Avançar para o conteúdo principal

E já lá vão 11 anos!

Pois é verdade. Por estes primeiros dias do ano, este distinto blogue celebra os seus 11 anos de existência. Quem diria?

Já nada é o que era, já não usufruo da capa protectora do anonimato nem da simpatia de todos os  leitores e comentadores (há alguns que insistem em cá vir, embora detestem o simples facto de eu respirar!).

Mas caramba, continuo a adorar isto. Tenho mesmo muita pena do facto de a blogosfera já não ser o espaço simpático e calmo que era há uma década atrás. Lembro-me perfeitamente do surgimento dos principais blogues há cerca de quinze anos, do início da "disputa" entre algumas bloggers, do desaparecimento de algumas bloggers que gostava mesmo-mesmo de ler. Em seu lugar, apareceram os "haters", os blogues de maledicência, os Anónimos.

Eu cá continuo no meu canto, apesar de já ter ponderado desistir muitas vezes. Mas depois leio comentários e e-mails que me enviam e penso que, no fundo, sou uma sortuda do caraças. Apesar de algumas quezílias, continuo a ter leitores fiéis, pessoas que me acompanham há anos e que ficam genuinamente felizes por me lerem feliz. E isso basta para aqui continuar!

Bom ano de 2020!

Comentários

  1. Venham muitos mais. Feliz 2020. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Foste das primeiras que me ajudaste por aqui, nessa altura eu era uma chata lool gosto de "te" ler, espero que por cá continues.
    Bom ano <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em 2013 ou 2014 (já não me lembro ao certo), também criei um blog que durou cerca de 4 anos. No início, também enviei email à Sónia a pedir ajuda e ela foi uma querida. :)

      Eliminar
  3. Agora lembraste-me a Kitty Fane. Parece que foi há cem anos que O Amor É um Lugar Estranho existiu. Eu já tive um blog, criado em 2007, mas apaguei-o há quatro anos sem dar cavaco a ninguém. Não sinto falta, mas os primeiros dias sem blog foram mesmo muito estranhos. Que o teu blog lhe traga muitas alegrias. É muito giro acompanhar as pessoas por tantos anos, ver tantas fases da vida. Obrigada pela partilha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me lembrei da kitty fane, gostava muito de a ler! E as horas perdidas da Luna. Tempos em que ser Blogger era realmente partilhar algo com sentido e fundamento, e as líamos só pelo prazer da leitura. Hoje em fica duvido que se influencers da moda saibam sequer quem são estas, e são todas iguais, sai tudo da mesma fôrma, maquilhagem, zara, invisalign, fazem todas o mesmo, a mim aborrece-me mas a maior parte das miúdas gosta e aspira ser assim. Acho que sobretudo a grande diferença é que nessa altura elas escreviam já para um público adulto e hoje em dia, mesmo as que já estão a chegar à casa dos 30 parece que falam para adolescentes e isso não me atrai.

      Eliminar
    2. Ui! Eu também lia o blog da Kitty Fane, sim senhora. Foi um regresso ao passado, Eheh.

      Eliminar
  4. Então Parabéns pelos 11 anos de Blog. Eu não teria paciência, aliás, não tive.
    O meu blog (tive um blog saudável e anónimo) um dia cansei-me daquilo e mandei tudo para a reciclagem. Não sinto falta dele e está tudo ok.

    ResponderEliminar
  5. S* 11 anos.... muitos parabéns! O que mais gosto neste teu espaço é a humildade e a transparência, o que escreves nota-se que é com honestidade. Uma mulher real na blogesfera, já há tão poucas...
    Em relação ao resto dos haters e afins é só mandá-los para aquele sitio... e ignorar.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  6. Isso é verdade a blogosfera já não é o que era, no entanto eu ainda continuo a gostar de por aqui andar ;)

    ResponderEliminar
  7. Parabéns! É de valor alguém conseguir manter um blog durante tantos anos, eu não consegui e tenho certamente uma vida menos atarefada. Cá estaremos para te continuar a ler. ☺

    ResponderEliminar
  8. O meu faz 13 no final de Agosto, foi sempre um pouco anónimo pois é mais um diário e não me interessam as visitas que estão sempre a dizer mal por isso sempre teve moderação de comentários. Adoro as visitas e as trocas de ideias mas já me aconteceu ficar muito triste com comentários.

    ResponderEliminar
  9. Por aqui também já ando nestas andanças há alguns anos, foste das primeiras bloggers que li na altura, e actualmente tenho pena de o blog já não ser o que era .

    ResponderEliminar
  10. sigo-te provavelmente desde essa altura. saudades da kitty fane, da luna e do blog da pipoca quando ela escrevia textos a serio. espero que nao desistas pois este blog é dos poucos com conteudo que ainda leio. Parabens pelos 11 anos e que celebres muito mais !!

    ResponderEliminar
  11. Eu tiro-te o chapéu porque não sei como aguentas esta malta chata que tanto te chateia :/ mas a diferença entre ti e muita gente que por aí anda é que tu nunca perdeste a tua essências. Um beijinho

    ResponderEliminar
  12. Parabéns, S*!
    Eu ando meia ausente, mas não consigo pensar em deixar de ter o blog... Prefiro continuar assim, quando dá :)

    MY SUPER SWEET TWENTY

    ResponderEliminar
  13. Eu sou do tempo da Kitty fane também e ainda há dias me lembrei do blog dela. Numa altura em que as pessoas escreviam para partilhar o dia a dia, as angustias, as alegrias, os pequenos achados! Não havia esta competição para ver quem tem mais patrocínios, quem ganha o quê. Agora parece tudo igual, de facto. É diferente, não digo que seja melhor ou pior. Eu sinto falta de ler vidas a sério e não só publicidade, indicar produtos porque pagam, esta roda constante de viagens que parece que só vão porque os outros também foram, para mostrar que podem. O teu blog foi dos primeiros que comecei a ler e aqui continuo, embora em modo anónimo agora.

    Fechei o meu blog há cerca de um ano. Às vezes tenho saudades, mas são saudades de um tempo que não volta, dos blogs despretensiosos, só pela partilha. Cada vez me faz menos sentido esta partilha da vida íntima nas redes porque agora é só maldade, é só crítica, só julgamento. Já ninguém lê pelo prazer de conhecer alguém, mas sim para apontar defeitos. É triste.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Womanizer - O Feedback

Pois bem, minhas amigas... O Womanizer lá chegou através da Amazon de Espanha ao fim de uns dez dias.  E tenho a dizer-vos que custou 189 euros e vale cada cêntimo. Obviamente que não vou estar aqui a entrar em detalhes, mas é um estimulador muito bonito, com um toque agradável, que vem acompanhado por um gel lubrificante que diz "Orgasm is a human right" , o que me parece um excelente princípio. Admito que, por incrível que seja, ainda demorei uns bons minutos a perceber exactamente o encaixe. Parece óbvio, mas não é, porque vibra mal toca na pele e, com o estímulo, não é assim tão simples quando poderia parecer. Ou sou eu que sou aselha. Mas também garanto, minhas amigas, que a partir do momento em que há encaixe, é uma questão de segundos. Não é exagero, são segundos. E uma coisa que se prolonga até à infinitude... Ou até já não aguentarem mais e desligarem, como acontece comigo. Sim, sou uma descarada. Sim, vale todos os euros. Sim, é garantia total. Repetidamente. Infini

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.