Avançar para o conteúdo principal

"O que é mais importante: a Viagem ou o Destino?"

Há pessoas que consideram mais importante a Viagem, o trajecto que traçamos, as etapas que ultrapassamos. Para estas pessoas, a Viagem é o mais importante porque o ser humano vai mudando de acordo com as suas experiências pessoais.

A nossa experiência de vida faz-nos mudar. Caímos, levantamo-nos, crescemos, aprendemos, evoluímos. Durante a Viagem a pessoa muda, porque assim tem de ser. Há quem tenha viagens mais fáceis e há quem tenha viagens muito pesarosas. E cada pessoa lida com as adversidades da vida de forma diferente. Mas há um ponto em comum: todas as viagens nos enriquecem. Umas mais e outra menos, mas todas nos acrescentam algo. Não somos os mesmos na casa de partida e no ponto de chegada.

Depois há os que consideram que o mais importante é o Destino, porque só tendo um destino bem definido conseguimos traçar uma viagem. Só tendo um Destino bem definido teremos força para enfrentar as adversidades da Viagem. E é essa vontade de chegar ao Destino que nos dá forças para caminhar ao longo de toda a viagem. É o Destino que faz os pés avançar. É ele que nos faz parar, descansar, limpar o suor e arranjar mais forças (sabe-se lá de onde) para continuar a Viagem. É essa vontade incessante de chegar ao Destino que nos faz caminhar.

Eu considero que ambas são importantes, mas a escolher, escolheria a Viagem. É a viagem que nos amadurece, é a viagem que nos muda. De que nos vale chegar a um Destino, se a viagem nada nos ensinou?

E se, a meio da viagem, percebermos que o Destino que queremos é outro? A Viagem é fundamental porque é ela que esclarece as nossas reais vontades. Podemos estar certos de querer chegar a um Destino… e só a Viagem nos poderá mostrar que afinal queremos outra coisa.

Como pessoa emotiva que sou, considero que é a Viagem a parte que mais joga com os nossos sentimentos. A Viagem elucida-nos, abre-nos horizontes. É durante a Viagem que vamos tendo consciência dos múltiplos destinos que existem. É durante a Viagem que vamos perceber o que gostamos e o que não gostamos. De que nos vale chegar ao Destino sem nada termos aprendido? De nada. Não evoluímos.

É a Viagem que nos mostra o bom e o mau, o certo e o errado. É durante ela que nos tornamos pessoas de personalidade bem definida – seja para o bem ou para o mal.

Além disso, é a Viagem que nos permite conhecer outras pessoas. É a Viagem que nos permite arranjar companhia para o nosso trajecto. E caminhar a dois – em direcção a um mesmo Destino – é uma aventura bem mais deliciosa.

Eu tenho bem definido aquele que desejo ser o meu Destino. Acho que todos temos. Todos sonhamos com um futuro para nós. Tendo esse Destino bem traçado, é levantar, atar os cordões das sapatilhas, sacudir a poeira das calças, limpar o rosto… e seguir Viagem.


--> Texto escrito a convite do Phyxius, do blogue Pensamentos de Éolo. Parabéns pelos cem posts, parabéns pelos textos e pelas emoções. E obrigada por - de alguma forma - me teres feito pensar na minha vida.

Comentários

  1. Acredito que para conseguir chegar a algum lado temos que percorrer diversos caminhos, como dizes muito bem, enriquecedores. Eu escolheria os 2, com mais ponderancia na viagem do que no destino.
    KissKiss*

    ResponderEliminar
  2. Ao contrário de muita gente, o considero que a a viagem deve merecer o destino, e não o contrário.
    O importante é o percurso, o resto são semáforos...

    ResponderEliminar
  3. Também sou mais adepta da viagem, porque só viajando é que conhecemos mundo e muitas vezes a nós mesmos, mas também é importante termos um destino bem traçado, pois só assim organizamos a nossa viagem.

    Resumindo e baralhando, também é bom algumas vezes irmos sem destino e aprendermos a chegar a algum sítio.

    Revejo as tuas palavras em muitas coisas que já fiz na minha vida:)

    Beij*

    ResponderEliminar
  4. Eu acho os 2 igualmente importantes, porque se não for a nossa determinação no destino nem sequer fazemos a viagem.

    ResponderEliminar
  5. Concordo plenamente contigo. E o texto está muito bom (coisa raríssima em ti eheheh), o que faz com que apesar de longo se leia bem, até ao fim.
    Já viajei um pouco pelo Mundo e pela vida e muitas vezes parei a meio da viagem a pensar nisto.
    Eu até vou um pouco mais longe e acho que há uma terceira hipótese em questão. A euforia de antes da partida tem a sua dose de interesse.
    Depois, se interpretarmos a vida como uma viagem (e parece-me ser isso que está subjacente no teu texto), convenhamos que o "destino" não é lá muito auspicioso.
    É uma viagem cujo destino é quase sempre um buraco frio e escuro (a não ser prós gajos que são "cromados" eheheh)

    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Acho que o que mais importa é a vaigem, pois é através dela que aprendemos, que mudamos, que crescemos...no fundo o destino é apenas o fruto do modo como fizemos essa viagem...

    ResponderEliminar
  7. Que texto tão bem concebido e parido.
    Há pouco tempo enviaram-me um e-mail, daqueles que os amigos passam de uns para os outros, alguns muito "chatos", lindíssimo muito marcante,impressionante mesmo, comparava a nossa vida a uma viagem de comboio, as relações entre os passageiros, quem entrava durante a viagem, quem saía...
    O seu está em paralelo com a marca que o outro me deixou!
    Parabéns! Gostava de conseguir escrever assim...

    ResponderEliminar
  8. Parece-me que a Viagem é o que sabe melhor. Mas não consigo também ver um só Destino. Vamos tendo "destinozinhos" pela Viagem fora:)

    ResponderEliminar
  9. Axo k é a viagem, é d onde tiramos tudo... o Destino é apenas o final da viagem, já n ha mais nada alem do destino. A viagem desde que inicia até acaba é uma incognita!

    bjos!

    ResponderEliminar
  10. A Viagem que fazes está traçada no teu Destino...

    *

    ResponderEliminar
  11. Acredita que não o keria fazer linda mas estou farta de provocaçoes...eles fizeram o k fizeram e eu fikei na minha. Ainda lutei por ele uns tempos mas em vão. Agora por favor, não mexam com o meu filho nem venham com essas de dilemas pessoais... Chega a um ponto que isto arrebenta!

    ResponderEliminar
  12. o que acho mais importante é mesmo a companhia, e não falo em alguem em concreto, mas sim é fundamental termos pessoas fantasticas e que amamos a nossa volta, mas sim de nós mesmos... tem que existir amor proprio, acharmo-mos pessoas interessantes e sobretudo adorar-mos a nossa companhia para poder ter uma viagem productiva e um destino maravilhoso :)

    beijinhos enormes

    ResponderEliminar
  13. Concordo contigo
    O importante é a viagem, o destino é apenas um ponto de referência que durante a viagem pode mudar, ser a alterado, mas não se desvanece a não ser que nos perda-mos!

    ResponderEliminar
  14. Sem duvida alguma que percurso, a viajem, o caminho ou seja lá o que for é o mais importante, porque muitas vezes a vida dá uma volta, muitas vezes nos deparamos com obstáculos dificeis de contornar que nos obriga a mudar de destino, é como um avião, que se segue um determinado rumo e por algum motivo, (por exemplo mau tempo), tem de mudar a rota e aterrar em algum outro lugar.
    O importante é saber caminhar, viajar, navegar, como queiram, andar para algum lado, aprendendo e aceitando as nossas experiencias.


    Um beijinho Sanxeri

    ResponderEliminar
  15. às vezes o ideal de destino muda pela viagem que fazemos. pk a viagem enriquece e abre-nos os olhos! e as vezes aquele k parecia um destino de sonho da lugar a outros!

    ResponderEliminar
  16. Sem dúvida que o mais importante é a viagem...Onde damos "cambalhotas","cabeçadas"...E onde aprendemos...

    O destino,apesar de se ouvir dizer que já está traçado...Eu pessoalmente não concordo com isso...Pois acho que o destino,somos nós que o fazemos...É o resultado da nossa viagem...Boa ou má...

    ResponderEliminar
  17. A viagem para aqueles que já possuem destino. O destino para aqueles que como eu ainda estão na partida... mas que já querem meter-se a caminho.

    ResponderEliminar
  18. Apenas uma frase cujo autor não me recordo: "não há batalha mais amargamente perdida do que aquela em que não se lutou". :)
    Keep walking...

    ResponderEliminar
  19. Não acho que seja indissociável ;)

    bjo***

    ResponderEliminar
  20. Não acho que seja indissociável ;)

    bjo***

    ResponderEliminar
  21. Concordo contigo, ambos são importantes e entrecruzam-se! Mas, não querendo ser fatalista, por vezes acredito bem mais no destino e penso que não há coincidências...

    ResponderEliminar
  22. E por vezes os planos que se fazem também são muito importantes. Porque durante a viagem podemos reparar que se os planos fossem outros a viagem poderia estar a ser melhor (ou pior), e isso faz-nos pensar com mais calma e clareza. Assim da próxima vez iremos ter mais atenção aos pequenos pormenores que nos farão valorizar mais a viagem, e o destino poderá ser muito melhor.

    Beijinho**

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.