Avançar para o conteúdo principal

O que dizem os meus olhos

A imagem pode conter: 4 pessoas, texto

Faz lembrar o célebre almoço em que o meu marido, pessoa altamente original, pediu, COMO SEMPRE, uma francesinha num restaurante de shopping. Eu já sabia que, naquele restaurante, era uma merda. Esbugalhei os olhos e sussurrei "não".

E ele... "Quê?".

"Não".

"Não o quê?"

Claro. Ia mesmo dizer À FRENTE DO EMPREGADO, "não comas que é uma porcaria nojenta".

Ignorei e deixei-o enterrar-se.

Passou a refeição inteira a reclamar e a dizer que ia devolver a refeição. Para a próxima, ponha-se esperto. Se ao fim de tantos anos não me sabe ler os olhos, que vá falar com o Daniel Oliveira e aprenda umas dicas.

Comentários

  1. Ahahah compreendo tão bem!

    ResponderEliminar
  2. Se ele pede sempre francesinha, porque é que foram àquele restaurante?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Naquele restaurante ele costumava comer sempre panados, que, de facto, são excelentes. Lembrou-se de variar e pimba.

      Eliminar
    2. "Pediu, COMO SEMPRE, francesinha..."
      "Costumava comer sempre panados.."

      Eliminar
    3. Leve a taça. Eu também como sempre torradas, mas há umas pastelaria onde como sempre os croissants mistos. é a vida.

      Eliminar
    4. Mas sabes o significado de 'sempre'?

      Eliminar
    5. E o anónimo sabe o significado de hipérbole?

      Eliminar
    6. Isto não é uma hipérbole, é só uma história mal contada.
      Uma hipérbole seria, por exemplo: "Ele encheu-se de panados!"

      Eliminar
    7. Mas isso é relevante?

      "Disseste que comia sempre francesinha, mas afinal não é sempre francesinha, porque no restaurante Camelo do shopping come sempre panados". O drama, o horror, a tragédia.

      Eliminar
    8. Onde está o Ernâni Carvalho, que é para analisarmos bem este caso?

      Eliminar
    9. Anónimo das 13h18, está a falar do comentador da sic? Do Hernâni Carvalho?

      Não há caso nenhum. A Sónia é jornalista e, talvez por hábito, escreve de forma a chamar a atenção. Para mim, continua a não fazer sentido da forma que está escrito mas tudo bem.

      Eliminar
  3. Ahaha de vez em quando já acontecem coisas do genero

    ResponderEliminar
  4. Panados e francesinhas. ..como sempre...

    ResponderEliminar
  5. Eu diria mesmo à frente do empregado, claro. Se é uma porcaria e ninguém lhes disser vão continuar a servir aquilo. Diria imediatamente, "não queres nada Francesinha que aqui não presta para nada" ou, mais polidamente (caso estivesse num dia bom): "a Francesinha neste restaurante não é a melhor opção"...

    ResponderEliminar
  6. Detesto Francesinha, coisa mais sem graça. E nos sou nada esquisita com a comida, mas é prto que não me convence.

    ResponderEliminar
  7. Odeio quando me deixam nessa situação. A minha mãe tem o hábito de me fazer perguntas fixe perante as funcionárias de lojas e afins.

    Se digo que algo não lhe fica bem, é feio, má qualidade, etc ficava chateada porque estava a ser msl educada.

    Se não respondia era mal educada.

    Se dizia que era bom quando achava uma porcaria levava nas orelhas porque queria a minha opinião sincera. Irra!!

    Tantas vezes mas chateei na adolescência com ela por causa disso...

    Actualmente já lhe dou pré-avisos. Se me fizer uma pergunta sabe que a resposta vai ser sincera. Se não quiser ouvir a minha opinião sincera sobre algo que pode ser "adoro" ou "acho isso horrível", não pergunte.

    ResponderEliminar
  8. Tens que ser mais explícita: desenhar!!!

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.