Da gentalha

Agora, à hora do almoço, ia eu descansada a caminho de casa, a ouvir música, quando um tarado-bacalhoco decidiu apalpar-me. Mas apalpar-me à força toda. Fiquei tão chocada, tão absolutamente enojada, que nem consegui dizer-lhe nada. Virei costas e continuei a caminhar, enquanto ouvia bocas. Choraminguei até casa, toda a tremer. Nunca pensei que estas coisas se passassem aa minha cidade, sempre tão calma e pacata. No caminho de volta ao trabalho, vim a olhar para trás de cinco em cinco segundos. Enfim. Não acontece só aos outros.

Comentários

  1. Acho que acontece a todas as mulheres pelo menos uma vez na vida. É tão humilhante! Vai passar! Beijinho carinhoso

    ResponderEliminar
  2. Nojento, nojento, nojento!! C@br@o de merd@!!

    Sinto muito que tenhas passado por isso =S

    ResponderEliminar
  3. Fogo e não lhe deste uma paulada bem dada ou um tabefe, uma vez aconteceu-me isso na fila da caixa do supermercado, voltei-me olhei para o homem e disse-lhe com um ar indignado: Mas vocês está-se a passar??? 3 ou 4 pessoas que estavam por perto ficaram a olhar e ele nem abriu a boca...
    E eu: não me diga que estava a espera de fazer isso e sair impune, o mínimo que posso fazer-lhe é envergonhá-lo em frente destas pessoas todas, onde é que já se viu dar um apalpão numa pessoa... Claro está que 2 velhotas que estavam por perto começaram logo a cochichar e a rapariga da caixa olhou-o mesmo com ar de desprezo ele olhou para mim olhou para as compras e largou tudo ali... para a próxima pensa duas vezes! Nunca mais me aconteceu mas agora estou sempre de lado na caixa serviu-me de lição... e a ele também!

    XoXo ♥ Happy Brunette

    ResponderEliminar
  4. Que horror! Que nojo! Se fosse comigo eu também não conseguiria ter logo uma reacção. Mas possivelmente irira-lhe dar umas bofetadas bem dadas e quem sabe uma joelhada no abono de família...

    ResponderEliminar
  5. Que ordinário...! Davas-lhe com a mala logo na tromba...!

    ResponderEliminar
  6. Acho que teria ficado em choque como tu. Realmente que falta de respeito.

    ResponderEliminar
  7. Ouve, eu acho que lhe dava um valente chuto nos tim-tins... se é que ele os têm!!! Tenho algumas dúvidas se esses tipos terão alguma coisa entre as pernas... enfim!

    ResponderEliminar
  8. Deves apontar o joelho às partes baixas do dito cujo! Logo vês se volta a repetir!

    ResponderEliminar
  9. A isso chama-se. Assédio sexual. Em caso de haver testemunhas é possível fazer queixa na policia... Não é que sirva de muito.. mas fica assinalado. Tinha era de ser ali na hora.

    ResponderEliminar
  10. Realmente , que situação :c


    Já agora, segue o blog e dá uma vista de olhos.
    Beijinhos, Mary :)

    ResponderEliminar
  11. Aconteceu-me o mesmo à pouquíssimo tempo!
    Uma pessoa fica mesmo desnorteada e sem reacção,não é?
    Só depois quando vimos para casa é que começamos a remoer nas inúmeras coisas que poderíamos ter dito...
    Estou solidária contigo!

    ResponderEliminar
  12. Bolas...imagino o susto.
    A esses nojentos só desejo que lhes cresçam cactos no c*.

    ResponderEliminar
  13. Há gente mesmo estupida! A mim também já me aconteceu parecido: no metro e na rua perto de minha casa mas das duas vezes o porcalhão fugiu sem que eu conseguisse perceber quem era =$

    ResponderEliminar
  14. ha gente nojenta que so visto :s educação faz falta a tanta gentinha :S

    ResponderEliminar
  15. pois nao, esses homens que nem sao bem homens existem infelizmente em todo o lado.
    Tenta esquecer isso :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  16. que horror! que lata... há gente mesmo nojenta e sem noção...

    ResponderEliminar
  17. pois, nós imaginamos sempre o que fariamos se nos vissemos nessa situação... mas a verdade é que, perante a situação real, ficamos em tal estado de choque, que muitas vezes a reacção é mesmo não reagir!
    Pode ser que esse porco de M*?*# nunca mais se cruze contigo. Agora tenta esquecer. Não te sintas frustrada por não ter feito nada...

    ResponderEliminar
  18. Deus me livre, e não estava ninguém na rua? Que situação, nunca me aconteceu mas também não sei o que faria, se calhar na altura - nada, como tu. Tenta esquecer, não vale a pena te chateares com esses merdas que não têm mais nada para fazer na vida e andam a incomodar as outras pessosa. Beijo e fica bem.

    ResponderEliminar
  19. Éssamiga*

    Vinha eu todo contente de volta do blogue da nossa Émepontamiga, ou seja do ...o meu vizinho é pior que o teu, decidi vir aqui pela primeira vez e dou com um pequeno texto (costumo dizer que é um textículo, com x) que me deixou de cara à banda.

    Na verdade, coisas dessas não deviam ter lugar neste desgraçado Mundo e neste desgraçado tempo. Mas, infelizmente, acontecem. Sou um ancião de 69 anos, logo um cota para os meus netos, por exemplo, mas tento continuar a ser um jov... digo, um tipo jovem de espírito. Um dia chego lá.

    Se fosse noutras terras, noutros meridianos, noutros fusos horários, diria que o fuzilamento provisório era remédio santo; mas, nem tanto ao mar, nem tanto à terra...

    Um velho Amigo, já falecido, que vivera bastantes anos na falecida URSS, dizia-me que era assim que as coisas se passavam por lá... provisoriamente.

    Prontos (sem s), penso que não precisarás de andar com tantos cuidados e algum receio, daqui em diante. Tarados sempre houve, há e haverá. Nomeadamente sexuais. Ou seja fdp!

    Qjs = queijinhos = beijinhos

    Que inveja... És bué da fixe, com tantos seguidores... Eu já me arregimentei.

    ResponderEliminar
  20. Tinham-me mamado uma chapada se fosse a mim... ai OMG

    ResponderEliminar
  21. Há com cada um! Realmente às vezes quando estámos no meio da situação não temos reacção alguma...que estupor!

    ResponderEliminar
  22. Descontrai. É mau, eu sei que é, mexe com a nossa dignidade, é humilhante, mas não deixes que te afecte, uma mulher nunca se atrapalha. Amanhã é outro dia, não há-de voltar a acontecer. :)

    [não ponhas a música nos phones muito alta, para poderes ouvir se vem alguém atrás de ti]

    ResponderEliminar
  23. Quando era nova isso aconteceu-me uma vez...fica além do nojo, a raiva, a sensação de impotência, a vontade de agredir...

    ResponderEliminar
  24. Ora isto é que é pecado.
    Cambada de grunhos.

    ResponderEliminar
  25. realmente é mt fácil dizer que se faz isto ou aquilo. no verão aconteceu-me mais ou menos isso. eu ia distraída ao telemóvel e um cigano ia atrás de mim na rua meteu-me a mão por dentro dos calções, a minha reacção foi gritar e chamar-lhe tudo. ia a caminho do super-mercado e todo o tempo que lá tive fiquei a pensar nas merdas que lhe podia ter feito, enfim..

    ResponderEliminar
  26. A mim, também me aconteceu algo do género. Ia eu toda contente de manha para a universidade, de phones nos ouvidos (não ouvia nada do que passava à minha volta), quando vejo uma sombra a aproximar-se mas não liguei, quando de repente sinto uma mão no meu rabo!!! Ainda fui a correr atrás do anormal, mas a besta escondeu-se nuns prédios, nunca mais o vi. O melhor de tudo é que na altura ia a passar um autocarro cheio de gente. Bem, foi uma vergonha!!!

    ResponderEliminar
  27. nojento nojento nojento :/

    há com cada um :/

    kiss kiss

    ResponderEliminar
  28. Este mundo está perdido!!
    Ainda a semana passada, outra blogger fez um post sobre o mesmo assunto!
    Já não há barreiras!
    Faz queixa ao teu menino, para ele lhe dar cabo do canastro! ;)

    ResponderEliminar
  29. Ai, se um tarado me seguisse...
    Eu iria levantar a saia.
    Para correr mais rápido, claro!
    Rs rs
    Com carinho
    Fátima

    ResponderEliminar
  30. Há uns dia deparei-me com um grupo de três miudos, com 10, 11 anos que corriam esbaforidos na minha direção, como os conhecia perguntei-lhes o que se tinha passado, explicaram-me que um senhor com as calças abertas se dirigia a eles... Chamamos uns amigos policias... a coisa ficou identificada! É nossa obrigação, como seres mais crecidos, enfrentar e denunciar essas mentes depravadas, porque nós suportaremos com uma lágrima de nojo, os nossos filhos não!
    Um beijinho!

    ResponderEliminar
  31. Han? Apalpou-te como? Ias na rua e um gajo qualquer apalpou-te?! :O

    ResponderEliminar
  32. Cat... foi mais... ergueu-me a saia e agarrou-me as pernas. :/

    ResponderEliminar
  33. é nojento e nunca mais se esquece.a mim ja me aconteceu inclusive seguirem-me ate casa e nos dias seguintes nao consegui ir a pé para lado nenhum sozinha.

    acontece em kk sitio,eu ate vivo numa cidade pequena e pacata mas parvalhões há-os em todo o lado...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares