Avançar para o conteúdo principal
A maior parte das pessoas que eu conheço devem sofrer de uma espécie de bipolaridade.

Ora gostam ora dizem mal.

Um dia abraçam-te, no outro espetam-te uma faca nas costas.

Um dia são a Miss/o Mister Simpatia. No outro dia ignoram-te.

Um dia adoram-te, no outro insultam-te.

Gostam de se armar em boas pessoas mas sofrem de futilidade em estado grave.

Dizem preocupar-se com os outros, mas os seus problemas é que são sempre o pior deste mundo.

Isto do século XXI deve ser um vírus.

Só gente chanfrada.

Comentários

  1. Deixá-los lá... bem longe!!! ;-DDD

    ResponderEliminar
  2. Graças a Deus que eu faço parte daquela minoria que te adora.
    Podia espetar-te tudo o que tu me pedisses, menos uma faca nas costas.
    Que tal um garfo?
    :)

    Uga uga!

    ResponderEliminar
  3. Saíste-me cá um cromo oh Fresco! Olha que um como tu eu ainda não tinha na caderneta... que está quase cheia. :P

    Espeta para aí. Mas depois posso-te espetar um crenco?

    ResponderEliminar
  4. Que eu saiba, não conheço muitas pessoas assim... Mas que as há, lá isso eu sei! Espero que não me venha a arrepender de ter dito que não conhecia muitas:P

    ResponderEliminar
  5. E não é que tens toda a razão... 8)
    Bjinho*

    ResponderEliminar
  6. Sente que desapareceu o "meio termo" é isso?
    Abracinho

    ResponderEliminar
  7. Não deixes que o vírus chegue até ti ;)

    ResponderEliminar
  8. Não diria melhor. Existem muitas pessoas com crises de existência. Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Há mesmo gente para tudo! E muita gente nos desilude bastante... Temos que ultrapassar isso :)

    ResponderEliminar
  10. Também já cheguei a essa conclusão. É triste não é? Mas é a vida! Um exemplo são as redes sociais (adicionam e adicionam amigos e mais amigos e mais de metade não conhecem).
    Porém isso nem é o pior.
    Boas frases.Mau vírus.

    ResponderEliminar
  11. por essas e por outras é que deixo poucas pessoas aproximarem-se o suficiente para chegarem c a faca às minhas costas...

    ResponderEliminar
  12. O que é um "crenco"?

    Kiss

    ResponderEliminar
  13. Como ja dizia uma amiga minha..."Coração dos outros é terra que ninguem chega" quanto mais o tempo passa mais acho que ela esta certa, acho que a frase cai bem com seu post.

    ResponderEliminar
  14. Como eu te entendo! Infelizmente, eu trabalho num local repleto de gente com características bipolares e para ajudar à festa, elas são a regra e não a excepção. A minha falta de paciência, devo de admitir, também não ajuda nada a lidar com a situação...

    :|

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.