Avançar para o conteúdo principal

Boko Haram

Mais de 200 reféns do Boko Haram estão grávidas

"Faziam turnos para me violarem. Estou grávida e não sei quem é o pai". O relato é de uma jovem de 23 anos, feita refém pelo grupo Boko Haram na Nigéria e recentemente libertada. Há 214 mulheres e meninas na mesma situação.


In JN
Aquela gente não é gente. São bichos do mato. Piores que bichos do mato. São monstros.

Turnos para violarem, como se estivessem na fila do supermercado... Porcos nojentos. A morte era pena suave para estes merdas. 

Comentários

  1. Isso é uma gota no oceano do que eles fazem. Enfim... Deus ajude aquela gente toda.

    ResponderEliminar
  2. Há realidades completamente arrepiantes...

    ResponderEliminar
  3. Nem os animais são tão cruéis. Este mundo está perdido!

    ResponderEliminar
  4. Incrível como visto de fora vemos um mundo inteiro a saber disto e ao mesmo tempo de mãos atadas para agir :\

    ResponderEliminar
  5. Vou dizer uma coisa que já sei que vai cair mal.
    No meio daquela desgraça toda (sim, são animais, não gente), até acho melhor para ela não saber quem é o pai. Não consigo mesmo (mesmo) imaginar o que será uma situação daquelas, mas acho que num caso daqueles preferia nem saber qual daqueles animais me teria engravidado. O filho era meu e ponto final.
    Mas sim, faz confusão pensar que ela (ou todas, é o mais provável) nem saibam quem é o pai, tal foi a miséria porque passaram.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sou mãe mas não me imagino capaz de amar uma criança fruto de algo tão horrendo. Sempre que olhasse para ele veria/lembraria-me do que tinha passado. Pior só o facto da possibilidade de um filho rapaz se parecer com um dos violadores.
      Já para não falar de como é que estas crianças se sentirão se um dia perceberem como foram feitas.
      Eu abortaria ou daria para adopção.

      Eliminar
  6. Morte? Isso queria tortura, não era morte.

    ResponderEliminar
  7. Que horror!
    Essa gente não merece viver.

    ResponderEliminar
  8. Li esta notícia ontem! Fiquei chocada! Monstros! Deviam masé ser torturados porcos! Não merecem viver! Não consigo imaginar o que essas mulheres passaram! É horrível!

    ResponderEliminar
  9. Posso fazer uma sugestão, posso,posso? Meter cada um deles (ou dos que forem apanhando) num cubículo, arranjar 20 "marmanjos", tipo seguranças de discoteca, gays, e fazer-lhes o mesmo, durante um ano. Mesmo assim, tinham sorte, pois não engravidam. A morte é muito rápida para aquilo que fizeram. Eles não são bichos! Quais bichos? Os bichos são bem melhores do que eles. São amibas!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.