Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2010
O jogo Sporting-Porto está uma gracinha. Pena que só esteja a acompanhar via TSF. Se visse na televisão, tinha ainda mais piadinha.
Sou do Benfica, pois claro. Como qualquer benfiquista que se preze, sou crente. É este ano pah!

E com o Porto a perder 3-0, cheira-me que já estivemos mais longe de ser campeões.


Os leões parecem uma fénix a renascer das cinzas... estranho, pensava que a ave era do Benfica.

Os Homens

(É só substituir Mulheres por Homens e o texto dá também para os senhores)


Homens há muitos.

"Não te preocupes, daqui a um tempo conheces alguém que vai amenizar a tua dor e preencher o teu coração. Se esse não é o homem certo, ele há-de aparecer." É o que te dizem quando sofres. Não é necessariamente verdade. Ou pelo menos, na altura, não o sentimos como verdade.

Os homens são como os autocarros. Mal parte um, vem outro a caminho.

Provavelmente é fácil substituir um homem por outro. O que não quer dizer que a substituição nos agrade. O que não quer dizer que a substituição deva ser feita.

Podemos trocar um mau exemplar por um bom exemplar, e mesmo assim não ficamos satisfeitas.

Porque já nos habituamos aos defeitos. Aprendemos a gostar do jeito desarrumado. Aprendemos a lidar com o mau humor matinal. Aprendemos a apreciar a falta de meiguice, substituída por uma incrível capacidade para nos fazer sorrir. Pode aparecer outro, mas não vai ser a mesma coisa.

Os homens são todos iguai…

Backgrounds todos giros para os blogues

Eu sei que é tremendamente "girlish", mas resolvi experimentar um novo template para o blogue.
Sugestão da Buttafly.
É só ir a este site, de uma pessoa para lá de talentosa. Simples e todos eles lindos. Não altera absolutamente nada, apenas o fundo do blogue.
Por agora, a-d-o-r-o. Oh god, eu disse que me andava a render ao padrão tigresse. Eu avisei. Não se queixem. Possíveis críticas serão modestamente encaradas como inveja do lindo que está o meu blogue (oh pra mim de nariz empinado).

Nota: Ai de quem copiar o meu. O tigresse é meu. Podem crer que vos ataco com invejite aguda. Ou então não. :P
Mas isto não são só tragédias...

Já não faço fretes a ninguém.

Se não me apetece falar, não falo.

Se não me apetece sair, não saio.

Não me apetece aceitar o convite para cinema, não aceito.

Deixei de dizer que "sim" só para não dizer que "não".

No Messenger, falo diariamente com 4 ou 5 pessoas, no máximo. São as pessoas que me interessam, de quem gosto, por quem nutro carinho.

O resto? O resto é paisagem. Sem ofensa.
Descobri ontem que tenho medo de gostar de alguém. A sério.

Tenho medo que não dê certo. De me magoar. Ou de magoar.

Já sentia que isso podia acontecer. Tenho optado por relacionamentos pouco sérios, quer de um lado quer do outro. Mesmo que me interesse, parece que crio uma carapaça para me proteger das pessoas que realmente me podem dar algo.

Merda.


Shutter Island

"'Shutter Island' é um perturbante filme onde o realizador Martin Scorsese se aproxima das atmosferas e tipo de planos de Alfred Hitchcock. O facto da acção decorrer nos anos 1950 aumenta a proximidade para com o cinema do mestre do suspense. O filme começa com o U. S. marshal Teddy Daniels (Leonardo DiCaprio) num barco a caminho de uma ilha do Massachusetts, que alberga uma prisão-hospício. Daniels é enviado para a inóspita ilha, que consiste numa espécie de fortaleza para perigosos e perturbados criminosos, com a missão de investigar o desaparecimento de uma mulher que se encontrava a cumprir pena por ter morto os seus três filhos. Só que à medida que se vai envolvendo na investigação começa ele próprio a ficar cada vez mais afectado pela densa e assustadora atmosfera da ilha, a ser invadido pelos seus próprios fantasmas, que passam pelas memórias da chegada ao campo de concentração de Auschwitz (anos antes, enquanto soldado americano), e pela mais recente morte trágica…

Empatias

Já aqui disse várias vezes que ou "Gosto" ou "Não gosto". Assim, logo à primeira vista. As pessoas podem surpreender-me, claro, mas é sempre aquele primeiro sentimento que parece prevalecer.

Não gosto de muita gente - é verdade. Mas quando gosto, adoro de paixão.

E é essa empatia natural que mais me cativa quando conheço uma pessoa. Seja homem ou mulher, jovem ou velho, bonito ou feio.

Existem aquelas pessoas interessantíssimas, giras, divertidas... mas que parecem não encaixar em nós. Temos consciência do seu valor, mas não conseguimos nutrir aquele carinho natural por elas.

Depois existem as pessoas que não precisam de fazer nada para nos fazer enternecer. Será do olhar? Do tom de voz? Da atitude? Da forma como joga com as palavras? Ou será simples empatia?

Um email, uma mensagem, uma conversa de dois minutos, são suficientes para pensar para os meus botões "eu gosto desta pessoa". E geralmente gosto mesmo.
Fred e Figo.

Porque eles são desprovidos de maldade.

Corrijo: o meu Fred tem um diabo dentro dele, mas isso são pormenores.

Não se casem.

Eu ia publicar um texto todo fofinho, mas vi esta porcaria e chorei a rir. Não se casem. Não se casem!! Exagerado, mas tem alguma razão. Alguma, pouquinha.





"As mulheres gostam de se queixar, elas guardam coisas para se queixarem depois.

'Ele não sabe que eu sei mas no mês que vem vou apanhá-lo por aquilo.'"
Quem nasce para lagartixa nunca chega a jacaré...

Ficam sempre aquém, taditxos.

I wonder why...

Hoje estou estupidamente contente.

Sorrio que é uma coisa louca. Canto e danço - e Deus sabe que eu não gosto de dançar. Faço imitações idiotas do Garfield e encho os meus gatos (ainda mais) de mimos. Ouço música animada pela rua fora e apetece-me saltitar. Só não o fiz porque estou de botins de salto alto e podia partir uma perna. Fora isso, estou que nem posso.

Xô pra lá más vibrações.

Bad taste

Chego à conclusão que tenho um gosto para homens duvidoso. É que é cada um pior que o outro...

Mas não digam a ninguém que eu disse isto. Oficialmente, tenho puro bom gosto. Na prática, só me calham emplastros.

Se calhar o defeito é meu. É capaz, é. Sei reconhecer o que é bom... mas sinto-me atraída pelo que é mau. Como posso querer chegar a um sítio de céu azul e sol radiante, se acho uma piada desgraçada às nuvens negras?

Chatinho, hein?



"Porque sou o cavaleiro andante
Que mora no teu livro de aventuras
Podes vir chorar no meu peito
As mágoas e as desventuras

Sempre que o vento te ralhe
E a chuva de maio te molhe
Sempre que o teu barco encalhe
E a vida passe e não te olhe

Porque sou o cavaleiro andante
Que o teu velho medo inventou
Podes vir chorar no meu peito
Pois sabes sempre onde estou

Sempre que a rádio diga
Que a américa roubou a lua
Ou que um louco te persiga
E te chame nomes na rua

Porque sou o que chega e conta
Mentiras que te fazem feliz
E tu vibras com histórias
De viagens que eu nunca fiz

Podes vir chorar no meu peito
Longe de tudo o que é mau
Que eu vou estar sempre ao teu lado
No meu cavalo de pau"

Rui Veloso - Cavaleiro Andante


Sei que sabes que podes contar comigo. Mas gostava de reforçar a ideia. Muita gente passa pela nossa vida. Existem aquelas que desaparecem tão rápido como apareceram. As que aparecem e nos marcam, apesar de partirem. Depois existem aquelas que - como tu - vão ficando e conquistando um lugar esp…

"Nada"

Ele - O que é que se passa?
Ela - Nada.
Ele - Então porque é que estás assim?
Ela - Assim como?
Ele- Assim.
Ela - Não se passa nada.
Ele - Ok.
Ela - ...
Ele - ...
Ela - Impressionante como tu não te preocupas comigo. Egoísta! [frase dita em tom dramático e com uma expressão de fazer chorar as pedrinhas da calçada]

Porque é que todas as mulheres têm esta mania de negar as evidências? AKA (also known as) que estão com umas trombas maiores que as de um elefante?

É para ver se eles notam? Para os obrigar a insistir? Para eles andarem atrás como cachorrinhos?

Admito que fico na minha, com ar de poucos amigos, à espera do melhor momento (leia-se, pior momento) para ter um ataque de caspa.
Diário de Notícias

Jornal de Notícias


Ainda há dois ou três dias dizia eu, a uma colega, que temos sorte porque em Portugal não acontecem "destas coisas". Estou toda arrepiada.

Entregas

“Se uma pessoa diz a outra que a ama, a própria linguagem supõe a expressão “para sempre”. Não tem sentido dizer: - Amo-te, mas provavelmente só durará uns meses, ou uns anos, desde que continues a ser simpática e agradável, ou eu não encontre outra melhor, ou não fiques feia com a idade. Um “amo-te” que implica “só por algum tempo” não é um amor verdadeiro. É antes um “gosto de ti, agradas-me, sinto-me bem contigo, mas de modo algum estou disposto a entregar-me inteiramente, nem a entregar-te a minha vida”.
Mikel Santamaría Garai, daqui.


Defeitos todos temos, mas engraçado que temos tendência a só ver os outros. Como se nós não fossemos lixados de aturar. Como se o Outro não tivesse o direito de também nos achar detestáveis quando fazemos asneiras.
Amar quando somos queridos e fofos é tão fácil... Mas quando se abre os olhos e se começa a ver o defeito do Outro, o caso muda de figura. Ninguém é perfeito.
Mentirosos, ilusionistas, sacanas, arrogantes, obstinados, egoístas, orgulhosos é o…

Volto já!

Vai depender do estado de espírito se volto já hoje ou só amanhã. Preciso de hibernar por um bocadinho, qual urso que se enfia na toca, escondido do mundo. Se fechar os olhos, pode ser que passe.


Trocar uma lâmpada

Piadinha recebida via email.

Para trocar uma lâmpada, quantas pessoas são necessárias? Depende do tipo de pessoa:

Beatas -
Duas: uma troca a lâmpada enquanto a outra conta toda a sua vida.

Gays -
Seis: um para trocar e cinco para ficarem a gritar: Linda! Poderosa! Maravilhosa! Divina! Tuuudo!

Psicólogos -
Apenas um, mas a lâmpada tem que QUERER ser trocada.

Loiras -
Cinco: uma para agarrar a lâmpada e outras quatro para rodarem a cadeira.

Sócrates -
Não troca... A lâmpada não está fundida, o problema é a crise mundial.

Bêbados -
Um, só para segurar a lâmpada, enquanto o tecto vai rodando.

Portistas -
Nenhuma... Temos o estádio do dragão, não precisamos dessa merda da luz pra nada!

Machões -
Nenhuma: macho não tem medo do escuro.

Betinhas -
Duas: uma para segurar a Cola light e outra para chamar o papá.

Espanhóis -
Só um: ele segura a lâmpada e o mundo gira ao seu redor. Funny.

Mulher com síndrome pré-menstrual -
Só ela! SOZINHA!! Porque NINGUÉM, dentro desta maldita casa sabe trocar a merda du…
Estou parecida.

Cartas para ti III

As palavras que nunca te direi, são estas que aqui escrevo.

Não tenho coragem para tas dizer. Porque sei que não sentes o mesmo. Porque sei que provavelmente nunca vais entender como raio fui eu apaixonar-me por ti. Por isso calo-me e mantenho-me nesta nossa ideia de que era apenas diversão.

Nunca as vais ler, e isso conforta-me. Porque me intimida a ideia de que algum dia possas saber tudo aquilo que significaste para mim. Mesmo com a distância que nos separa e o tempo que passa.

E apesar dos gestos que eu não apreciei e das conversas que me magoaram, eu sei tu até gostaste de mim. De uma maneira tosca e esquisita. Quase imperceptível.

Mas eu gostei de ti abertamente e sem rodeios. Sem motivos ou justificações. Gostei de ti e vi em ti o futuro que queria para mim.

E hoje digo-te, com sinceridade e alguma pena, que deixei de te querer. Ficaram o carinho, a ternura e as recordações. Já não dói estar sem ti. Já não espero por ti. Mas terás sempre um lugarzinho reservado no meu coração.

Já não…

Idosos e a violência

"Em Portugal, um em cada quatro idosos foi vítima de pelo menos um acto de violência ao longo do último ano, de acordo com as conclusões de um estudo europeu que analisou o fenómeno da violência na terceira idade, citado pela TSF. O mesmo estudo concluiu ainda que quatro em cada dez idosos foram, em algum momento, alvo de maus tratos físicos, psicológicos, sexuais ou financeiros durante a vida.
“São as pessoas que tomam conta dos idosos, que na maior parte dos casos, eram filhos ou o parceiro [que praticam os actos de violência] ”, explicou à TSF Henrique Barros. O investigador acrescentou também que os maus tratos psicológicos são os mais frequentes, sendo o agressor considerado íntimo da vítima. (...)
No que diz respeito às doenças provocadas pela violência de que a população com mais de 60 anos foi alvo, o estudo diz que são difíceis de identificar mas que as mais comuns são as depressões e as perturbações do sono e do sistema digestivo."
Público

E aqueles sacanas que vão de …

Monedas, monedas

O namorado da irmã apareceu aqui com dois baldes cheios de moedas de 1 e 2 cêntimos. Estamos a proceder à separação dos dois tipos de moedas. Depois vamos contabilizar.

Temos de ser mesmo totós para ocupar a tarde com isto. Se alguém se quiser voluntariar para dar uma ajudinha, agradecíamos.

Adenda: Depois de contado um balde... vamos nos 120 euros. ;) Keep going.

Wonderwall

Para começar bem a semana. Porque esta me faz sempre sorrir.

"Because maybe
You're gonna be the one who saves me ?
And after all
You're my wonderwall

Today was gonna be the day?
But they'll never throw it back to you
By now you should've somehow
Realized what you're not to do
I don't believe that anybody
Feels the way I do
About you now"

Oasis - Wonderwall

Da maldade

No Dia dos Namorados, o sacana decidiu dar uma prenda à (talvez) ex-namorada.
Caminhava nas ruas do Porto, até que reparo num panfleto com cenas de sexo. Achei aquilo estranho, aproximei-me. É preciso ser muito sacana (aponto para um "ele").
Fotografias da rapariga em pleno acto sexual. O nome dela. A idade. O número de telefone, se bem me recordo. Os elogios à sua capacidade de "badalhoca". Nunca na minha vida me tinha deparado com tanta maldade numa só folha de papel.
Fiquei de boca aberta a olhar para aquilo. Admito que me arderam os olhos. Senti vontade de chorar por aquela rapariga. A vergonha, a humilhação. A mágoa.
O sacana - movido pelo ódio? - colocara fotografias da rapariga e dele em pleno acto sexual. Ofendia-a imensas vezes. Cedia o seu número sexual para quem quisesse provar as suas apetências sexuais.
É da maldade. Muita maldade.

Crazy

Fico quietinha na cama, no escuro. Preguiça de me levantar. Pego nos headphones e encaixo-os nos ouvidos. Uma música, duas músicas, três músicas... Milhares de pensamentos. Chego à minha favorita. Selecciono o modo de repetição.

"Girl, you got to change your crazy ways
You hear me?"

Ouço. Ouço mas não mudo. Ingénua, disseram-me. Fui obrigada a concordar.

"That kinda lovin'
Turns a man to a slave
That kinda lovin'
Sends a man right to his grave... "

Levanto-me num ápice. Tiro o robe, descalço as pantufas e dispo o pijama. O meu pijama verde água. Tem um cogumelo desenhado na frente, na zona do peito. O cogumelo brilha no escuro. Sorrio ao ver-me brilhar.

"I go crazy, crazy, baby, I go crazy
You turn it on
Then you're gone
Yeah you drive me
Crazy, crazy, crazy, for you baby "

Enfio-me no chuveiro. Abro a torneira e apanho com água fria no corpo. Encolho-me a um canto. Com a palma da mão, verifico a temperatura. Aquece e molho o cabelo. Deixo a água a e…

A gente vai continuar...

Não sendo admiradora deste senhor, tenho de admitir a beleza desta música. A força que transmite.

"Tira a mão do queixo não penses mais nisso
O que lá vai já deu o que tinha a dar
Quem ganhou ganhou e usou-se disso
Quem perdeu há-de ter mais cartas pra dar
E enquanto alguns fazem figura
Outros sucumbem à batota
Chega a onde tu quiseres
Mas goza bem a tua rota

Enquanto houver estrada pra andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada pra andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar"


Jorge Palma

Amor é...

Fantástica ideia do Cão Azul.

Até parece que vos custa... Se for para comprar lingerie aposto que já não acham chato.
Homem que diz isto está a pedir para comer arroz de trombas durante uma semana.



Se eu tivesse namorado dava-lhe uma destas. É que é preciso mesmo um Amor louco para deixar um carro nas minhas mãos.

My blueberry nights

Hoje é noite para ver isto.


"Elizabeth, uma jovem mulher desencantada, embarca numa viagem de reencontro emocional para esquecer um coração partido.

À medida que as feridas emocionais começam a desaparecer, as experiências de Elizabeth com uma série de estranhos, sem qualquer ligação entre si, levam-na a novos e inesperados capítulos na sua vida.

Dos devaneios poéticos do proprietário de um café aberto pela noite dentro, às propostas desesperadas de uma jogadora numa maré de azar, ao laço quebrado entre um polícia perturbado e a sua rebelde esposa, estes indivíduos redefinem a perspectiva de Elizabeth sobre a vida, os relacionamentos e finalmente a sua própria identidade.

Lentamente, Elizabeth começa a desligar-se do passado descobrindo um novo caminho para si – em direcção ao verdadeiro amor."

Daqui.


É só impressão minha, ou é melhor renovar o stock de lenços de papel?

Adenda:


Depois de visto o filme... Achei a realização meio esquisita. Os planos eram meio esquisitos. A histó…

Quanto mais conheço os outros...

Nos últimos tempos tenho descoberto que há gente deliberadamente mázinha. Sem motivos, sem justificações. São assim porque são assim. Ponto.

Gente que põe a culpa nos outros "do nada".

Gente que ilude.

Gente que finge gostar de quem não gosta.

Gente que (me) acusa de inventar histórias. Quando a mentirosa é ela.

Gente que pede emprestado e não mais devolve.

Gente que se aproveita dos outros.

Gente que tenta sacudir a água do seu capote. Eu? Eu não fiz nada. A culpa não é minha. A culpa é de X ou Y.

Eu? Eu fui muito sincero/a. Tu é que estás a delirar.

Não são maldades daquelas que lixam a vida aos outros. Mas são maldades que incomodam, que prejudicam, que magoam. Há uns dias aderi a um grupo no Facebook. Mais um. Chama-se:

Quanto mais conheço os outros mais gosto de mim.

Dá cá!

Milionário desfaz-se da fortuna que o faz infeliz

Aos 47 anos, Karl Rabeder, um rico homem de negócios austríaco, decidiu livrar-se do peso da fortuna pessoal, avaliada em quase quatro milhões de euros, para dar livre curso a uma vida mais térrea e desprendida. "A minha ideia é ficar sem nada, absolutamente nada", disse.

Uma casa na Provença francesa está à venda por cerca de 700 mil euros. Já despachou o presidencial Audi A8, avaliado em cerca de 50 mil euros, e muitos outros ricos bens pessoais. O luxuoso chalet nos Alpes, com 321 metros de área habitável numa propriedade de 2711 metros quadrados pode ser adquirido por 99 euros - o valor de cada uma das 20 mil rifas que Rabeder criou para leiloar a moradia alpina.

"O dinheiro é contraproducente, impede a felicidade de fluir", disse Karl Rabeder, em declarações ao tablóide britânico "The Daily Telegraph". Desapossado de todos os luxos que conquistou ao longo de uma vida de trabalho,basta-lhe o amor, da mulh…
Desde ontem estou oficialmente apaixonada pelo Filipe Pinto, dos Ídolos.

Já que não tenho uma paixão real, tenho uma paixão platónica.

Não é por ser giro - que é. É pela inteligência óbvia. A elegância de tratamento. A educação. A voz... ai a voz. Talvez não me engane se disser que aquilo é um grande homem. E um homem grande, também.

Ou então foi de ouvi-lo a cantar "Iris", dos Goo Goo Dolls. Música mais linda de um dos meus filmes favoritos.

Sim, aqui também se fala dos Ídolos. E só não falo do malho do Abrunhosa porque me senti muito envergonhada por ele.

Iris

"And I'd give up forever to touch you
Cause I know that you feel me somehow
You're the closest to heaven that I'll ever be
And I don't want to go home right now

And all I can taste is this moment
And all I can breathe is your life
Cause sooner or later it's over
I just don't want to miss you tonight

And I don't want the world to see me
Cause I don't think that they'd understand
When everything's made to be broken
I just want you to know who I am"

Goo Goo Dolls

Sonhos

Alguém aqui percebe alguma coisinha de interpretação de sonhos?

Informação número 1: faltam-me três dentes. Três molares, felizmente. Felizmente porque não se vêem os ausentes quando sorrio. Tenho um cuidado desgraçado com o raio dos dentes, mas pelos vistos os meus são frágeis e partem facilmente.

Informação número 2: sonho imensas vezes - imensas - que me caem dentes. Que partem e acabam por cair. Pelo menos um ou duas vezes por semana sonho com isso. No sonho os ditos partem, geralmente, porque estou a fazer demasiada força com os maxilares. Deito a mão à boca, numa tentativa de controlar a minha própria força, mas não resolve o problema. Fico em pânico. No entanto, no próprio sonho, acabo por perceber que estava a sonhar (a sonhar dentro do sonho) com a queda dos ditos.Uma sensação de alívio...

Já li que é morte de parente (god...) ou que pode significar mudança. Mas isto já acontece há meses e não mudou grande coisa na minha vida.

Será trauma? Medo? Ou há aqui algum significado ocul…

Emprego é emprego!

Instituto de emprego francês propõe trabalho como stripteaser

"Uma jovem parisiense recebeu uma surpreendente oferta de emprego: animadora de chat para adultos (ou seja, stripteaser na Internet). A surpresa foi ainda maior quando viu a entidade que lhe tinha endereçado tal proposta – uma agência governamental de emprego.

“Animação de chats para adultos, trabalho de dia e de noite. Aceitamos candidatos sem experiência. O salário varia entre 1.400 e 2.000 euros”, era a descrição da oferta, segundo o jornal “Le Parisien”. Passado o choque inicial, a jovem enviou o currículo, já que “o trabalho num chat não exige grande envolvimento", e informou-se das condições de trabalho. Ficou a saber que apenas era necessário um telefone e uma webcam para filmar encenações de sexo e, caso o cliente o solicitasse, striptease. Teve também a garantia de que os vídeos não seriam guardados e que ela não seria reconhecida nas imagens. Aceitou e, desde então, a jovem passou a apresentar-se como espe…
Geralmente até acordo bem disposta... Mas acordar com uma sms que diz, e passo a citar:

"Deus tem visto tuas lutas. Deus diz se elas estão chegando ao fim. Uma bênção está a vir na tua direcção. Se crês em Deus por favorenviar esta sms para 5 amigos. Não ignores, estás a ser testado. Se rejeitares lembra-te, Jesus disse: "se me negas entre os homens também te negarei diante o pai."

Se eu já não estava de bom humor, pior fiquei. Dói-me a cabeça. E para essa gente que resolve inventar este tipo de mensagens fica a resposta. Deus, se existir, ama-me sim porque eu sou boa pessoa. Oh pra mim a repetir: sou boa pessoa. Portanto, não é por enviar porra de 5 sms que ele me vai amar mais.

Jogo de forças

"Mostrar amor a quem nos não ama rebaixa-nos a um nível de degradação. E a degradação só nos dá lástima e repulsa.

A única possibilidade de se ser amado por quem nos não ama é parecer que se não ama. Então, não se desce e assim o outro não sobe. E então, porque não sobe, ele tem menos apreço por si, ou seja, mais apreço pelo amante.

O jogo do amor é um jogo de forças. Quanto mais se ama mais fraco se é. E em todas as situações a compaixão tem um limite. Abaixo de um certo grau, a compaixão acaba e a repugnância começa. Assim, quanto mais se ama mais se baixa na escala para quem ao amor não corresponde."

Vergílio Ferreira, em "Conta-Corrente 3"


Por mais que eu não queira concordar... Concordo. Não ando é com muita força para esse jogo. Mas ei, isto não é só dramas. ;)

Em casa

Em casa, com a família, sou a eterna criança.

Enrosco-me no sofá, cubro-me com as mantas e viro o monstro das bolachas. Eu a comer e o gato Fred a tentar roubar. O Figo ajuda à festa.

Em casa sou vista como a distraída, a "pequenina". Em casa todos se preocupam comigo como se ainda tivesse cinco anos. Tirei a carta de condução, mas tenho a certeza que a minha mãezinha vai ter um xelique sempre que me vir pegar no carro. Talvez ainda seja muito pequenina para isso, achará ela. Sempre que vou mudar a garrafa do gás ela vai conferir se fiz o serviço bem feito, não vá a casa explodir. Não o faz com mais ninguém, só comigo.

Tenho saudades do sorriso da minha tia e do rosto seguro do meu tio. O meu tio não é de carinhos, não é de gestos ternurentos. Mas transmite-me uma tranquilidade e segurança que me fazem acreditar que, enquanto ele estiver por perto, estaremos todos bem. Ele garante isso.

Às vezes tento explicar-lhes que já não sou uma criança... Mas desisto rapidamente. Em casa, …

Alargar horizontes

Precisava de sair da minha terra por uns tempos. Meses, talvez. Em conversa com colegas percebi como sou limitada em termos de vivências. Sou muito ligada à família e amo-nos de paixão, mas não posso ficar debaixo das saias da mãe (e da tia, e do tio, e da irmã...) para o resto da minha vida.

Conheço pouco, muito pouco. Sou demasiado medrosa para sequer ponderar em sair de perto da minha família.

Acho que mudar de cidade me faria bem. Talvez me ajudasse a ganhar confiança em mim mesma. Talvez me trouxesse mais independência e fizesse de mim uma pessoa mais forte.

Talvez.

Be afraid, be very afraid...

Depois de um lindo passeio por São Mamede de Infesta tenho - finalmente! - a bela da carta de condução. Portanto, cuidadinho com as viagens ao norte.

É sempre maravilhoso receber a carta provisória e ouvir o vosso instrutor dizer, em jeito de brincadeira:

"Agora podes ir aterrorizar as pessoas de Viana e deixares as do Porto viver em paz".

Aquilo que eu gostava de ter escrito sobre o Ídolos

Como não o soube escrever, copiei à descarada do blogue da Bad girls go everywhere. Até comentava lá, mas ou eu sou muito burra ou não dá para comentar no blogue desta (fantástica) senhora.

"Se há coisa que abomino é a pequenez de espírito. Está bem que podes ter ar de pobre, podes ter de altura um metro e meio mal medido, podes ter o complexo da insularidade ou até podes ser muito obstinado na construção da tua carreira. Até eu, que não auguro brilhantes futuros a seres demasiado irritantes, cheguei aqui a fazer futurologia sobre ti, meio quilo de gente. Acho graça a um puto de dezassete anos que se arranja dos pés à cabeça, e à segurança que transmites. Mas fod@-se, não é que estragaste tudo e agora já te desejo coisas que só sou capaz de desejar às alminhas ressabiadas e pequeninas? Oh pá, ninguém gosta de perder, what a fuck, isso não é novidade. Mas há que saber sair com dignidade. Ter nobreza de espírito. Encaixar. Parar para pensar. É claro que não te agrada que o gajo que s…

Talvez

Talvez não ser,
é ser sem que tu sejas,
sem que vás cortando
o meio dia com uma
flor azul,
sem que caminhes mais tarde
pela névoa e pelos tijolos,
sem essa luz que levas na mão
que, talvez, outros não verão dourada,
que talvez ninguém
soube que crescia
como a origem vermelha da rosa,
sem que sejas, enfim,
sem que viesses brusca, incitante
conhecer a minha vida,
rajada de roseira,
trigo do vento,
E desde então, sou porque tu és
E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás...Seremos...

Pablo Neruda


No meu conceito de amor, seremos.