Avançar para o conteúdo principal

Desafios

Por agora, um dos maiores desafios consiste em não comer em dois dias a comida adquirida para duas semanas.

Durante o dia-a-dia normal estamos tão habituados aos ritmos frenéticos, às 1001 tarefas, que (falo por mim) acabamos por aproveitar apenas as noites para os petiscos calóricos. Mas agora temos o pequeno-almoço que pode ser demorado, o lanchinho a meio da manhã, o almoço, o lanche da tarde, o jantar, a ceia durante o cinema nocturno... Já para não falar do tempo que temos para fazer bolos, panquecas... E não, não apetece cozer legumes!

Até o cão anda mais guloso, porque nos vê a comer e também quer. 

Quando voltarmos a sair de casa, o difícil vai ser passar nas portas.

Comentários

  1. a tua preocupação é engordar??
    não é que se comeres tudo mais cedo vais ter de sair às compras e por isso te vais expor a não sei quantas pessoas e produtos que vêm de fora e podem estar contaminados??

    eu juro que não percebo estes comentarios, não sao so teus infelizmente.
    Sou so eu que tenho medo? Sou so eu que estou a racionar a comida, restringindo ao essencial para evitar ter de sair e ir às compras?

    o unico doce que tenho sao 2 pacotes de amendoas que comprei para o fim de semana da pascoa pois vou estar sozinha com o marido (nao acredito que isto se resolva ate la...) e uma epoca que costuma ser de festa com a familia vai ser passada em isolamento total :-(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não consigo entender como se consegue ver mal neste texto. Não, não tenho medo de engordar, porque voltando à vida normal tudo se ajusta. Mas não gosto de me sentir carente e triste e compensar com comida. Há quem fique triste e não coma. Eu como.

      Eliminar
    2. Esqueçam a Páscoa, vai ser cada um na sua casa bem isolados. Esqueçam férias, festivais de verão, espectáculos, concertos... Eu diria que este ano é preferível estarmos resguardados ao máximo enquanto este vírus não for extinto em todos os países por onde já passou e ainda vai passar.

      Eliminar
    3. Eu não raciono comida para evitar sair de casa. Sei que terei de sair de casa porque não comprei comida para semanas de isolamento. Porque não tenho maneira de congelar legumes, carne e peixe em quantidade para semanas e semanas. Mas admito que tenho maior atenção ao que há e em aproveitar bem tudo. Por outro lado, ainda ontem fiz um bolo e acabei com o açúcar e isso não me custou pois não é algo essencial. Custou-me mais quando acabaram os iogurtes por exemplo.

      Eliminar
    4. Não estou, de todo a racionar comida. Comprei um pouquinho mais do que o habitual, para dar para, sensivelmente, duas semanas. Mas quando acabar vou ao supermercado, sem stress.

      Eliminar
    5. "Há quem fique triste e não coma. Eu como"

      sim, eu tambem como por necessidade emocional, é algo que faço normalmente. mas neste caso o pavor de ter de ir às compras é maior que a fome emocional. por isso me deito todos os dias com sensação de fome, estou triste, ansiosa e apavorada, e tenho imensa vontade de comer mais, mas nao como, defini rações para almoço/jantar e pequeno-almoço/lanche e estou a segui-las à risca para nao ter de ir às compras e contactar com outras pessoas

      Eliminar
    6. Anónimo, tenho muita pena que o eu estado de angústia a leve a deitar-se com fome numa altura em que não há escassez de comida. Procure exercícios de meditação, de relaxamento, fale com alguém. Este isolamento não será fácil para todos. E não se esqueça que ter um bom sistema imunitário é uma boa defesa caso seja contaminada por isso durma bem, faça exercício e coma bem. Por si, pela sua saúde.

      Eliminar
    7. "Esqueçam a Páscoa, "

      o que eu quiz dizer é que ja sei que este ano nao vou ter pascoa. nao vou visitar padrinhos, nem ter a visita pascal, nem estar com a familia. mas o fim de semana, a sexta feira santa continua a existir, por isso comprei 2 pacotes de amendoas para nos consolarmos pois sei que vai ser um fim de semana muito triste.

      Eliminar
  2. (cont)

    o medo que eu tenho é de emagrecer muito, de passar fome com a falta de comida daqui a alguns meses se a situação continuar assim :-(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque haveria de faltar comida? Isso não está a acontecer nos países mais atacados que Portugal.

      Eliminar
    2. nao está a acontecer porque passou pouco tempo. mas daqui a 3, 4 meses , se a economia colapsar, se as empresas forem à falencia, quem produz a comida? se as fabricas fecharem acha que a massa embalada que está no supermercado vem de onde? sobra a agricultura, talvez comprar directamente aos pequenos agricultores, nao sei.

      Eliminar
    3. É pá, até podia ser mas custa pensar pelo lado mais positivo????

      Eliminar
    4. Mas porque é que as empresas que continuam a vender como antes (e ainda mais) e sempre o farão porque vendem bens essenciais, bem como podem continuar a operar como antes, haveriam de ir à falência daqui a 3 ou 4 meses? Há muita coisa que irá falir, mas as grandes cadeias de distribuição alimentar não serão de certeza.

      Eliminar
    5. anonimo de 21 de março de 2020 às 13:47

      não me refiro às grandes cadeias de distribuição mas sim aos produtores, às fabricas. a toda a cadeia de abastecimento. se algo começa a falhar o Continente até pode querer estar aberto mas nao ter onde ir comprar o produto

      Eliminar
    6. Mas esses continuam a poder estar abertos e a ter muitas encomendas. Só vejo a possibilidade de fecharem caso haja casos nas fábricas/empresas e tenham de pôr tudo em quarentena, mas haverá sempre outros a funcionar e a assegurar o abastecimento.

      Eliminar
    7. Eu sou a anónima que falou sobre o marido andar em viagens para nos garantir alimentos para todos.
      Queria apenas deixar aqui um alento e espero que ajude: Neste momento não há nada que faça prever uma situação de escassez alimentar nos próximos 3/4 meses a nível mundial!

      Todos os sectores alimentares continuam em produção, nenhuma área está a ser afectada por isto a ponto de nos poder levar a situação de fome ( na pior das hipóteses poderemos ter menos opções de escolha mas isso nem sequer está previsto para já!)

      O único motivo pelo qual houve falta de alimentos nos supermercados foi por não estarem a prever um excesso de venda. Não conseguiram repor imediatamente tudo.
      Por exemplo, na semana passada quando o meu marido esteve em França e em Espanha já estava tudo reposto e tinham mais do que o suficiente.

      Acredite que, se assim não fosse, eu também já teria tentado garantir uns bons meses de alimentos em casa. Tenho 2 filhos para criar e não iria arriscar vê-los a passar fome.

      Eliminar
    8. Noticia observador :

      O preço das carnes de frango e de porco aumentou entre 10% a 30%, nas últimas duas semanas, escreve o Jornal de Notícias (versão epaper). O alerta foi feito por Marianela Lourenço, secretária-geral da Associação de Comerciantes de Carne, que explica que este aumento está relacionado com o facto de grande parte das carnes serem importadas de Espanha. Marianela Lourenço afasta assim a hipótese de se tratar de “especulação dos comerciantes”.
      Também ao JN o presidente da Direção Nacional da Agricultura, João Dinis, alerta para outro problema: os stocks nacionais de cereais que “não devem durar um mês”. A explicação? “Grande parte da nossa agricultura está na mão de pequenos produtores familiares, envelhecidos” e que, agora, estão obrigados a permanecer em isolamento. João Dinis receia que “dentro de pouco tempo” comece a faltar pão.

      Eliminar
    9. Lol
      Grande senhor Dinis que parece desconhecer até de onde o pão vem ou a farinha para o mesmo 🤦🤦

      Eliminar
    10. E as carnes tinham levado esse aumento logo em janeiro. Só agora é que repararam?

      ( Alguns inflaccionarem o preço não será de admirar mas aí deve o governozinho começar a estipular preços máximos - se não fossem incompetentes já era o que teriam feito com o álcool por exemplo)

      Eliminar
  3. Não necessariamente.
    Trabalho em casa (negócio próprio) e consigo andar regrada sem engordar.
    Também faço exercício físico em casa.
    Para quem se queixa da falta de tempo para fazer exercício físico então agora não há desculpas.

    Cozer legumes deve ser a coisa mais simples, para mim indispensável, do mundo.

    Acho é que a taxa de natalidade pode aumentar ou as discussões e os divórcios.
    Há casais que vão fazer o verdadeiro teste, tanto tempo ao lado de alguém.
    Para alguns vai ser muito bom.
    Para outros acredito que cheguem ao fim a precisar de novos estímulos e verdadeiramente cansados dos parceiros e da vida de casal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por aqui, este isolamento está a ser um desafio ao casal. Tenho imenso trabalho, o pequeno está aborrecido e exigente... O marido a trabalhar... Sinto-me a estourar da cabeça.

      Eliminar
    2. Prepara-te porque isto ainda mal começou...

      Eliminar
    3. Já li em todo o lado isto de a taxa de natalidade aumentar e não entendo... as pessoas vão deixar de usar preservativo e tomar a pílula por estarem de quarentena?

      Eliminar
    4. Não, mas haverá mais oportunidade para relações sexuais e para aquelas pessoas que correm o risco ("é só desta vez", "eu tiro fora antes", "segundo o calendário, este dia é seguro", "estou a amamentar, não é preciso protecção), mais probabilidades há para engravidarem.

      Eliminar
    5. eu uso preservativo com o marido. quando fui às compras preocupei-me em comprar comida, nem me lembrei dos preservativos. por outro lado estamos em casa os dois fechados, mais tempo livre, mais contactos proximos. é normal que isso resulte num aumento da frequencia de relações sexuais e quando os preservativos se acabarem faz-se o que? e mesmo a pilula nem toda a gente se precaveu com caixas para vários meses.

      Eliminar
    6. Anónima das 10:01, isto não é o fim do mundo, os preservativos não vão acabar. Se acabassem não teria relações sexuais, mas isso sou eu que tenho mais medo de ser mãe que de apanhar covid :P

      Eliminar
    7. Anónima as 12h45, obrigada pela gargalhada!

      Eliminar
    8. Acho que para aqueles casais no início de vida a dois em que andam mais entusiasmados um com o outro, este período de reclusão pode funcionar como catalisador de mais intimidade e até de avanço para planos mais sérios a dois (como serem pais), daí poderem engravidar durante esta fase em que passam mais tempo juntos.

      Eliminar
    9. "Anónimo21 de março de 2020 às 12:45

      mas quando acabarem eu nao vou de proposito ao supermercado expor-me so por causa de os comprar. supondo que tenho comida para 2 meses e preservativos so para 1 mes, olha paciencia, so ao fim dos 2 meses é que saio de casa para comprar mais juntamente com comida.

      Eliminar
    10. Anonimo das 10h01/14h25

      E faz-se o quê? Passa a ter relações sexuais desprotegidas porque se acabaram os preservativos? E uma gravidez passa a ser um efeito colateral do isolamento em vez de ser um passo planeado pelo casal?

      Eliminar
    11. Anónima das 14:25, pois, não fazia ideia de que há quem tenha comprado comida para dois meses quando o recomendado é que se compre para duas semanas.

      Em todo o caso o meu ponto é que as pessoas são racionais e que quem não quer engravidar não vai correr riscos.

      Eliminar
    12. Nao me expliquei bem. Eu no meu caso qd se acabarem os preservativos deixamos de ter sexo, ponto final, nao quero arriscar uma gravidez. Mas assumo que muitos casais nao tomam essa atitude e arriscam. Esta conversa começou pq alguem disse q nao percebia o aumento de natalidade, eu so expliquei o q eu acho q pode acontecer aos outros, nao quer dizer q eu o va fazer.

      Eliminar
    13. Eu so ia ás compras de 3 em 3 semanas, nao tenho paciencia p ir la sempre. So o pao comprava mais regularmente. Sempre comi muita coisa congelada e enlatada. Agora nesta situacao foi facil aumentar o stock de 3 semanas para 8 semanas. Na pratica vai dar ao mesmo, consumo exactamente as mesmas coisas, so q me exponho ao contagio menos vezes. Claro q compreendo q nem tda a gente tenha espaço para congelar ou que prefira comer coisas frescas e arriscar ir ás compras regularmente. Sao opcoes.

      As 2 semanas é as compras minimas, ou seja foi aconselhado q tenham pelo menos isso por causa dos 14 dias de isolamento. Repare, ha pessoas q estavam habituadas a ir ás compras 2 ou 3x por semana e se tivessem de quarentena nao tinham comida em casa.

      Eliminar
    14. Anónimo21 de março de 2020 às 22:13,

      Duas semanas não são as compras mínimas, é mesmo o máximo que se deve comprar. É diferente para quem foi fazendo um stock de comida em casa aos poucos antes desta situação, mas se eu, que faço compras para a semana, agora decidisse que queria ter para um mês ou dois, teria de comprar tal quantidade de comida que seria considerado açambarcamento.

      Eliminar
  4. Mas não estava em teletrabalho?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não entendi a sua questão. Estou em tele trabalho e tenho trabalhado muito. Mas trabalhar não me impede de comer...

      Eliminar
    2. "Teletrabalho" é uma única palavra e escreve-se tudo pegado.

      Eliminar
    3. Eu sei. Mas o telemóvel não sabe e não assume. E dá preguiça de corrigir, não acho relevante para o caso. Mas sim, está certo/a!

      Eliminar
    4. Vindo de uma jornalista não achas relevante? Boa............

      Eliminar
  5. Eu tenho comido exactamente como comia, e nos mesmos horários. É importante em todos os sentidos tentarmos manter a rotina. Também tenho feito exercício em casa, ainda hoje fiz uma aula de body combat (há imensos vídeos disponíveis na net), nos dias anteriores fui dar uma corrida perto de casa já que tenho a sorte de viver num local muito sossegado. Basta querer!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho um miúdo em casa, que vai dormir pelas 22h00. Pode parecer desculpa, mas não o é. Com um pequeno de dois anos e tele trabalho, não sobra tempo para aulas e treinos... Aqui há uns dias dancei uns vinte minutos, aproveitando a sesta dele e o facto de não ter funções para cumprir naquele momento... Depois ele acordou e lá se foi o treino.

      Eliminar
    2. Faz logo de manhã cedo antes de acordar o miúdo. Há quem faça isso o ano todo. Já vai mesmo dos hábitos, das vontades.

      Eliminar
    3. Claro que vai das vontades. Ando demasiado stressada e ocupada para ter vontade. É a verdade.

      Eliminar
    4. Acho um piadão ao "vai das vontades".
      Não, não vai...
      Nem durante o ano, nem agora. Não quando não se dorme uma noite seguida há quase 3 anos e se necessita de todos os minutos de sono que se possa ter.

      E como eu adoro os treinadores de bancada, aqueles que obviamente e claramente não têm filhos ou se os tiveram foram daqueles que dormiram sempre a noite toda.

      O filho da minha vizinha dormiu sempre a noite toda desde recém nascido. Tinha as teorias parecidas com as suas. Agora com 1 ano de idade passou a acordar 1 ou 2 vezes e ela não só deixou de fazer exercício como teve que meter baixa porque não aguentava.

      Pois... Criticar os outros é muito fácil. Experimente viver em privação de sono constante e veja a vontade que tem para fazer exercício físico quando pode estar a dormir ou a tratar da sua sanidade mental.
      Eu quando tenho um tempo livre não vou fazer exercício. Vou dormir. E se assim não fosse se calhar já me tinha dado o tilt.

      Eliminar
    5. Eu também ando mas faço na mesma. E o exercício mesmo com vontade zero ajuda e muito com o stress.

      Eliminar
    6. Anónimo das 23.44h você diz cada disparate. Estou impressionada.
      “Não têm filhos m” “é porque isto e aquilo e os putos sempre dormiram, é porque não se tem insónias... pois não que ideia!!!!!!!!..
      Quanta barbaridade senhora.
      Sabe nada de mim, esteja mazé caladinha.

      Eliminar
    7. Oh S, não tens tempo para exercício, mas como dizes no post, tens tempo para pequenos almoços mais demorados, lanchinhos a meio da manhã e da tarde, fazer bolos, etc. Olha eu tinha mais tempo para comprar e comer doces quando estava tudo normal porque podia sair a algum lado à hora de almoço, ou passar em algum lado no fim do dia, do que agora em que estou eu e o marido em teletrabalho em casa com a nossa filha. Estamos sempre a mexer-nos e sem grande tempo para pensar em comer porcarias (que nem as compramos logo à partida na ida ao supermercado).

      Eliminar
    8. Fazer lanches com um filho que tem obrigatoriamente de comer e quer companhia não é a mesma coisa que arranjar tempo para fazer exercício. Fazer bolos e bolachas é uma actividade engraçada e que ocupa as crianças. Eu já fiz um bolo só para entreter a minha filha, nem era por vontade de o comer. Fazer exercício com crianças nem sempre é fácil (dependerá dos pais e da criança, digo já antes que alguém venha dizer que sempre treinou 5 horas por dia mesmo com 3 filhos em casa). Estar na elíptica por exemplo nem pensar, é um perigo se ela se aproximar, teria de parar e sair se ela precisasse de alguma coisa ou estivesse para fazer uma asneira. Faço alguns exercícios de braços, pernas, abdominais, ela acha piada e tenta fazer mas entretanto o tapete de ioga que estou a usar passa a ser um barco ou a cama dos bonecos....E depois como a própria S* diz, é preciso vontade. Há quem precise de exercício para ter energia e se sentir bem, há quem precise de energia e de sentir bem para fazer exercício. E teletrabalho e tomar conta de uma criança cansa e pode tirar a vontade de ao final do dia estar a fazer ginástica.

      Eliminar
    9. Anon das 11:55h aprenda a escrever e a comunicar português. É impossível perceber o seu comentário.

      Eliminar
    10. Gente, mas fazer exercício rouba o tempo todo, o dia todo?
      Não tem 10, 15, 30minutos?
      Por muito trabalho que haja quem consegue fazer refeições mais longas e vir a um blog escrever posts e responder comentários também tem tempo para fazer meia dúzia de exercícios.
      Não tem que ser carga intensa.

      Eliminar
    11. Não sei porque insistem na questão do exercício. Se eu não faço exercício fora do isolamento, não me parece que durante o isolamento vá começar... Mas hoje já joguei muito à bola com o pequeno e com o cão. :D

      Eliminar
    12. Eu tento ter 10/15 minutos. Habitualmente acaba com o meu filho a trepar-me para as costas ou a pedir colo.
      No final consigo talvez 1/2 minutos de exercício.

      Por aqui o maior exercício possível com os miúdos é dançar.

      Eliminar
  6. Em Fevereiro, logo no início, antevendo o que aí vinha, comprei comida para um mês... Apenas na semana passada, no dia 9, reforcei os legumes, a fruta e o pão e congelei mais algumas coisas. Não apanhei filas nem prateleiras vazias, como agora tristemente se vê, aqui em Lisboa... não precisarei de sair durante um mês. Somos quatro a comer (dois adultos e duas criamcas). Não comprei nada de guloseimas, nem sumos, nem bolachas pois habitualmente não os consumimos. Faço sopa de 3 em 3 dias e vou alternando peixe e carne sempre com legumes e salada. Ao fim de semana apenas faremos um bolo caseiro de iogurte ou laranja. Espero que estes meses (sim, meses) de alguma privação façam as pessoas pensarem nos excessos a que sempre estiveram habituadas e tinham isso como um dado adquirido... Dar valor ao que pomos na mesa, ao que comemos e ao que não devemos comer ou comprar. Façam as compras com o pensamento seletivo, aproveitem agora para fazerem um alimentação fugral e saudável... Muita paciência, coragem e resiliência para todos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela sensatez e pelo comentário. Aqui por casa também não compramos bolachas... Quer dizer, temos sempre Bolachas Maria, porque gosto de comer no café so pequeno almoço. Sei que são calóricas, não sou tonta. Fora isso, nada de sumos ou chocolates. Mas ontem, Dia do Pai, fez - se bolo de chocolate... E as panquecas fazem-se facilmente com leite, ovos e farinha... E é a minha tentação... Adoro aquilo!

      Não precisam ser doces. Temos o pão, as tostas, os iogurtes... Quando estou no trabalho, levo uma peça de fruta e é o que como de tarde. Aqui em casa, o pequeno lancha e gosta de ter companhia... E eu, olhe, como. Sinto-me triste por tudo isto e pela perspectiva de estar tanto tempo em casa... E como!

      Eliminar
    2. Então isso é fome emocional.
      Lê sobre isso e tenta não descontar na comida.

      Eliminar
    3. Aqui em Lisboa não vejo prateleiras vazias, porque felizmente os supermercados costumam abastecer.

      Eliminar
  7. A S* só faz posts polémicos e depois metade dos comentários têm de os censurar, porque não lhe agradam. Sabe que se expõe e faz questão de continuar assuntos. Se lhe apetece comer, coma mas não se queixe daqui a uns meses que engordou...essa é a questão. Emagreceu 10kg.. agora se os recuperar não tem de se lamentar. Ainda não entendeu que quem a "critica" nem a conhece?? Acha que tenho alguma coisa a ver se come bolachas, se faz bolos?? Compra comida para 15.. come-a em 2.. mais motivos tem para sair.. Não entendo, sinceramente o que pretende com estes desabafos..Faça a sua vida. Diz que o seu trabalho está relacionado com o COVID e depois vem dizer que socializa, é criticada e reconhece... fazem criticas à varanda depois o cão afinal não estava assim tão feliz.. acredite que você é um poço de incongruências.. e o respeito que pede não o dá a quem a critica para o bem. Acha mesmo que alguém acredita que desinfeta a casa com tanto animal pela casa?? Acha que aspirar é o remédio... pois eu, sem animais também a aspiro! Acha mesmo que sabe que o país está em EMERGÊNCIA?? Mas esqueça..afinal os outros nunca têm razão.. Acha realmente que 99% dos que aqui comentam se importam com o que come ou bebe? Com os cenários que apresenta agarrada a animais e acreditam que vai lavar as mãos em seguida?? Acha mesmo que se importam se engorda ou emagrece?? Depois de tantos anos de Net ainda não percebeu que talvez os que a criticam são os que querem o melhor? Só aceita quem apoia TUDO que faz.. Mostra crianças aos molhos.. e adora ler.. " Que alegria! " " Que lindos"..Ainda não aprendeu a distinguir o essencial do resto??A comida não está prevista acabar.. por isso, coma o que quiser... não vou ser eu que vou engordar.. Louvo-lhe os argumentos que tem..para justificar os erros!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh! S* acho que andas sem paciência, desculpa que te diga...
      O mundo inteiro está assim mas há que controlar as emoções.
      Não concordo com a anónima em tudo, mas isso de não querer engordar e o resto... a anon tem razão.
      São mesmo escolhas, depois não há desculpas, depois se te queixas foi por opção tua.
      O mundo está parado com o tempo que nunca tivemos antes.
      Mas tu fazes o que quiseres, lógico.

      Eliminar
    2. Tenho animais em casa há anos. Animais que trouxe abandonados desde cães a gatos, pássaros e cães e nunca, volto a repetir, nunca eu ou os meus ficamos doentes por causa deles.
      Acho engraçado quem refere que é necessário ir a correr lavar as mãos porque, imagine-se, acariciou um cão, e no entanto beije os filhos que por vezes andam bem doentes e que poucos cuidados têm com o que metem à boca. Mais, acho engraçado que quem diga que: “co horror não lava as mãos depois de acariciar um animal”, não se lembre que a SIDA, o COVID entre outros foram transmitidos de humanos para humanos. E se o covid é de origem animal e está agora disseminado em humanos foi pura e simplesmente porque os seres humanos se comportaram piores que animais, ao usarem e maltratarem pobres bichos para “mezinhas” curativas.
      Haja paciência para estas mulheres anormais! Falam dos animais como se não tivessem relações sexuais desprotegidas ou como se nunca tivessem dado um beijo a alguém sem saber se aquela pessoa estava doente, se teria herpes ou até o que andou a fazer na noite anterior.
      Desculpa S intrometer me na conversa mas não há paciência para mulheres “nojentinhas”, “queques” e egoistas - refiro-me à tua anónima das 22:46. Ps- nem sei como há homens que aturam estas “mulherzinhas”.

      Eliminar
    3. É raro concordar com a S* ou ver o mundo como ela vê. Às vezes opino, outras vezes não. E ainda assim não entendo porque é que alguém lê um blogue que lhe provoca a necessidade de escrever um comentário destes, tão grande e tão carregado, parece-me, de frustração e exasperação. A S* não vai mudar por causa destes comentários, muito menos por causa das críticas de quem supostamente lhe quer bem (há-de concordar que há críticas que são más, com o intuito de magoar), talvez mude com outra visão das coisas ou bons argumentos (como no caso do isolamento). Mas de resto, vai ficar contente quando perde peso, suspirar quando vê um bolo e queixar-se quando engordar. É a S*, é assim, já sabemos ao que vimos quando escolhemos ler o seu blogue. Se quem não gosta nada do que ela escreve tem tanta dificuldade em mudar e deixar de seguir um blogue de que não gosta, porque razão será fácil para a S* mudar aquilo que para nós não está bem?

      Eliminar
    4. Não é assim que vais conseguir que te respeitem.
      O respeito vem mais depressa quando damos o exemplo e não alinhamos em certas dissertações, sobretudo, se nada acrescentam ou se podemos responder de forma mais madura e assertiva. 🗣🤬

      S* se tens um blog com comentários abertos seria giro se tivesses maior poder de encaixe.
      Não percebo qual é a tua, sempre que alguém discorda de ti ou respondes mal ou arranjas argumentos e continuas a marrar com a tua.
      Nem todos têm que concordar sempre contigo, seja no virtual ou fora dele.
      Trabalha em ti o que não toleras nos outros.. e entende que reages precisamente ao que condenas.
      Comportamento espelho.
      Autoconhecimento faz falta a toda a gente. 🤝

      Estás aborrecida é preferível que arranjes outras formas de combater esse problema.
      São 04:35h e eu estou fula porque não consigo dormir.
      Tudo isto é pura ansiedade. Mas não podemos disparar para todos os lados.
      Nesta altura instável há que tentar tudo por tudo não deixar baixar a energia.
      Não é com mau humor que lá vamos..
      Dá te por contente por estares viva. Haja juízo.
      Muita gente vai ficar na m**** e tu queixas-te porque tens trabalho.
      Grande lata.

      Eliminar
    5. "Acha mesmo que alguém acredita que desinfeta a casa com tanto animal pela casa??"
      " Com os cenários que apresenta agarrada a animais e acreditam que vai lavar as mãos em seguida??"

      Deve ser daquelas que, caso tivesse animais, os teria abandonado agora.

      Eliminar
    6. O único animal que sai à rua é o cão. E anda limpo. E eu encho-o de beijos. E o resto é conversa que nem me interessa.

      Eliminar
    7. Minha cara então a ti afinal o que é que te interessa?
      Além de impulsiva ao extremo és contraditória que até dói.

      Eliminar
    8. S, conselho das entidades de saúde responsáveis (podes pesquisar) em relação ao animais, principalmente cães porque são os que andam mais na rua: não deixar que estranhos lhes façam festas e quando entram em casa desinfectar sempre as patinhas ou lavá-las, para o caso deles terem calcado alguma zona contaminada na rua, não trazerem o covid para centro de casa.

      Eliminar
  8. Olá S*!
    Eu percebo a fome emocional, também passei (ainda passo um pouco) por isso. Não é fácil contrariar. Como faço (fazia) os meus deslizes, principalmente, no trabalho, este isolamento tem-me feito comer menos e melhor. Menos porque vou pouco às compras e, quando vou, é o mais rápido possível, para comprar o essencial para comer de forma variada. Também faço algumas compras online (agora mais difícil) para evitar saídas. E melhor, porque, tendo pouco tempo nas compras, nem olho para as tentações. Opto por comprar mais local, porque, normalmente, tem menos gente e há um efeito, ainda que possa ser psicológico, de maior confiança.
    Tenho uma horta que vai dando algumas hortícolas e, nestes tempos de incerteza, sinto ainda mais peso na consciência senão as aproveitar ao máximo. Por isso, já deito couves, brócolos, espinafres e nabiças pelos olhos :p. Mas olha, saciam e, lentamente, vou perdendo a vontade de comer coisas doces (a minha grande tentação ou vício, sei lá).
    Costumo dizer que esta crise tem ajudado a evitar muito desperdício, pois é aproveitar tudo ao máximo e nas quantidades mínimas indispensáveis, seja na comida, seja no papel higiénico que já não se usa tanto, no sabonete e no champô que já não se usa em tanta quantidade, etc.
    Coragem nessa luta :)! Percebo que ainda sintas mais ansiedade, porque o teu marido trabalha fora. Eu só descansei (um pouco) quando o meu ficou em casa.
    Tenho visto algumas casas com desenhos de arco-íris nas portas com a mensagem "Vamos todos ficar bem" e este é, também, o meu desejo. Que corra tudo bem com vocês e com todos!
    Beijinho de força
    Sinto um pouco de pânico com toda esta situação e o facto de ser mãe, e acho que compreendes tão bem como eu, ainda me provoca mais ansiedade e preocupação, por nós, por eles, pela família.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vânia, eu sofro porque sei que o menino sofre. A cada dia o noto mais casmurro!

      Eliminar
  9. Meu Deus, não percebo tanta crítica nesta comentários. Sim, todos nós sabemos que é preciso racionar a comida, mas caramba, somos humanos, é difícil resistir à fome emocional. Eu por acaso tenho resistido, mas não ter o consolo da comida quando já quase tudo me foi tirado está a deixar-me mal psicologicamente.
    Não ligues aos comentários, continua com o teu bom trabalho :).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A S* tem por hábito dar desculpas a muitas coisas.
      Quer soluções milagrosas.

      Eliminar
  10. Esqueçam isso, depois vem aí a mãe da Sasterisco e diz que ela "é que sabe da poda":PPPP

    ResponderEliminar
  11. Nem me digas nada... Só hoje é que, com a telha, não me apetece comer 🙈

    ResponderEliminar
  12. Passar fome para não ter q ir às compras? Não ter relações para não ter q ir à farmácia? A sério? Algumas pessoas não precisam de quarentena, precisam é de ser internadas nos cuidados psiquiátricos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E voce deve ser daqueles que foi p a marginal na Povoa de Varzim... é assim q o virus se espalha e morrem pessoas, por causa dos q desvalorizam tudo.

      Eliminar
    2. Ó idiota das 13:56, não moro na Póvoa, não saí de casa no domingo, nem para ir almoçar aos meus pais, nem jantar aos meus sogros, coisa q faço todos os domingos desde q casei, porque tenho uma filha de qs 4 anos, com quem estou em casa desde que as escolas fecharam. Só saio para ir às compras e o q for necessário. Posso não ser paranóica como alguns, o que não significa q seja irresponsável. Pelos vistos não é só o vírus q é contagioso, a estupidez também é.

      Eliminar
    3. Neste caso idiota das 20:14, até me passo com tt burrice.

      Eliminar
  13. S*, não me leve a mal o comentário, não publique se não quiser... Acho que agora seria uma boa altura para ponderar se lhe faz bem manter os comentários abertos no blog, ou mesmo manter o blog de todo (temporariamente). Acho que os seus posts são absolutamente normais, no sentido em que são seus, da sua vida, com a sua opinião e experiências. Mas também acho que grande parte dos comentários que recebe são também absolutamente normais, refletindo a vida e opinião de cada pessoa - alguns concordam consigo, outros não. E o que deixa de ser normal é a sua reacção aos que lhe transmitem visões contrárias. Se tem o blog e nele partilha coisas, imagino que seja para haver discussão, troca saudável de experiências e pontos de vista, conselhos, mas cada vez mais vejo-a a ficar enervada e ofendida com a mínima coisa, e acredito que isso seja algo que lhe cria ainda mais ansiedade no dia-a-dia. Pelo menos comigo seria assim.. Não acredito que o estado de nervos em que parece ficar com todo e qualquer comentário menos positivo desapareça assim que se afasta do computador. Mesmo que ache que não fica a remoer, triste ou irritada quando vai à sua vida, acredite que esse pico de nervos a influenciou para o resto do dia, e colocou o seu corpo em modo alerta, piorando ainda mais a sua ansiedade e stress geral. Se não está capaz de gerir opiniões contrárias, recomendo afastar-se. Não digo para nunca mais escrever no blog, mas tendo em conta a fase de grande instabilidade que todos vivemos, poderia fazer uma pausa de mais este foco de stress. Acho que a S* é uma pessoa feliz, equilibrada e ponderada, mas todos temos fases e não é o que transparece neste momento. Resguarde-se, evite dramas e irritações desnecessárias, cuide de si. Tudo vai melhorar, vamos todos ficar bem :)

    ResponderEliminar
  14. Como é que alguém no minuto 1 diz que tem muito tempo livre para fazer bolachinhas, lanchinhos e no minuto 2 diz que não tem tempo para nada, inclusive para trabalhar?

    ResponderEliminar
  15. 14 dias de isolamento... e estou um pote! Sabes como sei? Já tenho a marca do elastico das calças do pijama xD
    Veridico!!

    ResponderEliminar
  16. Para os anjnhos q acham q não vão apanhar o virus...
    https://zap.aeiou.pt/coronavirus-novo-ciclo-quarentena-315014

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu docinho, acho que isso toda a gente já sabe!
      O que se está a evitar é que sejam todos ao mesmo tempo para evitar sobrecarregar o SNS.
      E já agora, também já se sabe que a letadidade do vírus não é tão elevada... o elevado número de mortos nos países com muitos infectados está relacionado com a falta de condições na assistência médica nos casos mais graves. Não há meios materiais e humanos para atender toda a gente e por isso acabam por deixar morrer quem tem menos perspectivas de vida...

      O docinho agora já percebeu o problema ou é preciso um desenho?

      Santa ignorância!

      Eliminar
    2. Santa ignorância os q se enfiam em casa a passar fome para não ir à rua fazer compras para não apanhar o virus. Já (quase) toda a gente sabe os cuidados a ter, mas pelos vistos à quem acredite em contos de fadas. Desenhos? Aproveite p fazer aos seus filhos (se os tiver) para os distrair ou se entretanto acabar o papel higiénico e não kiser sair para comprar mais. Passar bem...

      Eliminar
    3. Mas quem é que disse que eu estava à fome em casa? Ou que tinha sido um dos malucos que andou a fazer stock de papel higiénico?
      Não sei se sabe mas a internet não serve só para debitar postas de pescada em blogs, pode-se fazer compras online com entregas em casa. Veja só esta modernice!!! Ah, e também há uma coisa que se chama planeamento (eu sei que pessoas mais atrasadinhas têm mais dificuldades nesta parte...)
      Bem, mas não vou estar a discutir com quem não saber usar o verbo haver e que escreve palavras portuguesas com k... já percebi o seu nível intelectual.

      Eliminar
    4. anonimo das 15:43

      estou trancada em casa. tenho stock para 2 meses e meio. não contacto com ninguem nem saio de caso. explique la entao como é que eu poderia apanhar o virus. eu tenho a certeza que estou segura pelo menos ate final de Maio.
      Claro que se esta confusao continuar apos essa data estou lixada como todos, mas se ficar controlada em 2 meses como aconteceu por ex na China, tou safa.
      se voce quer arriscar é consigo, agora nao venha é insultar os outros que se estão a proteger.

      ja agora os idiotas que compraram papel higiencio à parva nao sabem o que estao a fazer, nao controlam nada, se calhar vao ter papel a mais mas falta comida. o que eu fiz foi contabilizar todos os items que uso, racionar e comprar exactamente o que preciso para este periodo, tudo contadinho bem a bem, nao comprei a mais nem a menos, nao passo fome, como exactamente as doses necessárias recomendadas em gramas para um adulto diariamente.

      Eliminar
    5. Anónimo 24 de março de 2020 às 16:12:
      1- Se a carapuça te serviu, temos pena;
      2- Sim, esqueci-me de pôr o H;
      3- O Camões deve estar a dar voltas no caixão por eu abreviar com k's;
      4- Podes ter a certeza q o meu nível intelectual é bem superior ao teu, porque quando não se tem mais argumentos ataca-se o óbvio.
      Boa quarentena.

      Eliminar
    6. Oh menina, não a conheço de lado nenhum para me tratar por tu!
      Mas pelos vistos a quem faltou argumentos não foi a mim...
      Mas olhe, aproveite a quarentena e leia uns livrinhos em vez de andar por aí a ‘laurear a pevide’. A língua portuguesa
      agradece!🙏🏼 E neste caso, o povo também!

      Eliminar
    7. Por favor, vamos ter calma. <3

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Womanizer - O Feedback

Pois bem, minhas amigas... O Womanizer lá chegou através da Amazon de Espanha ao fim de uns dez dias.  E tenho a dizer-vos que custou 189 euros e vale cada cêntimo. Obviamente que não vou estar aqui a entrar em detalhes, mas é um estimulador muito bonito, com um toque agradável, que vem acompanhado por um gel lubrificante que diz "Orgasm is a human right" , o que me parece um excelente princípio. Admito que, por incrível que seja, ainda demorei uns bons minutos a perceber exactamente o encaixe. Parece óbvio, mas não é, porque vibra mal toca na pele e, com o estímulo, não é assim tão simples quando poderia parecer. Ou sou eu que sou aselha. Mas também garanto, minhas amigas, que a partir do momento em que há encaixe, é uma questão de segundos. Não é exagero, são segundos. E uma coisa que se prolonga até à infinitude... Ou até já não aguentarem mais e desligarem, como acontece comigo. Sim, sou uma descarada. Sim, vale todos os euros. Sim, é garantia total. Repetidamente. Infini