Avançar para o conteúdo principal

"Trolaró"

Eu, que não sou uma mãe galinha, fico sempre emocionada quando ouço o meu ratinho a cantar.

Agora anda a cantar o "trolaró de Viana" e é a coisa mais fofa de sempre.

Deus sabe que as semanas de teletrabalho com ele em casa são duras e exasperantes... Uma fonte inesgotável de ansiedade... Mas depois acabamos por viver tantos momentos a dois, a fazer as tarefas escolares, a cantar as músicas do jardim-de-infância, a partilhar refeições demoradas... Que uma pessoa até se arrepende (durante alguns minutos) de estar a contar os dias para terminar a semana de trabalho.

Seguimos na luta!

Comentários

  1. Que fofinho, fiquei a imaginar o teu menino a cantar essa canção.
    Eles às vezes tem muita piada com “músicas”/surpresa assim do nada, quando não estamos à espera.
    Força aí desse lado e venha de lá esse Trolaró. :p

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente alguns não nasceram para ser pais ou mães...
    Depois de ler um post destes, é o que me apraz dizer.

    Se estivessem a cavar batatas ou em casa por não ter trabalho, ainda percebia.
    Agora assim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aceitei o seu comentário para ver se ganha vergonha na cara e o elimina. :)

      Eliminar
    2. Que comentário nonsense.
      Lol anónimo das 13:06h dá impressão que quem anda aqui a precisar de ir cavar batatas é você, tendo em conta o seu comentário totalmente sem nexo.

      Vá lavar uns pratinhos ou aproveite e cante você também o Trolaró... pode ser que assim consiga espantar esse humor de cão ou cadela com o cio.

      Quem canta seus males espanta! 🎼🤙🏻

      Quem não consegue ver beleza na inocência de uma criança... não consegue ver beleza em nada... e isso é triste.

      Eliminar
    3. O comentário está feito, não será apagado. Elimine-o, se quiser.
      Pode achar que sou hater, uma pessoa zangada com a vida, o que quiser.
      Venho aqui há muitos anos e, confesso, já gostei mais de vir aqui. Sei que não sou obrigado, provavelmente deixarei de vir.
      Mas, ilusão, é como a água-benta, cada um toma a que quer. Sinceramente, festinhas na cabeça, como se vê de forma generalizada por aqui a si, a curto prazo, dão resultado, dorme-se +/- descansada/o.
      Daqui a 10, 15 anos, depois falamos. Depois, vai-se arrepender dos tempos "de estar a contar os dias para terminar a semana de trabalho" que não viveu. E esses não voltam.

      Boa sorte!

      Eliminar
    4. Anónimo das 14:40, se há coisa que não vê aqui na caixa de comentários são "festinhas na cabeça". Quanto ao resto, chama-se respeito pelos outros e pela forma como vivem a vida. Nada mais. Boa sorte para si.

      Eliminar
    5. Este comentário além de mesquinho é burrinho que tem uma porta.

      ERROR - LÓGICA DESAOARECIDA

      Então a rapariga diz que quer o fim de semana e qualquer um, com mais de dois neurónios, percebe que é para poder dar atenção à miniatura lá de casa e o anónimo vem dizer que é por não ter perfil para mãe?!?!

      Podia ao menos concluir que não gosta de trabalhar ou do que faz... Era um comentário estúpido à mesma e a mostrar que é incapaz de compreender as exigências de alguém nesta fase... Mas pelo menos teria alguma lógica.

      Desejo-lhe muita humanidade, sim. E se não for possível, vá ser feliz. Olhe... Veja "uma nêspera no cu"... Pode ser??

      Eliminar
    6. Será que podemos chamar o radar de acéfalos do Instagram para os blogs? “Ai eu não sou hater mas sinto-me à vontade para vir destilar ódio para um blog”. Pi pi pi!!!

      Eliminar
    7. Anónimo das 00h22, mas é que estaria tudo errado...

      Eu amo o meu trabalho, estou sempre a dizer isso. Mas gosto do trabalho normal, no escritório, com as colegas... Não do teletrabalho, muito menos com um pequeno de três anos e meio comigo - e sozinha com ele, visto que estou divorciada.

      Ao fim-de-semana, que estamos livres, sem trabalho, não me queixo. Posso ficar cansada, mas gosto sempre dos nossos momentos a dois.

      Anónimo das 08h56, faça favor, chame, que estamos a precisar...

      Eliminar
    8. Qd eu disse que poderia fazer sentido não é por achar que não gostas de trabalhar.
      Mas era "mais" lógico colocar essa hipótese em cima da mesa do que não teres perfil para mãe...

      Já que o anónimo do veneno não consegue compreender que é muito complicado tentar chegar a todo o lado com uma criança em idade pré-escolar em casa, que precisa de atenção...

      Eliminar
  3. Ahaha, acho que no fundo acabas por ser mais parecida com outras mães do que pensas. Eu adoro o tempo que estou em casa com a Mini-Tété, adoro a nossa ligação e cumplicidade, e consigo ver o que aqueles 3 anos a duas 24h por dia fizeram por nós. Mas não nego que dá trabalho, que mentalmente é mais cansativo que muitos trabalhos, que não há hora de entrada nem saída. Tanto que se um dia tiver um segundo filho não sei se terei coragem de voltar a fazer o mesmo. :) No fundo, estar em casa com os filhos é de um cansaço enorme mas também traz coisas boas, claro que traz. :) Guarda bem esses momentos na memória S* para daqui a 10 quando olhares para trás te lembrares primeiro deles e não da canseira diária que é. :)

    Tété

    ResponderEliminar
  4. Nada a ver, mas na linha dos comentários de poupança que aqui se partilham no blog, aviso que agora é uma boa altura para "estocarem" o armário dos miudos para o próximo inverno :D estamos no finalzinho dos saldos e quando os descontos são melhores! Já enchi uma caixa de roupa para a minha filha, tudo da Zara com 50/60% de desconto para o próximo outono/inverno. Já sei que há a questão dos tamanhos, no caso da minha ela só tem 2 anos e usa um pouco mais pequeno que o correspondente à idade e tem sido assim sempre desde que nasceu (nunca deu pulos de crescimento, nem é uma miuda grande), por isso é fácil calcular. Para quem não seja, comprar pelo maior é sempre boa opção! Ah e já tenho a caixa de primavera/verão que entra em breve cheia com o mesmo método do ano passado :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não o consigo fazer porque tenho um miúdo mesmo grande, alto e forte, mas é uma óptima sugestão. Tudo de bom!

      Eliminar
    2. Mas não consegues ter uma ideia da proporção em que ele normalmente cresce? Tipo comprar 2 tamanhos acima? Não diria calçado... mas aquelas coisas básicas tipo camisolas e pijamas... comprar pelo maior e se ficar grande sempre dá para dobrar as mangas!

      Eliminar
    3. Sim, suponho que pijamas e roupa interior básica dê para comprar. Vou espreitar!

      Eliminar
    4. Segui a dica e comprei roupa para a primavera/verão em saldo (calções e calças desportivas, que irá precisar). :)Tal como a Sónia, tenho um menino grande para a idade. Apesar de ter apenas 7 anos já usa roupa para 10 anos. Boas compras!

      Eliminar
    5. Boa!! É verdade, mesmo que seja já para primavera/verão (que será necessário já daqui a 2 meses) as colecções atuais, apesar de serem outono/inverno, têm muito dessa roupa em saldos. Na Zara há imensas t-shirts e calções para os miúdos! Hoje fui espreitar novamente e desceram ainda mais os preços. Há montes de camisolas (tipo t-shirt de manga comprida) a 1,99€.

      Eliminar
  5. Entendo-te tão bem! Uma fase houve em que as Minis estavam em casa, com varicela, assim mais ou menos da idade do teu e eu tinha sempre imenso que trabalhar em casa (coisas profissionais) e estava em casa mesmo durante o dia. Era muito difícil. Mas, agora lembro-me de certas brincadeiras que tinha com elas e fico cheia de saudades!! O teu menino é tão maravilhoso que deve haver momentos absolutamente deliciosos! beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. "Eu, que não sou uma mãe galinha, fico sempre emocionada quando ouço o meu ratinho a cantar."
    O que tem isto a ver com ser mãe galinha?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A S* parece assumir que uma mãe galinha é aquele tipo de mãe que anda sempre de roda dos filhos, embevecidas com tudo o que fazem ou dizem, derretidas com todas as fases, sempre em cuidados e preocupadas com as suas crias. :) E realmente nesta descrição entende-se que não se identifique com a mesma. Já eu distingo as mães-galinha (que estou ali sempre ao lado dos filhos, a querer saber onde estão, o que estão a fazer, preocupadas...como as galinhas que gostam que ter os pintainhos junto a si:) ) das mães que se derretem e acham tudo fantástico. :) Eu assumo-me como pouco galinha (embora seja muito mais que outras mães que conheço) porque gosto de lhe dar espaço e responsabilidades (a partir dos 4 anos passou a ir comprar o pão sozinha, por exemplo. Eu fico no passeio a ver pela montra) mas acho que me derreto mais que a S* nas coisas que a Mini-Tété faz porque de facto acho que isto de ver um ser humano pequeno a fazer coisas pela primeira vez tem tudo de espectacular. :D (mas não chego ao ponto cego de « Ai, que linda, bateu na mãe, tem mesmo um carácter forte! » ou de achar todas as asneiras uma maravilha). :)
      No fundo, depende da definição que cada um dá ao que é ser mãe galinha. :)
      Tété

      Eliminar
    2. A Tété respondeu bem. Não sou uma mãe embevecida. Não fico orgulhosa por tudo e por nada. Não dou os Parabéns por tudo e por nada. Não acho que o meu filho seja o melhor em absolutamente nada.

      Mas reconheço que é uma criança muito inteligente, com uma linguagem mega desenvolvida para a sua idade... E isso sim, me envaidece. As cantigas são demonstração disso mesmo. Fico sempre estupefacta com o número de músicas que conhece, como canta direitinho, como diz bem todas as palavras.

      Eliminar
    3. Eu também não acho que a minha filha seja melhor que as outras, acho-a uma criança perfeitamente normal e ainda bem que assim é. :) Mas fico embevecida com aquilo que faz, sem dúvida. Trouxe agora o caderno da escola onde têm os trabalhos para se mostrar aos pais e estive ali de boca aberta a ver como já faz tão bem as contas de somar e como já escreve tanto. E eu sei que faz ela e todas as crianças da mesma idade, mas não deixo de achar um máximo esta aprendizagem, nada a fazer, ahah. :D Por exemplo, como ela começou a andar tarde, acho fantástico ver uma criança com menos de 1 ano de pé. Eu sei que isso é que é o normal mas fico sempre a pensar « Uau, já consegue estar de pé? Que fixe». Olha, pronto, acho isto tudo muito giro. :D Podia dar-me para pior, ahah.

      Tété

      Eliminar
    4. Pois eu aprecio pessoas assim, equilibradas.
      Há mães que exageram a cada vez que falam nos filhos, porque na boca destas os filhos delas são sempre os melhores, são isto, são aquilo e vira o disco e toca o mesmo.
      Às tantas a conversa é sempre a mesma...

      Admirar os nossos filhos é normal, entendo.
      Mas cair em exageros de elogios é cansativo e ridículo.

      Ainda bem que não és uma mãe assim. 👏🏻

      Eliminar
  7. São adaptações para todos mas tem os seus momentos bons :)

    ResponderEliminar
  8. Sei bem o que isso é, apesar de não estar em teletrabalho, conseguir fazer as tarefas do dia a dia torna-se uma pequena aventura quando temos os pequenos por casa .

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.