Avançar para o conteúdo principal

Odiozinho de estimação

Gente que me pede dinheiro na rua - dos chatos.

Não tenho nada contra quem pede dinheiro na rua. Nada contra os velhotes cuja reforma é miserável, contra as crianças, contra os homens a quem falta uma perna. Nada contra.

Tudo contra aquelas gente que me pede dinheiro para ajudar instituições... instituições essas que muitas das vezes nem existem. É que são do mais descarado que há!

Eu devo ter ar de gaja rica. E devo ter ar de pessoa fofa e querida que dá dinheiro a toda a hora. É sagradinho... todas as semanas vêm pedir-me dinheiro.

E eu não sei dizer que Não. Fico toda encaralhada e acabo por dar dinheiro se insistirem comigo. É que tenho vergonha de dizer que Não, como se não me preocupasse com a desgraça alheia. A minha irmã é boa a livrar-se deles - põe o seu ar mais trombudo e eles entendem que Não é Não. Pelos vistos eu não sou lá muito convicente.

Homem na casa dos 30, com muito mau aspecto e obviamente ex-toxicodependente aborda-me na rua.

Ele - Estamos a pedir dinheiro para os Anjos de lá sei quê (são sempre anjos...), que ajudam crianças com SIDA.
S* - Não. [frase dita com um sorriso embaraçado]
Ele - Oh, mas ainda nem ouviu o que tenho a dizer.
S* - Não. [e o sorriso aumentou]
Ele - Com um sorriso tão lindo não precisa de dar nada. Já ganhei o dia. [dar graxa ao cágado fica sempre bem...]
S* ...
Ele - Qualquer coisa, qualquer moeda...
[abro a carteira, tiro o porta-moedas. Olho para a parte das moedas e não tenho mais de 20 ou 30 cêntimos]
S* - Não tenho lá grandes moedas.
[fulaninho aproxima-se ainda mais, põe-se a olhar para a minha carteira]
Ele - Ah tem aí duas notas de dez.
S* - ...
Ele - ...
S* - Ok, mas só se me der troco de 5.

No final ainda houve tempo para a pérola:

Ele - Não tenho um aspecto muito mau, pois não?
S* - Não, não... [ainda a chorar o meu rico dinheiro]
Ele - [desata-se a rir] Não, oh... Ora essa!


E lá caiu a tansa na treta. De novo.

Comentários

  1. Olha... Eu a esses tipos nunca dou dinheiro. Exactamente por causa de atitudes dessas.

    Não se contentam com uma moedinha, querem logo uma nota e põem-se a olhar para a carteira das pessoas. Não gosto desse tipo de abordagem.

    Um dia estava eu com o meu namorado e uns amigos no café e entrou um senhor desses, com uma abordagem parecida. O meu namorado disse não sei o que e o rapaz começou a espetar-lhe com o dedo no braço e a falar-lhe um um arzinho arrogante. WTF???

    Ao menos ficaste com a tua consciência tranquila de como ajudaste. Se o diheiro vai para alguma instituição ou não é com o homemzinho. Ele é que ficará de consciência pesada... Ou não, mas pronto!

    Bjx

    ResponderEliminar
  2. Se ele me dessesse que eu tinha duas notas de dez eu já nem lhe dava nada... É que nem lhe respondia e muita sorte tinha ele se não lhe desse com a carteira na cara... Eu não dou nada a essa gente! Quando me aparecem, fico logo a ferver... E se eles não se vão embora rápido eu passo-me... Não os suporto!! Gatunos...
    Bjinho*

    ResponderEliminar
  3. Pois...
    Por isso é que eu nunca ando com notas na carteira. Só algumas moeditas...
    Mas pronto, fizeste a boa acção do dia!
    Bjinho

    ResponderEliminar
  4. Nesta matéria e para onde estiver virada.



    Se estiver em dia sim, caio que nem uma patinha.

    Se estiver de "trombas" a maioria nem sequer se atreve a vir ter comigo. Mas, de quando em vez, alguém tem coragem de vir ter comigo e, nessa altura utilizo um estratagema infalível: coloco o sorriso mais falso do mundo e digo: "Claro que colaboro. Com todo o prazer. Deixe-me só confirmar o n.º de contribuinte para me passar o recibo que eu nunca sei de cor". Os gajos vão-se logo embora, ahahahahahaha

    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Olá!
    Eu sou mais mau feitio.
    Digo logo Não :=(((
    Mais nada!!!!!!

    Beijocas

    ResponderEliminar
  6. olá!

    tenho uma técnica bastante boa para os convencer a não me pedir dinheiro.

    quando vêm bater à porta a pedir lá o que for possível dar para ajudar alguma coisa, eu retribuo da mesma maneira, e aproveito também para pedir, o que garante pela parte do pedincha n.º 1 (o 2 sou eu) um curto circuito mental, e acabam sempre por desistir, basicamente é uma demonstração de, "a mim que me pedes, tás com azar que ainda tenho menos do que tu, e preciso do pouco que não tenho para ir beber um copo"

    também resulta, assim que eles comecem a abordagem, fazer uma contra abordagem e dizer qualquer coisa do tipo: "é pá ainda bem que falas de dinheiro, por acaso não tens uns trocos a mais para eu ir beber um copo"

    resto de boa semana :-)

    ResponderEliminar
  7. Eu respondo sempre que já contribuí! È certeiro - ficam sem argumentos ;)

    ResponderEliminar
  8. credo! Que lata, olhar p a carteira... eu nunca dou para essas coisas, sei lá p onde vai o dinheiro

    ResponderEliminar
  9. Precisas de um guarda-costas, ou um cão...grande!

    ResponderEliminar
  10. S* não acredito que deste 5€ a um tipo com cara de drogado. Isso não se faz:P Tens que ser mais forte. Pede umas aulas à tua mana.

    ResponderEliminar
  11. Uma táctica que podes usar é dizeres que já fazes voluntariado. É o que eu faço. Já contribuo-o com a minha parte. Já chega, não é? ;)

    ResponderEliminar
  12. Eu sou mais como a tua irm^, o meu não é NÃO e não lhes dou mais abébias. Ignoro e pronto. Às vezes ainda me perseguem e eu só penso :"se me fazes mal levas com um pontapé nos tomates".

    ResponderEliminar
  13. Sinhora, fome, dinero senhora, fome sinora, pór favôr sinora.
    Esta é a lengalenga das romenas.
    Há uns dois anos assisti a uma cena num local que deves conhecer. A Igreja do Carmo (acho eu...) aí no Porto (uma que fica pertinho da Praça Carlos Alberto, do Chiadinho... acho que é isso).
    Então a cena era uma freira a tentar dissuadir a romena que estava na entrada. A freira a "desbroncar-se" que a conversa da fome era treta, porque os restaurantes da zona ofereciam-lhe comer e ela não queria e a gaja a fazer-se despercebida, continuava com a lamuria.
    A última vez que me "levaram", foi num restaurante e era uma história idêntica à tua. A tipa até disse que tinha autorização e passou recibo. Mas quando o empregado a topou, veio logo correr com ela.
    Fiquei na dúvida, mas como passou recibo para meter no IRS, doeu-me menos os 10 "aeriozitos". E como éramos três, a coisa até nem saiu cara ahahah.
    E eu nem tenho cara nem aspecto de rico. Se soubessem a minha vida, iam roubar para me dar lolol.
    Bjos.

    ResponderEliminar
  14. "Não obrigado......boa tarde!!"

    não entrar em diálogo. Ter este monólogo. Não tem nada que saber...

    BEIJOOOOOOOOOOOOOO

    ResponderEliminar
  15. Geez, essa gente é mesmo chata! eu nem sorriso faço x) faço ar de biaaaatttchhh! ahahahah

    ResponderEliminar
  16. Eu só dou pretos. Se o homem se põem com muitas coisas digo logo que não. E quando me oferecem alguma coisa, pergunto logo. Para que é?? xD

    Tu deste 5 euros???? :|

    ResponderEliminar
  17. Mal agradecido hein?!
    Granda lata!...

    ResponderEliminar
  18. Quando eles começam a olhar para dentro da minha carteira, aí é que não levam nada!

    ResponderEliminar
  19. Já fui assim... mas "curei-me".
    Negar esse tipo de esmola, não tem nada a ver com ser-se ou não solidário, ajudar-se ou não pessoas que precisam dessa ajuda.
    A quem me pede em nome de instituições eu pergunto: passa recibo? Caso digam que não eu respondo: então diga-me onde fica situada essa instituição para eu lá ir directamente quero conhecê-la e ajudá-la se for caso disso.
    Há quem esteja de boa fé, há quem "fuja" logo.
    Abracinho

    ResponderEliminar
  20. Sim, dei-lhe 5 euros. Spank me por ser tão estúpida!

    ResponderEliminar
  21. Ai como eu detesto esse tipo de gente... Quando me abordam na rua é logo

    "Desculpe mas estou cheia de pressa"

    e nem sequer paro para ouvir nada...

    Custa-me imenso ser tão insensivel, mas...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. Eu não acredito que foste dar 5 euros a um tipo desses... A esta hora, já os gastou numa dose!! :s O melhor nessas situações é dizer um NÃO decidido e simplesmente não parar, seguir em frente! Se paramos para os ouvir, está tudo estragado... Melhor sorte para a próxima!! :) Bjs

    ResponderEliminar
  23. Tu cais nessas? Eu não, mesmo de forma nenhuma. Não há cá elogiozinhos nem tentativas que me convençam. Pra começar, porque sim, estou totalmente convencida de que esses, com esse aspecto, não existe nenhuma associação... Há pessoas a quem me apetece dar dinheiro na rua, e às vezes dou, mas não são esses.

    Há um aqui em Lisboa, na Cidade Universitária que SÓ se mete com raparigas novas. Passam pessoas de meia idade, nem sequer se dirige a elas. Rapazes, igual. Mas eu já o topei há muito tempo porque ele já falou comigo um monte de vezes.

    5 euros, ainda por cima? :o Deves ser rica, mulher!

    ResponderEliminar
  24. Ainda cais nessas??

    Tens coração mole... LOL :P

    Bjs,
    http://medeixagozar.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  25. Começa a fazer assim: "Explique-me lá onde é essa associação que eu vou lá dar o dinheiro pessoalmente."

    Ou então,no caso de não haver nenhuma suposta associação por trás, diz frontalmente que o máximo que podes fazer por ele(a) é comprares-lhe qualquer coisa para comer.

    ResponderEliminar
  26. Se quizeres ser uma alma solidária, há por aí centenas de sites de ajuda a crianças com sida.
    Tens de aprender a dizer NÃO a esses tipos, vai por mim, deitaste o teu dinheiro fora.

    Começa por praticar umas mil vezes à frente do espelho.

    ResponderEliminar
  27. Eu tbm sempre tenho um pé atrás com esse povo... Se eu dou o dinheiro quero ver a pessoa aplicando da forma que me falou. Se for para comer, quero ver ela comprando a comida e comendo na minha frente. Se não, nem rola.

    Beijos

    ResponderEliminar
  28. Eu há uns dias desprezei o gajo que estava a dar a provar amêndoas às pessoas no continente e fiquei a sentir-me mal por isso depois (quer dizer, eu não desprezei, as pessoas que estavam comigo é que não quiseram parar) :(

    ResponderEliminar
  29. Não gosto que me peçam. Eu quando quero vou aos sítios onde quero dar e dou, o que acontece na altura do Natal. Normalmente sou como a tua irmã, ponho um ar mauzinho. Só dou para a Liga Portuguesa Contra o Cancro porque foi uma doença que me esteve bastante próxima e causou dano. ; ) ***

    ResponderEliminar
  30. 5 EUROS?! 5 EUROOOOOOOOOSSSSSSSS?!!! meu deus. eu não dava...

    olha, um amigo uma vez contou-me que um rapazito chegou ao pé dele e pediu para contribuir para uma instituição qualquer de surdos-mudos e que "as pessoas daquele grupo não conseguiam manifestar-se".. o meu amigo disse que Não, e ao afastar-se ouviu um deles a falar, qualquer coisa como "esta gente hoje em dia não é nada solidária" :O

    ResponderEliminar
  31. Quando pede comida ou qualquer coisa (quando cá aparecem em casa) o meu pai vai à cozinha e pega em queijo e um bocado de fiambre bota dentro do pão e dá a quem pede, ou mais à frente deita o pão fora, ou então antes de receber o pão, diz que não quer pão que prefere dinheiro e o meu pai diz logo que não. =D

    ResponderEliminar
  32. Qd for assim em que eles muitas vezes dizem:
    "POsso fazer uma pergunta?"
    respondes:
    "já fez!"

    olhas sempre em frente e não vaciles.
    Eles não vão perceber, mas isso é irrelevante.

    ResponderEliminar
  33. eu nao dou nadaaaa|
    querem dinheiro caralho vão trabalhar.
    cambada de gente oportunista e descarada.
    não dou mesmo e ainda digo.
    Se me continua aqui a chatear a pedir grito q me está a querer fazer mal.
    Já o disse varias vezes quando insistiram comigo.
    Não dou nem um centimo.
    Não me levanto todos os dias e vou trabalhar para esses preguiceiros milheri.
    Ja pago os meus impostos para o estado lhes dar o rendimento mínimo. beijo

    ResponderEliminar
  34. Dou roupa muita roupa e calçado mas levo e entrego em mãos em instituições que conheço, já o fiz.
    ou dou a pessoas que conheço e sei que precisam, que a vão usar e não deitar fora.
    Já dei comida uma vez na baixa quando uma senhora me pediu.
    dei uma sandes bolachas e um iogurte que tinha na mala. Ela agradeceu e eu senti-me mesmo contente de o ter feito.
    Agora esses porcos ordinários topam-se logo.
    Inojam.

    ResponderEliminar
  35. Esse é um dos motivos pelos quais ñ gosto de dar a essas pessoas que pedem na rua, é que alguns começam a olhar para a carteira... não tolero isso e às vezes para ñ me chatear prefiro nem dar. Beijo

    ResponderEliminar
  36. Quando li que deste 5€ pensei "Tas a gozar". Se tiver d muito bom humor leva umas moeditas mas tenho de estar assim num mega dia porque senao leva um nao com cara de má e se insistir pergunto lhe sn entende portugues.

    Uma vez na expo duas gajas com ar de serem la do leste, vieram pedir me dinheiro p uma associaçao de mudos e eu disse que nao e elas insistiam mas sem falarem e eu ja tava xateada, respondi lhes msm com voz de ma "NAO" e elas foram se embora a resmungar com uns ruidos estranhos como se eu fosse obrigada a dar alguma coisa, uma amiga que tava comigo mandou lhes um berro para irem trabalhar e foi ve las a sairem disparadas de perto de nós.

    Nao tenho paciencia nenhuma p isso.

    ResponderEliminar
  37. Ele tem uma postura à vendedor de colchões mas tu foste querida :)

    ResponderEliminar
  38. Para contrariar os restantes, acho que fizeste bem e foste muito querida. Là ficaste com a consciência tranquila, fizeste a tua parte. O que ele faz com o dinheiro, nunca saberàs...

    Não, eu não dou sempre, mas acho que sorrir, ser minimamente simpàtica e educada não custa nada.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.