Virtualidades

Sugeriram-me que escrevesse sobre as relações que existem no mundo virtual.

Ora bem, desde os meus 12 anos que ando no mundo virtual. Comecei a navegar na internet por mera curiosidade. Visitava uns fóruns, comentava, e pouco mais.

Graças a Deus (e à minha cabecinha ajuízada) nunca fiquei "viciada" no mundo virtual. As salas de conversação podem ser terrivelmente viciantes por isso nunca lhes dei grande importância. Já conheci várias pessoas através da internet, quando era mais nova. Hoje em dia tento ser mais selectiva. Escolher melhor as pessoas que deixo entrar "no meu mundo".

Criei o blogue como forma de escape, é um modo de me entreter, de comunicar mais.

E tem sido uma surpresa agradável. Não só porque me ajuda a "arrumar a cabecinha" mas também porque me tem permitido conhecer pessoas muito diferentes. Tem sido uma experiência enriquecedora.

Gosto mesmo de visitar certos blogues. Tenho carinho pelas pessoas que me lêem e gosto particularmente de alguns bloguistas. Já me disseram que estava obcecada por isto, mas essa pessoa estava completamente enganada. Não é uma obsessão, é uma diversão.

O blogue tem-me permitido falar com mais pessoas, distrair-me um pouco. Nos últimos meses, mais do que nunca, precisava disso.

E tem-me permitido conhecer pessoas (seja no mundo virtual, seja no mundo real) com quem espero criar laços mais fortes. Pessoas de quem conheço já um bocadinho, que isto dos blogues permite-nos perceber um bocadinho como funcionam as pessoas. Como pensam, que carácter têm.

Gosto de blogues sinceros. Blogues que admitem as suas fraquezas e os seus defeitos. Não gosto de mundos perfeitos e de pessoas demasiadamente simpáticas. Soa-me a falso.

E sinto que já conheço relativamente bem algumas das pessoas do mundo virtual. Óbvio que posso estar redondamente enganada, mas em alguns casos penso que isso não acontece. Por isso falo imenso com algumas pessoas: sinto que já as conheço bem.

E quando o contacto passa do mundo virtual para o mundo real, a empatia mantém-se. E sinto-me à vontade para falar com certas pessoas porque parece-me (se calhar, erradamente) que já as conheço há muito tempo.

Por isso já me apelidaram de "cesta rota". Quando me sinto à vontade com alguém, falo, falo e falo.

Gosto do meu blogue. E gosto das pessoas que conheci através dele.

E gosto de ler textos destes, sobre o meu blogue. É por textos assim, e por pessoas assim, que eu gosto de andar na blogosfera. Obrigada Ele Diz.

Comentários

  1. Eu concordo contigo.. É uma forma óptima de "conhecermos" pessoas, de nos confrontarmos com realidades diferentes, de percebermos que não somos os únicos a pensar de certo modo..enfim, tal como dizes, expomos todos um bocadinho de nós e essa partilha nunca poderia ser má :) Bjs gds e eu também gosto do teu blogue*

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem que te sentes assim, é sinal que isto dá frutos =P

    Eu também gosto, mas lá está temos que pôr limites porque nunca sabemos ao certo quem anda por aí...

    **

    ResponderEliminar
  3. Ele Diz e tem razão.

    Haja Blogs com conteudo como o teu, sempre que posso lá venho dar uma "vista de olhos" ;-)

    ResponderEliminar
  4. Eu passo por cá regularmente...
    Um blogue para mim não é mais que um escape e uma forma de convivio/discussão virtual...
    Não pretendo criar novas amizades mas sim apenas "conviver virtualmente"!
    Gosto de andar por cá e parar por aqui!!! hehehe
    Beijo!

    ResponderEliminar
  5. O meu marido diz que o blog me tem feito bem, embora eu ache que é um pouco viciante.
    É verdade que há pessoas que parece que já conheço há muito tempo.

    beijinho e fica bem

    ResponderEliminar
  6. Gosto de ver crescer a minha "rede" de amigos virtuais de dia para dia... gosto de ver as amizades crescerem...

    beijo e obrigado por mais um blog a seguir!

    ResponderEliminar
  7. Eu também adoro a blogosfera. Para mim é um escape! Em vez de chatear os meus amigos com as minhas chatices, escrevo. Ah... e não escrevo para que seja lido por dezenas de pessoas, mas sim para que daqui a uns anos eu possa ler o meus momentos!

    ResponderEliminar
  8. ahahah e já que falamos em blogs, obrigado pelos primeiros dois comentários ao blog.. serás sempre lembrada quando o blog for o mais visitado do mundo :) *

    ResponderEliminar
  9. É verdade..Posso não ter grande "andamento" nesta história da blogosfera mas a verdade é que é muito interessante ver o que é que anda na cabeça das outras pessoas =)
    E até podem não se conhecer as pessoas com quem falamos mas isso não as torna menos especiais, menos pessoas.
    Eu gosto de ler o que escreves =)
    Sou uma espectadora recente mas hei-de vir mais vezes =D
    Bjinhus*

    ResponderEliminar
  10. Olha, eu concordo plenamente contigo e não é só porque sim, ou para despachar um comentário, mas porque concordo mesmo que um blog pode ser um bom escape, uma forma de partilha de coisas boas, de alegrias mas também como um pedido de socorro para os dias menos bons.
    Eu comecei a andar por aqui em 2005, após um período muito mau, após uma operação a um tumor que me deixou tão debilitado físicamente como psicologicamente. Posso dizer que cheguei aqui de rastos, a pensar que ia morrer na semana seguinte, sem esperança e sem convicção de que valia a pena pensar no futuro. Olhava para o mundo como se eu já não fizesse parte dele. Tinha uma saudade incrível daquilo que ainda não tinha perdido... nem consigo definir que raio de sentimento se apoderou de mim, que fui sempre um fulano alegre e de repente olhava para as coisas como se elas fossem transparentes e do outro lado lá estava um mundo a que eu não conseguia chegar, por falta de tempo, por falta de vontade... foi uma descida às profundezas que não desejo a ninguém e que me faz estremecer, só de pensar que um dia pode voltar.
    Depois que criei o blog passei por diversas fases: ao princípio só queria incendiar o mundo, olhava e falava de tudo com a raiva do condenado injustamente; passava os dias a perguntar que mal tinha eu feito para me calhar a mim, que até nem me importava de morrer mas de uma morte rápida e sem sofrimento... nem sei onde ia buscar tanto fel. Hoje vou no terceiro blog a sério (pelo caminho ficaram projectos sem convicção para avançarem) e estou convencido que sem eles teria sido muito difícil encarar a possibilidade de morrer prematuramente.
    Ninguém aceita de bom grado a ideia de uma morte antecipada, mas é bom poder desabafar e isso nem sempre se consegue na vida real, onde as pessoas estão demasiado ocupadas.
    Aqui só vem que tem disponibilidade para si e para os outros. Há, de certo modo, uma partilha que não se consegue no mundo que está lá fora. Talvez tenhamos medo de encarar aquele mundo... talvez seja isso que nos traz aqui, a busca do balsamo para as feridas da alma, já que as do corpo não têm cura.
    Por isso viva a blogosfera.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  11. Gostei desse texto! E do blog!
    Beijão
    Renata

    ResponderEliminar
  12. ler é a minha melhor terapia.

    bjossss...

    ResponderEliminar
  13. Acho que há vários tipos de pessoas e outras tantas motivações para criar um blog mas talvez um dos pontos de confluência de todos eles seja a necessidade de comunicar.
    A sociedade de hoje é extremamente fechada e não havendo muito tempo nem muitos locais para conviver, para discutir ideias, a net pode ser um bom veículo de troca de "saberes", de experiências.
    Isto sem pôr de parte a ideia de um escape de emoções que um blog pode ser.

    ResponderEliminar
  14. Há tempos fiz um post sobre "Vida Real vs. Vida Virtual". Porque quem é falso na vida real também é na virtual... e o mesmo em relação a quem é verdadeiro.

    Não sou propriamente simpática (sou educada mas mantenho as distâncias) e muito menos perfeita! Não tenho um blog para ficar famosa e fazer muitooos amigos. E não sou viciada no dito... eu estive quase 15 dias de férias, sem computador nem acesso à internet!

    E, sim, gosto do meu blog, agora se os demais gostam, não sei... :-) Mas aplico o lema do 'leite': "se eu não gsotar de mim, quem gostará?" :-)

    ResponderEliminar
  15. Mais um post excelente! Que já fazem deste blog uma paragem obrigatória! E não estou as ser simpática, só realista, lol!

    O meu blog tem pouco tempo! E para mim é uma forma de um dia mais tarde poder recordar! isto para dizer que faz todo o sentido o que escrevese!

    beijinho

    ResponderEliminar
  16. tb gosto da blogosfera mas não gosto nada da ideia de me expôr. gosto de ser conhecida pelo nome, ponto. qm me lê (ou melhor, qm vê as fotos que tiro) pode ver-me na rua que q nao me conhece. acho isso interessante.

    engraçado tb é ter uma rede de blogs em comum com alguém e comentar: a "sanxeri" anda animada ou, "anda um pco deprimida". como se fossemos todos amigos de longa data e soubessemos mto de alguém q afinal só conhecemos dos blogs lol

    [mas tb já conheci (pcas) pessoas através destas modernices e só tive boas experiências até agora]

    *

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares