"Fico admirado quando alguém, por acaso e quase sempre sem motivo, me diz que não sabe o que é o amor.

Eu sei exactamente o que é o amor.

O amor é saber que existe uma parte de nós que deixou de nos pertencer. O amor é saber que vamos perdoar tudo a essa parte de nós que não é nossa. O amor é sermos fracos. O amor é ter medo e querer morrer."


A Criança Em Ruínas, de José Luís Peixoto

Acordo e penso em ti. Passo o dia a pensar em ti. A noite - adorada pelos românticos - desperta-me ainda mais para essa necessidade que sinto de ti.

Não me sei dar pela metade. Não sei gostar só um bocado. Dei-me a ti por inteiro.

Um dia isto passa-me. Até lá, gramem comigo remelosa.


Nota:É provável que já tenham lido esta citação aqui. Não me canso dela.

Comentários

  1. José Luis Peixoto escreve excepcionalmente bem! Recomendo os seus livros. E tu, S*zinha, vais ter que lamber essa ferida até que dela nada reste senão uma cicatriz para onde olhes e sorrias. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Muitos beijinhos.
    Não estou dentro da história, não faço a mínima ideia do que se passou mas ainda assim arrisco uma palavrinha, e por ela mesma peço desculpa, não será de voltar a tentar? Eu sou uma romântica/masoquista confessa, acho que é sempre de tentar mais uma vez.
    Um dia, qualquer dia, as noites vão voltar a trazer sossego.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Bonito!

    Eu acho que amar, é amar!!! E cada um tem o sei jeito!

    ;)

    ResponderEliminar
  4. Também me entrego por inteiro!! Nem sempre corre bem!! Há que dar a volta por cima!!

    ResponderEliminar
  5. lindo post minha querida S*
    nunca desistas do amor porque ele nos move.

    ResponderEliminar
  6. Muito se tem falado sobre o amor, até porque este é um tema presente em diversas culturas.
    O amor ocupa o centro da busca humana e só quando o encontra o ser humano se sente realizado. É cantado na poesia, analisado na literatura, celebrado na dedicação generosa ao próximo, é festa e drama, luz e interrogação, paixão e ternura serena, desejo e posse; busca de intimidade e comunhão, mas permite também a contemplação do outro colocando nele todas as nossas esperanças.
    O ser humano tem um papel fundamental nesta questão do amor, sendo no seu todo amado (em corpo e espírito) pelo coração de quem ama. Mas não basta só amar, é necessário também sentir-se amado e desejado proporcionando assim sentimentos de amantes e amados permitindo a construção da intimidade, da comunhão e da partilha.
    Pode-se amar muitas coisas, os pais, os irmãos, os amigos, a natureza, o outro (o-nosso-mais-que-tudo) e fazemo-lo de forma diferente, mas com a mesma convicção e entrega, pois só assim nos sentiremos realizados em plenitude. O amor não se esgota ao amar os outros, pelo contrário, quanto mais se dá, mais se tem para dar, contraria qualquer princípio matemático. :=)
    Talvez a atracão seja uma primeira forma de amor, pois todas as experiências de amor inter-pessoal começam no sentir-se atraído pelo outro e aos poucos vamo-nos sentindo especiais, pois há algo que nos atraí, desde a beleza, à inteligência passando pela bondade e simplicidade ou porque simplesmente partilha dos mesmos gostos e desejos.
    Começar a amar é antes de mais e acima de tudo deixar-se guiar por esta atracão em busca de uma relação que nos identifique.

    in: Em busca do Caminho (http://viver-e-ser-amado.blogspot.com)

    ResponderEliminar
  7. Também me entrego por inteiro querida. Adorei o texto

    ResponderEliminar
  8. Espero que esta sua "fase" passe depressa, por si... Sofrer por amor é muito doloroso!
    Abracinho

    ResponderEliminar
  9. O amor é para cada um uma coisa diferente. Para mim não é nada disso.

    beijinho

    ResponderEliminar
  10. nao es nada ramleosa linda... quem sente sente assim... eu tmb sou um pouco como tu, tmb nao me dou por metades, mesmo ja tendo sofrido, qem ama nao pensa no que e o limite de dar, da-se e pronto...e nao é por isso que somos mais lamechas...sentimos e pronto


    sente sempre assim, e sinal que nunca sentiras que podias ter feito mais e nao fizeste...

    beijocas

    ResponderEliminar
  11. Eu sei bem o que é o amor...
    Já tive, e tenho medo, e já quis morrer...
    Ai o amor o amor...

    ResponderEliminar
  12. :) é tão.. verdade! mas o amor é demais para se decrever :)

    ResponderEliminar
  13. lolol É gira, de facto.
    E já me habituei a ti "remelosa". :-D

    ResponderEliminar
  14. Amor é, definitivamente, isso tudo! E muito mais! Porque amor é intensidade, é entrega total, amor é... Tanto e às vezes tão pouco!

    E que um dia ele passe não é? Pois.

    um beijinho*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares