Avançar para o conteúdo principal

Conceição Lino

A Conceição Lino nunca devia ter deixado o jornalismo. A mulher é boa profissional, de facto. Mas, por mais que se esforce, não me parece que tenha grande futuro como profissional do entretenimento. É pesada. Tem um ar pesado. Parece-me que é demasiado séria para um programa da tarde. E os sorrisos são forçados. É tudo forçado. Não se pode pegar numa jornalista credível e tentar fazer dela uma bonequinha que apresenta programas [não é uma crítica, atenção].

Falta-lhe o essencial. Empatia com o público.


Na minha modesta opinião, claro está.

Comentários

  1. Estava a pensar exactamente o mesmo há não mais de 10 minutos.
    Confesso que não demorei mais de um minuto a apreciar, é verdade, mas acho que é mesmo por isso: ela não cativa, não apetece ver o programa, dá um ar tão mortinho àquilo, coitada.

    ResponderEliminar
  2. Estou a precisar tirar um dia de férias, só para ver a Conceição Lino.

    ResponderEliminar
  3. Mas olha concordo 100% contigo, não gostei nada do que vi hoje!!

    ResponderEliminar
  4. ainda não vi nada, mas quando soube que ia apresentar não me inspirou muita confiança. Já me irritava um bocado no nós por cá.

    ResponderEliminar
  5. Tambem sou da mesma opiniao, falta-lhe "as macadas" com o publico, a chamada empatia! É uma jornalista como dizes-te seria, credivel, porque o jornalismo é assim!
    Gostava imenso de a ver fazer o "Nos por ca", ai mostrava realidades deste pais completamente extraordinarias!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  6. Eu acho que lhe falta muito pouca coisa, e eventualmente. Nem dou isso por garantido!

    Quanto ao entretenimento... estou aqui a pensar... Deixa lá!

    Bom fim de semana

    ;)

    ResponderEliminar
  7. Concordo completamente.. também já tinha pensado sobre isso.

    Parabéns pelo blog.*

    ResponderEliminar
  8. Subscrevo a opinião aqui deixada. Já me tinha apercebido disso ontem e, sem querer pôr em causa a sua qualidade profissional enquanto jornalista de informação, deixa muito a desejar num programa muito mais exigente como este.

    ResponderEliminar
  9. Caramba!

    Miguel's há muitos e opiniões também...

    ;)

    Mas reforço que há grande potencial de entretenimento na Conceição Lino... ainda que compreenda que não está ao alcance de toda a gente!

    Eu, por exemplo, tenho unhas mas não toco guitarra! Não se pode saber tudo...

    :)

    ResponderEliminar
  10. A Mulher certa, não o entendo como tal porque nada tenho contra as apresentadoras de televisão. Julgo que a maioria é incompetente, mas isso já é outra história.

    ResponderEliminar
  11. Ainda não vi a senhora a apresentar o programa da tarde!
    mas eu adorava o nós por cá... E sim concordo que ela é uma óptima profissional como jornalista, já como apresentadora, coloco dúvidas, mas tal como diz a loira, tenho de tirar um dia de férias para averiguar..... bjo

    ResponderEliminar
  12. quê??? Conceição Lino a fazer o quê????? ó jasus....

    ResponderEliminar
  13. Eu nunmca vi o programa da tarde dela, mas devo dizer que quando soube que era ela a escolhida para tal programa estranhei. Porque de facto sempre a tive em conta como uma grande jornalista. De apresentadora de programa de tarde não sei, porque de facto ainda não vi, mas acredito que tenhas razão!

    ResponderEliminar
  14. Concordo. Ficava-lhe tão bem o Jornalismo :)

    ResponderEliminar
  15. ela de facto é um pedaço de jornalista hehehehe!!!


    bj

    bfs

    ResponderEliminar
  16. Aqui no Brasil temos a Sônia Abrão. Fofoqueira que se acha jornalista! O programa dela é muito ruim, ela explora a miséria das pessoas, e ainda se considera jornalista. Fail total!

    ResponderEliminar
  17. Talvez seja só temporário, enquanto não encontram alternativa à Fátima Lopes que foi para a TVi sem avisar ninguém! Mas poderiam ter chamado o eterno "tapa-buracos" do entretenimento da SIC...o José Figueiras!

    ResponderEliminar
  18. Em relação a este tema... Não diria melhor!

    ResponderEliminar
  19. Concordo plenamente. Eu adoro-a como jornalista já como apresentadora de entretenimento nem por isso...

    ResponderEliminar
  20. pois...eu ainda n vi o progr....mas de facto tb n estou a vê-la a dar vida a 1 progr dakele tipo....
    bolazzzzzzzzzz..............

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.