Avançar para o conteúdo principal

Vamos indo, vamos vendo


Sempre fui daquelas pessoas que não davam um passo sem saber se o terreno que se avizinhava era firme. Olhava para trás, olhava para a frente, estudava bem a situação. Só quando pudesse garantir que era terreno seguro ousava avançar.

Sou medricas [como o da fotografia :') ]. Não gosto cá de coisas esquisitas e complicadas. Gosto do simples, do claro e do facilmente interpretável.

Detesto esperar. Não gosto de indefinições.

E agora dou por mim a deixar andar... A dar passos em frente sem pensar muito nisso. "Deixa ver o que vem a seguir"...

Não tenho pensado muito sobre as coisas. Sinto mais.

Comentários

  1. Com a incerteza das situações pode-se bem!! Não podemos balizar demasiado as coisas... fica sem interesse *

    ResponderEliminar
  2. Nas "areias movediças" também há "pilares" firme...
    Afinal..nem tudo o vento levou.

    Beijo

    Paulo

    ResponderEliminar
  3. A vida é uma caixinha de surpresas, nunca sabes muito bem o que te espera no dia de amanhã, por muitos cálculos que faças! Aliás, não há nada pior do que esperar uma coisa e sair outra! Por isso, vive um dia de cada vez, com a certeza que deste o teu melhor ;)

    ResponderEliminar
  4. tem de haver um meio termo entre o sentir e o pensar. acha-lo é que é o mais complicado...

    ResponderEliminar
  5. acabas com o q te ia dizer.. "sinto mais." e é mesmo assim, pois qd pensamos demasiado tudo se torna demasiado racional e sem espaço para a magia.. ;)

    Um beijinho azul e um fds optimo!

    E q o q venha a seguir te faça sorrir.. (até rima.. lol)

    ResponderEliminar
  6. acredita que é o melhor que fazes! eu, de pensar tanto, já me arrependi muitas vezes do que não fiz..

    ResponderEliminar
  7. Parabéns belo blog.
    Espero que me visites e comentes :D mas também que possamos partilhar mais post´s ( já te estou a seguir ;D)

    ResponderEliminar
  8. Sou mais ou menos como tu, indefinições são coisas que me irritam até à raiz dos cabelos... Mas olha que às vezes qdo nos aventuramos podemos ter agradáveis surpresas... :)

    ResponderEliminar
  9. Eu sou de viver e saborear o dia de hoje, sem pensar muito no dia de amanhã. E acho que assim aproveito muito mais...

    ResponderEliminar
  10. Olá!
    A experi~encia da vida ensina-nos que não podemos controlar tudo o que se passa em nosso redor:=))
    :=)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  11. Eu penso bem antes de pôr um pé à frente do outro, mas ando rápido.

    Essa foto pôs-me a sorrir. (:

    ResponderEliminar
  12. Fui verificar no teu perfil aquilo que já desconfiava... Sou mais velha que tu. Mas acho muita graça ler no teu blog coisas que eu poderia ter escrito, há alguns anos... Eu também era assim. Clara, concreta, definida e sem paciência para indecisões, dúvidas e vacilações. Hoje em dia, provo do prórprio veneno...
    Um beijinho grande

    ResponderEliminar
  13. Repetir ad lib as duas últimas frases...

    ResponderEliminar
  14. medricas? ou poderada?

    [quanto ao resto, já somos dois]

    ResponderEliminar
  15. Axo que com a vida tornamo-nos mais confiantes. E a confiança permite-nos esperar...

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.