Avançar para o conteúdo principal

Capacidade de perdoar

Perdoo demasiado. Sempre achei que era uma pessoa de personalidade forte - e continuo a achá-lo - mas tenho-me apercebido, com o passar dos anos, que talvez perdoe demasiado.

Acho que isso se deve ao facto de gostar também demasiado. Quando gosto, tento-te centrar nas coisas boas das pessoas. Tento lembrar-me das suas qualidades e, de algum modo, esquecer os defeitos.

Não acho que isso faça de mim uma pessoa estúpida. Acho que isso faz de mim, provavelmente, uma pessoa com grande capacidade de perdoar. Isso não é bom. Não é nada bom.

Já se sabe que quem tem coragem de nos magoar uma vez, sem se importar com a dor que nos é infligida, provavelmente voltará a fazê-lo. Se notar que não "nos importamos" e que perdoamos sempre, vai usar e abusar.

Tenho medo disso.

Comentários

  1. Eu também perdoo com muita facilidade.
    Quando toca a alguém que nos é muito.
    Caso contrário, sou capaz de fazer uma "vida infernal".

    ResponderEliminar
  2. Isso é verdade, mas também quem guarda rancor torna-se uma pessoa fria... bjs

    ResponderEliminar
  3. Pois e às vezes as pessoas confundem a capacidade de perdoar com estupidez, quando não tem nada a ver!! Mas com a vida vai-se apurando a capacidade de perdoar, ou, pelo menos, de sermos capazes de nos proteger e de não nos magoarmos quando os outros nos desiludem.

    ResponderEliminar
  4. "O fraco nunca perdoa. O perdão é a característica do forte."

    [ Mahatma Ghandi]

    ResponderEliminar
  5. Levado ao exagero, o perdão pode trazer mau resultado como a falta de respeito, pois se já estão á espera de perdão, para quê esforçar-se?? beijocas

    ResponderEliminar
  6. Sou um bocadinho assim, tenho a mania de ver sempre o lado bom das pessoas, fingir que supera o mau. Nem sempre é verdade. Quem te magoa, de forma consciente, uma vez, voltará a fazê-lo. Com o passar dos anos, mas ainda cometo o erro, fui começando a conseguir não perdoar e afastar a pessoa, não me tenho saído muito mal. Chego à conclusão que não preciso dessas pessoas. Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. uma coisa é perdoar, outra é reincidir. Penso que perdoar devemos fazê-lo sempre, até porque, numa perspectiva egoísta, ao contrário do que possa parecer, perdoar é bom para nós, dá-nos paz. Mas perdoar não deve ser sinónimo de esquecer e/ou de reincidir em algo que se provou um erro em algum momento.

    ResponderEliminar
  8. é mais difícil odiar que perdoar.

    mas é muito mais simples perdoar do que ficar a odiar, para não dizer que não resolve nada.

    tens um coração grande, gosto disso nas pessoas, mantém-no assim grande e sempre com um espaço para receber.

    beijinho quentinho

    ResponderEliminar
  9. Também tenho muito medo disso... Eu também sou assim... perdoo demasiado e cedo demasiado...

    Julgamos muitas vezes que o melhor é perdoar porque, inocentemente, essa nos parece a melhor forma de esquecer o assunto... O problema é precisamente perceber que essa atitude não raras vezes se vira contra nós...

    ResponderEliminar
  10. Eu acho que isso é um mal comum das pessoas intrinsecamente boas!

    E essa capacidade de perdoar não faz de ti uma pessoa com menos personalidade, mas sim uma pessoa muito melhor do que os outros!

    E quando perdoamos quer dizer que ultrapassamos aquilo que nos fizeram, por muita dor que nos tenha provocado na altura!

    E uma vez perdoado, há que seguir em frente!

    Gosto muito do teu blog, sou uma leitora assídua! :) mas é a primeira vez que comento!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Quando perdoamos é porque ultrapassamos. E isso é bom e saudável.
    Mais vale 'morrer' de desilusão do que nunca mais voltar a iludir-me, digo eu.
    :)*

    ResponderEliminar
  12. É muito bom termos essa capacidade! Podemos sentir-nos um bocado parvas quando isso não é devidamente apreciado mas continua a ser uma grande qualidade. Não a percas! Bjnhs

    ResponderEliminar
  13. Infelizmente eu tb sou assim.
    E já me dei tão mal

    ResponderEliminar
  14. Ola S*,
    já perdoei demais, já sofri muito mais ainda, já chorei por não ter perdoado, já me arrependi de ter perdoado, mas tirei uma lição, quando as pessoas sentem que nos afastamos delas por aquilo que nos fizeram aprendem de certeza.
    Não deixes que usem e abusem da tua amizade, que é um elo que merece ser sempre respeitado.
    Abraço grande
    Com carinho e admiração pela tua escrita sempre tão maravilhosa.
    Sairaf

    ResponderEliminar
  15. Também perdoo muita coisa e não me arrependo. Gosto que me dêem 2ªs oportunidades, por isso dou imensas aos outros. Mas quando me chateio de vez não há volta a dar e aí podem chorar baba e ranho que não voltam a ver o meu sorriso.

    **

    ResponderEliminar
  16. Não, babe... Faz de ti uma grande miúda!

    Perdoar é só para os grandes.

    Uma beijoca minha consciência!

    ResponderEliminar
  17. entendo-te S* também tenho esse medo e se calhar a conta disso ja sou mais fria e nao volto a dar de mim aquela pessoa como o fiz antes...


    beijinhos e força

    ps: nao sei se ja disse mas tens miminhos no blog

    beijo

    ResponderEliminar
  18. Também sou assim como tu às vezes :/
    Bom fim de semana! :)

    ResponderEliminar
  19. Não sei se o que faço é exactamente perdoar, creio que, muitas vezes, passa mais pelo esquecimento. Esqueço-me, bloqueio (pelo menos tento) as más memórias. Também perdoo claro, mas já depende muito da situação e da pessoa.

    Um beijinho grande ^^

    ResponderEliminar
  20. Oi
    Acredite, você não é a única que tem medo disto! Mas, acho que quando alguém erra, temos que dar outra chance, pois errar é humano. E eu acho muito legal da tua parte, perdoar. = )

    Beeijo

    ResponderEliminar
  21. então, não deixes que cheguem à fase do usar e abusar.. mas percebo o que queres dizer :x

    ResponderEliminar
  22. Acima de tudo, auto-estima. O perdão vem depois. Ou não. =)

    Pensarmos em nós antes de pensarmos nos outros nem sempre é um acto de egoísmo. É somente uma prova de amor-próprio. *

    ResponderEliminar
  23. S*, quem gosta [realmente!] não devia magoar...Quem nos magoa, nunca nos amou!

    ResponderEliminar
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  25. Pois é S*, eu acho que o capitão Microondas disse tudinho. Perdoar dá-nos paz mas não devemos esquecer e deixar reincidir. Perdoar é sem dúvida bom sinal e até bom no sentido de conseguir sair em frente. Porque não devemos julgar ninguém. E é preferível uma pessoa que perdoa demais a uma rancorosa, que fica muito tempo a remoer e que pensa em vingança. Isso não é nada saudável. Mas perdoar é uma coisa e deixar que nos façam outras é outras é outra. Até porque isso mais do que gostar muito dos outros é gostar pouco de nós. E acredita que falo por experiência. Sobretudo no que toca a relacionamentos amorosos.

    ResponderEliminar
  26. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  27. Acabei de ler agora o comentário de A Tela e senti vontade de dizer que nem sempre é assim. Claro que quem gosta não nos magoa propositadamente mas e aquelas acções que magoam inadvertidamente? Ou que magoam sem a pessoa que as faz (ou não faz) tivesse noção disso? É que todos já magoámos alguém e muitos de nós sem intenção. A vida não é a preto a branco, é nas vários tons de cinzento que há no meio dessas cores. Como tão bem canta os R.E.M. "Everybody hurts".

    ResponderEliminar
  28. As vezes mesmo não querendo acabamos por perdoar facilmente...e mesmo as vezes pensado que não perdoamos no fundo, sabemos que sim que perdoamos...gostei do blog.
    passa no meu.

    ResponderEliminar
  29. Vai amolecer com a idade. Tem que aprender a saber distinguir a qualidade de perdoar com a "estupidez". Não estou a chamar-lhe estúpida, desde já peço desculpa mas, quando se desculpa a mesma pessoa, várias vezes, e ela continua a cometer os mesmos erros, é uma imprudência da nossa parte voltar a desculpar

    ResponderEliminar
  30. É melhor perdoar do que guardar rancor eterno e às tantas nem saber porque é que não existe amizade :)

    ResponderEliminar
  31. És boazinha. Aposto que se te apalparem uma nádega, és gaja para dar a outra lololol.
    Acho que "isto" não é bem assim... já li a Bíblia há muito tempo, sabes?!?!?!
    xDDD

    ResponderEliminar
  32. Eu não sou nada assim... além de não perdoar, não esqueço. Gostava de ser um bocadinho mais "soft", mas não consigo mesmo :x

    ResponderEliminar
  33. Casualmente descobri o teu blog...adorei o que li... tenho uma história de amor "parecida" com a tua...mas sabes o melhor de tudo??? Estamos juntos!!! Ninguém diria que isso seria possível... Gostava de falar mais contigo...

    :)

    ResponderEliminar
  34. Eu costumo dar sempre uma segunda oportunidade, porque acredito que todos podemos errar. Mas é errar uma só vez e deixo bem claro que não tolero mais erros! À segunda vez já acho que é um abuso e não perdoo.
    No entanto há uma situação que, para mim, não deve ter direito a uma segunda oportunidade: a infidelidade!
    Bjs

    ResponderEliminar
  35. Diz-se por aí que à primeira todos caem, e que à segunda cai quem quer, à terceira só quem é...

    Olha, vamos esquecer se existiu ou não, se acreditamos ou não nEle, concentremo-nos apenas no exemplo; quem é que errou, o Cristo que confiou ou o Judas que traíu?!

    E no perdão? Erra quem perdoa ou quem magoa?

    Como diz o Capitão Microondas, podemos e devemos, na tal perspectiva egoísta que ele refere, perdoar sempre. Pela tal paz interior que nos possa vir daí. Porém, depende de nós sermos magoados uma segunda vez, uma terceira, uma quarta, uma... Se sabemos que quem magoa uma primeira vez intencionalmente, o pode fazer mais vezes, então a segunda já não nos causará mossa, nem as outras que se lhe seguirem...

    BeijocaS*

    ResponderEliminar
  36. Eu gostava de ser assim. Mentiroso, como tu eheheh.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  37. E o problema de quem perdoa sempre, é que é sempre abusado...

    Percebo-te bem... mas não consigo (nem quero) mudar.

    Beijoca e bom ano.

    ResponderEliminar
  38. Perdoar tantas vezes pode ser perigoso... É um jogo arriscado. Às vezes, tenho medo disso também.

    ResponderEliminar
  39. perdoar não é esquecer. perdoar sim, sem nunca esquecer...

    ResponderEliminar
  40. sou tão parecida contigo, e o que é pior é quando perdoo mas não esqueço.. custa tanto.

    ResponderEliminar
  41. Eu sempre fui uma pessoa que perdoa muito mas na grande maioria das vezes como algumas pessoas já o aqui disseram, mais que perdoar eu era um bocado cega e não conseguia abrir bem os olhos. Mas o tempo ensina, ensina a distinguir quando devemos perdoar e quando nao devemos.

    Perdoar em demasiado é sempre bom numa relação desde que haja a certeza que a pessoa quer ser perdoada, que essa pessoa merece esse perdao e que nós merecemos também o merecemos :)

    ResponderEliminar
  42. Perdoar demasiado, amar demasiado como qualquer excesso necessita de um ponto de equilíbrio se na outra ponta da balança não estiver em igual medida o respeito por nós mesmos.

    ResponderEliminar
  43. Eu partilho dessa tua característica de pedoar demasiado. Na maior parte das vezes isso faz de mim uma pessoa um bocado estúpida porque acabam por me magoar novamente. Pergunto-me se serei uma pessoa demasiado boa. Acho que já não consigo mudar isto, mas acabo sempre por cair na tentação de voltar a perdoar...

    beijo****

    ResponderEliminar
  44. S*,
    Se amamos verdadeiramente, nunca perdoamos demasiado, pois amar e perdoar estão inter-ligados.

    Quando perdoamos damos mais uma prova de amor a essa pessoa, que nos feriu ou magoou, contudo vamos continuar a amá-la, pode ser de forma um pouco diferente, mas continuamos a amar.

    No perdão, talvez o mais dificil seja pedir perdão, porque quando perdoamos ao outro, sabemso que não fomos nós que cometemos o erro, mas quando pedimos perdão reconhecemos literalmente que errámos, ou que pelo menos deixámos de fazer o bem...

    Continua a amar e a perdoar, pois mais que isso te custe, porque um coração que sabe amar também saberá perdoar e a recompensa virá...

    Bjinhos e bom fim de semana,

    ResponderEliminar
  45. S*,
    Se amamos verdadeiramente, nunca perdoamos demasiado, pois amar e perdoar estão inter-ligados.

    Quando perdoamos damos mais uma prova de amor a essa pessoa, que nos feriu ou magoou, contudo vamos continuar a amá-la, pode ser de forma um pouco diferente, mas continuamos a amar.

    No perdão, talvez o mais dificil seja pedir perdão, porque quando perdoamos ao outro, sabemso que não fomos nós que cometemos o erro, mas quando pedimos perdão reconhecemos literalmente que errámos, ou que pelo menos deixámos de fazer o bem...

    Continua a amar e a perdoar, pois mais que isso te custe, porque um coração que sabe amar também saberá perdoar e a recompensa virá...

    Bjinhos e bom fim de semana,

    ResponderEliminar
  46. Tem dias em que penso que essa é uma característica estúpida, um defeito, já que sei perfeitamente que deveria ser mais "duro" e não perdoar tanto pessoas que certamente me voltarão a desiludir e a fazer sofrer. Pessoas que amam muito, que perdoam muito, pessoas muito sensíveis, estão sempre muito mais expostas à desilusão e à dor. Mas mesmo assim prefiro essa mesma dor à incapacidade de amar, de sonhar e de acreditar nas pessoas e num amanhã melhor.

    ResponderEliminar
  47. Eu raramente perdoo.. não consigo voltar a confiar (claro que tenho de ter uma razão forte por detrás..) ; ) ***

    ResponderEliminar
  48. eu acho que perdoar é sinónimo de seres forte :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.

Facto

Apaixona-te por alguém que te tire fotografias "só porque sim" .  Esta é novidade para mim e admito que fico sempre algo comovida. Acho muito bonito.