadas judicialmente de pessoas e bens ou de facto, se ambas tiverem mais de 25 anos".

Com a alteração a esta formulação, o Executivo pretende deixar expresso o impedimento de um casal do mesmo sexo poder adoptar uma criança. O primeiro-ministro, José Sócrates, já deixou claro que o compromisso eleitoral do PS se reporta apenas à legalização do casamento e não à possibilidade de adopção por casais do mesmo sexo."

Diário de Notícias

A proposta deve ser aceite sem entraves. Deixem-se de merdices quanto ao articulado proposto. Deixem de ser empatas. Deixem de interferir na vida dos outros.

Esta alteração da lei fazia parte do programa do PS por isso, se o Sócrates voltou a ser eleito tem toda a legitimidade (e mais alguma) para permitir o casamento sexual.

Concordo igualmente com a adopção por parte de um casal homossexual mas isso não está em discussão agora. Temos de dar tempo aos portugueses para se adaptarem às novas realidades.

Não te gramo, mas força aí oh Socras!

Comentários

  1. só um aparte: eles são pagos para "interferir na vida dos outros"

    de resto, concordo contigo, o amor não liga ao género! (acrescentava que também não liga ao número... mas isso ia ser mais polémico, e já me conheces um pouco, sabes que gosto pouco de discussões)

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo, não tenho nada contra o casamento homossexual nem conta a adopção. A ver se é desta...

    ResponderEliminar
  3. é ridiculo querermos ser um pais moderno e andarmos a discutir isto! O casamento devia ser um direito adquirido por quem quer casar e mai' nada!

    ResponderEliminar
  4. Espero que seja desta!

    Quanto à Adpoção acho que se deve dar um passo de cada vez e ainda não é o momento para aprovar essa lei.

    Kiss kiss

    ResponderEliminar
  5. Puzz, interferir na vida dos outros AKA decidir que existem amores menos válidos que outros. Eles têm o direito - e o dever - de interferir na nossa vida. Mas não têm o direito de definir que um amor é menos válido de aprovação social/civil que os outros. Digo eu.

    ResponderEliminar
  6. O mais engraçado é que as forças políticas mais conservadoras têm telhados de vidro.
    Por exemplo: o CDS prefere ter um líder que anda a apanhar no cu às escondidas, do que assumir o direito de qualquer pessoa se casar, independentemente do sexo.
    Lolol

    Bjs

    ResponderEliminar
  7. cuidado com os argumentos... qualquer dia temos alguém a usar os mesmos argumentos para justificar a pedofilia.. ninguém quer isso, mas se ninguém tem "o direito de definir que um amor é menos válido de aprovação social/civil que os outros" é onde corremos o risco de ir parar...

    apesar disto, continuo a concordar contigo, cada um tem o direito de amar quem quer...

    ResponderEliminar
  8. A diferença - a grande diferença - é que eu gostar de uma mulher e querer casar com ela é que isso, a ti, não te afecta. A minha felicidade não interfere com a tua felicidade. A pedofilia é a felicidade insana de algum doente sobre uma criança (que pode ser mais ou menos inofensiva).

    DV, gay, o Portas? Ai que mentira... :P

    ResponderEliminar
  9. a homossexualidade também já foi apelidada de doença, hoje felizmente é aceite pela sociedade.

    ResponderEliminar
  10. Não te esqueças que ainda vivemos numa sociedade demasiado conservadora, onde é preferível ser mentiroso, invés de aceitar os outros tais como são.
    Tenho uma amiga que tem uma namorada à muito tempo, por o terem admitido perante o nosso círculo de amigos "... que se revelaram preconceituosos da merda, mas não interessa para o caso!"), sofreram um pouco, eu cá sou a favor de cada um faz as suas próprias escolhas.
    Desde quando o raio dos políticos e outros tem de querer mandar nos sentimentos e opções sexuais de cada um.

    Se todos dias aceitarmos o outro tal como ele é, a sociedade cresce mais forte e sem tantos preconceitos.

    abraço S*, adoro os teus textos
    com carinho
    abraço grande e quentinho
    sairaf

    ResponderEliminar
  11. Pois é! Força! Espero que seja desta...

    ResponderEliminar
  12. é verdade...é hora de abrirmos os nossos horizontes! Força 'Socrátes!'

    ResponderEliminar
  13. se a proposta for mesmo aprovada será muito interessante, o 1º problema é que temos muitas forças... ditas sociais a pressionar para que o casamento não aconteça, pessoalmente defendo o casamento entre pessoas do mesmo sexo e a adopção por pessoas do mesmo sexo, na adopção o importante acima de tudo é não institucionalizar crianças e dar-lhe a oportunidade de ter uma família estruturada.

    vamos esperar para ver, lá tenho as minhas esperanças que tudo aconteça

    ResponderEliminar
  14. Pedofilia para mim será sempre doença porque implica infligir sofrimento a alguém que não tem ainda maturidade para se defender. Homosexualidade é entre dois adultos, que sabem o que querem e o que fazem.

    ResponderEliminar
  15. Está mais do que na hora! E deixemo-nos de brincar aos referendos!
    Bjnhs

    ResponderEliminar
  16. Sou a favor da felicidade. Se isso passa por duas pessoas do mesmo sexo se amarem para a vida, seja, serei a favor. Não conheço nenhum caso em que um homosexual, depois de se ter apercebido e assumido que o era (mais cedo ou mais tarde na sua vida), tenha voltado a ser hetero. Isto há-de querer dizer alguma coisa...

    Agora vamos lá ver uma coisa, se há uma divisão de conceitos no amor entre duas pessoas, também o deverá haver no nome que representa as suas uniões. Ou seja, heterosexuais = casamento; homosexuais = "outro nome", topas S*, ainda que com EXACTAMENTE os mesmos direitos e deveres. Ou então, acaba-se com os "rótulos" de "hetero" e "homo" e falamos de casamento para todos. Assim, sim.

    De nenhum casamento homosexual pode nascer uma criança de forma totalmente natural, por isso, um casamento hetero e um homo nunca serão iguais, por mais que se queira!

    Espero que me tenha conseguido explicar e fazer entender.

    Quanto à adopção, falaremos então noutra altura.

    Beijoca, S*zinha.

    ResponderEliminar
  17. Se fosse alguma lei de protecção a eventuais investigações à corrupção, já tinha sido aprovada. Se bem que, no que diz respeito à adopção, eu tenha algumas reserva. Pelo estigma que isso pode constituir para as crianças, nada mais.
    Mas é uma hipótese em aberto. Afinal, há tantos casais heterossexuais com histórias de arrepiar, de maus tratos e de pedofilia...

    Beijinho.

    P.S. Não achas que eu hoje estou demasiado sério e decente eheheh?
    Nem me conheço... lol

    ResponderEliminar
  18. Eu acho isto uma estupidez...

    Não o tema, porque toda a gente tem direito a ser feliz... mas sim a altura em que é discutido. Temos coisas mais urgentes do que tratarmos disto!

    Querem votinhos e tal...

    ResponderEliminar
  19. "Está mais do que na hora! E deixemo-nos de brincar aos referendos!
    Bjnhs"

    Desculpa Malena, mas não concordo contigo! os referendos são das coisas mais importantes que existem em democracia.. deixem o povo falar!

    este assunto é muito delicado na nossa sociedade e acho muito bem que não seja decidido apenas por "20" pessoas!

    Eu continuo a ser contra o "casamento" homossexual, tenho amigos homo e nao os descrimino.. contudo é uma ideia que vai contra os meus principios!
    E quanto à lei da adopção... nem me passa pela cabeça que seja discutivel neste momento!

    E tal como a dinona disse, neste momento o país devia ter outras prioridades.. eles prometeram muito mais coisas que ainda não foram cumpridas!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares