Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2011
(ouçam os tambores, o suspense...)

Depois de um dia de trabalho, o que mais se quer é passar mais de três horas a analisar jornais, para a tese. Pausa? Sim, sim. Para jantar e, logo de seguida, trabalhar mais um bocado ao arrumar a cozinha.

Ao menos vejo a análise a andar para a frente. Nem tudo é mau.


Uau!

O único que me deixou invejosa.

Camila Alves com um Kaufman Franco. A senhora do Matthew McConaughey... pronto... um Uauzinho pequenino para ele também.

O divórcio fez-lhe bem

Halle Berry com um vestido Marchesa. Ou "quem é gira é sempre gira".
Jennifer Hudson. Um decote muito mal amanhado. Diz que é um Versace. Numa cor feia, digo eu.

Foi uma coisinha má que se lhe deu...

O vestido é horrível, parece uma cortina. A roupa interior por baixo fica... feia. E o cabelo? Parece que não o lavou. Ai cruzes mulher. Não te podia ter dado para pior.

Scarlett Johansson num Dolce & Gabbana.
27 de Fevereiro.

Sol, céu azul, dia lindo.

Quem diria. :)

Vamos lá ver...

Se dei 50 euros por um soutien?
Dei. Lamenta-se, mas as Intimissimi e Women'Secret deste país só têm soutiens para peito pequeno ou médio. Os soutiens supostamente para peito grande, não são nada grandes. E se são grandes em pano, não dão o mínimo suporte. A gravidade é tramada, por isso convém uma pessoa ter bons soutiens. Recuso-me a usar soutiens sem-piadinha-nenhuma. Também tenho direito a querer andar bonita por dentro. Algumas marcas têm soutiens granditos... Triumph, H&M... mas ou o meu peito é esquisito e gosta de se armar em selectivo, ou aquilo não encaixa bem.

Portanto, depois de tanta pergunta, se souberem onde encontrar suti-mamas (como dizia em pequena) para peito... vá... grandito... bonitos, jovens e a roçar o sexy por menos de 40/50 euros, avisem. Eu cá não sei.

Conselho meu: Freya, marca inglesa. Compro soutiens só dessa marca. São caros, ah pois são... mas ninguém pode negar que são jovens e femininos. A vender esta marca, só conheço mesmo uma loja. Em Viana.

Ladies

Quando pensarem que custa ter pouco peito...
...pensem que custa bem mais dar 50 euros por um soutien de copa maior!
Porra.
Mais-que-tudo, é bom que ponhas um ar absolutamente maravilhado ao ver as novas aquisições.
Já hoje, estou amuada.

É uma festa. Uns dias altos, outros dias baixos.
Mais cuidadinho com as palavras, é o que é.

E o que eu prometo, cumpro

Agora que ando toda cheia de boas intenções para a tese, não tenho tempo para ela. Segunda-feira fui para casa às 21 horas. Analisei dados para a tese nas duas horas seguintes. Duas horas é muito, tendo em conta que não costumo analisar coisa nenhuma.
Ontem, noite livre, namorado tinha ido jogar PES, por isso nem direito a conversinha online tinha. Sentei-me na cama, pus os jornais na minha frente... a maldita enxaqueca tinha de aparecer. Eram nove da noite estava eu a meter-me na cama e a fechar os olhos bem fechadinhos, que a luz é mortífera nestas alturas.
Hoje, hoje vou namorar, ora essa. Se não namorasse, ficava deprimida. Têm de entender.
Amanhã volto à tese. Prometo. Juro!
Se há coisa da qual não me posso queixar, é de falta de trabalho.
Chiça.

Por outro lado...

Ontem entrei num café para lanchar. Vazio, à excepção de um casalinho. Como eu não gosto de me sentar solitária, sentei-me duas ou três mesas à frente deles. A certa altura, começo a ouvi-lo, num tom muito dramático:

"Gosto muito do contacto com a natureza. As árvores, a brisa, o sol quente a bater-me no rosto. Por vezes, até fico emocionado."

OK, digam-me que não é defeito meu. É que eu achei este comentário para lá de... duvidoso.

Pergunto-vos: Conseguem imaginar como seria a vossa vida sexual, caras donzelas, com uma peça dessas?

Eu consigo.

Um bocejo.

O Trato

Sim, que uma pessoa gosta de bilhetinhos e de coisas queridas e fofas, mas no que toca aos finalmentes, um bocado de agressividade nunca fez mal a ninguém. Nessas alturas, nem se leva a mal um insulto e uma palmada.

Eu e ele temos uma combinação. Ele manda na cama*. Eu mando fora dela. Perfeito!



* Com o devido respeito pela minha pessoa, obviamente.
Quase todos os dias vou à "nossa caixinha", pego nos bilhetes que me escreveste e leio-os. Sou incapaz de me cansar deles. Porque te amo. Porque sei que me amas. Porque sei que podemos dar certo. Vamos dar certo. Sinto-o cada vez mais.

Da família

É complicado uma pessoa aperceber-se de que o pai se está a cagar para o bem-estar da tal pessoa. No caso, eu. E também pouco se importa com o bem-estar dos irmãos da pessoa. Enfim. Recuso pedinchar aquilo que é meu por direito.
Entre duas viagens de comboio (ir e vir, entenda-se), um jantar com as amigas, cusquice no feminino, namorar muito, dormir enroscada e ler algumas coisinhas para a tese, este promete ser um bom fim-de-semana.

Divirtam-se, que eu vou divertir-me de certeza. Bom fim-de-semana!
Ando com saudades. A precisar de mimos. A precisar de ver a imitação do Cookie Monster e de ouvir as rimas-totalmente-sem-graça-mas-que-me-fazem-rir.

Vi-o há dois dias mas tenho saudades dele, tenho. Muitas. Estou doente, rouca, sonolenta e muito, muito carente. Dêem-me o desconto.

São pior que carrapatos

"Um investigador privado angolano acredita que Madeleine McCann foi sequestrada por uma rede pedófila e que está nos Estados Unidos. Marcelino Italiano afirma que entre os suspeitos estão dois "empresários proeminentes portugueses"."
Sapo

Não "deslargam".

Simples assim

Toulouse - “Why should you be first?”

Marie - “Because I'm a lady. That's why."

Tazos

Lembram-se dos Tazos, da Matutano? Ai o que eu adorava aquilo. Saudades. Tínhamos uma capa igual a esta e tudo, cheiinha de Tazos.

4 meses

Faz hoje quatro meses que te tenho ao meu lado. Têm sido os melhores tempos da minha vida. Ter-te ao meu lado significa acordar mais feliz. Sorrir a toda a hora. Viver mais intensamente. Desejar-te de uma forma incontrolável. Fazer planos a dois. Acreditar num futuro risonho e investir na construção do mesmo.

Não é que eu tenha dúvidas, mas se os estudos confirmam, está confirmado.

Todos os dias te amo um bocadinho mais.
Gosto de conhecer gente nova. Especialmente gente simpática e de fácil trato. Beijoca menina Perfectly Crazy... e já agora beijo na prima também!
Este mundo dos blogues... uma fofura.

Ódiozinho de estimação

Bocas. Indirectas.

Típicas de quem não tem tomates para dizer algo na cara. Optam antes por lançar a boca e deixar o espaço de forma sorrateira, sem dar hipótese ao visado de se defender. Ou então, está na moda, deixar indirectas-muito-directas nas redes sociais. No Facebook. Típico dos cobardes.


Nada comigo, atenção. Problema de uma colega que não merece.
Se excluirmos o facto de estar a comer letras às palavras e de ter agradecido ao colega que me lançou o directo (em vez de me despedir), não correu mal. Não morri. Ter uma entrevistada super acessível, faladora e simpática ajudou. :)
Daqui a uma hora há a possibilidade de fazer o meu primeiro directo.

OK, estou a entrar em pânico. A panicar, portanto.
Sim, temos um daqueles amores à filme. E ninguém me tira a ideia de que vamos ser felizes para sempre. Mesmo à filme. :)
Olha quem voltou, mais apaixonada que nunca. Oui, c'est moi.

Por falar em amor, não celebro o Dia dos Namorados. É chatinho, "impõe" sentimentos e eu não gosto lá muito de coisas impostas. Não digo que odeio e que é parolo, porque há quem celebre. Digo antes que acho desnecessário. Pelo menos para mim, é dia dos namorados todos os dias. Todos os dias são bons para ficar com cara de parva a olhar para o mais-que-tudo.


Mesmo estando contigo ontem, fico para lá de ansiosa por saber que vou estar contigo amanhã.


Bom fim-de-semana minha gente. Até amanhã meu amor.

Fresh & Clean

Não sei como é que há gente que não gosta de tomar banho - ou não se lava, nos casos mais dramáticos. Não há nada mais revigorante do que um banho quentinho ao final do dia. Digo sempre que "é hoje que fico meia-hora a apanhar com a água quente no lombo". Vai-se a ver, dura sempre menos de 5 minutos. Não consigo ficar relaxada a desfrutar, é o que é.
Gosto dos teus olhos. Mais castanhos no centro da íris, mais verdes na parte de fora. Num tom entre o dourado e o verde nos dias de Sol. Inevitável pensar que um dia, havemos de ter filhos bonitos. E é bom que tenham os teus olhos, que se têm os meus não têm graça nenhuma.

Das cedências

Agora à tarde fui lanchar com a mãe. Vi que estava a bufar muitas vezes e lá lhe perguntei o que se passara. Pelos vistos o namorado dela (também conhecido por emplastro-cá-de-casa) está chateadinho. E, claro está, achou que eu e a minha irmã tínhamos feito algo para chatear sua excelência. Palavra puxa palavra, e lá veio ela de novo com o discurso do eu andar muito arisca. Mentira, estou apaixonada, só posso andar querida e fofa. Sempre fomos as três, eu, a mana e a mãe. Nenhum Emplastro do mundo consegue estragar isso. Mas lá prometi fazer um esforcinho extra para aguentar o Emplastro. Por ela. Posso não lho dizer, mas amo-a.

Das demonstrações

Ontem a mãe resolveu fazer-me grande discurso sobre o facto de eu não demonstrar afecto. Que ela podia ir hoje a passar na estrada e levar uma toutiçada de um carro. E aí, eu iria arrepender-me de não a ter abraçado todos os dias e não lhe ter dito o quanto a amo.
Posso entender que devia mostrar mais afecto.
Mas não deixo de achar errado que as pessoas valorizem somente os gestos de ternura. E a ajuda constante? E o esforço? E tudo o que uma pessoa faz para ajudar? Tudo o que revela que amamos, mesmo sem o dizermos? É tão mais fácil chegar à beira de alguém e dizer que se gosta muito da pessoa... difícil é comprová-lo. Faço tudo, tudo o que posso para ajudar quem amo. Levo a mal que ponham em causa o que eu sinto somente porque não sou muito afectuosa.
Perto do meu Fréderic, as ginastas chinesas são verdadeiras amadoras.

Da desconfiança

A desconfiança corrói, toda a gente sabe disso. É uma sementinha pequena mas vai crescendo e, quando se vai a ver, já é daquelas árvores cheias de raízes. Difícil de arrancar, portanto.
Ninguém confia a 100%, mas é importante confiar, colocar o nosso coração nas mãos de outra pessoa. Por isso é que eu confio no meu namorado. Porque não estou para me chatear. Porque sei que, mais cedo ou mais tarde, tudo se descobre. Porque quem quer fazer, faz, por muito que o outro "controle". Porque ele seria um grandessíssimo burro se perdesse uma preciosidade como eu. E por sei que, vá, ele me ama.

Não ligo a marcas...

Tenho mais que fazer ao meu rico dinheirinho do que andar a comprar nomes e símbolos. Mas, pelo amor da santa, andar com imitações é piroso todos os dias. Nem tira folgas. Então se forem daquelas imitações grandalhonas, em letras garrafais, com brilhos e muito pouco discretas, é de fugir.
Fica... mal. No entanto, há gente a quem tudo fica bem. Porque têm bom ar. E podem usar uma imitação que ninguém vai achar que, de facto, é uma imitação. Por outro lado, há quem tenha mau ar. Nem com todo o dinheiro do mundo deixa de ter mau ar e mesmo o verdadeiro parece... foleiro.
Não me importo nadinha de fazer cenas contigo. De ficarmos a olhar um para o outro, sempre aos beijos e a roçar o nariz no teu.
Deus castiga mesmo. Gozas com os melosos e tornas-te um meloso ainda pior.
Mudei a fotografia de perfil. Já era altura.

Jardins do Palácio de Cristal, hoje.

Não sei o que o futuro me (nos) reserva (consigo imaginar...). Mas ele ensinou-me o significado de Amar alguém. Isso ninguém me tira.

Enfunada (aka amuada)

Fico chateada. Pedido de bolsa de estudo indeferido por causa de um erro. Um erro parvo. A mummy confundiu património "mobiliário" com "imobiliário" e disse que eu tenho mais de 100 mil euros no banco. Então não tenho? Se tivesse, não estava aqui de certeza.
Vamos lá ver se aceitam a correcção...

Girlish

Da stradivarius. Já cá cantam. Perco-me com os laços, os lacinhos e os lações. Fazem-me sentir super feminina. E eu adoro.
Ontem pegamo-nos e não aproveitamos o tempo em que estivemos juntos. Aproveitámos mal... A discutir um com o outro, eu amuada, ele a passar-se comigo. Um regabofe.
Hoje tenho-o cá de novo.
Estou toda paz e amor.
Juro.

Mulher ao volante...

Admito:
Nunca tiro o pé da embraiagem. Fica lá sempre paradinho, para qualquer emergência;
Quando conduzo à noite e a estrada está pouco movimentada, posiciono-me bem no meio da estrada. Nem de um lado, nem do outro, é mesmo no meio, para correr menos risco de me espetar. Obviamente que só o faço quando não tenho carros no meu campo de visão, ?;
Entro em pânico sempre que tenho de parar numa subida. Invariavelmente, não consigo fazer ponto de embraiagem e o carro começa a andar para trás. Não raras vezes, deixo o carro desligar-se.

Fora essas coisinhas, sou óptima a conduzir. Oh se sou... :P
Não foi mau. Até acho que correu bem. Conversa descontraída com a orientadora e uma colega. Dicas e ajudas preciosas. Aguarda-se nota do primeiro semestre até dia 12. Tenho noção de que me podia ter esforçado mais... mas a ver vamos! É aguardar.

Wish me good luck!

Lá vou eu, pré-apresentar a minha tese. Ver se a coisa tem pernas para andar ou se morre já pelo caminho.

Desejem-me boa sorte.

Aproveito, e vou namorar um bocado. Admito que perco mais tempo a arranjar-me do que a olhar para a tese. Depois quero milagres...
Se eu pudesse, casava contigo hoje. Só tu, eu e os nossos momentos de adoração. Quero-os para sempre.

Deleted

Hoje peguei nos comentários e apaguei-os. Não fui ler o blogue de quem me lê, como é costume. É um hábito que tenho, por uma questão de consideração e carinho. Hoje olhei para a lista... pensei na minha tese de mestrado... e apaguei-os todos.

Amanhã pode ser que esteja mais desocupada. Hoje não.
Buenas noches chicos.