Avançar para o conteúdo principal

Haja alegria!


Foto de As Minhas Pequenas Coisas.

Senhora minha mãe andou a fazer a manta mais bonita e colorida para o segundo neto. Em "lã de bebé", anti alergias e essas coisas todas. Ficou mesmo como queria e vai ser a manta oficial da mala de maternidade, para andar sempre no carrinho, com o bebé. 

Depois de quase um ano de trabalho, terminou uma mega manta, enorme, com uns dois metros de comprimento, também super colorida. Inicialmente a manta era para ela... Mas depois lá viu que combinava melhor comigo e veio morar cá em casa.

Preto e branco não são as minhas cores, definitivamente. :D

Comentários

  1. Monocromática não és, de certeza! :p

    ResponderEliminar
  2. Adoro coisas feitas à mão.
    Para além de originais e lindas, são feitas com dedicação e amor.
    Essas mantinhas estão um mimo :)

    ResponderEliminar
  3. Adoro as mantinhas! Ficaram lindas parabéns à avó! beijinhos

    ResponderEliminar
  4. eheh que manta gira :)

    ResponderEliminar
  5. E eu só consigo olhar para essa mesinha que também esteve quase a vir morar cá para casa. É tão linda!

    ResponderEliminar
  6. Gosto especialmente da primeira, de beira castanha!

    ResponderEliminar
  7. Cores tão lindas, tão boas, tão alegres. Sou tão como tu :) Um mundo colorido é tão mais feliz :D
    Quase que consigo ver o teu sorriso a tirares estas fotos eheheh :)

    ResponderEliminar
  8. as avós são as pessoas mais lindas do mundo.

    ResponderEliminar
  9. Há coisas tão bonitas

    ResponderEliminar
  10. Gosto! ^.^ a tua mãe é prendada :)

    ResponderEliminar
  11. Eu também adoro cores! Estão lindas

    ResponderEliminar
  12. Gosto de visitar o teu blogue. É muito real, e ao mesmo tempo nota-se todo o cuidado que tens com cada post.

    ResponderEliminar
  13. Também gosto imenso de tons coloridos e aprecio tudo o que é feito à mão.
    A minha avó também faz assim umas coisinhas de lã, muito semelhantes às que a tua mãe fez e guardo (e uso) as peças com muito carinho. É artesanato e acima de tudo uma lembrança da avó. Gostei, a tua mãe tem muito jeitinho, sem dúvida.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Um ano a dois

Como o tempo voa, hoje celebro um ano de um relação calma, que me foi conquistando aos poucos e que, hoje em dia, me dá todas as certezas. Quando nos conhecemos, em Abril do ano passado, viramos amigos. Na verdade, tornou-se meu confidente e aturou-me durante semanas e semanas a "chorar-me" por outra pessoa. Já eu percebi que ele gostou de mim no primeiro café que tomamos, mas como é tão ou mais discreto que eu, nada feito. Ficamos assim, entre avanços e recuos, entre conversas diárias e afastamentos semanais. Ao meu lado quando fui operada e nos dias que se seguiram. Eu ainda sem rumo, à procura de algo que não sabia ainda o que era. Foi no dia 6 de setembro de 2021 que a amizade evoluiu para algo mais.  Desde o primeiro dia que não me deixou dúvidas de que queria estar ao meu lado. Acho que foi exactamente isso que (de forma um pouquinho "umbiguista") me fez apaixonar por ele. Sempre percebi que gostava de mim. Sempre me senti acarinhada, querida e desejada.  Dura