Avançar para o conteúdo principal

Impedido de doar sangue por ser gay

"Aos 28 anos, André Correia contava com um invejável currículo de doador de sangue: uma década de dádivas. Até ao momento em que esbarrou num questionário do Serviço de Hematologia, onde lhe era questionado se alguma vez tinha tido relações com outro homem.

Um 'sim' à questão levou o hospital, a 10 de Fevereiro de 2010, a declarar o estudante de medicina "impedido de dar sangue definitivamente". Mas, nove dias depois desta declaração do director do Santo António, Manuel Campos, no outro lado da cidade, no Instituto Português do Sangue, André foi aceite como doador, não tendo ali sido considerada relevante a sua orientação sexual. (...)

Segundo o responsável pelo área de hematologia, André doou sangue há um ano "porque não declarou expressamente ser homossexual". Defende Manuel Campos que, ao declarar "ter tido relações homossexuais", o jovem ficou excluído a partir dessa data "pelos motivos que são sobejamente conhecidos de eliminação da dádiva suportados pelo parecer do Ministério da Saúde".

Para o hospital o facto de ser homossexual e monogâmico, torna-me menos credível que um heterossexual, nas questões a que respondi antes dessa, e menos válido para doar sangue", disse, ao JN, o jovem, frisando que no questionário entregue a qualquer doador nunca é perguntado se usa preservativo. "Numa conversa informal, o director disse-me que em Maio tinha doado sangue porque não havia indícios [trejeitos] (ah bom, não se percebia!) de ser homossexual", acrescentou."

JN

Citando Avelino Ferreira Torres, acho que foi "uma grande filha da putice". Valha-nos Deus (e todos os santinhos)...

Comentários

  1. Foi no mínimo foi isso... ´
    É inacreditável...

    Olha, nem tenho palavras

    Kiss kiss

    ResponderEliminar
  2. Deve ser por isso o SIDA está a aumentar entre os heterossexuais, ao contrário de outros grupos outrora considerados de risco e que vêm a taxa diminuir..

    Se há coisa que me irrita é a estupidez humana.

    Os homossexuais há muito tempo que são dos poucos grupos de "risco controlado". Porque são dos poucos que se protegem ao contrário de outros.

    ResponderEliminar
  3. É o país em que vivemos...
    Inacreditável!

    ResponderEliminar
  4. Isto é boca pa barulho... Mas barulho dos grandes!!! É triste termos estas notícias... Fico bastante revoltada!!

    Quanto ao Torres, se quiseres ficar com ele eu dou-to... 8)
    Bjinho*

    ResponderEliminar
  5. Maldita sociedade, com cabeças pequeninas!!
    Abraços

    ResponderEliminar
  6. LOL
    queixam-se que há falte de doadores, mas depois quando pessoas saudaveis (sim porque ele pra ser estudante de medicina tem que ser saudavel) fazem o seu dever civico, rejeitam. Porque é gay.

    ResponderEliminar
  7. Acabei de ler essa noticia. este país cada vez me desilude mais, ou melhor as pessoas que temos neste país. Não fazem exames às pessoas, mas basta dizer a nossa opção sexual para ser avaliado se pode doar sangue ou não. Enfim, paizinho de ....

    ResponderEliminar
  8. Não, este país faz-me chorar.
    Já estamos longe dos anos 80, quando a SIDA foi considerada a doença dos quatro H's. A sociedade e a ciência sabem, perfeitamente, que os grupos de risco não se limitam aos homossexuais. A promiscuidade não escolhe tendências sexuais.
    Quer dizer, se um fulano for casado, heterossexual e tiver relações de risco (bem os vejo a pararem os carros numa mata aqui da zona), pode dar sangue. Do mesmo modo, um homossexual que minta no preenchimento do formulário, pode ser dador, ainda que esteja infectado.
    Essa do "trejeito", então, é do melhor que tenho ouvido. Agora as pessoas passam a ser avaliadas, clinicamente, segundo "o trejeito"?
    Isso é preocupante até para os laboratórios de diagnóstico. Mais um pouco e os médicos em vez de mandarem fazer análises, TAC's ou ECG, mandam os doentes ir ter com esse senhor, ele olha-lhes para "os trejeitos" e decide: - olhe, o senhor tem um cancro, a senhora sofre de hemorroidal e você aí, sim, você não é aquele cuja esposa chamou o INEM duas vezes? Você está morto. Morreu de enfarte porque dois filhos de puta que atenderam a chamada, decidiram que isso era caso para Ben-U-Ron.

    E que tal mandarem esta cambada de visita ao garanhão de Alter do Chão?
    Provavelmente iam nascer filhos burros.

    ResponderEliminar
  9. ui

    qualquer dia obrigam o uso de etiquetas... sou gay, não dou gay...

    ResponderEliminar
  10. Inacreditável....
    Tu descobres cada coisa ;) és uma mulher bem informada ;)
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  11. tá belo este país, ai está sim senhor...

    ResponderEliminar
  12. É um tema muito muito controverso. Há o preconceito de que SÓ por ser homossexual, é promiscuo. Como se não houvesse por aí heteros que saltame em cima de tudo o que mexe. Enfim..

    Ainda se os bancos de sangue estivessem a abarrotar... Mas pronto :X

    Eu também não posso dar sangue por estar todos os dias num meio hospitalar há mais de 3 anos (devo ter alguma coisa má e não sei!)

    Beijinho, S* :) *

    ResponderEliminar
  13. Será que agora o Hospital vai chamar as pessoas que receberam o sangue do dador, para troca? :)
    E o sangue de um gay no minimo poderia servir para outro gay... lol
    E quando um gay entrava de urgência a precisar de uma transfusão preenchia um questionário: "Você é gay?"

    ResponderEliminar
  14. eu nem acredito que li isto :$$

    país triste :x

    ResponderEliminar
  15. isto não é da tua cabeça S*? é mesmo verdade??!!

    quer dizer que um heterosexual é "melhor" dador de sangue que um homosexual? o sangue tem mais qualidade?

    por outro lado assusta-me que seja com base no questionário (e na palavra das pessoas) que aceitam o sangue ou rejeitam. Pensava que era criteriosamente feita a triagem com testes laboratoriais. E se estes testes são sempre feitos, porquê rejeitar bom sangue "gay"... têm medo que a "doença" se espalhe?

    ResponderEliminar
  16. E já não é a primeira vez que isto se passa...

    ResponderEliminar
  17. Ao contrário da Lady, mas seguindo a mesma ideia, este país faz-me chorar!

    ResponderEliminar
  18. Mas eles não fazem análises ao sangue antes de as pessoas o doarem ou olham para a pessoa e pensam "ah este/a não deve ter nenhum problema". Por amor de deus.

    ResponderEliminar
  19. Ora bem... E andei eu tantos aninhos a estudar estas merdices... Tantos aninhos a ouvir dizer que as mentalidades tinham mudado... Tantos aninhos a ouvir dizer que, actualmente, já não se leva em atenção grupos de risco, mas sim comportamentos de risco... Para agora ficar a saber uma coisa destas!!! Só posso dizer uma coisa: ISTO NÃO É NORMAL!!! :(

    ResponderEliminar
  20. Tudo é possível! País atrasado? Sim! Mas o exemplo vem de outros que tinham a obrigação de saber e fazer mais e melhor!

    ResponderEliminar
  21. Realmente, até custa a acreditar! Como disse o Puzz, eu também julgava que o sangue era aceite ou não conforme os resultados de análises laboratoriais e não por via de questionários...
    É-me difícil acreditar que tenha sido só assim, como está escrito!... Deve ter havido mais qualquer coisa... (Cá para mim, o Manuel Campos estava era com ciúmes do André, ou tinha qualquer raiva contra ele e quis vingar-se...)

    ResponderEliminar
  22. Pois, o uso do preservativo não interessa muito, mas com quem se tem relações já interessa...

    Cambada de palhaços....

    ResponderEliminar
  23. em fim. preconceituosos, recalcados, gentalha de merda...
    Uma estupidez. tanto se pede para que se dê sangue e agora estão a excluir as pessoas que o querem fazer só por causa da sua opção sexual?
    Em fim assim não se anda em frente só se anda para trás.!!!!!!

    ResponderEliminar
  24. Nem no terceiro mundo isto se passaria....

    Estamos entregues aos bichos...

    ResponderEliminar
  25. Impressionante. Ainda bem que as coisas estão a mudar, principalmente as mentalidades...

    ResponderEliminar
  26. mas que merda de mentalidade é esta? o rapaz doava sangue, é de louvar.. e vão meter entraves por ele ser gay? oh, que palhaçada.. já não me admiro se voltássemos à forca.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.