Avançar para o conteúdo principal

Back to school

O nosso pequeno regressa à creche na segunda-feira. Depois de mais de três meses em casa.

Embora nos assuste o maior risco e todas as medidas de segurança, sei que a ida à creche lhe faz imensa falta. Em Setembro vai mudar para uma escolinha nova e não quero o duplo choque de mudar de escola + regressar à escola depois de um longo período de pausa.

Agora resta saber quem vai sofrer mais... O pequeno ou o pai! Eu apostaria todas as minhas fichas no pai. Deus lhe dê forças para o berreiro que consigo adivinhar quando o miúdo perceber que vai ser deixado na escola... Temos andado a falar disso e responde com barbaridades como "a escola é feia, a escola é má, vou destruir a escola toda". Ai, ai.
.
Para o incentivar, hoje teve direito a umas sapatilhas e a umas crocs novas... Mas não resultou muito.

Comentários

  1. Eu vejo as coisas de uma maneira diferente. Talvez recomeçar logo numa escola nova seria o ideal... habituar-se a uma e depois mudar talvez seja um choque maior. Mas é a minha opinião, preferi fazer assim com o meu filho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não consigo concordar mesmo nada. Mas cada mãe e pai faz como sente melhor. :)

      Eliminar
    2. Pensei o mesmo que o anónimo, mas não critico as escolhas - acho que é daqueles assuntos em que não há certo e errado, e como diz a S* cada pai e mãe faz à sua maneira =)

      Eliminar
    3. Concordo com o anónimo! Se a minha filha fosse mudar em setembro, e pudesse, preferia mantê-la em casa até lá do que estar a habituar-se a uma realidade que, quando já estivesse habituada, mudava tudo outra vez.

      Eliminar
    4. De facto, se o pequeno já não gosta da escola, levá-lo depois de meses em casa para uma escola onde ele vai ficar umas semanas, não faz muito sentido. Será pior depois quando ele trocar novamente.
      Mas obviamente os pais é que sabem. Partilhamos a nossa opinião porque a S* assim o permite.

      Eliminar
    5. Peço desculpa, mas estes comentários parece que me fazem pensar que quem comenta não tem filhos. O Rafael ADORA A ESCOLA. Naturalmente que após mais de três meses, a conversa é diferente. Mas ele adora a escola, as professoras e os amigos, pelo que não me fazia sentido algum não o enviar para a escola, optando por mudar logo para a escola nova. Nem nos era possível, porque o pai vai trabalhar daqui a duas semanas.

      Eliminar
    6. S* repara lá no teu post...
      És tu que dizes que ele não quer ir, que diz que a escola é má e feia... Ninguém inventou nada e também ninguém foi mal educado cntg.
      Partilhamos as nossas opiniões porque se escreveste no blog e no Facebook, sabes que vais receber comentários.
      Não é preciso recorrer ao golpe de "parece que não têm filhos" porque tu não sabes o que vai na vida das comentadoras. E nenhuma foi má cntg, muito pelo contrário

      Eliminar
    7. Eu também não fui mal educada com ninguém. Bom, boa semana!

      Eliminar
    8. Querida S* eu não tenho filhos mas nesta coisa das decisões importantes acho que só uma coisa importa - que os pais façam o que sentem ser o melhor para os seus filhos e para a sua dinâmica. Que corra tudo bem com o pequeno rei

      Eliminar
  2. Do que costumas comentar do teu marido, parece-me que se for muito berreiro, ainda o leva de volta para casa. Ahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era uma hipótese. Ahah
      Mas o pai vai trabalhar em breve e o miúdo precisa de se habituar. :)

      Eliminar
  3. A creche... custa sempre.
    Imagina então o que é deixar um pequenote de 7 meses nesta altura de covid.

    ResponderEliminar
  4. Se bem me lembro, os miúdos não respondem grande coisa a incentivos de roupa/sapatos. :P

    Talvez fosse mais sensato explicarem a importância da escola e o porquê de ter de voltar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele sabe. Estamos fartos de explicar. Mas ele diz que não quer. Ahah.

      Eliminar
  5. Boa sorte. :) Se ele gosta da escola e se as coisas não forem muito diferentes, talvez rabuje só no primeiro dia. :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele adora a escola. Será rabugento só por uns dias, estou certa.

      Eliminar
  6. S* parabéns pela atitude! Cada mãe/pai faz como se sentir melhor e achar que é melhor para os seus filhos, mas partilho da sua opinião, apesar de não saber, se fosse mãe, como iria fazer.. gosto de ver alguém com uma postura positiva, corajosa e que com sensatez reconhece que nisto do confinamento, "se não se morre da doença, morre-se da cura". Reforço, não sou mãe e não sei como iria reagir caso fosse, mas para mim o dia em que anunciaram que não ia mais haver escola foi o mais triste da quarentena. A escola é muito, muito importante para qualquer criança em qualquer idade, a todos os níveis. Concordo que a nível de saúde pública foi a melhor opção, mas não entendo a alegria de tantos pais com isso (haver ou não haver, ambas as opções eram péssimas e nenhuma seria caso de festejar), e a maré de críticas em relação às creches estarem abertas. Sinceramente tem-me entristecido ver que a maior parte dos pais prefere continuar com as crianças confinadas, e julgam que não o faz. No meu prédio há um miúdo em que a mãe está tão em pânico com o covid que nem à rua para passear o leva, desde Março que só vai à varanda e não vê mais crianças. Isto, para mim, não pode ser saudável... Por isso, gosto mesmo de ver a tua atitude, assim não me sinto tão alien (porque todos me dizem "achas isso porque não és mãe!"). Vai tudo correr bem :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Womanizer - O Feedback

Pois bem, minhas amigas... O Womanizer lá chegou através da Amazon de Espanha ao fim de uns dez dias.  E tenho a dizer-vos que custou 189 euros e vale cada cêntimo. Obviamente que não vou estar aqui a entrar em detalhes, mas é um estimulador muito bonito, com um toque agradável, que vem acompanhado por um gel lubrificante que diz "Orgasm is a human right" , o que me parece um excelente princípio. Admito que, por incrível que seja, ainda demorei uns bons minutos a perceber exactamente o encaixe. Parece óbvio, mas não é, porque vibra mal toca na pele e, com o estímulo, não é assim tão simples quando poderia parecer. Ou sou eu que sou aselha. Mas também garanto, minhas amigas, que a partir do momento em que há encaixe, é uma questão de segundos. Não é exagero, são segundos. E uma coisa que se prolonga até à infinitude... Ou até já não aguentarem mais e desligarem, como acontece comigo. Sim, sou uma descarada. Sim, vale todos os euros. Sim, é garantia total. Repetidamente. Infini

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.