The first cut is the deepest

Diz a sabedoria popular - que é tão falível como as outras - que o que não nos mata torna-nos mais fortes. De uma maneira ou de outra, acabo por ligar esta frase aos sentimentos.

A verdade é que, ao longo da vida, vamos sofrendo desilusões. O primeiro beijo, a primeira noite, primeiro desgosto de amor, a primeira traição... A primeira vez custa mais. Ainda não temos aquela força para combater as desilusões, ainda não temos "calo".

Algumas pessoas tornam-se mais frias com o passar dos anos, numa tentativa de esconder fragilidades emocionais. Outros conseguem separar na perfeição o corpo da emoção. Estão com alguém e, quando não lhes apetece mais, partem para outra. Assim, simples, como quem muda de camisa.

Sim, o primeiro corte é o mais profundo. É aquele que custa mais a sarar, porque ainda somos inocentes e não sabemos bem como lhe fazer o curativo. Apesar disso, já sofri bem mais do que na primeira relação. Com o passar dos anos podemos ganhar prática na arte de curar as feridas, mas duvido que nos habituemos à dor. Porque doer, dói sempre. Pelo menos a algumas pessoas.

Comentários

  1. Se não doí, é porque não sente. Esses, para mim, são os infelizes. Porque sentir é o que nos torna mais e melhores.
    Neste momento, o que sinto é dor, desilução, perceber que amei e ainda amo, quem não me amou de volta. Mas não irei desistir de amar. Voltarei a senti-lo porque farei por isso. Não me vou fechar, S*. Vou sim acreditar que o próximo amor, será por alguém que finalmente, me leve a perceber o que é sentir a gratidão por amar alguém. Basta que me ame de volta. Basta sentir o seu amor por mim.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. O primeiro beijo e a primeira noite podem ser desilusões, ou não. Dependendo da expectativa criada, são sempre momentos a recordar, como momentos únicos.
    Claro se partes para uma aventura com o "chavalo" da turma a pensar na estrela da última telenovela, és capaz de ficar desiludida... e ele também lol.

    ResponderEliminar
  3. Mal de nós se não nos doesse. Mas não concordo que doa mais na primeira vez. Dói sempre! Quantas e quantas vezes pensamos que estamos mais fortes, mais crescidos e capazes e zás, dói e dói. Só dói porque é importante, porque, de forma mais ou menos profunda, estamos vinculados às pessoas. Depois o modo como ultrapassamos estas dores varia muito consoante o significado que atribuímos a tudo o que aconteceu.
    Esconder a dor, fazermo-nos de fortes pode parecer uma boa estratégia, mas nem por isso dó menos não é?
    E dói tanto mais quanto menos temos alguém com quem partilhar essa dor.

    ResponderEliminar
  4. Pois, há quem tente esconder a dor através de uma "máscara" fria e insensivel mas essas pessoas são, em regra geral, as que mais sofrem. Eu sei o que isso é...

    ResponderEliminar
  5. As desilusões fazem sempre os seus "estragos". Por vezes irreparáveis.

    ResponderEliminar
  6. dói e não é pouco...como alguem disse uma vez :nao faças de uma pessoa prioridade quando ela faz de ti opçao
    muah´sssss

    ResponderEliminar
  7. pois para mim é como se fosse sempre tudo pela primeira vez...e o normal é que sofro sempre...porque vivo sempre tudo como se fosse a minha primeira vez apesar de já ter passado....

    mx pronto eu sou assim, mas também digo que assim tb aprendo muito....;)

    ResponderEliminar
  8. Não concordo que doí mais da primeira vez.. acho que quando já fomos magoados, já estamos mais frios e fechados no nosso mundo e depois aparece alguem que nos faz retirar essas defesas e criamos ilusões, construimos sonhos e depois não se concretiza, tudo é em vão e voltamos a sofrer.. aí sim doí muito mais.. esse sim é o corte mais profundo..

    ResponderEliminar
  9. Eu acho que Às pessoas a quem não dói hoje... irá doer um dia...

    ResponderEliminar
  10. Concordo com o que dizes... Doer dói sempre... nós é que vamos mudando a nossa forma de encarar as desilusões, vamos crescendo, amadurecendo nas várias vertentes da nossa vida. Mas, infelizmente, doer dói sempre...

    ResponderEliminar
  11. claro que dói, sempre! Acho que só nos tornamos melhores a esconder a dor, não a deixamos de sentir!

    ResponderEliminar
  12. Uma ferida é sempre uma ferida e deixa sempre como recordação uma marca, mas a primeira é sem dúvida a primeira!

    ResponderEliminar
  13. concordo contigo...eu tb ja sofri mt amor, mas sofri tanto na 1ª vez como nas outras! Quando se ama....sofre se sempre muito, mesmo que estejamos mais fortes!

    beijoca!

    ResponderEliminar
  14. Depois deste teu texto, só me ocorre dizer : "Só não sente quem não é filho de boa gente". Ou então, só não sofre que não ama!

    ResponderEliminar
  15. nós sofremos porque acreditamos que desta vez vai ser diferente. e esperamos que seja. com muita força.

    ResponderEliminar
  16. Dói sempre, S*, dói para caramba, seja a primeira ou a última. Mesmo que não hajam grandes espectativas de sucesso. Porque não sabemos se voltaremos a gostar de alguém...

    ResponderEliminar
  17. Desde que se ame sofresse sempre! O vazio, a ira, a raiva, o ficarmos zangadas connosco por sentirmos tudo isso, faz-nos sofrer e muito profundamente.
    O tempo ajuda a esquecer mas uma magoazinha fica sempre..

    ResponderEliminar
  18. Não dizem que o que arde cura? Ora pois então... o corte ardente das tristezas cura-nos da ideia de que as ilusões subsistem para sempre. (quem não quiser a cura... boa sorte com isso de disfarçar as cicatrizes)

    ResponderEliminar
  19. e sabes que mais?

    o que nao nos mata torna nos mais fortes
    bj bjao..no seu coraçao

    ResponderEliminar
  20. Concordo.
    * e essa musiquinha é qualquer coisa!

    ResponderEliminar
  21. hehe acabei por nao saber se gostas te ou nao?

    e claro que t ala isso implicito:P

    ResponderEliminar
  22. Doí!!! Sim, doí bastante.
    As quedas costumam aleijar, gerar feridas e doer desde que aparecem até à aplicação do tratamento.

    Doí??? Sim doí!

    E vai continuar a doer durante mais tempo... tempo a mais normalmente, se preferirmos não por a pé, tratar da ferida e seguir caminho!

    É tão bom tornar a ficar de pé e enfrentar a "vida"... aceitar o desafio de novas quedas.

    Acreditas nesse ideal?? Se sim, luta por ele!!

    (pessoalmente: troco 1 mês dessa dor invisível por 1 dia de plenitude total.)

    ResponderEliminar
  23. Criar expectativas signficará criar uma hipótese de futuro que será viável consoante o compromisso que se estabelecer com alguém.

    Se, subitamente, o parceiro "borrega" há razões -- Factor surpresa -- para sentir profunda desilusão.

    A primeira desilusão é a mais penosa e a que mais leva a tratar porque ocorre quase sempre quando ainda não terá sido criado para a excução do projecto, os tão falados plano B, plano C.

    (Lembro-me dessa canção d Cat Stevens)

    ResponderEliminar
  24. Realmente tudo tem a sua virgindade......

    ResponderEliminar
  25. Dói sempre..podemos é arranjar estratégias interiores para parecer que já não dói tanto..

    ***

    ResponderEliminar
  26. Nada como arranjar alguém melhor para nos ajudar a lamber as feridas... **

    ResponderEliminar
  27. A saliva das pessoas não tem as propriedades anticépticas da dos animais. Na verdade, é um vector de germes, e por aí fora. Portanto, arranjar alguém para nos lamber as feridas é correr sério risco de infecção. (vão mas é às Urgências fazer curativo)

    ResponderEliminar
  28. percebe-se tão bem cada palavra que dizes.

    ResponderEliminar
  29. percebe-se tão bem cada palavra que dizes.

    ResponderEliminar
  30. A isso chama-se crescer, viver e aprender... não há nada melhor!

    A dor fica sempre, pois à cortes que de tão profundos, deixam marca.

    Com carinho
    Sairaf :)

    ResponderEliminar
  31. Dói sempre, para mim depende é da intensidade que me entrego...se mergulho de cabeça em algo e mais tarde afinal não deu certo doi tanto como se fosse da primeira vez. Agora se sou mais cautelosa... talvez doa menos, mas acho que doi sempre.
    E também penso que todos sofremos, porque quando se sabe que se está a magoar alguém também dói, de uma maneira diferente mas dói.

    ResponderEliminar
  32. A vida continua com a capacidade de nos surpreender, penso que é o caso.

    Não tenho visto a menina lá pela minha xafarica, eu sei que aquilo não é assim um grandeeeeee blog, mas vai-se fazendo o possível para me divertir em primeiro lugar e se possível agradar aos outros,( eu sei que com tanta gente aqui no teu blog, não tenhas tempo para visitar outros)mas tenta, gosto de te "ver" por lá na minha xafarica, leia-se covil.

    :) Beijinhos, estou quase a ir ao Porto "carago" ver uns familiares.

    ResponderEliminar
  33. Acho que me pronunciar sobre isto.. era como um testamento de alguem podre de rico =/.

    Sei o que é ficar fria, sei o que é doer, sei o que é querer ser amada e não o ser, sei o que é chorar noites e a fins...

    Sei o que é querer e não ter .

    E fico.me por isto =/ bad memories.

    Bjinhos ^^

    ResponderEliminar
  34. A meu ver sofrem mais as pessoas que são mais verdadeiras e que os seus sentimentos são puros. Aquelas pessoas que se atiram de cabeça numa relação e se entregam ao amor com tudo são as que mais sofrem sem duvida, por outro lado são sempre as mais transparentes as mais dignas de amar e serem amadas.

    Bj

    ResponderEliminar
  35. a dor também serve para sabermos que quando não dói, estamos bem.

    ResponderEliminar
  36. o 1º corte é aquele do qual mais nos lembramos, sem duvida. ainda me lembro do meu.

    ResponderEliminar
  37. Crescimento!
    Amadurecimento..
    Faz parte!

    ResponderEliminar
  38. Talvez tenhas razão, se bem que por vezes talvez não seja assim tão linear...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  39. Pois dói. E acredito que dói mesmo a algumas pessoas que fingem que nao é nada com elas. Todos sofremos, numa altura ou outra.

    ResponderEliminar
  40. Ora aí está. Pelo menos a algumas pessoas... tudo dito!

    ResponderEliminar
  41. Não podia concordar mais, doer doí sempre, principalmente quando somos aquele que os fica a ver partir,como se nada fosse! Mas a intelegiência emocional, aprende-se, amadurece-se e chega a uma certa altura que a forma como vemos a vida, torna-se mais forte que a própria dor. Além de que essas pessoas fazem-nos dar ainda mais valor a nós próprios! Se foram, eles que perdem ;)

    ResponderEliminar
  42. As tuas palavras são sp tão sinceras. Gosto do que escreves e como o escreves!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  43. Doi sempre.
    E a última doi mais q a anterior. Sabes porquê?
    Porque fizemos alguma coisa q diziamos não ir fazer para não passar pelo mesmo e nos magoamos na mesma.
    Nesta altura o q me doi, é o meu orgulho. Poderia ter o q nao tenho, só q isso implica fazer de conta q nada aconteceu, perder o orgulho e pensar só q amo e sou amada.
    Mas isso não chega.
    Uma beijoca (gosto bastante de te ler)

    ResponderEliminar
  44. Lembro me de quando era miuda cantar uma musica que dizia isso mesmo 'the first cut is the deepest'. Mal eu sabia o que cantava :)
    Sim é verdade, utilizando ainda a metafora, ate sabermos que os objectos cortantes podem mesmo fugir ao nosso controlo e cortar, e ate sabermos que podem cortar bem fundo e ate sabermos o que isso doi... a primeira vez que nos cortamos é, normalmente, a mais dolorosa porque a partir daí manuseamos os objectos cortantes de forma diferente e em caso de ferida estancamos a hemorragia com muita mais eficácia! =)
    E nao é este o objectivo da vida? Aprender? =) E nao é tao bom aprender? :)

    ResponderEliminar
  45. Parece-me a mim que é a primeira vez na vida que me sinto assim, e que me fazem doer assim. Na realidade não é a primeira, mas espero ser a última.
    Olho para trás e vejo em como nem dei por ultrapassar a última desilusão, há 5 anos atrás... Agora olho em frente e tento recompor-me desta... tudo tem uma razão de ser.

    ResponderEliminar
  46. De Cat Stevens (que venero) que tão bem o canta o que está no post a Paulo Vanzolini: “... Um homem de moral, não fica no chão, nem quer que lhe dêem a mão. Reconhece a queda e não desanima, levanta, sacode a poeira dá a volta por cima!” Uma mulher também!

    ResponderEliminar
  47. Bom, parece que nesta minha longa ausência, por aqui passaram algumas desilusões.
    Aplica-lho o bálsamo do tempo e um dia olhas para trás e nem te lembras. Ou lembras mas não sentes dor. Bjs.

    ResponderEliminar
  48. Se dói é porque és humana, é porque tens coração, é porque tens sentimentos.... um beijo para ti *

    ResponderEliminar
  49. Quando se gosta mesmo doi sempre... :(
    Por mais que tentemos aprender com o passado e estarmos um pouco (estaremos alguma vez?) prontas para enfrentar novas etapas e novos desgostos... Acaba por doer sempre... So se nao gostares que nao doi...

    ResponderEliminar
  50. Doer, dói sempre...o que pode mudar é a resistência à dita dor...

    Kisses*
    Fénix*

    ResponderEliminar
  51. Acho que doi sempre sim, podemos-nos acostumar um pouco a este "jogo" mas custa sempre perder. E será que com as sucessivas "derrotas" não estamos a ficar viciados, + frios, menos abertos? Bem isso já é diferente de jogador para jogador. Mas + uma vez deste-me que pensar :D

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares