Avançar para o conteúdo principal

Na luta

Na quinta-feira à noite senti o meu miúdo mais quente do que o habitual. Não chegou a ser febre, mas foi uma subida de temperatura. Sexta, 7h45, liguei à minha chefe e avisei da minha desconfiança, informando que, de qualquer forma, não poderia ir trabalhar, com o pequeno adoentado. 

Fiz um auto-teste que tinha em casa, deu negativo. Não descansada, fui comprar mais auto-testes. O pai fez teste, também negativo. O Rafael fez teste... Imediatamente positivo.

Bom, admito que nas primeiras horas me pareceu uma experiência irreal. A família está toda negativa, não convivi proximamente com ninguém "covidado"... Mas o jardim-de-infância, já se sabe, é um risco. Só hoje já mais três meninos da turma do meu miúdo deram positivo. 

Admito que fui egoísta e pensei que hoje tinha três trabalhos agendados (e detesto falhar no trabalho). Fiquei particularmente triste porque o namorado faz anos este Domingo e não o poderei ver tão cedo. Estava ansiosa pela terceira dose da vacina e agora terei de esperar uns meses. No entanto, apesar de tudo, sinto-me motivada. 

Já lá vão 48 horas desde os primeiros sintomas e o Rafael está impecável. Mais sonolento, mais cansado, mas sem sintomas de maior. O pai começou hoje a acusar primeiros sintomas. Eu, até ver, sigo rija, mas já sei que, em breve, provavelmente também estarei infectada e afectada.

Segunda-feira o Rafael faz PCR. Eu e o pai ainda temos de aguardar marcação do PCR após a confirmação do positivo do filho, conforme indicação da linha SNS24. Só a partir do nosso PCR positivo é que entramos nos sete dias de isolamento, por isso consigo prever que poderei estar em casa duas semanas.

Já me senti triste, mas não sinto mais. Tenho estado rodeada de amor. Da mãe, que me trouxe mimos e me fez um delicioso assado para o almoço deste Sábado. Da tia, que me trouxe fruta e ainda mais mimos. Da minha irmã, sempre presente e preocupada. Das colegas e amigas, sempre companheiras. 

COVID-19, é verdade que chegaste cá a casa... Mas prometemos dar-te luta. 

Comentários

  1. Embora seja provável, não consideres como inevitável a tua contaminação. Em casa dos meus vizinhos, apanhou primeiro a mãe, que passou depois a uma filha, que por sua vez passou à outra filha, e o pai sempre deu negativo. Outra família que conheço, a mãe deu positivo e andou sempre por casa sem máscara e sem cuidados e nem o marido nem os filhos contraíram covid. Boa sorte, S*. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tété, o pai começou ontem com sintomas e hoje já tenho sintomas... por isso... O que importa é que esta semana pouco estivemos com familiares, fico mais descansada com esse facto! Está a ser difícil, mas, se não piorarmos, lida-se 'bem'. Trabalhar vai ser difícil, em casa, mas estou relativamente animada.

      Eliminar
    2. Bolas, então. Espero que os sintomas sejam ligeiros e que desapareçam rapidamente. :) Coragem. :)

      Eliminar
  2. Do Natal até agora há muitas pessoas a ficar perplexas porque praticamente estiveram por casa, a conviver apenas com os familiares de sempre que também não estiveram em situações de apanhar covid… e surpresa: está a dar positivo para muitas dessas pessoas.

    Conheço três famílias distintas nessa situação… e já me contaram de mais casos.

    Todas elas estiveram constipadas por altura do natal, achando que seria apenas isso.
    Faz-se o teste e dá positivo!

    Rápidas melhoras aí desse lado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um vírus tramado. O meu filho estava óptimo, apenas fez alguma temperatura na noite de quinta para sexta (37,8 graus) e, desde então, tem estado praticamente igual ao costume. Já os pais... affff...

      Obrigada!!

      Eliminar
  3. O meu enteado passou a noite de terça para quarta a gemer enquanto dormia e de manhã estava um pouco quente, sem chegar a ter febre. Ainda nos levantámos à hora de os deixar na escola mas antes de sair de casa, um auto-teste. Um positivo estupidamente rápido. Já não saímos, obviamente.

    Eu comecei com sintomas no dia seguinte, muito ligeiro, piorou mais um pouco na sexta-feira. Ontem fomos fazer teste e estamos todos positivos, à excepção do mais novo que, no entanto, passou a noite a arder em febre (mistérios do vírus).

    Stressei bastante nas primeiras horas após o positivo principalmente porque íamos ter um desfasamento entre o primeiro positivo e os restantes e implica faltar muitos dias ao trabalho. Neste momento só estou chateada porque vou ter de repetir o teste ao mais novo que claramente está infetado.

    As melhoras aí por casa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa sorte, Rita, que melhorem rápido.

      Tem razão, esse desfasamento é o que chateia, porque irá prolongar o isolamento. O Rafael faz amanhã PCR, mas eu ainda nem consegui marcar... estou a apontar para uns dez dias, com os atrasos...

      Eliminar
  4. O P. testou positivo na segunda passada depois de ter começado com sintomas no fim de semana e eu marquei logo antigénio na farmácia para tentar minimizar ao máximo o tempo em casa. Quarta-feira testei positivo também. Não tens que esperar pelo PCR a comunicação das farmácias com o SNS permite-te ter a declaração de isolamento e é mais rápido. Que corra tudo bem por aí.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tenho a declaração de isolamento... mas os 7 dias não começam a contactar a partir do PCR positivo? Obrigada!

      Eliminar
    2. Não, os sete dias começam a contar a partir do primeiro dia de sintomas. Se os teus sintomas começaram no sábado, é a partir dessa data que deve ser considerada a contagem.

      Eliminar
    3. Olá, S. Os 7 dias começam depois do PCR no caso dos assintomático. Havendo sintomas, começam a conter no início do mesmo. Porque se já temos sintomas, já estamos infectados antes que o teste o diga, logo o tempo já está a contar para a diminuição da carga viral :)
      Uma recuperação rápida para todos!

      Eliminar
    4. Obrigada a todos pelos esclarecimentos. Contactei a entidade patronal e referiram isso mesmo... começo a contar a partir do primeiro dia de sintomas, por isso volto ao trabalho dia 31, já que o prazo terminaria no fim-de-semana. Obrigada!

      Eliminar
  5. Sabes que é possível passar por isto sem fazer um diário no facebook, não sabes? Só porque viste os influencers fazê-lo, sabes que não tens que o fazer também, não sabes? Já percebeste que isso é só... ridículo, não percebeste?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe que é possível não comentar coisas parvas, não sabe? Só porque vê outras pessoas parvas a fazê-lo, não tem de o fazer também, não sabe? Já percebeu que isso é só... ridículo, não percebeu?

      Em última instância, sabe que pode não ler os blogs dos quais não gosta, não sabe?

      Eliminar
    2. Vê no facebook mas vem para o blog comentar... já diz tudo sobre a pessoa!

      Eliminar
    3. Anónimo das 13h59, isso mesmo. :)

      Anónimo das 13h43, há gente que tem prazer em ser má.

      Eliminar
    4. A verdade é que deixaste de fazer o diário. Lá deves ter percebido que estavas a ser ridícula e que só porque a Joana Macieira fez um diário, tu não lhe chegas nem aos pés.

      Eliminar
  6. As melhoras, S. Mas, tu e o pai do Rafael, estão juntos na mesma casa? Se sim, aproveita e descansa. 😁

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não. Estamos os três infectados, por isso temos passado muito tempo a três, para nos revezarmos. No entanto, eu estou em teletrabalho, por isso naturalmente esta semana ficará o pai mais com essa responsabilidade. Amanhã vamos os dois ser testados, por isso, mais uma vez, teremos de nos revezar... Por um lado, ainda bem que estamos os 3! Ao menos tenho ajuda. eheh

      Eliminar
  7. Infelizmente quem tem crianças na escola só com muita sorte se safa do virus.
    O meu filho mais novo (5 anos) fez PCR na semana passada mas, apesar do negativo, não fomos visitar os avós no fim-de-semana. Ontem começaram a aparecer os casos positivos na sala.
    O agrupamento de escolas do meu filho mais velho está um caos. Turmas com metade dos alunos em casa, professores em isolamento, turmas em casa sem professor. Até o diretor da escola está a dar aulas e mesmo assim não é suficiente.
    Haja saúde e, apanhando o virus que seja com poucos sintomas e nos dê imunidade!
    Força S*, as melhoras para os três!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na turma do Rafa metade dos meninos estão positivos... um descalabro... e alguns meninos ainda estão a passar um mau bocado. O meu, felizmente, pouco teve. Obrigada! As melhoras para os seus.

      Eliminar
    2. Obrigada S*, mas por aqui, por enquanto, não há covid. Vamos ver se continuamos a passar pelos pingos da chuva.
      Auto-teste negativo. Penso que não apareceu mais nenhum caso na sala. :)
      Já o mais velho está de folga. Como a prof do mais velho só termina o isolamento amanhã, hoje é dia de trocar com o primeiro ano, para que esses tbm possam ter aulas.
      Força para o Rafa e os papás!

      Eliminar
  8. Um diário da quarentena!!! És tão básica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É pá, o blog é da rapariga ou é seu?
      Ela escreve o que quiser.
      Vir aqui dizer que alguém é básico só faz de si o real básico.
      Não gostam não comam.
      Que infantilidade, nossa!

      Eliminar
    2. Outra que vê no facebook mas vem para o blog comentar.
      E se é chato porque é que insistem?
      Já não há é pachorra para gente chata! Chiça!

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Womanizer - O Feedback

Pois bem, minhas amigas... O Womanizer lá chegou através da Amazon de Espanha ao fim de uns dez dias.  E tenho a dizer-vos que custou 189 euros e vale cada cêntimo. Obviamente que não vou estar aqui a entrar em detalhes, mas é um estimulador muito bonito, com um toque agradável, que vem acompanhado por um gel lubrificante que diz "Orgasm is a human right" , o que me parece um excelente princípio. Admito que, por incrível que seja, ainda demorei uns bons minutos a perceber exactamente o encaixe. Parece óbvio, mas não é, porque vibra mal toca na pele e, com o estímulo, não é assim tão simples quando poderia parecer. Ou sou eu que sou aselha. Mas também garanto, minhas amigas, que a partir do momento em que há encaixe, é uma questão de segundos. Não é exagero, são segundos. E uma coisa que se prolonga até à infinitude... Ou até já não aguentarem mais e desligarem, como acontece comigo. Sim, sou uma descarada. Sim, vale todos os euros. Sim, é garantia total. Repetidamente. Infini

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.