Avançar para o conteúdo principal

"Um por todos, todos por um"

A partir de segunda-feira fico "de férias" em casa com o meu pequeno. Não lhe ia explicar o que é a pandemia e o coronavírus, porque ele tem dois anos e nove meses e não ia certamente entender. Fiquemos pela explicação "estamos de férias" - o professor da piscina também já estava "de férias" há uns dias . Claro que ele quis logo saber por que motivo o papá não terá também férias... E não deu para explicar que as situações não são todas iguais.

"Um por todos, todos por um", como Os Mosqueteiros de Dumas. 

Boa sorte a todos. Vai correr bem.

Comentários

  1. Eu expliquei... ao de 5 e ao de 2,5. nao quero que entenda como férias. nao sao. quero que entenda que há trabalho, atividades para todos. expliquei e aproveitei para reforçar comportamentos. é muito giro que sao eles a dizer ja algumas coisas... eles percebem bem mais do que se acha

    ResponderEliminar
  2. Acho que os meus filhos devem ser muito burrinhos, desculpem 😂😂😂
    O meu mais velho sabe porque estamos em casa e os cuidados a ter.

    O mais novo tem 2,5 anos e hoje terminou a rotina habitual até abril. Não lhe expliquei nada. Não tenho problema nenhum em que encare isto como umas férias, sem dramas nem problemas. Vamos estar mais caseiros, provavelmente não saímos sequer de casa/jardim pelo menos nas próximas 3 semanas mas não vejo motivo para o tentar alarmar para algo que não entende, muito menos de o preocupar ou falar de coisas perigosas... O miúdo mal tem capacidade emocional para lidar com o facto de querer estar calçado e descalço ao mesmo tempo. 😁 Também se assusta bastante com a possibilidade de estarmos a ateavessar a estrada com carros e habitualmente agarra-me as pernas para me proteger dos carros... Só para terem noção da capacidade de conceptualizar o perigo na fase em que ele se encontra.
    Não vejo necessidade de o assustar com algo que não entende e dar-lhe a sensação que há coisas que nos podem fazer mal e que os pais não o podem proteger de tudo. A ilusão pode ficar mais uns meses...
    Nem acho que tenha a capacidade cognitiva atualmente de compreender sequer o que é que estamos a enfrentar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um pouco isso, acho que só iria assustar e gerar mil perguntas...

      Eliminar
    2. Em miúdos tão pequenos não vejo necessidade de criar medos neles. Vão ficar a criar minhoquices nas cabeças, sem necessidade.

      Eliminar
  3. Muita sorte e amor para vocês <3

    https://little-cherry-wine.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa sorte para todos nós.
      Fé e Amor. 🙏🏻😷

      Eliminar
  4. Por aqui, como já tem 4 anos, já deu para explicar um pouco mais. Explicámos que há um "bichinho" que deixa as pessoas doentes e que para as crianças não andarem a passar o bichinho umas às outras, as escolas fecharam (ela já sabe que quando uma criança adoece não vai à escola para não pôr os amigos doentes por isso esta explicação era fácil). E depois tivemos de explicar que o bichinho gosta de andar de avião e que por isso há aviões que já não vão andar mais e que por isso as férias dela em Portugal com os avós tiveram de ser canceladas. Achei que era mais fácil explicar assim do que explicar o contágio entre países e grupos de risco e tal. :P
    Por aqui, também ficarei em casa. Quanto tempo? Há quem diga 15 dias, há quem fale que se avaliará nas férias da Primavera (Abril), há quem diga que as escolas só abrirão depois das férias: 4 de Maio! E eu nem conto quantas semanas serão se esta última previsão estiver certa para não me assustar. :P

    ResponderEliminar
  5. Não deve ser fácil explicar estas coisas às crianças... Também vou ficar em casa e seguir as recomendações. Temos que nos aliar e tentar minimizar o risco. Se todos se esforçarem, será certamente mais fácil. Quanto ao trabalho, ainda não sei se consigo ficar em isolamento (irá ainda depender da minha empresa que parece que ainda não sabe o que fazer), mas sempre que puder irei contribuir. Começo já este fim de semana. Entretanto, escrevi um post sobre coisas para fazer em isolamento. Se precisarem de ideias espreitem.

    ResponderEliminar
  6. Por aqui tenho um com 11, portanto, sabe perfeitamente o que se passa... e uma com 1 ano e meio, que está alheia a tudo o que não seja bonecada e brincadeira :P é aproveitar o tempo com eles e tirar o melhor partido de uma situação complicada.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.