Avançar para o conteúdo principal

Mommy Needs Vodka


Mommy neeks Vodka é a minha página de eleição do momento.

Nunca tive uma visão romântica da maternidade. Nem antes de engravidar. Nem enquanto estava grávida. Muito menos depois de a criança ter saído cá para fora.

Três anos e meio depois, continuo a ser uma mãe relaxada, uma mãe despreocupada, que enche de mimos e de beijos, mas que é disciplinadora e pouco paciente para birras e faltas de educação.

Não sou uma mãe unicórnio, não vejo tudo colorido e com purpurinas. O meu filho é filho único, é mimado e sinto que as recentes alterações da nossa vida têm colaborado para que ele fique um pouco mais ansioso e nervoso. Os pais estão menos tempo com ele e obviamente acabam por dar um bocado mais desconto quando têm oportunidade de passar tempo com ele. 

Da minha parte, tenho evitado à força toda comprar-lhe coisas e ser mais permissiva. Nem sempre consigo. Ele faz aqueles olhos de carneiro mal morto, diz "só cinco minutos, por favor, eu prometo" e, às vezes, lá me vence.

Na escola é "dos que apanha". Fora da escola, com o primo, "é dos que bate". É um bom menino, mas tem o seu feitiozinho. Para azar dele, a mãe ainda tem pior feitio e cede pouco a mimalhices. 

Comentários

  1. O que e uma visao romantica da'maternidade?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Achar que é tudo maravilhoso...

      Eliminar
    2. Então mas só faz sentido existir essa visão romântica da maternidade até se ser mãe ou não?

      Eliminar
    3. Depende do que se fala. Acho que todos pais levam um choque (mais pequeno ou maior) de realidade quando um bebé nasce porque por muito que se fale da privação de sono, do choro durante horas, etc, só se sabe o que é quando verdadeiramente se passa por isso. E aí percebem que nem tudo é maravilhoso.
      Mas ainda assim há pais que conseguem olhar para os filhos e ver como eles são verdadeiramente, com qualidades e defeitos, e outros para quem tudo o que os filhos fazem é magnífico e desculpável mesmo que estejam a atirar comida para o chão, a bater na avó ou a gritar nomes à mãe.
      Claro que o mundo não é a preto e branco nem na maternidade. Eu não me revejo na descrição da S* enquanto mãe, sou muito mais babada, acho magnífico as coisas que faz mas também não sou das que “tudo é maravilhoso, até os puns que dá” porque também consigo ver que aquilo que faz é normal para a idade e há outras crianças a fazer o mesmo. E haverá mães mais realistas que eu. E mais babadas também. E algumas para quem tudo é uma seca e trabalho e outras para quem tudo é uma maravilha. :)

      Tété

      Eliminar
  2. Não conhecia a página, vou dar uma olhadela.

    ResponderEliminar
  3. Hello :) Não conheço a página mas adorei ler sobre o teu pequeno reguila.
    Tão bom quando se é assim, descomplicada.
    As crianças são isso mesmo... Crianças.
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Adoro a página, sigo religiosamente. Também nunca tive uma visão romântica da maternidade!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.