Avançar para o conteúdo principal
Há quem lhe chame bullying, eu prefiro chamar-lhe estupidez.

Ao que parece, o número de casos de bullying tem aumentado consideravelmente nos últimos anos. O nosso país nunca foi propriamente marcado pelos conflitos, mas este problema já chegou cá.

O bullying é, como a maioria já sabe, uma forma de agressão na qual há um desequilíbrio de poder entre o agressor e a vítima, sendo que o primeiro é sempre mais forte que o segundo. O bullying pode ser directo ou indirecto e pode ocorrer nos mais variados contextos, sendo o mais comum entre crianças e jovens, na escola.

É o insultuzinho idiota ao "gordo", ao "caixa de óculos" ou coisas que tal. É a insinuação racista, a piadinha maldosa, o pontapé supostamente inofensivo. A verdade é que isto pode criar graves danos na criança, principalmente a nível psicológico.

As pessoas vítimas de bullying tornam-se tendencialmente depressivas, mal-humoradas, com falta de concentração e consequentemente com más notas.

E eu pergunto-me... Qual é o gozo que isto pode dar a alguém? Não concordo quando fazem das criancinhas seres totalmente inocentes e desprovidos de maldade. Uma criança que se diverte a gozar e a bater noutras crianças mais "fracas" não pode ser boa criança. E acho que isto aqui não tem nada a ver com a educação, tem a ver somente com estupidez e necessidade de auto-afirmação.

Lembro-me de ter gozado, umas vezes, com um colega meu quando tinhamos 10 ou 11 anos. Lembro-me de ver a cara dele quando eu o gozei. E lembro-me da vergonha que senti por o ter feito sentir mal. Foi a primeira e última vez que gozei com alguém.

Comentários

  1. Isso sempre existiu e sempre existirá...
    É como um cão que marca o seu território :)
    Sim... Acho isso um absurdo o querer ser superior à custa dos outros... e por vezes isso leva aos "maltratados" actos de vingança...
    Por outro lado... Já vi alguns a crescer mais depressa do que o agressor e a dar a volta ;)
    Crianças divertem-se... Pegar numa arma é fixe, chamar gordo é fixe. Mas quando pressionam o gatilho sem querer e algo acontece, são eles que viram os "anormais" :)

    Tive uma infância feliz :P, Gozar? hmm k eu me lembre acho k n, mas devo ter gozado 1 ou outro... Quem me tentasse gozar apanhava :P

    Bjinhos )

    ResponderEliminar
  2. Estupidez, ignorância, ruindade... o que lhe queiram chamar. Como muito bem diz o Blad3, isso sempre existiu, é verdade. Mas tenho a clara sensação que hoje é pior que "ontem"...

    ResponderEliminar
  3. Nunca o fiz. e acho de uma grosseria e má formação tremenda!!!

    Infelizmente essas "agressões" tem recupersoes quando a criança se torna adulta...

    E cada vez piora mais...

    ResponderEliminar
  4. Sofri na pele algumas dessas coisas, nomeadamente devido à minha constituição física mais para o cheia. Talvez esteja aí a razão de ainda hoje não gostar do que vejo ao espelho. Não sei. Nunca saberei.

    No entanto também tenho a impressão que quando o faziam não era tanto por maldade pura, como hoje há casos conhecidos, mas apenas como uma maldade natural perante criança mais diferente.

    ResponderEliminar
  5. Nao podia concordar mais contigo... Toda a gente ja gozou com alguem... mas fazer disso um passatempo nem sequer deveria de ter nome algum sem ser parvoeira no grau mais elevado que ha...


    Beijocas :)

    ResponderEliminar
  6. É um assunto que me deixa doente,e muitas vezes olho para um miudo de mochila com ar triste e penso se estará infeliz pelo ambiente na escola. A mim aflige.me que começem tão novos a ganhar medos, que os tornarão em pessoas infelizes e com baixa auto-estima, quando deviam aproveitar aqueles momentos de criança e serem muito felizes. Se fosse professora seria muito, muito intolerante com o bullying, mas não sei qual a opinião deles sobre o assunto. Será que se apercebem? Será que percebem?

    ResponderEliminar
  7. Claro que percebem. Infelizmente os insultos e agressoes nao páram só porque se entra na sala de aula.

    Há crianças com um semblante muito infeliz. Isso custa.

    ResponderEliminar
  8. Quando utilizaste a palavra estupidez conseguiste resumir tudo isso!

    bjs com charme

    ResponderEliminar
  9. No nosso tempo tínhamos espírito crítico...hoje em dia eles têm televisão e playstation...os valores são definidos em função dos níveis de jogos ou de séries...

    ResponderEliminar
  10. na minha opinião em casa há pouco tempo para os educar, na escola os professores não querem, nem são obrigados a educar os filhos dos outros, estão lá é para ensinar. Tudo isto somado à sociedade extremamente competitiva que vivemos, leva os "meninos maus" a tentar subir a qualquer custo, nem que seja rebaixando todos os outros para se destacarem no meio deles....

    E não concordo com o bento. no nosso tempo havia bullying, não tinha era esse nome. Mas quantas alcunhas não seriam Bullying. "xixi", "borrado", "bicuda tem piolhos", "remelas"...algumas destas perduram até hoje, se 20 anos a ouvirem isto não é bullying, o que será?!

    ResponderEliminar
  11. Concordo contigo, que isso vai da própria pessoa, da própria crianças, mas discordo quando dizes que não é uma questão de educação. Não passa apenas pela educação, mas esta conta e muito. E infelizmente cada vez menos os pais se preocupam menos com a educação, preferindo presentear os filhos com objectos materiais tentando compensar a sua ausência..

    ResponderEliminar
  12. tesourinhos, em relação à educação, o que escreves é o que penso, mas escreveste muito melhor que eu :)

    ResponderEliminar
  13. Sim, no nosso tempo havia bullying, porque tendências para o bem e para o mal todos as temos. Então qual a diferença? Primeiro, eu tenho a certeza que éramos crianças mais calmas. Mesmo muito mais calmas.Porquê? Não sei.Pode ser porque tinhamos mais atenção dos pais, porque a vida era mais calma, porque saiamos com os amigos da rua em vez de jogarmos playstation. Eu não sei porquê, mas vejo que os miudos estão muito, muito agressivos e zangados, não sei bem com o quê. Agora, tenho a certeza absoluta, que o facto de os professores estarem constantemente a perder poder, não ajuda nada.É 8 -80. Antigamente os professores atormentavam os alunos, descarregavam em cima deles porrada por coisa nenhuma.Hoje apanham porrada, e não se podem defender sem aparecer um pai histérico na escola.Ora encontrem um equlibrio.

    ResponderEliminar
  14. "Uma criança que se diverte a gozar e a bater noutras crianças mais "fracas" não pode ser boa criança."

    Muito bom!!!

    ResponderEliminar
  15. Eu fui vitima de buylling durante 9 anos e é horrível, não desejo mesmo a ninguém por causa disso apanhei uma depressão, mas estou a conseguir dar a volta e tenho o apoio das pessoas que gostam de mim :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Womanizer - O Feedback

Pois bem, minhas amigas... O Womanizer lá chegou através da Amazon de Espanha ao fim de uns dez dias.  E tenho a dizer-vos que custou 189 euros e vale cada cêntimo. Obviamente que não vou estar aqui a entrar em detalhes, mas é um estimulador muito bonito, com um toque agradável, que vem acompanhado por um gel lubrificante que diz "Orgasm is a human right" , o que me parece um excelente princípio. Admito que, por incrível que seja, ainda demorei uns bons minutos a perceber exactamente o encaixe. Parece óbvio, mas não é, porque vibra mal toca na pele e, com o estímulo, não é assim tão simples quando poderia parecer. Ou sou eu que sou aselha. Mas também garanto, minhas amigas, que a partir do momento em que há encaixe, é uma questão de segundos. Não é exagero, são segundos. E uma coisa que se prolonga até à infinitude... Ou até já não aguentarem mais e desligarem, como acontece comigo. Sim, sou uma descarada. Sim, vale todos os euros. Sim, é garantia total. Repetidamente. Infini

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.