Avançar para o conteúdo principal

Bombeiro da Covilhã morreu no combate às chamas

Mais um incêndio, mais um bombeiro que morreu. JN.

Caramba, que desgraça. Tão novo, apenas 40 anos, com uma vida pela frente.

Comentários

  1. Ainda não entendi porque existem tantos incêndios, algumas com origem criminosa. Sinto uma repulsa enorme por gente que põe tudo a arder...quantos mais irão morrer?

    ResponderEliminar
  2. :( dá-me um aperto no coração... bjsss

    ResponderEliminar
  3. Admiro tanto, tanto os bombeiros! Mais uma tragédia, meu Deus...

    ResponderEliminar
  4. Todos os anos a desgraça repete-se. Sinceramente, eu acho que se apenas existissem incêndios de origem não criminosa, os meios de combate que temos disponíveis seriam mais que suficientes. O problema é que não se aposta na prevenção e na consciencialização. Por exemplo, os efeitos não seriam muito menos devastadores se as matas estivessem devidamente limpas?
    É horrível quando alguém morre ao tentar travar este flagelo.

    (Desculpa a enoooorme invasão e o comentário extremamente longo mas vim parar ao teu blog por acaso e não pude deixar de comentar este assunto)

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente estas noticias agora são diárias :(. Uma tragédia mesmo!!!

    ResponderEliminar
  6. Uma profissão de heróis. Sujeito a morrerem em trabalho.

    ResponderEliminar
  7. É verdade: este ano acho que há muitas mais notícias deste género, não sei o que se anda a passar...

    ResponderEliminar
  8. Agora no verão é tão frequente, infelizmente. São uns heróis.

    ResponderEliminar
  9. Morreu debruçado sobre o capacete... São imagens que ficam na história.
    Só gostava de saber como é possivel quando apanham gajos que ateiam fogo não os deixar lá no meio. Tantas vidas perdidas por causa desses filhos dos raios que os parta!

    ResponderEliminar
  10. Eu concordo com a Miscelânea. Todos os anos a história se repete porque ninguém aposta na prevenção. Há tanto dinheiro mal gasto... se ao menos aplicassem alguns recursos na limpeza das matas e em outras coisas poderiam evitar tantas desgraças.

    ResponderEliminar
  11. os idiotas que fazem com que isto aconteça deviam de ter uma morte bem lenta...e queimadinhos até.

    Paulinha

    ResponderEliminar
  12. Se eu fosse bombeira enquanto não reunisse condições, recusava-me a trabalhar! Há bombeiros a defender o país de fato de macaco, mas que país é este?? Estamos em África ou quê?
    Este país é uma vergonha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais. Concordo plenamente. Independentemente de serem voluntários ou profissionais as condições de trabalho deviam ser iguais mas não o são. Nem as fardas, nem os equipamentos ou os veículos em que trabalham. É uma injustiça onde tanto uns como os outros trabalham para "nós".
      Quanto à limpeza das matas, o problema não é só do privado...o Estado tem muita mata que não manda limpar. A solução: ponham os presos a fazerem este trabalho de limpeza, apertem a legislação a todos, penas mais pesadas, a quem incendeia. Estes incêndios são ateados de propósito para as negociatas que se fazem por detrás...

      Eliminar
  13. é muito triste. Devia ser este o fim daqueles que ateiam os fogos, isso sim!

    ResponderEliminar
  14. É triste :( Eles é que são verdadeiros heróis, mas tão pouco reconhecidos...

    ResponderEliminar

  15. Dor... e luto!
    Se houver mesmo um Paraíso para aqueles que o merecerem... este homem entrou pela porta grande!


    Um Beijo.

    ResponderEliminar
  16. o meu minuto de silencio e as condolencias para as familias
    um descuido pode haver
    mas para os criminosos devia de haver a pena de morte
    sera que morre tanta gente sem culpa tanta gente fica na miseria
    sera que o nosso governo nao lance a pena de morte para estes criminosos

    ResponderEliminar
  17. :(

    Que descanse em paz, grande Homem.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.