Avançar para o conteúdo principal

Abraçada

Abraça a tua família e nada te faltará. Acho que podia ser o meu resumo das últimas semanas. 

Em tempos de agravamento da pandemia, cortei os encontros com as amigas e suponho que só volte a ver os colegas de mestrado no Natal se a situação melhorar entretanto. Vai daí, o foco tem sido mesmo a família. 

A minha irmã, que é o meu suporte, o meu braço direito (e, muitas vezes, o esquerdo), a minha pessoa favorita em todo o mundo, ex aequo com o meu filho.

A minha mãe e a sua comida de conforto, que me convida para jantar com muita mais regularidade do que era habitual. Uma mãe que mais parece irmã, a quem confidencio tudo e mais alguma coisa, que me dá nas orelhas, mas sempre me apoia.

Os meus tios, segundos pais, com aquela discrição tranquila de quem não precisa dizer muito para se fazer sentir. 

O meu cunhado, que é o verdadeiro faz-tudo da família, que nos faz rir com todos os disparates que faz, mas que a todos acode e ajuda.

Os três sobrinhos, que dão uma trabalheira desgraçada aos pais, mas enchem a casa com gargalhadas. Claro destaque para o Miguel, o miúdo mais amoroso, que declara o seu amor a todos e a toda a hora. Uma paciência infinita para o seu primo Rafa e para os irmãos bebés.

O meu irmão, sempre sereno, com quem não construí a mesma afinidade, mas a quem amo da mesma forma. A bicharada toda a unir-nos. 

Não sou de abraços. Mas sempre me sinto aconchegada por todos.

Comentários

  1. Que bom S*.
    Que continuem sempre assim unidos.
    O carinho, os abraços, o aconchego familiar faz milagres.
    Também sou assim e com a minha mãe então, idem. É a minha melhor amiga, falámos quase todos os dias ao telefone e não há reservas entre nós.

    ...era precisamente nesse ponto que eu queria chegar quando numa publicação anterior referi que tu tinhas uma base de apoio (ao contrário de tanta gente) nesta fase pós-divórcio.
    Houve um comentário de alguém que não entendeu o meu ponto de vista na altura... mas acho que agora deu para entender, creio eu!

    Tem um dia feliz.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Concordo! Ainda bem que tens tanta gente próxima. Eu também só tenho estado com o meu marido, filha e pais e basta-me (considerando também que passo o da a trabalhar eheh). Sabe-me bem estar na nossa "bolha" e estar mais por casa nestes dias, só saímos para passeios ao ar livre para a miúda correr um bocado e explorar a natureza.

    ResponderEliminar
  3. "Encosta-te a mim,
    Nós já vivemos cem mil anos
    Encosta-te a mim,
    Talvez eu esteja a exagerar
    Encosta-te a mim,
    Dá cabo dos teus desenganos
    Não queiras ver quem eu não sou,
    Deixa-me chegar..."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até eu, que não aprecio Jorge Palma, reconheço o encanto dessa. :)

      Eliminar
  4. A tua irmã teve gêmeos? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teve :) Já devem ter 2 anos ou perto disso.

      Eliminar
    2. Fizeram dois anos há duas semanas...

      Eliminar
  5. S. achei este texto muito bonito... Estou grávida de 32 sa. Uma gravidez cheia de medos, confesso... Mas palavras como as tuas dão sentido a tudo. Espero estar a construir uma família unida como a tua... E sobretudo espero que um dia o meu filho tenha uma relação com a irmã como tu tens como a tua. Que palavras bonitas. E que amor tão bonito esse o vosso. ❤️ Família é sem dúvida, o mais importante de tudo.

    ResponderEliminar
  6. https://eco.sapo.pt/2020/11/08/dois-em-tres-contagios-surgem-em-contexto-familiar-e-coabitacao/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.

Facto

Apaixona-te por alguém que te tire fotografias "só porque sim" .  Esta é novidade para mim e admito que fico sempre algo comovida. Acho muito bonito.