Há gente que sabe umas coisinhas...

"Depois de algum tempo aprendes a diferença, a subtil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma.

E aprendes que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.

E começas a aprender que beijos não são contratos, presentes não são promessas. E não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai ferir-te de vez em quando e precisas perdoá-la por isso.

Aprendes que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobres que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que podes fazer coisas num instante, das quais te arrependerás pelo resto da vida.
Aprendes que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.

E o que importa não é o que tu tens na vida, mas quem tens na vida.

Descobres que as pessoas com quem mais te importas na vida, são tiradas de ti muito depressa - por isso, devemos sempre deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas pois pode ser a última vez que as vemos.

Aprendes que paciência requer muita prática.

Aprendes que quando estás com raiva tens o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de seres cruel.

Aprendes que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém. Algumas vezes, tens que aprender a perdoar-te a ti mesmo.

Aprendes que com a mesma severidade com que julgas, tu serás em, algum momento, condenado.

Aprendes que não importa em quantos pedaços teu coração foi partido, o mundo não pára para que o consertes.

E, finalmente, aprendes que o tempo, não é algo que possa voltar para trás.

Portanto, planta teu jardim e decora tua alma, ao invés de esperar que alguém te traga flores.

E percebes que realmente podes suportar... que realmente és forte, e que podes ir muito mais longe mesmo depois de pensares que não aguentas mais. E que realmente a vida tem valor, e que tu tens valor diante da vida!

E só o medo de tentar é que nos faz perder o bem que poderíamos conquistar"


Adenda: OK, fui informada que a autoria do texto é de uma autora norte-americana cujo nome desconheço. Por isso fica sem ser assinado.

E eu nem vou escrever nada, para não estragar a beleza do texto.

Comentários

  1. copiar não custa... mas leste o que está escrito? e aprendeste algo de novo?

    ResponderEliminar
  2. Olá!

    Lamento informar-te mas este texto, não é de Shakespeare. Quem conhece a obra, vê claramente que não é o estilo dele...

    É 1 texto de auto-ajuda de 1 autora norte americana.

    Espero que não leves a mal, mas já vi o mesmo em inúmeros blogs e aborrece-me sempre esta associação...

    **
    Bia

    ResponderEliminar
  3. Fez-me bem reler todas aquelas palavras, neste momento.
    Já as conhecia..., mas há a tendência para esquecer..., nem sei porquê...

    Gostei muito.
    Obrigada!

    Beijinhos
    São


    Já agora, qual é o blogue da tua mãe?
    Gostava de o conhecer.

    ResponderEliminar
  4. lindo teu blog, ótimo post,eu gosto daqui.
    tenha um belo domingo.
    Maurizio

    ResponderEliminar
  5. Já conhecia, mas gostei de reler.
    Obrigada
    Beijo

    ResponderEliminar
  6. Muitas verdades ditas nesse texto.

    Acho que deviamos ter textos assim perto de nós. Para ler. E sentir. E sorrir =D

    ResponderEliminar
  7. Eu também acho que não é Shakespeare...mas adoro!!! Já o conheço há muito...é lindo!!!

    ResponderEliminar
  8. Que engraçado, ainda ontem coloquei esse texto no meu blog :)
    Sintonia :P
    Lol mas é bem...é um texto que dá que pensar...

    ResponderEliminar
  9. É pá, isto parece um daqueles textos moralistas estilo Paulo Coelho... É bonito, mas, com o devido respeito, estes textos parecem-me feitos à medida de pessoas carentes que procuram ajuda para se reencontrarem.
    Como diz uma anónima antes de mim (outra coisa que não entendo, são estes anonimatos... anónimos somos todos, ou não?), parece-me um texto de auto ajuda e como eu gosto de ser do contra, no que toca a lavagens cerebrais, não valorizo muito estas "pequenas bíblias" e parecem-me todas iguais.
    Está lá tudo, por isso tem de bater certo, como nos horóscopos.
    Desculpa-me a franqueza, mas acho que estes autores leram todos a mesma "cartilha". Parece que engoliram uma cassete e, mais coisa, menos coisa, dizem todos o que os "pacientes" querem ouvir.

    Bjs

    ResponderEliminar
  10. realmente até há muita gente que sabe umas coisinhas... xD é irmos aprendendo um pouco....

    ***

    p.s.: pois não posso ser perfeito né!!! loool mas vou modernizar as técnicas ahahah

    ResponderEliminar
  11. Bonito é, colocar em prática, isso já é outra conversa! Superando a parte do "tentar", pode ser que se consiga...mas é belíssimo, S*, obrigada!

    ResponderEliminar
  12. Rambém não vou escrever nada... já está lá tudo!!!
    Ooooooooooopppsss... já escrevi!!!
    ;-DDD Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. "Descobres que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la"

    [numa escala de tempo e de intensidade diferente...]

    mas é, o tiro certo no sitio certo, consegue destruir algo por muito solido que seja.

    [o Aquiles tinha uns calcanhares sensíveis]

    [o zippo é anti-vento mas tem ali um pontinho que basta "mandar um beijinho" para ele se apagar]

    ResponderEliminar
  14. Palavras sábias, minha cara...

    Beijo!

    ResponderEliminar
  15. não estou no meu auge de sensibilidade para conseguir lêr isto com a alma. não me disse nada. mas não é culpa do texto, é culpa de mim que ando assim, insensível =X

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares