Avançar para o conteúdo principal

Saudosismo blogosférico

Hoje estava a fazer uma viagem ao passado, aos primórdios deste blogue, e bateu uma saudade incrível de quando era completamente anónima e escrevia de forma inteiramente livre.

Não havia ninguém que soubesse quem eu era. Nem família, nem amigos, muito menos colegas de trabalho.

Senti muita vergonha alheia (ups, era mesmo de mim!) por alguns dos textos, mas ri-me muito mais com o meu despretensiosismo e pela forma animada como encarava este blogue.

Bons velhos tempos em que os blogues eram apenas blogues e não esta tentativa exagerada de agradar a gregos e troianos. 

Cada vez escrevo menos, cada vez leio menos... E cada vez tenho mais saudades dos blogues de há uma década. Aí sim, a coisa era boa.

Comentários

  1. Só deixaste de ser anónima porque quiseste.

    ResponderEliminar
  2. Totalmente de acordo. A blogosfera perdeu a graça :(

    ResponderEliminar
  3. Tão verdade. Tive o meu primeiro blog em 2003. Foram tempos maravilhosos. Abandonei há muitos anos porque tudo mudou e deixei de me identificar. Tenho imensas saudades. Aliás, é em nome dele saudosismo que continuo a ler alguns, como o teu, porque continuam a ter ainda algo do passado, relatos despretensiosos e verdadeiros, sem fins comerciais.

    ResponderEliminar
  4. às vezes também tenho saudades desses tempos. O meu blog continua anónimo, embora eu saiba que existem algumas pessoas da minha vida real que sabem da sua existência. Mas não falamos sobre isso, é como se não soubessem e eu escrevo sem pensar neles. Agora penso mais no que escrevo porque penso"e se alguém descobre o meu blog, eu iria querer que essas pessoas soubessem isto sobre mim?" ou porque agora as pessoas também são muito mais mázinhas na troca de opiniões e atacam por qualquer coisinha, seja com razão ou por mesquinhices. Gostava muito dos tempos em que toda a gente lia blogs e os blogs eram partilha de opiniões e experiências, as pessoas criavam ligações bonitas com quem as liam ou sobre quem liam. Não havia pretensões de ser/ter/parecer o que quer que seja.

    Continuo a adorar blogs, a adorar escrever e ler blogs. Às vezes também tenho vergonha das coisas que já escrevi mas faz parte do crescimento. Continuo cá como no primeiro dia, porque gosto. Não troco blogs por nada.

    ResponderEliminar
  5. Não tivesses deixado de ser anónima. Era uma escolha tua. Era e continua a ser, quando abres ao mundo as portas do teu mundo, mostrando não só a tua cara, mas a dos teus. Inclusive o teu filho. Centenas de vezes. São escolhas. Quanto à liberdade de escrita podes muito bem continuar a ter, porém, a liberdade de comentar também assiste aos leitores, quer seja do teu agrado, quer não (sem ofensas, claro). Quem manda neste canto és tu, e foste tu que decidiste assim.

    ResponderEliminar
  6. Não tens que sentir vergonha pelos pista mais antigos, faz parte do crescimento.
    Em relação ao anonimato, acho que deves continuar o que és, o blogue é teu e quem não gostar (seja grego ou troiano :)) tem bom remédio!
    E, podes sempre criar um novo blogue completamente anónimo, essa equação é simples de resolver. ;)

    ResponderEliminar
  7. É por isso que depois de 11 anos o meu continua semi-anónimo e ainda posso escrever +/- o que quiser.

    ResponderEliminar
  8. Aqui no Brasil a moda é ser youtuber! Aliás, tem um que a mulherada adora: 0 Português! Ele adora fofocar e às vezes me pergunto se em Portugal existem blogs de fofocas; alguém me responda, per favore!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não conheço qualquer blogue de fofocas... Nem sigo YouTubers. :D

      Eliminar
    2. O Youtube também está a crescer por cá e mesmo algumas bloggers conhecidas começam também a trabalhar em vídeos que colocam no YouTube (Pipoca Mais Doce, Coco na Fralda...). Depois há mesmo as youtubers nas quais as marcas já apostam para que as refiram nos vídeos que fazem (geralmente maquilhagem, roupa, etc). :) Mas assim de cuscovelhice não conheço nenhuma youtuber. :)

      Eliminar
  9. Adoro estes amantes dos animais, que acham que os animais têm mais direitos que os humanos. Agora calhou-me uns vizinhos que nunca estão em casa mas têm lá dentro um cão que ladra desalmadamente horas a fio. Seja de manhã, tarde, noite, madrugada, sempre que está sozinho o cão ladra ladra ladra. E perante as queixas dos vizinhos ainda respondem que quem está mal é que tem de mudar. Um mimo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois de publicar percebi que era o post errado. Era para ser no anterior. É o qur faz não dormir. Isto era mais para explicar que eles gostam tanto do cão que acham que nem os adultos nem as crianças têm direito a dormir, já o cão tem direito a ladrar horas seguidas. E à partida teriam tempo para ter o cão, eles nao trabalham. Mas passam os dias em cafés e metidos em cadilhos e vem a casa dormir meia duzia de horas por dia, quando vêm... O cao caga e mija dentro de casa e eles não limpam a casa de certeza porque só cá aparecem de madrugada. A GNR já cá veio por queixas e o que dizem é que se tem comida e agua está tudo bem. E no entretanto ele ladra e ninguém descansa. E isto já dura há meses. Eu nao gosto de cães mas não lhes faço mal, nem incomodo ninguém, seja pessoa ou animal. Eles adoram o caozito mas não tem o mínimo cuidado com ele e não se interessam com o facto de incomodar os vizinhos todos, onde se incluem crianças em idade escolar e bebés de meses. Depois há quem defenda que quem gosta de animais é que é boa pessoa. Só que não.

      Eliminar
  10. Porque chamas imperador ao teu filho?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por brincadeira. Tem diversos nomes. Rafa, Rafinha, Reizinho, Imperador, Dono disto tudo. Qual a relevância? Somente brincadeira.

      Eliminar
  11. Revejo-me nestas palavras, muita coisa mudou desde as primeiras letras. Era uma brincadeira saudável, quase ingénua. Hoje toda a gente tem ou teve um blogue e trocou-o por uma página do facebook. Já eu mantenho os dois, talvez tentando alcançar um número maior de leitores, modernizar-me (?), mas o blogue continua a ser o blogue e mesmo sem a disponibilidade de outrora, o bichinho da escrita mantém-se e sem escrever não sou o mesmo.

    ResponderEliminar
  12. Os blogs tornaram-se um negócio, que atraiu imensa gente, e isso levou a que inevitavelmente se começasse a apontar o dedo por tudo e por nada.
    Nem sabia que ainda havia pessoas a criar blogs - basta ver os mais populares em PT, 10 posts/8 são publicidade, qual o interesse? Podem vender como 'experiências genuínas, gosto pessoal, etc', não passa de publipost.

    ResponderEliminar
  13. Tentativa patética de fazer um post à La Pipoca Mais Doce. Haja noção!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe que isso é obsessão. Por mim ou pela Pipoca, isso já fica ao seu critério.

      Boa semana, deixe de ser chato/a.

      Eliminar
  14. É tão isto!! "Cada vez escrevo menos, cada vez leio menos... E cada vez tenho mais saudades dos blogues de há uma década. Aí sim, a coisa era boa."
    E eu já perdi a conta ao tempo que já te sigo... :) Beijinho. (ML)

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.