Avançar para o conteúdo principal

Mundo cão

Que mundo este... Uma pessoa até se confunde com tanto caso de homicídio, suicídio, meu Deus... estou a ver o telejornal e já falaram de três casos diferentes.

Um bebé de três meses?

Merda.

Comentários

  1. Acabei de ver essa notícia e fiquei arrepiada...

    ResponderEliminar
  2. É horrível. Bem sei que não podemos enfiar a cabeça na areia, mas às vezes dá vontade de não ver as notícias.

    ResponderEliminar
  3. Oh tempo que tem sido assim. Eu que infelizmente sou uma desocupada, uma nem-nem (nem desempregada, nem estudante, nem nada) e que ouço da TV da minha avo os Gouchas e afins, nas crónicas deles é impressionante a quantidade de crimes ou violência que percorre o nosso país. Mas o telejornal nestes ultimos dias acho que tem sido mesmo uma coisa impressionante, só crimes em todo o lado. Eu na minha opinião, só é uma reflexão da crise em que estamos.

    ResponderEliminar
  4. A verdade é que também acontecem coisas bonitas por este Mundo fora... mas parece que gostam mais de mostrar tristezas :\

    ResponderEliminar
  5. O melhor é nem ouvir essas noticias que tanto nos deprimem .

    ResponderEliminar
  6. Eu fiquei mal disposta com isso! Uns dizem 3 meses outros 6. Estou farta de más noticias!!!

    ResponderEliminar
  7. Nestes casos, em que não é legítima defesa, aplicava a lei do "olho por olho, dente por dente".
    Agora quero ver se vão invocar "depressão" para livrar o *** (não existem palavras, e pai não se aplica neste caso) do assassino do bebé da prisão!

    ResponderEliminar
  8. É da crise, mas da crise de valores. Se formos ver lá atrás, na altura dos nossos pais e avós, também se vivia com muitas dificuldades, talvez até pior do que agora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não se faziam coisas horríveis às crianças? Bater com o cinto até sangrar era normal... que a filha perdesse a virgindade com o pai era normal... sim, sim. Cá em Portugal há menos de 100 anos.

      Não é da crise. É da falta de valores, de carácter, de empatia, de amor... não tem é nada a ver com a crise "de agora", simplesmente agora todos nós sabemos mais facilmente destas barbaridades porque todos têm acesso às noticias.

      Eliminar
  9. É gente louca e estúpida, burra, ignorante.

    ResponderEliminar
  10. Para mim, tudo isto acaba por ser uma reflexão dos tempos que vivemos. Estamos numa crise económica e numa crise de valores, e quando se perdem os valores sejam eles morais, sociais ou éticos está tudo tramado....

    ResponderEliminar
  11. não sei como é que alguém é capaz de fazer uma monstruosidade destas -.-

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.