Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2012

Compras

Já me dediquei às compras para o folar da Páscoa. Umas calças rosa choque, informais como eu gosto. Umas calças bege que são iguais às rosas, só muda a cor. Uma blusa branca com uma grande borboleta na frente.
Ia eu feliz e contente a caminho da saída do shopping quando os meus olhos resolvem apaixonar-se por este aqui, da Mango:



Tenho de averiguar a situação.

Mum's got talent!

Como referi, comprei uma alcofa simples, arranjei uns tecidos bonitos, comprei rendas e uns botões e a minha mãe ofereceu-se para costurar tudo. Uma alcofa personalizada que está quase-quase pronta. Obviamente que uma cesta feita à minha imagem tinha de ter um gato.

Por agora, estão feitos os painéis de tecido... agora é só aplicar na cesta e fazer o forro.
E as dores na garganta? E o nariz entupido? E a tosse constante? Só coisas boas!
É a única coisa má da Primavera. Traz as primas Alergias todas com ela.
A beleza das coisas simples nunca deixa de me fascinar.

Bom fim-de-semana.

"Ela estava a pedi-las"

A propósito de mais um caso de violação, ainda por cima a uma criança.

Se vocês soubessem como me irritam estas conversas do "ela estava a provocar" ou do "se não andasse assim vestida nada lhe acontecia".
Há mulheres que se vestem de forma a chamar a atenção dos homens, é um facto. Há mulheres que gostam de provocar, é outro facto. Há mulheres que usam saias que parecem cintos e tops que parecem soutiens, é mais outro facto. Mas nada disso - nada! - justifica uma violação. Um "não" é um "não", esteja uma mulher vestida de saia até aos pés ou de micro-calções.
Se isto é sempre chocante de se ouvir, ainda me choca mais quando são mulheres a defender este tipo de ideia. Nojo.

Amor é...

Abandonar a postura do "não sou pessoa de mostrar afectos e de fazer gestos bonitos". Encho o namorado de mimos a toda a hora. Ele senta-se no sofá e eu enrosco-me logo ao lado dele. Com ele aprendi a ser meiga e afectuosa.

O preço da saúde

Hoje fui levantar uma receita para um tratamento que tenho de fazer e paguei 3 euros pela receita. Não é pelo valor - mas também é! -, mas fico indignada por ter de pagar para levantar uma receita para poder cuidar da minha saúde. Ridículo.
E o que diz no papel? Que estou a pagar por "consulta médica sem o paciente presente".
Ora bem, meus amigos. Aquilo não foi consulta alguma. Há dois meses fiz um exame e hoje a médica ligou-me. Eu não lhe liguei, eu não lhe perguntei nada. Ela ligou-me a dizer que tinha chegado o relatório do meu exame (by the way, não gostei do que li no relatório) e disse que ia deixar uma receita para eu levantar na Unidade de Saúde Familiar. Bem sei que não me podia passar uma receita sem me dar uma consulta, mas a verdade é que ela nem sequer me explicou para que era o medicamento que me estava a receitar. Uma consulta e tanto, não haja dúvida.
Já tinha ouvido dizer que agora se pagava por telefonar ao médico... mas desconhecia que se pagava quando o mé…

Às vezes é preciso mudar

Nunca fui uma pessoa assim muito dada a fazer convites. Geralmente espero para ser convidada em vez de convidar os outros. Há uns tempos decidi que tinha de deixar de ser assim, que tinha de fazer a minha sorte, que tinha de tentar dinamizar a minha vida social. E a verdade é que tem resultado!
Aqui na cidade-mãe tenho poucas amigas. As amigas estão no Porto ou, para meu azar, em Lisboa. Na cidade tenho duas amigas, a T. e a C.. Todas as semanas tento estar com as duas. Uma amizade não pode ser construída sem "esforço" de ambas as partes, por isso ora convido eu, ora convidam elas.
Sinto-me mais sociável, mais solta, mais dinâmica. A ajudar à festa, tenho investido nas caminhadas nocturnas com a mãe e a irmã, que são óptimas para fazer exercício mas também para dar duas de treta.

Pensamento feminino Vs Pensamento Masculino

Ora, eu vejo o novela. Como eu vejo a novela, o Cristo do namorado também se habituou a ver a novela. Na novela, os protagonistas estão apaixonados, iam casar mas, oh azar do destino, o homem engravidou outra mulher num momento de loucura, depois de beber umas quantas garrafas, e num período em que estava separado da protagonista.
No episódio de ontem diz então o Estevão (o da novela) à Maria (a protagonista com quem ele ia casar):
"Oh Maria, estou tão arrependido... Se eu pudesse voltar atrás..."
Digo eu, em jeito de comentadora-de-novelas: "Se eu pudesse voltar atrás usava preservativo!"(mas pinocava na mesma com a outra).
Diz o namorado, mesmo à homem: "Se eu pudesse voltar atrás, ia-lhe ao c*"(e assim a "outra" não engravidava).

Esperto o meu namorado, esperto.

Coisas da gataria

As princesas foram ao veterinário esta manhã. Afinal, para meu desgosto, não são irmãs. São mesmo só companheiras. A Evita, mais velha, já deverá ter 10 meses. A Blackie, mais pequena, fica-se pelos 7/8 meses.
Estão bem de saúde, estão lindas... e a veterinária até elogiou as coleiras delas (que fui eu que fiz!). Foram desparasitadas.
Dia 9 de Abril a Blackie vai à faca, para deixar de poder ter filhotes.
De resto, estão saudáveis, fortes, lindas e amorosas. O meu orgulho. :)

Por falar em amor gay...

Acabei de ver pela primeira vez o anúncio da IKEA com um casal de homens. É pah, eu já adorava a empresa mas agora ainda gosto mais. Haja coragem! Haja bom gosto para ousar fazer um anúncio com referências homossexuais e mesmo assim ficar lindo (e não demasiado ousado).

Evita

A minha gata é uma sedutora, é um facto. Ela roça-se, ela rebola, ela pede festas, ela vira-nos o rabiosque.
Estou aqui na secretária e ela tem estado sempre a andar de um lado para o outro, roça que roça. De vez em quando ergue o focinho peludo, cola aquele nariz molhado no meu nariz, como se me quisesse beijar.
Ah... os cães são uns fofos... mas os gatos, os gatos são sedutores!

Do amor nas suas variadas formas

Acho bonito ver um casal feliz, seja o casal hetero ou homossexual. Desde bem nova que penso o mesmo. Lembro-me de há uns dez anos ter visto dois homens de mão dada - nitidamente turistas - e achei aquilo bonito e corajoso. O amor é bonito, seja entre homem e mulher, dois homens ou duas mulheres.
Posto isso, não, não acho graça a exibicionismos disparatados e exagerados. Mas o amor - esse sim - é bonito em todas as formas.

Ver o lado positivo da coisa!

A única coisa boa de ter as mãos aleijadas (e a mão esquerda tem mesmo mau aspecto e dói pra caraças) é pôr o namorado a fazer tudo cá em casa.
Ele lava a louça, ele arruma as coisas, ele traz-me tudo o que eu peço, ele ajuda-me a despir, ele ajuda-me a vestir, ele (tenta) atar-me o cabelo para eu ir ao banho, ele coloca a minha roupa nas cruzetas...
Ah... eu sabia que isto ia ter vantagens!

Coisas de principiante

O namorado está cada vez pior. Apaparica imenso as gatas e é incapaz de lhes dar uma palmada quando fazem asneiras. Hoje a Blackie decidiu escalar os móveis todos e ele ficava agoniado, a dizer que ela podia cair para trás e magoar as costas.
Coisas de principiante. O namorado é um principiante na muy nobre tarefa de ter gatos.

Maldita!

Todos os dias limpo a areia das minhas gatas. Mesmo que tenha limpo há uma hora, se alguma delas for fazer-o-que-tem-de-fazer, eu apanho, para não ganhar cheiro. Portanto não entendo porque raio a gata preta decide fazer cocó fora da caixa. Já é a segunda vez que a maldita me faz fora, mesmo junto à caixa. Se a areia estivesse porca eu ainda entendia, assim é só casmurrice.

Facebook... DE NOVO!

Eu sei que estou a parecer meio limitada de cérebro, mas tive de apagar a conta de Facebook que criara ontem. Cometi o erro de criar como página, sem uma conta associada, e aquela porcaria não dava para fazer absolutamente nada.
Eu sei que é muito muito mau, mas se fosse possível pedia às 65 pessoas que já me tinham feito "Gosto" para fazer de novo... na nova página...
http://www.facebook.com/SAsMinhasPequenasCoisas

Coisas boas

Já vos disse que hoje a minha irmã aparece no jornal (JN, para ser mais precisa) e que amanhã vai passar a entrevista que deu à Antena 1?
Ah pois é, bebé. Não é para quem quer, é para quem pode. A Sónia Morais Santos, do Cocó na Fralda, tem um programa sobre pessoas que enfrentam dificuldades e que conseguem vencer na vida e a minha irmã - mais a sua loja - foi entrevistada. Está hoje no jornal e a entrevista áudio passa amanhã. :)

Amor é...

Fazer o sacrifício de acordar meia-hora mais cedo só para poder estar um bocadinho com ele antes do trabalho.

Bom, também tinha de o fazer. A gataria acorda mal ele se levanta e eu não gosto de ser a única gata-lontra (ou gata mor, como ele me chama) que fica na cama. :P

Coisas de mulher #2

Como já referi, no Domingo dei um Real Tralho ao andar de bicicleta. O namorado ia na frente e só passado aí 100 metros é que deu pela minha falta. Quando chegou à minha beira viu-me a tremer, mãos com sangue, e ouviu um:

"Estive eu a pintar as unhas com o verniz novo e já as estraguei".

O verdadeiro drama dentro do drama que foi malhar.

Facebook

O senhor Facebook decidiu desactivar-me a conta do blogue sem sequer enviar um email, uma mensagem, nada. Cortou relações comigo e nem sequer avisou.
Gente fofa, estou sozinha e abandonada na nova página. Visitem-me, se não for assim muito incómodo.
http://www.facebook.com/SAsMinhasPequenasCoisas

As crianças e as redomas

As crianças precisam de brincar. De se sujar. De cair. De esfolar os joelhos. De comer um bocado de areia na praia. De engolir uns pirolitos na água. São experiências... e é força que se ganha.

Em pequenita, bem pequenita, sofri uma daquelas operações de-vida-ou-morte. Durante uns minutos ainda estive morta mas lá recuperei. Acham que a minha mãe alguma vez deixou que eu fosse mais protegida? Lixavas-te! Era mais pequena, tinha de ir ao médico de X em X meses mas corria como os meus irmãos (ou mais), caía como os meus irmãos (mais, muito mais), andava no meio da horta, andava no meio dos gatos, dos cães, das galinhas e dos coelhos.

Deve ser por isso que agora tenho vinte e tal anos e nunca fico doente. Vou ao médico todos os anos, faço todos os anos um check-up completo porque quero. Sempre fui uma criança forte e sou uma adulta ainda mais forte. Nada me pega.

Sorte ou defesas mais fortes? Acredito em ambas.

Odiozinho de estimação #

Esta ideia generalizada de que as crianças são florzinhas intocáveis. Meus amigos, as crianças sabem ser maldosas, mal educadas e irritantes. Algumas terão motivos para ser assim, outras são assim só porque "sim". Quando se portam mal uma palmada bem dada no rabiosque só lhes faz é bem (e no Inverno até aquece).
Nunca me bateram a sério, mas em pequenita levei algumas palmadas no rabo e também nas mãos. E aprendi! Não fiquei com nenhum trauma. A partir de certa idade, dez anos ou assim, deixaram de me dar palmadas. Bastava a minha mãe lançar-me aquele olhar e eu encolhia-me toda.

Ai, ui...

Na quarta-feira fiz uma caminhada de uma hora e desde então que tenho um joelho lixado, dói-me ao dobrar a perna.
Hoje fui andar de bicicleta com o namorado. Ai que dia bonito, ai que bom que é andar de bicicleta à beira-rio. Depois de meia-hora de exercício descemos uma pequena ponte, ganhei balanço, os pés saíram-me dos pedais e entrei com a bicicleta com a relva... indo parar ao meio do chão, no cimento, logo a seguir. Tenho as palmas das mãos todas esfoladas. A agravar tudo isto, ando desde ontem com um dedo inchado e completamente dorido, sem motivo aparente.
Ainda dizem que o exercício faz bem à saúde... pois sim!

PS: Só por causa das coisas, vou ali comer o que me apetecer no jantar de anos do cunhado. ;)

Coisas do tempo da minha avó

Ao Sábado costumo lanchar com toda a família. No fim do lanche aproveitei e comprei meia dúzia de pães. A avó chega-se rapidamente a mim, agarra-me pelo braço e diz "tu compra muito pão, que o ... (introduzir aqui nome do mais-que-tudo) gosta". Sorri.
Em qualquer jantar de família ela dá-me instruções para servir o namorado, para ver se ele está bem, se precisa de alguma coisa, se quer mais vinho, se quer mais comida, se quer isto ou aquilo.
Se fosse outra pessoa respondia-lhe um "ele tem mãos, pode fazê-lo", mas com a minha avó é diferente. Ela é de outro tempo, de outra geração, tem outra forma de pensar. Ela gosta de me ver a cuidar daquele que - espero eu - será o meu futuro marido. E eu vá, faço o teatrinho e deixo-a contente.

Coisas cá de casa

Vaso rosa com flores para pôr no parapeito de uma das janelas da sala. A ideia é substituir as flores artificiais por pequenas flores ou pequenos cactos verdadeiros... mas fica bonito também assim. Regador/vaso com flores, já devidamente instalado junto à janela da cozinha. As minhas novas cores. O verde menta já vai ser estreado.