Avançar para o conteúdo principal

Ai pandemia, pandemia...

 Já cheguei àquela fase em que me sinto mal se andar na rua sem máscara. 

Felizmente, na minha cidade vêem-se muitas pessoas de máscara, mesmo na rua, em espaço público. Não todas, claro, mas acho que talvez metade. Hoje tive a brilhante ideia de mudar as coisas da mala antes de sair de casa e esqueci-me da bolsa onde coloco as máscaras. Sabia que no local de trabalho tinha máscara reutilizável para colocar, mas teria de entrar pelas traseiras, para não passar por qualquer local de trabalho a não ser o meu gabinete (a porta é directa, pelas traseiras). Mas senti-me mesmo mesmo mal ao andar na rua, naquele percurso de 10 minutos, sem máscara. 

Senti-me irresponsável e egoísta. Entendo que muita gente evite usar máscara na rua, mas acho que 2.608 novas infecções e 21 mortos só no dia de hoje justificam em pleno a eventual obrigatoriedade de usar máscara na rua. Da minha parte, ando sempre com ela no rosto e tiro apenas para "ganhar fôlego" ou quando estou em locais mais isolados.

Gosto de sentir que sou parte da solução e não do problema.

Comentários

  1. Neste link tem acesso a informação médica fundamentada que explica porque é que usar máscara não é eficiente na contenção do contágio.
    No início tem uma janelinha onde pode clicar e escolher a língua portuguesa.
    Muitas medidas que estão a ser tomadas são apenas políticas, e não sanitárias, e é nossa responsabilidade tomarmos decisões informadas. Dito isto, cada um continua a ter o direito à sua opinião, claro, mas o que é veiculado na comunicação social em Portugal é, infelizmente, muitas vezes falso ou falacioso.
    Mas claro que concordo que temos que ser cautelosos e seguir as regras de distanciamento social e higiene extra cuidada. Mas as consequências de usar máscara um dia inteiro são graves especialmente para crianças e jovens, pois desactivam a sua imunidade, e acidificam o sangue, o que também baixa a imunidade, e a baixa oxigenação de sangue vai interferir na replicação de neurónios no cérebro (entre outras situações nefastas). Com possíveis consequências para o resto da vida (fundamentadas por neurologista da Estefânia). Éque quando escolhemos deveremos ter acesso a toda a informação, e pesar os prós e os contras de cada situação, e isso em Portugal não acontece.

    https://swprs.org/face-masks-evidence/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Patty, não leve MESMO a mal o que lhe vou escrever... Mas morreram 21 portugueses nas últimas 24 horas. Temos 2.600 novos infectados. Já morreram milhares de portugueses (já nem falo do resto do mundo). Não tolerarei - de verdade - comentários que vão contra os cuidados que todos devemos ter. Se a Organização Mundial de Saúde recomenda e as nossas entidades ligadas à saúde também recomendam, então não me importo com teorias externas. Aqui não irei permitir que seja promovido o contrário, lamento.

      Eliminar
    2. S*, se não vais permitir (e bem!) não devias ter sequer aceitado o comentário. O teu blogue é um dos mais lidos do país, acho que devias apagar o comentário da Patty, por mais que respeite a sua opinião, pois não é bom confundir as pessoas. Se a recomendação geral, em todo o mundo, é de utilização de máscara, não vamos entrar por teorias da conspiração que podem vir a prejudicar muito mais pessoas do que ajudá-las.

      Eliminar
    3. Digamos que a OMS e a DGS vivem em contradições, nem tanto ao mar, nem tanto a terra. Lamento as 21 mortes, mas o numero de infetados era de esperar, primeiro pelo aumento de testes, depois porque estamos no tempo frio, cheira que agora tudo é covid. Já ninguém se lembra do inverno 2017 onde houve mais de 3000 mortos de gripe, e todas as urgências hospitalares lotadas, com velhinhos nos corredores.

      Eliminar
    4. Aceito que não aceite contraditório, mas leu ao menos a informação partilhada, que é fundamentada, e validada por médicos portugueses?
      Confesso que percebi que não vale a pena tentar explicar aqui alguns pontos de vista um pouco diferentes do que vem na televisão e nos jornais, mas existem vários sites e blogs, nem todos portugueses, que nos permitem juntar diferentes informações e depois fazer escolhas pessoais, que serão sempre falíveis, claro, mas não têm que ser todas iguais.
      Desejo a todas que estes tempos tão diferentes e estranhos corram o melhor possível, e que a vossa saúde e daqueles que amam esteja sempre o mais bem protegida possível.
      Ah, e apostem à seria na vitamina D3, C e Zinco, que fazem diferença!

      Eliminar
    5. Patty, li, sim. Mas em nenhum site oficial tenho encontrado essa informação. Aliás, estive no site Jornal dos Médicos, esse sim, associado à classe médica, onde se veicula exactamente a informação contrária.

      Eliminar
    6. https://en.wikipedia.org/wiki/Swiss_Propaganda_Research
      Um site de fake news, realmente o melhor é pensarmos pela nossa cabeça e achar que a ciência é uma opinião.

      Eliminar
    7. Hoje morreram 239 pessoas no total em Portugal. Morrem cerca de 20 de covid. As outras mais de 200 não parecem chocar da mesma forma. Muitas delas, provavelmente, por falta de cuidados por causa do histerismo em torno da covid. Fazendo um trocadilho com: todas as mortes são iguais, mas umas mortes "são mais iguais" que outras. Uauuu mais de 2000 infectados 🙄 para quantos testes?

      Eliminar
    8. O link refere-se a máscaras de tecido. Mais uma razão para se usarem máscaras cirurgicas ou de TNT certificadas, nunca aquelas feitas pela vizinha costureira ou vendidas no facebook, com tecidos bonitinhos, mas sem garantia de qualidade e segurança.
      Também aparecem uns gráficos assustadores a ligar a obrigatoriedade de máscara com o aumento da infeção... ora bem, se houve obrigatoriedade de usar máscara é porque estava verificado ou previsto um aumento da infeção. CORRELAÇÃO NAO IMPLICA CAUSALIDADE. Para poder afirmar isso, tinha que ter 2 grupos, nas mesmas condições, em que 1 usa máscara e outro não, e comparar a taxa de infeção, mas éticas e merdas do género não permitem esse tipo de estudos.
      Por fim, não há evidências nenhumas que o uso de máscara causa qualquer tipo de dano neurológico, no ph do sangue, na imunidade, nem em porcaria nenhuma, tanto em adultos como crianças (a máscara está desaconselhada em crianças muito pequenas, mas por outras razões)
      Quanto a todos terem direito a exprimir a sua opinião, NÃO quando essa opinião é perigosa e baseada em falsos "factos", vinda de novos hipsters que gostam de se sentir importantes e evoluidos por irem contra a opinião unânime da comunidade cientifica e porque sentem que fazem parte de um grupo especial e inteligentissimo que luta contra o "sistema", quando na realidade não passam de uns palermas intoxicados com óleos essenciais
      PS: As vacinas também não causam autismo

      Eliminar
    9. Desculpem, mas não contive a gargalhada com o «  P.s. ». :D

      Tété

      Eliminar
    10. E também não têm chips (as vacinas).

      Eliminar
    11. Em relação às mascaras não cirurgicas abundamente vistas na rua a sua eficácia é duvidosa. O que a OMS recomenda é:
      However, the use of a mask alone is insufficient to provide an
      adequate level of protection or source control, and other
      personal and community level measures should also be
      adopted to suppress transmission of respiratory viruses.
      Whether or not masks are used, compliance with hand
      hygiene, physical distancing and other infection prevention
      and control (IPC) measures are critical to prevent human-tohuman transmission of COVID-19.
      https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/advice-for-public/when-and-how-to-use-masks
      Mais importante que a máscara ( e cuidados a colocá-la caso contrário de nada serve) é observar os restantes cuidados (distânciamento social, etiqueta respiratória e higiene das mãos). Sem mãos lavadas frequentemente não há mascara que nos valha.
      Outros os pontos é que é aconselhado o uso de máscara porpotencial beneficio. Isto é na dúvida usa-se mas não existem estudos suficiente que garantam a sua eficácia.
      Aproveito para deixar este link sobre as mortes por gripe em 2019
      https://www.dn.pt/pais/surto-de-gripe-em-portugal-e-o-mais-forte-da-europa-10461066.html?fbclid=IwAR2XGTT96_68e7cTegcbwURffWIpDT6OTkP7eYKdhdRhQQ9Viio15atz7e8
      Quantos de nós no passado mesmo com febre ou doentes não tomavamos um ben-u-ron e íamos trabalhar sem nos preocuparmos com as pessoas de risco com que nos cruzávamos? Estes cuidados que temos agora deveriam ser básicos e SEMPRE aucutelados.


      Eliminar
  2. Patty, não diga disparates

    ResponderEliminar
  3. Nao me leves a mal, mas tenho pena que esta lavagem cerebral consiga iludir pessoas inteligentes. Ja paraste p te questionar se as mortes sao de covid ou com covid? Se isto fosse tao mortifero, como poderiam alguns ser assintomátios? Ate agr conheço 5 pesssoas q estiveram infetadas, 2 com sintomas de gripe as outras assintomaticas....será assim tao assustador? Eu nao acredito. É a maior tentativa de manipukaçao de sempre. Usar mascara na rua acho ridiculo, alem de que bem não faz nenhum. Tenho vários amigos médicos que partilham desta opiniao, respirar c máscara é do pior p o sistema respiratorio, principalmente nas criabçasce idosos. Já assinei a petiçao contra o uso da máscara em espaços publicos. Não se deixem iludir, questionem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Provavelmente as pessoas que conhece infectadas não são idosas nem têm outras complicações de saúde. O vírus não é altamente mortífero nesse sentido de matar tudo em que toca. Mas há grupos de risco em que, nesses sim, a hipótese de morrer ou de ficar com sequelas é maior. Eu não acredito que se apanhar morra mas dado os problemas de saúde que tenho acredito que provavelmente acabarei hospitalizada. Por isso agradeço que quem está à minha volta, mesmo que seja saudável e só conheça casos assintomáticos ou com fracos sintomas, tenha cuidado para não me vir a contaminar.

      Por fim, todos estes cuidados, e eu acho que há muita gente que não entende isso, não é só e apenas para evitar mortes. É para evitar um elevado número de contaminados a precisar de cuidados hospitalares maiores sem que haja capacidade para isso nos hospitais. É diferente ter 100 doentes a chegar ao hospital na mesma noite ou ter os mesmos 100 doentes a chegar ao longo de 2 meses.

      É fácil pensar de forma mais positiva quando em Portugal as coisas até se têm passado bem até agora e muitos dos preparativos nem foram usados em Março, Abril e Maio. Mas noutros países não é assim e é bom que Portugal não chegue a esse ponto.

      Eliminar
    2. Custa alguma coisa prevenir? Não custa. Então é apenas uma questão de cidadania.

      Eliminar
    3. Se o vírus fosse mesmo muito letal, já tinha sido controlado. Como é "só" umas 4-5 vezes pior do que uma gripe, há gente - de cidadãos anónimos a líderes políticos de potências mundiais... - que desvalorizam o vírus e/ou entram em teorias de conspiração, contribuindo para que isto se alastre da forma que alastrou.

      O SNS quase colapsa todos os anos com uma época gripal banal; agora imagine-se com uma infeção destas (mais grave, mais contagiosa, e sem vacina) a correr na sociedade sem medidas de proteção.
      Mesmo com medidas draconianas (e sem inverno!) já passou dos 2000 mortos...

      Usem máscara (não faz mal à imunidade e não baixa o nível de oxigénio), evitem encontros (sobretudo sem máscaras) com mais pessoas, tenham especial cuidado com os idosos, lavem as mãos. É a nossa parte! :)

      Eliminar
    4. Mortes de covid, com covid, a vitamina D cura tudo, o 5G é que tem a culpa disto, é tudo uma conspiração para nos transformar em zombies mutantes, Menos André Dias e Médicos pela Verdade senhores...usem lá a máscara com o seu chapéu de alumínio.

      Eliminar
    5. Se me derem um tiro e eu morrer, não morro por causa do tiro mas provavelmente porque levou à falha de um órgão essencial (coração, pulmão, etc) ou por hemorragia.

      A célebre e estúpida frase " aS peSSoaS MorReM de coVIdE Ou CoM COVide ???? " é simplesmente de alguém que nem sequer deve ter tido positiva em ciências naturais no 9º ano e que provavelmente nunca mais teve uma única aula de biologia na vida. É obviamente alguém que não percebe o básico e que provavelmente anda pouco além de uma anémona no que diz respeito à capacidade crítica perante o método cientifico (o mais certo é desconhecer completamente o que é o dito).
      E estas pessoas são altamente perigosas!! Basta ver o que fizeram com o grupo anti-vacinas no mundo inteiro quando o palerma que publicou o estudo a dizer que as ditas provocavam autismo PERDEU a licença, teve que fazer um pedido de desculpa, foi ostracizado da comunidade cientifica E ADMITIU QUE MENTIU PORQUE QUERIA VENDER A VACINA DELE!!!!!

      A COVID 19 tem implicações no nosso organismo, muitas delas potencialmente vitalícias ou de longo prazo que ainda não se tem a certeza (porque a ciência não inventa... a ciência desmente-se com ciência melhor e não com teorias da conspitação tiradas de onde o sol não brilha).
      O problema é aquilo que o SARS-COV-2 provoca em alguns organismos. As pessoas não morrem pela "bala", morrem pelas consequências que a bala provoca.
      Pensem lá como é que se pode parar a bala? Guess what... não é com oleos essenciais, zinco, vitaminas, chapeus de aluminio ou rezas... E , na minha opinião, era haver uma acção judicial e criminal contra quem propaga mentiras e teorias da conspiração inventadas.
      Esta gente é perigosa para a saúde pública de todos.

      Eliminar
    6. Anónimo, é isso tudo. A culpa é a da falta de cultura científica no sistema de educação. As pessoas preferem em acreditar em crenças e não em ciência. A culpa é também dos legisladores, que permitiram legitimar práticas duvidosas e que não são mais que burlas, como homeopatias, acupunturas e afins.

      Eliminar
    7. ninguém morre de SIDA, os infetados morrem de infeções e cancros que se desenvolvem porque o VIH destruiu o sistema imunitário, mas morrem na mesma e a morte é atribuida ao virus
      as pessoas não morrem de COVID, morrem por pneumonia provocada por COVID, insuficiência respiratória provocada por COVID, ou até por descompensação de doenças crónicas, que sem COVID estariam controladas por muitos mais anos

      Eliminar
  4. Bem, eu fiquei-me logo pela fase de “nunca mais andar na rua”. Casa-trabalho-casa. Em casa estaciono na minha garagem, no emprego tenho estacionamento à porta, entro directo e entregam-me logo a mascara no segurança. Se for ao supermercado, medico ou farmacia estaciono em frente e saio logo do carro com a mascara.

    ResponderEliminar
  5. S* concordo plenamente contigo! Vivo em Lisboa e saio logo de casa com máscara colocada. Desço e subo 6 andares para não usar o elevador. No emprego troco de máscara ao almoço. Vou buscar os meus filhos à escola de máscara (e regressamos no carro todos de máscara posta). Em casa temos a zona suja no hall onde deixamos os sapatos, as mochilas e a roupa vai logo para lavar (com Sanytol). Desinfectamos todas as compras e tudo o que entra em casa. Dá trabalho, sim. É cansativo moroso e difícil, mas tem de ser. Ficamos mais tranquilos e tentamos minimizar os riscos. Fazemos a nossa parte. Não há almoços de família, jantares de amigos ou ajuntamentos. Custa mas é para o bem de todos. Tenho pena que muita gente continue a assobiar para o lado e a pensar que só acontece aos outros... Cabe a cada um de nos fazer a nossa parte... e revolta-me que uma parte faça um esforço monumental e outra deite tudo a perder.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Custa mas é para o bem de todos". Ora aí está, ninguém faz por gosto, faz porque é responsável, até parece q alguém gosta de andar de máscara e deixar de ver a família.

      Eliminar
  6. Já eu acho patético ver tanta gente na rua de máscara, mas que depois não têm problemas nenhuns em conversar coladinhos a quem encontram na rua.
    A máscara não é milagrosa. Mantenham a distância de segurança que corre melhor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma coisa não anula a outra...

      Eliminar
    2. E eu disse que anulava? Mas a verdade é que a tal falsa sensação de segurança existe. E entre andar de máscara e ter de levar com pessoas que se encostam a mim a conversar, ou andar sem máscara e as pessoas terem medo de o fazer, prefiro a segunda. Ando sem máscara, as pessoas têm medo de se aproximar, e eu agradeço. Acredito bem mais no distanciamento social.

      Eliminar
    3. Todos temos boca e ela serve para dizer "podemos conversar, mas mantendo as devidas distâncias". Eu digo-o sempre em jeito brincalhão e não tenho gente encostada a mim. Só mesmo a família.

      Eliminar
    4. Sorte a tua s. Eu moro a 1km do emprego. Faço esse km a pé 4 vezes por dia e encontro muitos conhecidos. Quando ando sem máscara sinto-me mais segura porque efetivamente a maioria das pessoas pensa que a máscara é o santo graal e com ela posta podem tudo.
      Nunca estive em confinamento porque trabalho precisamente na area da saúde, administrativa. E ja dei comigo a avisar as pessoas para se afastarem de mim porque o meu emprego é de risco e levar como resposta que "estamos de máscara". Isto mesmo no início quando estavamos todos em pânico, coisa que também foi esmorecendo. Agora ainda é pior.
      Os meus próprios pais ja foram a um casamento com essa ideia de que de máscara não há problemas... Mas depois ficaram todos ao molho a conversar! Não correu mal porque não calhou.

      Lamento muito, enquanto puder ando sem máscara mesmo para que não se aproximem de mim. Não é o pano que nos vai salvar. Até porque muitos andam com a mesma máscara dias e dias. E tiram. Colocam no bolso. Voltam a pôr. Nah. Prefiro que se mantenham longe e com pouca conversa.

      Eliminar
  7. Não uso na rua e, honestamente, há meses que faço a vida normal. Não tenho mesmo vontade de passar a andar sempre de máscara.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais de 2.100 portugueses também não deviam ter vontade de morrer. O seu comentário deixa-me absolutamente chocada.

      Eliminar
    2. “Não tenho mesmo vontade” diz o anónimo de cima.
      Pois é, é por estas e por outras...
      Eu também não tenho vontade e ando com ela.
      Não cuide de si e depois diga que teve azar.
      Com tudo o que está a acontecer também fico chocada quando leio este tipo de comentários. Juro que não entendo.
      Tenha noção da realidade.

      Eliminar
    3. A mim deixa-me chocada que as pessoas se deixem levar por isto de tal forma que deixam que lhes controle totalmente a vida e cerceie a liberdade. São pontos de vista.

      Eliminar
    4. Anónimo16 de outubro de 2020 às 22:24,

      O facto de depreender que não me ando a cuidar por ter dito que não quero usar máscara na rua diz muito. E não é sobre mim.

      Eliminar
    5. Bem, eu trabalho de máscara o dia inteiro. Sou assistente num veterinário e lido com pessoas o dia inteiro. E por isso, uso quer esteja frio, calor ou muito calor. No verão foi uma tortura, bem como nos dias em que estou com dores de cabeça ou com sinusite. Custa-me horrores. Se me apetece usar? Nada, provavelmente menos que a si. Mas uso, não por mim, mas pelos outros.
      Bárbara

      Eliminar
  8. A Sara só veio aqui criar polémica da contra-informação.. com tantos mortos por dia e infeções.. não deve estar a ver a rutura do SNS...a máscara é só essencial.. e o distanciamento social idem...Informo-se

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a rutura se da TODOS os invernos pelos sucessivos maus governos que não investem na saúde.

      Eliminar
    2. Exacto! É só procurar por notícias de anos anteriores e encontrarão dezenas que falam sobre hospitais a rebentar pelas costuras. Todos os anos a história repete-se, se não for por um motivo é por outro. A culpa é somente do governo.

      Eliminar
    3. Vocês têm noção que a maioria dos hospitais está basicamente às moscas durante, por exemplo, o mês de agosto e que este ano muitos quase não davam vazão, certo?

      Sabem que depois do pico da gripe ( que leva o sistema quase a colapsar todos os invernos por falta de investimento) as coisas acalmam, certo?

      Vocês sabem como é que estavam os hospitais por volta de abril/maio? Sabem que, apesar de quase todos os serviços não essenciais terem sido transferidos para teletrabalho, de cirurgias não urgentes e todos os procedimentos possíveis terem sido adiados, nunca o SNS teve tanta dificuldade em dar resposta às necessidades apresentadas?
      Sabiam que , em hospitais onde nunca tinha sido necessário adaptar espaços de entrada, corredores, areas de espera para zonas de internamento este ano foi necessário fazer isso?? E isto deu-se já muito depois do pico da gripe?!?!?!?!


      E o que é que acham que vai acontecer agora que temos muito mais pessoas a precisar de apoio e internamento, apesar das medidas contra o covid aplicadas?
      É que a gripe que habitualmente deixa o nosso sistema quase a colapsar ainda não chegou mas vai chegar. O Covid não vai desaparecer... Conseguem imaginar o que se pode avizinhar caso as pessoas se armem aos pingarelhos e decidam que meia dúzia de lunáticos, burros que nem uma porta, é que estão certos??



      Eliminar
    4. A gripe por sua vez não se propagará em menor escala tendo em conta os cuidados que temos actualmente com a covid? O distanciamento, gel, lavar mãos (algo que devia a acontecer sempre e não apenas agora), máscaras e até algo tão simples como, tem febre ou sintomas, fica em casa, não é tomar um brufen para tirar sintomas e andar a espalhar vírus por aí. Nos outros invernos já me fazia uma impressão tremenda, pessoas em sítios fechados a respirar o ar dos outros, sem uma janela para arejar. Depois disto só redobro os meus cuidados.

      Eliminar
    5. Sim, as medidas contra a covid também são eficazes contra a gripe e é provável que a época gripal seja muito soft - no Hemisfério sul (em que gripe acontece no "nosso" verão) a gripe foi muito menos prevalente do que o habitual! Mas a covid é bem mais transmissível do que a gripe, e mais grave também.... É isso que gostava que as pessoas percebessem: num ano normal de gripe o sistema hospitalar já praticamente colapsa, com a covid a correr à solta o sistema fica completamente sobrecarregado e não funciona! Deixa de responder quer à covid, quer às doenças "normais"! Não é preciso um vírus que seja uma razia total e mate meio mundo; basta este, que faz muito mal a uns quantos, mas pouco a muitos outros, que andam aí nas ruas (e nas casas e nos empregos, etc) a espalhar o covid19...

      E sim, a covid é uma seca e estamos todos cansados de ouvir falar nela. Mas desvalorizá-la não é solução nenhuma, muito pelo contrário.

      Eliminar
  9. Este país é engraçado. No confinamento nem punham a cabeça fora da janela para não apanhar o vírus, agora o vírus é só uma gripe, nem morre tanta gente assim, a máscara prejudica e o q faz bem é fazer ajuntamentos sem máscara. Querem morrer morram, não querem usar máscara não usem, mas ao menos não se cheguem a quem não tem culpa da vossa burrice. E agora toda a gente é especialista em covid. O q dá na televisão é tudo mentira, as bacoradas q vêm em qq site é que é informação fidedigna. Deviam era aumentar a capacidade de internamento era nos manicómios. Se proibissem o uso de máscara já toda a gente ia usar...

    ResponderEliminar
  10. A questão de usar ou não a mascara já nem se devia colocar. É para usar, obrigatoriamente! Já sou como tu! Uso sempre...

    ResponderEliminar
  11. A todos os que acham que a Covid é uma invenção e que não é perigoso e que as medidas protectoras são todas um exagero façam um favor:

    Vão fazer voluntariado para a zona Covid dos hospitais por favor. E já que isto é tudo uma treta vocês nem precisam de EPIs... Assim não se desperdiça material de protecção porque afinal não precisam já que o vírus não existe ...

    E se morrerem? Opa então não morrem pessoas todos os dias? ?? Deixem-se de ser mimimis...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vi ninguém nesta caixa de comentários a alegar que o vírus não existe...

      Eliminar
    2. O comentário da Patty é um monte de pseudociência mal disfarçada e não é o único.


      Não faltam pessoas não só a negar o vírus mas a própria mortalidade e completamente ignorantes quanto à diferença entre mortalidade elevada e transmissão elevada. E se aqui ninguém disse "o vírus não existe" pouco faltou quando se referem que morrem pessoas todos os anos com gripe... Só demonstra a pura ignorância e a suprema arrogância de quem só profere porcaria quando na maioria não percebe sequer o básico.
      E neste momento ainda desconhecemos quais serão as consequências irreversíveis a longo prazo.

      Ainda bem que o vírus é só altamente transmissível e não altamente mortífero. Com a estupidez que pulula por aí, se fosse um vírus como o Ebola com esta facilidade de transmissão, por esta altura já tínhamos metade da população humana debaixo de sete palmos da terra.

      Assim fica a dica: quem achar que é o Rambo e invencível faça o favor de fazer voluntariado, sem EPIs em locais de alto risco.

      Afinal se morrerem uns milhares ou menos uns milhares não há problema nenhum... Isto de usar um bocado de tecido na cara umas horas por dia durante meia dúzia de meses é o equivalente a ser torturado e vítima de escravatura... Pelo menos é o que dizem os intelectuais nos EUA 🙄🙄

      Eliminar
    3. Vamos todos apanhar, não tenho dúvidas mas se podermos apanhar espaçadamente, ajudaria bastante a economia e a saúde do SNS. O problema será quando os hospitais não conseguirem dar vazão aos doentes de Covid e aos que não têm Covid. Infelizmente não falta muito para isso acontecer. Eu acho que não terei problema se apanhar mas gostava que, em caso de complicações, houvesse meios para me tratar. Simples como isto. Não percebo qual é o problema em perceber .

      Eliminar
    4. Não duvides,,,, e os mais idosos é que vão sofrer mais com ajuntamentos familiares.. que neste momento são a primeira causa consciência há pouca e acham que o uso de máscara são essenciais

      Eliminar
    5. Eu não vejo os meus avós desde março.

      Eles não vêem os bisnetos desde março.

      Mas soubemos que os vizinhos que passam a vida com familiares em casa estão com Covid.

      E a minha avó esteve com a senhora uns dias antes dela saber.

      No entanto sinceramente depois de praias cheias, esplanadas a abarrotar sem distanciamento e sem máscara ( a comer), touradas com público, festa do avante, a enchentes em Fátima e outras coisas... Não sei até que ponto podemos afirmar que o boom que estamos a ver origina principalmente em famílias.

      Se a "bolha" fosse pequena e consciente... Mas não é.

      Eliminar
    6. Nao percebi, mas porque é que não vê os seus avós? Não pode ir ter com eles e ficar a 5metros de distancia e com mascara ao ar livre? Eu também não faço uma vida normal com a minha mae, nunca mais fui almoçar la a casa nem estar com ela à vontade como fazias antes, mas pronto, vou lá , fico no jardim, bem distante, sempre com mascara e conversamos um bocadinho. Faz-lhe bem a ela e a mim, por telefone não é a mesma coisa. Não acredito que o ar livre, a 5m de distancia e ambas com mascara que haja alguma hipótese de contaminação. Claro que agora com o Inverno a chover vai ser mais difícil, mas no tempo bom aproveitei. E obvio que com crianças é difícil pois eles não percebem a distancia, mas entre adultos dá para estar em segurança.

      Eliminar
  12. Todos os cuidados são poucos.. até porque se sabe do vírus máscara SEMPRE fora de casa.. e manter distanciamento social essencial. A única coisa que me causa impressão é festas familiares que vamos chegar a um ponto em que festividades vão ser proibidas... Neste momento são os principais fatores de contaminação. Desde comidas trazidas pela mãe à avó são fontes de contaminação... e custa-me ver a S* tão preocupada com máscara quando faz almoços em família, O problema será quando os hospitais não conseguirem dar vazão aos doentes de Covid e aos que não têm Covid.,,, e como enfermeira custa ver que depois de um aniversário há metades contaminados e claro os de mais idades são os mais vulneráreis. Custa ver as notícias e ver que neste momento são os ajuntamentos...Parece que querem outra vez ao confinamento.. e pensar nos profissionais de saúde é zero! Se trabalharem 48h seguidas,,, que importa?? afinal um jantar de família vale tudo. A * deveria ter o especial cuidado coma a irmã que faz atendimento ao publico e as crianças vão à escola...mas o argumento é usar máscara.. e na volta escolhe fruta no supermercado e até vai buscar o filho à escola só de máscara,,,sabendo que o filho esteve em contacto com outras crianças... Boa sorte...!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. viver ja é um risco, não podemos deixar de viver, o convivio tambem é importante.
      No dia 14 de janeiro de 2019 morreram nesse dia 494 pessoas de gripe, NINGUÉM tomou cuidados. Nem todo e branco ou preto.

      Eliminar
  13. DE notar que a S+ comprou máscaras a costureiras https://tvi24.iol.pt/videos/sociedade/covid-19-sabe-que-tipo-de-mascara-deve-utilizar/5f7f73060cf27c93db9bc1bf e https://tvi24.iol.pt/sociedade/asae/covid-19-mais-de-um-milhao-de-mascaras-apreendidas-em-oito-meses-saiba-porque Isto só prova que máscaras que Nada protegem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que comprei, quando não havia. Já há meses, desde Abril ou Maio, que só uso certificadas. Não se preocupe com a minha protecção.

      Eliminar
    2. O problema é a proteção dos outros que começa em nós...e quando nós fazemos ajuntamentos sem saber te temos o vírus isso vai ser uma desgraça.. Boa sorte!

      Eliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.

I wish

Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar.

Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C )
Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo.
Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala.






Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz.


A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :)
Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.