Avançar para o conteúdo principal

Maravilhas da Maternidade

Ahhhh... Eu adorava ir ao supermercado. Adorava fazer compras, percorrer os corredores, comparar preços. Adorava passar ali meia horinha ou até uma hora (sou rápida!) a espreitar os produtos do bazar do Lidl ou a espreitar a secção de roupas e o quiosque do Continente. 

Depois tive um filho.

Ir ao supermercado agora é apenas um desafio mental completamente extenuante.

Ele recusa estar no carrinho, mas também não aceita ir de mão dada. Ele quer comer, pede pão e pede sumos, mas depois atira o pacote de sumo ao chão ou esfrega com o pão nos plásticos sujos do carrinho. Ele quer espreitar os brinquedos, mas depois grita como um diabo se não pode trazer carrinhos novos para casa. Ele quer experimentar o foguetão, mas depois incorpora o capeta quando o tentamos tirar de lá.

Eu adorava ir ao supermercado. Depois fui mãe.

Comentários

  1. Espreitar a secção de roupa do Lidl????? Parolaaaaaa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espreite mas é um oftalmologista e leia de novo. Imbecil.

      Eliminar
    2. Ohh anónimo das 21:01, aprenda a ler. É a secção de roupas do Continente. Outro nível. Atenção, que eu até compro algumas coisas no Lidl, eu parola me assumo.

      Eliminar
    3. Eye roll. Olhe eu espreito tudo. Tanto vou ao supercor no eci em Lisboa, como ao lidl das avenidas novas, e quando passo no corredor dos frios não me abstenho de olhar para a esquerda e espreitar os trapitos que lá estão ou outra coisa qualquer. Parolo é quem só compra em certas lojas por achar que é mais chique. E já agora, espreitar não tira um olho nem torna ninguém menos chique (seja lá o que isso for).

      Eliminar
    4. Por acaso nunca comprei roupa no Lidl, mas porque não tem provadores. Para blusas básicas, qual o stress? Oh gente preconceituosa. Da Modalfa, agora MO, já comprei algumas coisas e gosto. Principalmente para o pequeno.

      Eliminar
    5. Este anónimo, que deve ser o mesmo dos outros posts, só se sente vivo depois da atenção que recebe aqui. Anónimo, saia da net e faça bem a alguém. A sério, não está condenada a receber apenas atenção negativa, depois de julgar os outros com tanta mesquinhez. Experimente modar e vai ver que o sol também nasce para si.

      Eliminar
    6. Compro alguma roupa no Lidl e não sou parola por causa disso. Há pessoas com muita falta de noção!

      Eliminar
    7. O meu armário tem Max Mara e Lidl, entre muitas outras marcas de preços muito distintos. Estava bem lixada se dependesse da etiqueta para saber se uma peça de roupa tem qualidade, vale o que custa, é de bom gosto e combina comigo.

      Eliminar
    8. Correcção: "mudar" e não "modar", obviamente.

      Eliminar
    9. Cada um usa o que gosta, quer ou pode.
      Os verdadeiros parolos são aqueles que se acham superiores, muitas vezes no fundo nem têm onde cair mortos mas reina a aparência.
      Para o anónimo do costume sugiro que vá apanhar ar na tola, criatura insuportável.
      Experimente limpar a poeira que tem no cérebro, vá passear, aproveite e passe pelo Lidl comprar umas gominhas pode ser que fique mais doce. Ahahah

      Eliminar
    10. Coitado do anónimo! se calhar é melhor comprar no lidl que faz coleções com Heidi Klum... do que algumas coisas da primark, por exemplo.
      Parolo é o seu comentário, eu acho que todos nos lemos o comentário e imaginamos o mesmo tipo de pessoa... superficial e vazia! Boa sorte :)

      Eliminar
    11. Cá por casa moram coisas da Ana Sousa, Elie Saab, Chanel mas também da Primark, Lidl e afins. Principalmente roupa para crianças não me faz sentido algum gastar acima de 40/50€ em peças que vão durar apenas 1 ou 2 estações até deixarem de servir.

      Em relação a ser parolo ou não tem muito mais a ver com estilo e noção estética do que marcas. Há tantas pessoas que se vestem peças de roupa de 200-500€ e têm zero noção de estilo.

      Eliminar
  2. Os meus ficam com a avó sempre que possível. Ou com o pai :D

    ResponderEliminar
  3. Vá à hora do jantar. Deixe-o com o pai e revezem-se.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, serviu-nos de lição. Mas há dias em que não dá mesmo para evitar...

      Eliminar
  4. Não tenho filhos, moro sozinha e não é todos os dias que adoro andar a passear pelos corredores de supermercado.
    Há dias em que até tenho paciência mas outros há em que se torna uma tarefa “obrigatória” mas enfadonha.
    Não é preciso ser Mãe para mudar nesse tipo de gostos, depende já do tipo de pessoa.
    Para quem tem filhos, sempre que possível o ideal é ir ao supermercado sem os miúdos, já se sabe que cenas dessas são comuns. Digo eu...

    ResponderEliminar
  5. Nunca gostei particularmente de ir ao supermercado, faço-o por obrigação. Mas sim com uma criança da idade do teu filho é mais ou menos isso. A primeira grande birra do meu foi no supermercado por se ter apaixonado por um brinquedo qualquer e não querer aceitar sair de lá sem ele. Saiu, mas fez uma birra bem feia e foi daquelas situações em que fiquei tão, mas tão envergonhada.
    Com jeito, paciência e firmeza é possível "domesticar" a fera e as idas às compras serem mais pacifícas.

    Boa sorte.

    ResponderEliminar
  6. Experimente não o deixar decidir como quer ir, não lhe dar pão e sumo se sabe que ele não vai comer, não o levar ao foguetão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pão era porque ele tinha fome. O sumo era porque comeu muito pão. :) O foguetão, isso sim, deve ser evitado... mas depois de meia-hora de crise, foi a solução! Só que gerou outra crise...

      Eliminar
  7. Espreitar a secção de roupa do Lidl ou do Continente, adoro! Parola Mor, eu!
    Mas vou sozinha desde que nasceu: ahahaha! E as compras do mês são feitas online.


    Já agora aproveito para avisar que mudei o blog de sítio, fica aqui: https://www.corujacorujita.pt/.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Acontece com todos. Não te sintas estranha.

    ResponderEliminar
  9. Olá!

    Não tenho filhos mas vivo rodeada de crianças e ir ao supermercado com elas é uma verdadeira "aventura"!!!
    Por norma, não gosto de ir a supermercados. Vou mesmo por obrigação.
    Para evitar levar as crianças comigo, compro online!!! :))

    Beijinhos
    Margarida
    https://minhacasadopatio.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  10. "Ai! Roupa do Supermercado, que horror a pobre" Acho graça a esta gente que acha que a moça é parola mas depois perde o seu precioso tempo de gente fina para vir ler e comentar.

    ResponderEliminar
  11. Olá,
    Não temos filhos, mas conseguimos compreender a tua "dor".
    Pode ser que com a idade ele ultrapasse essa fase.
    Boa sorte, beijinhos

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.