Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

(Pause)

 Vamos fazer uma pausa, sim? Só até a minha vida ganhar um rumo mais claro. Bom Verão!
Mensagens recentes

Insta weeks

  Mal chega o sol, iniciam as churrascadas em família. Quem também está de regresso é a minha Companhia das Cestas. :D Cestas e leituras no jardim = tardes de Verão. Gostei bastante de Ken Follett, li três livros seguidos.  O companheiro do costume. Tenho aproveitado imenso para caminhar quando as noites estão boas. Fico sempre apaixonada pelos guindastes do nosso estaleiro. Almoços de trabalho com refeições bonitas. Refeições ainda mais bonitas com as amigas. Boa semana!  https://www.instagram.com/asminhaspequenascoisas/

2 meses

Faz hoje dois meses que fui operada e se me tivessem dito, nas primeiras duas ou três semanas, que teria uma recuperação tão rápida e feliz, nem teria acreditado.  Todos os médicos e enfermeiros elogiam. Os fisioterapeutas mostram-se espantados. Sinto-me orgulhosa.  Sou como o bambu, vergo, mas não quebro.  😅😆 Passo a vida a fazer massagens, não dispenso os exercícios de resistência em casa, sigo todas as recomendações e mais algumas. Se não fosse a nova cicatriz, quase que me sentiria como nova. Consegui!

Fazer o Ninho

Com o divórcio, foi necessário fazer a razoável partilha de bens. Por isso mesmo, os últimos meses têm sido de actualização constante daquilo que preciso comprar para o meu lar. Tenho uma lista de itens que ainda me faltam e que provavelmente só conseguirei terminar de adquirir daqui a um ano, mas, a pouco e pouco, tenho conseguido fazer o meu ninho. Este fim-de-semana terminei a colecção dos copos. De seguida, teremos louça nova - para o dia-a-dia e para quando tenho convidados. Também ando na renovação da roupa de cama e das mantas. Parecem coisas pequenas, mas tornam-se grandes se as tentar adquirir todas ao mesmo tempo. A verdade é que tenho gostado de investir no meu espaço e dou por mim a ficar histericamente satisfeita quando compro uma colcha, uns lençóis ou umas coberturas para o sofá. São mimos para o lar e mimos para mim. Tem sido uma tarefa morosa e custosa, mas que me tem enchido de contentamento e até de uma pitada de orgulho.

Verão, chamado à recepção!

Terça-feira, 6 de Julho, e toda eu anseia pelo Verão. Deve ser por estarmos há já 17 meses a viver em modo "pandemia" e por não termos podido usufruir de muito daquilo que nos faz feliz ao longo destes meses todos... Estou ansiosa pelo Verão. E eu nem gosto de ir à praia nem posso apanhar sol este Verão... Mas quero poder fazer as minhas caminhadas nocturnas, jantar numa esplanada, deixar-me estar relaxada a beber uma Somersby e a conversar com alguém. Quero sentir que realmente vivo, em vez de ver os dias a passar uns atrás dos outros, sempre com as mesmas rotinas - e eu adoro rotinas. Estou decididamente a precisar de um abanão, de algo que entusiasme e me roube sorrisos. Venha daí o calor que do resto eu trato.

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.

Insta Month

Fui operada a 19 de Maio. Estive duas semanas e meia em casa, a recuperar, até regressar ao trabalho. Aproveitei os dias de "descanso forçado" para ler dois livros e para desfrutar da família. O meu pequeno grandalhão fez 4 anos a 30 de Maio.  Já se passou um mês, inicio amanhã fisioterapia e continuo na casa da mãe porque infelizmente ainda não consigo fazer tudo-tudo sozinha. Vestir o soutien é missão impossível, para já. Tirar blusas mais justas é outra tarefa bastante complicada... Também ainda não estou autorizada a conduzir. No entanto, apesar de tudo isso e das dores horríveis nos ombros e das dificuldades respiratórias, sinto-me muito bem, face à seriedade da cirurgia. A operação, em si, foi simples, mas serraram-me o esterno... E, isso sim, é uma recuperação lenta e mais exigente. Mas sinto-me bem, estou feliz, até já estou recuperada do coração (emocionalmente falando).  Dei entrada no Hospital de São João acompanhada pelo Ken Follett. Tem sido uma relação apaixonad

Womanizer - O Feedback

Pois bem, minhas amigas... O Womanizer lá chegou através da Amazon de Espanha ao fim de uns dez dias.  E tenho a dizer-vos que custou 189 euros e vale cada cêntimo. Obviamente que não vou estar aqui a entrar em detalhes, mas é um estimulador muito bonito, com um toque agradável, que vem acompanhado por um gel lubrificante que diz "Orgasm is a human right" , o que me parece um excelente princípio. Admito que, por incrível que seja, ainda demorei uns bons minutos a perceber exactamente o encaixe. Parece óbvio, mas não é, porque vibra mal toca na pele e, com o estímulo, não é assim tão simples quando poderia parecer. Ou sou eu que sou aselha. Mas também garanto, minhas amigas, que a partir do momento em que há encaixe, é uma questão de segundos. Não é exagero, são segundos. E uma coisa que se prolonga até à infinitude... Ou até já não aguentarem mais e desligarem, como acontece comigo. Sim, sou uma descarada. Sim, vale todos os euros. Sim, é garantia total. Repetidamente. Infini

Growing old is mandatory, growing up is optional

O bom da maturidade e tranquilidade dos 32 anos é que uma pessoa deixa de fingir agrado. Entra naquele modo de maior confiança em que já não disfarça quando algo desagrada e não finge que algo agrada. E é bem verdade... Desvaloriza-se muito mais o físico. Em nós e nos outros. Falando por mim, nunca estive tão mal e nunca me senti tão bem. Provavelmente porque sei o meu valor em tudo o resto e acho uma tristeza alguém não saber apreciar isso. Também já não estou disponível para fretes. Nem para perder tempo. Continuo um espírito leve, a achar que ainda tenho 18 anos, mas já carrego o peso da experiência e das mágoas. Esta minha versão trintona é muito mais do meu agrado. Quem gosta, gosta. Quem não gosta, que ponha na beira do prato. 

Da Força

Fui operada há três semanas e dois dias, a 19 de Maio. Vou poupar-vos à agonia das dores, às noites atrozes, ao facto de demorar quinze minutos só para ter coragem de tentar levantar-me. Estou a melhorar, a curar-me, com a Mãe como porto de abrigo. A verdade é que uma pessoa encontra forças onde julga que nem as tem. Foi por isso que, quando descobri, no dia de aniversário do meu filho, uma daquelas verdades que ninguém gosta de descobrir, a minha mistura foi entre o choque e o "se eu aguento que me serrem o esterno e tenho alta três dias depois, aguento tudo" . Tem sido assim a minha vida nas últimas semanas. Um renovar constante no orgulho que tenho nas forças que nem sabia que tinha. Porque isto custa. Custa muito. Nunca pensei que custasse tanto. Custa não poder usufruir dos meus direitos de Mãe há quatro semanas porque não tenho condições para cuidar do meu filho. Claro que o vejo praticamente todos os dias, vou buscá-lo à escola no Táxi Avó Maria (minha mãe), lanchamos