Avançar para o conteúdo principal

"As raparigas de Riade"


"A mulher que concede a vida aos outros é uma mulher que não encontrou um homem a quem conceder a sua vida".

Tawfiq Al-Hakim

Uma das frases que marca o livro. Este livro é considerado "O Sexo e a Cidade" árabe e tem sido uma descoberta deliciosa. Não pensem que é um livro só sobre pudores. É um livro cru que junta os pudores muçulmanos com a jovialidade e a vontade de viver de quatro mulheres.

Comentários

  1. Por acaso é daqueles livros que gostava de ler. Abriste-me o apetite. ;)

    ResponderEliminar
  2. Já tinha ouvido falar do livro e fiquei com imensa vontade de o ler :)

    ResponderEliminar
  3. Hummmm, não conhecia, mas fiquei curiosa. Ando a ler um que é assim assim, mas sempre dá para entreter enquanto ando nos transportes.

    ResponderEliminar
  4. não há raça ou credo que mude a vontade de todos sermos tão diferentes e ao mesmo tempo tão iguais:) beijinhos!!!

    ResponderEliminar
  5. Ainda não o conheço; hei-de ir procurá-lo.

    ResponderEliminar
  6. Não conhecia este livro, mas depois da descrição que fizeste, parece-me que vale a pena.
    :-))

    ResponderEliminar
  7. Só mesmo os muçulmanos para acharem que as mulheres nasceram para conceder a vida a um homem. O amor nada tem a ver com conceder, podemos amar um homem e os outros seres humanos. Amor pelo outro é apenas amor...Mas vou ler o livro ;)

    ResponderEliminar
  8. Uma frase bem interessante. Fiquei curiosa.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  9. Parece-me muito interessante este livro.

    ResponderEliminar
  10. Ainda não tinha ouvido falar deste livro, mas parece ser interessante.

    ResponderEliminar
  11. Mais uma vez as tuas sugestões literárias deixam-me sempre curiosa. Não conhecia.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Um ano a dois

Como o tempo voa, hoje celebro um ano de um relação calma, que me foi conquistando aos poucos e que, hoje em dia, me dá todas as certezas. Quando nos conhecemos, em Abril do ano passado, viramos amigos. Na verdade, tornou-se meu confidente e aturou-me durante semanas e semanas a "chorar-me" por outra pessoa. Já eu percebi que ele gostou de mim no primeiro café que tomamos, mas como é tão ou mais discreto que eu, nada feito. Ficamos assim, entre avanços e recuos, entre conversas diárias e afastamentos semanais. Ao meu lado quando fui operada e nos dias que se seguiram. Eu ainda sem rumo, à procura de algo que não sabia ainda o que era. Foi no dia 6 de setembro de 2021 que a amizade evoluiu para algo mais.  Desde o primeiro dia que não me deixou dúvidas de que queria estar ao meu lado. Acho que foi exactamente isso que (de forma um pouquinho "umbiguista") me fez apaixonar por ele. Sempre percebi que gostava de mim. Sempre me senti acarinhada, querida e desejada.  Dura

Coroas caseiras

Este ano a senhora minha mãe entreteve-se a fazer coroas de Natal. :) Para ela, fez uma coroa mais tradicional, com as peças decorativas em plástico, à moda antiga. Para a minha irmã, fez uma rena.  Para mim, fez a coroa mais espectacular de sempre, com flores artificiais, muitas bolas coloridas e pendentes dos corações. Romântica, como eu.  Contagem decrescente para o dia mais especial do ano... Amanhã inaugura-se o calendário de advento com quadradinhos de chocolate!