Avançar para o conteúdo principal

Não gosto de iscas mas insisto em comê-las

"Volta e meia vou a um restaurante lá para os lados de Cascais e o dono do restaurante, sempre que me vê lá, vai ter comigo à mesa e dispara-me o seguinte:

"Epá, ouvi-o hoje outra vez no Tubo de Ensaio. Eu acho aquilo muita forte pá, não consigo rir".

Ponto.
Deseja-me uma boa refeição, faz-me um sorriso e eu faço o mesmo, aceno com a cabeça e sorrio também.
Recomeço a comer as entradas.
Agora surge uma questão:
Eu não gosto de iscas.
Gostava quando era mais novo mas depois deixei de gostar, quando percebi que não era bifes com um sabor estranho mas sim fígados de um valente gado bovino.
Ora, se eu optar por ir todos os dias a este restaurante, pedir iscas, e depois for ter com o dono para lhe dizer:
"Epá, comi hoje outra vez estas iscas de cebolada. Eu acho aquilo muita mau pá, fico mal disposto".
Se eu fizer isto sou considerado uma parvo de alta patente, certo?
Certo.
Razão?
Simples: O menú tem várias opções, eu não gosto de iscas, e insisto em comer esse prato todos os dias só para ficar mal disposto e embirrar com o dono do restaurante.

Enfim, era só uma equação na qual andava a trabalhar há já algum tempo e precisava de a materializar.
Posto isto, deixa-me cá ir gravar um texto para a Tsf sobre a sexta-feira santa.
E amanhã?
Almoço em Cascais.
Isquinhas. "

Daqui.

Do Bruno Nogueira. Genial. É que há gente assim... não gosta de iscas mas insiste em comê-las. Deve ser para não se esquecer que não gostam de iscas. Humpf.

Comentários

  1. lool! Mas só descobriste o blogue agora? ele já escreveu isso à tanto tempo :P LOl

    ResponderEliminar
  2. ahahaahaah

    Muito bom!!!!

    Pois, é para não esquecer que não gosta xD

    Vão umas iscas???

    ResponderEliminar
  3. Já conhecia o blogue, não conhecia era este texto. :P

    ResponderEliminar
  4. Eu passei a conhecer o blog...xD

    Obrigada S* xD

    ResponderEliminar
  5. Ahahahah! :)

    Eu detesto iscas e nem insisto em comê-las sequer!

    ResponderEliminar
  6. É só para reforçar, recalcar mesmo, a ideia de que não gosta.

    Eu tb não gosto.

    ResponderEliminar
  7. Acho que isso pode ser considerado masoquismo...

    Bjokas

    ResponderEliminar
  8. Quando andava no infantário às últimas sextas de cada mês eram iscas. Mas eu era tão fofinha que a cozinheira não resistia ao meu olhar gato das botas enquanto pedia "pode-me fazer um ovinho estrelado?"*

    ResponderEliminar
  9. Ahhhhhh, agora percebo por que é que o Bruno Nogueira insiste em "comer" a gordurosa da Maria Rueff.
    Deve ser pra não se esquecer que não gosta da Maria Rueff.

    Atenção:
    eu acho a Maria Rueff um génio do humor ao pé da qual o B. Nogueira não passa de um anão (apesar da altura). Mas fisicamente é daquelas gajas que um gajo só tem vontade de "comer" pelo prazer de pôr um par de cornos a um inimigo.
    xDDD

    Uga uga! lolol.

    ResponderEliminar
  10. Deve ser mesmo para não esquecer que não gosta ;) Eu também tenho essa mania de tentar comer coisas que não gosto.... mas nunca resulta e iscas é uma delas ;)

    ResponderEliminar
  11. Olá :D
    Lê o meu último post! Tem qualquer coisinha para ti! :D
    Lê do início ao fim :=)

    Beijoca*

    ResponderEliminar
  12. Ahaha odeio iscas! Tubo de Ensaio é fantástico ;)

    ResponderEliminar
  13. LOOL! eu nunca provei mas insisto em dizer que não gosto.. esse homem é doido :)

    ResponderEliminar
  14. Eu não como o que não gosto, se não a lembrança que ficar será negativa.

    P.S.: Tem post novo, flor, comenta lá!

    ResponderEliminar
  15. Não será por ter um parafuso a menos? Uma hipótese a considerar...
    Abracinho

    ResponderEliminar
  16. O oposto do amor não é o ódio mas a indiferença - esse vai ser um ouvinte para a vida! Loool

    ResponderEliminar
  17. odeioooo iscas.
    nojento mal cheiroso medonho.
    bem genial mesmo!

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.