Avançar para o conteúdo principal

Factos musicais


Eu até nem sou uma mulher esquisita. Tanto ouço Josh Groban, Michael Bublé, Coldplay, John Mayer, John Legend, Ray LaMontagne, Lamb of God (influências do senhor cá de casa), Taylor Swift... como até bato o pé com os kizombas, os Enriques Iglesias e os Davids Carreiras desta vida...

Mas caramba... parei no tempo. Os meus favoritos foram, são e prometem continuar a ser The House Martins (Caravan of Love, Build, Me and The Farmer...) e Crash Test Dummies (Mmm mmm mmm mmm e Afternoons & Coffeespoons).

Venha quem vier. Não há músicas tão boas como estas. São as da minha infância.

Comentários

  1. à músicas que nos ficam na memória porque nos acompanhar em determinadas fases da vida.


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  2. Para mim são os U2, Depeche Mode, Cure, Doors, Pink Floyd e outras bandas mais antigas (porque eu sou mais antiga do que tu!) que, aconteça o que acontecer, continuo a ouvir e a amar. Exactamente porque fazem parte da minha infância/juventude e como sempre tive um pai apaixonado por música, muito do que ele ouvia passou a fazer parte do meu reportório.

    ResponderEliminar
  3. Tudo, menos kizombas e RAP.
    Se eu mandasse, dava prisão perpétua a quem tivesse o descaramento de tocar/cantar tal porcaria. eheheh

    ResponderEliminar
  4. Posso ter a ousadia de copiar o que diz o "homem do leme"?
    Mas.... para mim, Beatles Forever!!! Minha grande referência musical!!!

    ResponderEliminar
  5. Também não sou esquisita no que toca à música, e não é que também a-d-o-r-o a "Mmm mmm mmm mmm" dos Crash Test Dummies? Infância feliz. :D

    ResponderEliminar
  6. Jenni Vartiainen - Ihmisten edessä (official musicvideo)

    Para mim, Suomi Pop rules!... ;-)

    Mas sim, os HouseMartins também estarão sempre na minha playlist. Caravan of Love, Build...

    ResponderEliminar
  7. Caravan of Love é o que chamo uma música perfeita de karaoke! Quando estou sozinha em casa é inevitável começar a cantar (gostava era de cantar bem, ahah), e essa é uma das músicas a que chego sempre.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Womanizer - O Feedback

Pois bem, minhas amigas... O Womanizer lá chegou através da Amazon de Espanha ao fim de uns dez dias.  E tenho a dizer-vos que custou 189 euros e vale cada cêntimo. Obviamente que não vou estar aqui a entrar em detalhes, mas é um estimulador muito bonito, com um toque agradável, que vem acompanhado por um gel lubrificante que diz "Orgasm is a human right" , o que me parece um excelente princípio. Admito que, por incrível que seja, ainda demorei uns bons minutos a perceber exactamente o encaixe. Parece óbvio, mas não é, porque vibra mal toca na pele e, com o estímulo, não é assim tão simples quando poderia parecer. Ou sou eu que sou aselha. Mas também garanto, minhas amigas, que a partir do momento em que há encaixe, é uma questão de segundos. Não é exagero, são segundos. E uma coisa que se prolonga até à infinitude... Ou até já não aguentarem mais e desligarem, como acontece comigo. Sim, sou uma descarada. Sim, vale todos os euros. Sim, é garantia total. Repetidamente. Infini

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.