Avançar para o conteúdo principal

Das pressões

A Manuela Moura Guedes foi esta tarde à Comissão de Ética dizer que sentiu pressões quando apresentava o Jornal de Sexta. Pressões do PS e do Governo.

Vai daí o Socas decidiu mandar desmentir a mulher.

Acho de uma falta de "tomates" incrível o José Carlos Araújo (apresentador do jornal da noite da TVI) ter acabado de ler uma Nota da Direcção a antiga colega. Claro que foi obrigado, mas não deixa de ser pouco leal. Como é possível que todos se calem? Como é possível que se destrua a carreira daqueles que têm coragem de se queixar? E não me refiro somente à Manuela Moura Guedes.

Acho feio tanta submissão. Disse ele - em nome dos jornalistas da TVI - que nunca se sentiram constrangidos nem alvo de pressões.

Yeah right. Nós sabemos disso.

Comentários

  1. Não gostaria de estar na pele dele, ao pé dos outros colegas de trabalho, da TVI ou doutros órgãos de comunicação social. E se calhar nem ele.

    ResponderEliminar
  2. Mesmo que não tenha realmente sentido pressão antes, aposto que TER que dizer tal coisa em directo já foi um desses casos de pressão que ele tinha acabado de desmentir:X

    ResponderEliminar
  3. Acredito na liberdade de expressão, não tivesse eu um blog de opinião, assim como a liberdade de imprensa, mas já toda a gente estava pelos cabelos com a MMG, não só os visados no seu espaço "informativo", como aquelas pessoas que ainda acham que um jornalista deve ser imparcial.

    Pressões, devem existir, mas acredito que aquele telejornal acabava de qualquer maneira.

    ResponderEliminar
  4. Por acaso vi a audiência "paralamentar" e os macacos que o PS mandou para lá, daqueles que nunca passam das últimas bancadas, só para achincalhar a conversa.
    Com toda a franqueza, nunca simpatizei com a Moura Guedes e agora com aquela cara de boneca insuflável, acho que até "A Minha Moca" perdia o vigor. Mas estando em causa valores tão fundamentais, como a liberdade de expressão e a própria justiça, que é uma merda e saber que estes filhos de uma vaca metem mão em tudo e ficam impunes, acho que até era capaz de dar uma "mocada" de pôr a Moura Guedes a revirar os olhos, como prémio pela coragem.
    Coragem também tem o Moniz de se deitar uma "fronha" daquelas ao lado.
    Aquilo é pior que lixívia num vaso de flores. Não há "moca" que volte a ficar firme e hirta, depois de uma noite com a Moura Guedes lololol.
    Acordar ao lado "daquilo", deve ser uma visão do inferno lolol. Pior do que cair de costas e partir "a moca" em bocadinhos. Lolololol

    Uga uga!

    ResponderEliminar
  5. Boa noite. Passei pelo blog e não pude deixar de comentar. Por acaso também vi hoje a participação da Manuela Moura Guedes na Comissão de Ética.E só esse comunicado lançado pela TVI já prova as pressões que estavam a querer desmentir. Duvido que o tenham feito de livre e espontanea vontade.

    Gostei bastante do blog e irei passar por cá mais vezes.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. É verdade que a senhora não deve muito à beleza... mas ao menos não tem papas na língua. ;)

    ResponderEliminar
  7. Já dizia o velho Herodes: ou te calas, ou te... prejudicas...

    Este e os anteriores governos, com a ajuda do povo quase acéfalo e outras coisas, fizeram um belo trabalho! Conseguiram fazer com que as pessoas dêem o... (tu sabes) e 10 tostões para manter um trabalhico de merda a ganhar uns trocos que mal lhes chega ao bolso voam para pagar os empréstimos contraído para ir a Cancun...

    ResponderEliminar
  8. Anda tudo com um visual novo :) gosto.

    Não voltámos à época de Salazar, mas quase!!!

    ResponderEliminar
  9. nunca vi esse jornal.
    gosto de jornalismo feito por jornalistas.
    ela não foi criticada apenas pelo Socrates mas pela maioria das pessoas que em vez de um jornal, viam naquilo uma espécie de "BIG NEWS BROTHER".

    ResponderEliminar
  10. Q o jornal de sexta era uma nódoa era. Agora que houve pressão sem dúvida.
    qualquer dia voltamos a ter a pide dasss.

    ResponderEliminar
  11. Eu tb acho q o Jornal de sexta so servia p deitar abaixo o Socas, mas daí a "calarem" uma pessoa porque era incomoda já é demais, estamos num pais livre (acho eu) com direito à nossa opinião (acho eu).
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. E se calhar não sentiram mesmo S. Afinal de contas também nunca deram motivos "a quem manda" para isso, né? :D

    BEIJOOOOOOOOOO

    ResponderEliminar
  13. O que a Manuela Moura Guedes fazia não era jornalismo de certeza. E foi a melhor coisa que fizeram foi acabar com o Jornal de Sexta.
    E eu ouvi a nota da Tvi, que foi bem dito! E sim o jornalista que lá estava foi obrigado a ler :]

    ResponderEliminar
  14. Vivemos num mundo cada vez mais podre...essa é a verdade...

    ResponderEliminar
  15. e pode muito bem ser verdade.

    não gosto nem um bocadinho da tvi. desde o jornal às tardes da júlia àquelas novelas/séries, ou que nome se pode dar àquilo. até a atitude de grandes senhores da televisão.
    é só grandes vultos da cultura portuguesa. mas isso, vai na volta, não interessa.

    a questão é que com a cultura de mentirosos e aldrabões que se criou neste país, não me supreende que a senhora dona MMG esteja a mentir com quantos (e tantos! :O) dentes tem na boca. mas também não me surpreende que um primeiro ministro, escolhido Outra Vez pelo povo, um homem acerca do qual tudo é dúbio e obscurecido, esteja a mentir. sabe deus que o nariz lhe cresceu...

    portanto, e sinceramente, não quero saber. seja quem for que esteja a mentir - é coisa normal neste país. e nós continuamos a escolher a mentira. e continuamos a indignar-nos com a porcaria que fazemos. porquê? porque olhamos muito perto. só queremos saber do agora, do imediato, do que vamos ganhar já com o que quer que seja.

    é pena, mas não me surpreende*

    ResponderEliminar
  16. isto anda tudo feito uns com os outros e tudo subornado....XD

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.