Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Cash Machine!

Mãe a trabalhar, filho sentado à mesa, pega no meu telemóvel para jogar jogos e, como sempre, diz que está todo partido e que tenho de comprar um novo. "Oh amor, a mãe não liga a isso, pode ter o vidro partido, mas funciona. Além disso, essas coisas custam dinheiro e a mãe tem outras coisas mais importantes onde gastar dinheiro." "Mas tu não trabalhas para ter dinheiro, mamã?" "Sim, amor, mas, com esse dinheiro, pago a casa, as contas, a comida, as coisas dos animais, o carro, a gasolina, a tua roupa, tudo e tudo. Não dá para tudo, amor." "Então vai lá e diz que queres mais dinheiro". Como é que nunca me lembrei disto? "Não funciona assim, bebé". "Então vai ao Multibanco e traz de lá mais dinheiro". Exacto. Vou fazer isso, filho meu.
Mensagens recentes

Insta de Páscoa

  Viver em modo "festa". Que nunca perca esta capacidade de se encantar com as pequenas coisas... Como as bolinhas de sabão. Evita. Celebramos há umas semanas 9 anos de vida em comum. A minha sobrevivente. Já este mimado está quase quase a fazer 8 anos de vida e nem quero imaginar o dia em que o verei partir... Já que íamos entrar na Páscoa, a mãe resolveu que tinha de fazer este delicioso bolo de maçã... Só para garantir a "engordadela" básica. Páscoa com os primos = brincadeiras, muitas birras, chocolates aos molhos. A Caça aos Ovos foi tamanho sucesso que teve reedição. O orgulho! Depois dos ovos a fingir, os Kinder verdadeiros.  Sou má mãe por admitir que comi o ovo do meu filho quase todo? Os mais velhos quiseram vestir-se "à Presidente", com gravatas e laços, na segunda-feira de Páscoa. Always kiss me good night . Devia ser obrigatório. Se sorrires para a vida, ela sorri-te de volta? Não sei... Mas tento.

A escolha

  Uma das frases que mais ouço é "tu ao menos dás sempre bom tempo, estás sempre bem". Não. Não estou sempre bem. Os meus últimos anos não têm sido os mais fáceis e felizes de todos, por muitos motivos. Também tenho dias em que me enfio no ninho às 21 horas porque não me apetece fazer nada. Também passo dias a chorar porque algo me magoou. Também me acontece. Oh se acontece...  Mas depois olho à minha volta e penso na sorte imensa que tenho por ter uma super família, um filho maravilhoso, um trabalho que amo. Infelizmente, muita gente não tem isso. Tenho razões para me sentir feliz, mesmo quando não o estou. 

Aquilo que sou

Não sei amar pela metade. Nem querer pela metade. Nem desejar pela metade. Não sei disfarçar o que sinto. Não sei fingir o que não sinto. Não sei impor regras ao coração.  Não sei traçar limites aos sentimentos.  Não sei ser lógica com emoções. Não sei viver de forma racional. Não consigo controlar. Não quero evitar. Não fujo dos sorrisos. Não evito as lágrimas. Não evito entregar-me. Não deixo de arriscar-me. Sou emocional. Emotiva. Intensa. Impulsiva. E pode doer. Mas não quereria ser de outra forma. Mais vale doer do que não sentir.
Boa Páscoa a todos. 💖

Love yourself

  Tenho uma pasta no computador onde vou guardando as imagens e as frases que me fazem sentido. Algumas não partilho porque parecem indirectas (mesmo não o sendo...). Outras partilho e acabam por lhe atribuir sentidos que não lhes tinha conferido... Mas esta é daquelas que vou guardar sempre para mim.  Se nos respeitarmos, vamos exigir respeito. Se nos amarmos, vamos exigir ser tratados de forma correcta - pode nem ser com amor, mas com consideração, no mínimo. As pessoas só nos fazem aquilo que permitimos que nos façam. Só nos tratam como aceitamos que nos tratem. Se não permitirmos, se não aceitarmos, afastamo-nos. Se exigirmos coisas boas, recebemos coisas boas - ou, pelo menos, não recebemos coisas menos boas. Como tu te amas é a forma como ensinas os outros a amar-te. Esta guardo comigo. Ontem, hoje e sempre.

Insta de Março

O prato mais bonito para os acessórios de eleição. O poema que me inspira na maternidade.  Com a tia-avó, nos jogos didácticos. Anda viciado! A festa possível dos 6 anos do sobrinho. O Sonic voltou a estar na moda! O tio Isac é aquele tio chanfrado que todas as crianças adoram. Os melhores abraços do mundo... Evita, há mais de 9 anos a encher a minha vida de pêlos, mimos e ronronadelas. O meu miúdo tinha um cabelo tão bonito... O pai levou-o ao cabeleiro e pimbas. Já eu voltei a fazer as unhas. Ámen!  Sorrisos falsos, amizade verdadeira. Os meus três afilhados deram-me este maravilhoso vaso de uma artista cá da terra. Coisa mais bonita. Os últimos dias não têm sido meigos... Mas sou uma pessoa positiva e acredito que, a pouco e pouco, tudo se compõe. De uma forma ou de outra. Boa semana!

Presente!

Se há coisa que esta pandemia me trouxe, foi a vontade de me mostrar próxima das pessoas de quem gosto e de lhes fazer sentir que gosto delas.  Nunca fui de falar diariamente com as amigas. Nunca fui de meter grandes conversas. Nunca fui a que incentivava, que marcava cafés, almoços e jantares. Dizia que "sim" a tudo, mas ficava sempre na retaguarda. Com as restrições, as distâncias e o corte radical de contacto físico com as pessoas que ajudavam a tornar os dias mais bonitos, fiz um esforço para me ajustar. Para me fazer sentir presente. Para mostrar que gosto. Para revelar saudades. E tem sido tão bom. Sinto-me ainda mais próxima das amigas, mesmo nunca tendo estado fisicamente tão ausente.

Manias

Estão a ver aquelas pessoas com óptima memória e que têm (quase) sempre a certeza daquilo que fizeram e/ou não fizeram? Prazer. Sou eu.  Não é mania, é feitio. Considero mesmo que o meu ligeiro Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC para os amigos) tem muitas vantagens. Sou metódica. Concentrada. Organizada. Dificilmente deixo algo por fazer porque amo preparar listas e ir colocando "vistos" nas tarefas já concluídas. Não preciso de abrir a despensa para saber o que está na primeira, segunda ou terceira prateleira. Sei até dizer se está à esquerda ou à direita, atrás ou à frente do quê - pelo menos as coisas principais. Não acontece com tudo, mas com quase tudo - especialmente na logística da minha casa e na organização do meu trabalho. Até sou boa com datas, principalmente das situações e das pessoas a quem dou valor. Então imaginem o meu sorrisinho interior quando teimam comigo sobre alguma coisa e eu sei que tenho razão porque, vá, eu sei a ordem das minhas coisas, sei onde