Avançar para o conteúdo principal

Ver o lado positivo da quarentena #11

Quando isto terminar, vou ter de mandar erguer uma estátua em honra do santo do meu homem.

É capaz de estar uma hora seguida a responder aos "Porquê?" do nosso filho. Ainda não tem 3 anos e já está nessa fase.

São 17h55, estou agora a desligar o portátil para me despedir do trabalho por hoje e a ouvi-lo a responder às 1001 perguntas que o nosso filho coloca enquanto vêem, no nosso quarto, um DVD antigo do Robin dos Bosques.

Por que é que é o mau? Por que é que tem uma coroa? O que dizeu (AKA 'disse') a menina? Por que é que vai ganhar ao mau? Por que é que está a falar de boca cheia... Porque está a comer, responde o pai. Por que é que está na praia o caçador?

Porquê?

Comentários

  1. Enquanto Educadora tenho que assumir que esta é uma das fases que mais gosto. Todas as idades têm as suas particularidades e os seus pontos altos mas, para mim, a idade dos porquês é magnífica. Pode ser "chata" em determinados momentos mas no fundo ajuda-nos a nós, adultos, a questionar mais as coisas também e a pensar sobre elas. Adoro trabalhar em creche mas o pré-escolar tem um lugar especial no meu coração por todos os projetos que criei com os pequenotes. A cada porquê deles íamos pesquisar e aprendíamos imenso. Eu incluída!

    ResponderEliminar
  2. Boa sorte. Por aqui começou com 1 ano e meio e agora com 4 anos e meio ainda há dias em que fico com a cabeça em água com tantos porquês. Aaiiii..:D

    Tété

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como é que pode começar com 1 ano e meio? A minha filha tem 15 meses e não fala, só faz barulhinhos diferentes, não estou a ver como daqui a 3 meses possa questionar com "porquês" :D

      Eliminar
    2. Cada criança é diferente. A filha da Tété, por exemplo, começou a andar muito tarde.

      Eliminar
    3. a filha da Tete começou a falar super cedo e mas por outro lado demorou muito tempo a conseguir andar . nem todas as crianças são iguais, umas começam muito mais cedo que outros em areas diferentes. e sim, no caso dela com 1 ano e meio já a miuda falava muito.

      Eliminar
    4. Sou a anónima das 9h46, pelos vistos não sou a única seguidora da Tété por aqui. :)

      Eliminar
    5. Anónimo das 08h23

      Foi como disseram. A minha filha começou a falar muito cedo (com 15 meses já dizia mais de 40 palavras), a formar frases cedo (com 1 ano e meio, já fazia frases com 3 palavras), por isso começou com os porquês cedo. :) Mas como também disseram, começou a andar (e quando digo andar, digo também simplesmente ficar de pé agarrada seja ao que for) já depois do ano e meio, quase 2 anos. E agora com 4 anos e meio continua assim...cansa-me mais por não se calar um só segundo do que por ser muito mexida. Quando entrou na escola com quase 3 anos ainda não corria nem saltava. :) Como disseram, não há crianças iguais e cada uma se desenvolve mais numas coisas do que noutras. :)

      Eliminar
    6. Ok, já percebi! Achei bastante invulgar porque as crianças da idade da minha que conheço, nenhuma fala, ou dizem só uma palavra ou outra. A minha filha percebe tudo, temos um livro das 100 primeiras palavras e perguntamos "onde está o comboio/ovo/cadeira/etc?" e ela aponta para tudo bem (noutros livros também e mesmo na vida real), mas falar são só barulhos, não se assemelham nada a palavras, nem são muito diferentes entre si. No entanto, começou a pôr-se de pé e andar agarrada aos 9 meses e sozinha aos 13, agora aos 15 já corre para todo o lado, se calhar é o oposto da sua, tem a parte motora mais desenvolvida e a fala mais atrasada.

      Eliminar
    7. É mesmo o oposto da minha. :D Eu acho sempre fascinante quando alguém me diz que um bebé de 9 meses já andava agarrada (ou de 12, ou de 15, vá :P). A minha filha só conhecia a posição deitada e sentada, tanto que nunca gatinhou, deslocava-se sentada de um lado para o outro, ahah. Por isso para mim todos os outros são super desenvolvidos e precoces. :) É o feitio dela, gosta de coisas mais calmas e desenvolveu bem a parte da motricidade fina (tenho vídeos dela com menos de um ano a virar as páginas das revistas uma por uma, com 3 anos não teve dificuldade em começar a escrever as letras, sempre quis aprender as letras ainda antes de estar na escola...) mas não lhe peçam para correr ou saltar, que rapidamente se farta.
      Do que na altura li (e li muito porque também só conhecia casos em que andaram primeiro e falaram depois), é muito normal que os bebés desenvolvam primeiro uma destas competências e só depois a outra. Ou seja, estarão sempre mais desenvolvidos numa e menos desenvolvidos (não é bem atrasados) na outra. A ordem dependerá de cada bebé. E como dizia o meu pai: "Aos 3 anos todos falam e todos andam". :)

      Eliminar
  3. Tão inteligente esse menino. Deve ser dos livros que "lê"!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não percebi o comentário sarcastico e agressivo. o que é que ler muito ou pouco e ser ou não inteligente tem a ver com a curiosidade e o estar sempre a fazer perguntas?

      Eliminar
    2. Nem captei que era um comentário sarcástico.Efectivamente, o miúdo passa pelo menos 1 hora por dia nas 'leituras'... e é inteligente, esperto e curioso. Como a maioria das crianças, digo eu. Mas que o meu filho fala imenso, tem uma linguagem super desenvolvida para quem nem 3 anos tem... lá isso tem.

      Eliminar
    3. Também me deu a ideia de ser um comentário sarcástico. Mas talvez nem tenha sido essa a intenção.

      Eliminar
    4. Pode não ser sarcástico... Ele não lê literalmente, talvez daí as aspas, mas não sei, não fui eu que comentei. :P

      Eliminar
  4. Nem todas as crianças são iguais realmente.
    Tenho duas meninas na família praticamente da mesma idade é uma dela começou a andar muito cedo mas em relação à fala demorou.
    Ao passo que a outra foi o inverso, ou seja, começou a falar precocemente e para andar só mais tarde.

    Em relação ao menino da S* e pelas fotos que ela vai mostrando até parece um miúdo crescido para idade dele em termos físicos.
    Quanto ao resto não sei porque não conheço o menino mas não podemos generalizar.
    Todos iguais e todos diferentes com tempos díspares.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu miúdo vai fazer 3 anos e usa roupa de 4 ou 5 anos. Sim, é um rapagão. E fala muito. Está mais desenvolvido em algumas coisas e certamente está menos em outras.

      Eliminar
  5. Nem quero imaginar quando a minha chegar a esta fase eheh

    ResponderEliminar
  6. Nao percebo que nao se tenha paciencia para responder. É uma fase, nuns dura mais noutros menos, mas acho uma fase tão bonita na qual podemos ter longas "conversas" nas quais ajudamos a que percebam o mundo e se criam cumplicidades. Às vezes pode ser cansativo porque temos muitas coisas para fazer/decidir/pensar mas são fases únicas no desenvolvimento de um filho.
    E os filhos crescem tão pressa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não tenho tempo, por exemplo. Durante o dia, não tenho tempo, logo não consigo ter tanta paciência...

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Womanizer - O Feedback

Pois bem, minhas amigas... O Womanizer lá chegou através da Amazon de Espanha ao fim de uns dez dias.  E tenho a dizer-vos que custou 189 euros e vale cada cêntimo. Obviamente que não vou estar aqui a entrar em detalhes, mas é um estimulador muito bonito, com um toque agradável, que vem acompanhado por um gel lubrificante que diz "Orgasm is a human right" , o que me parece um excelente princípio. Admito que, por incrível que seja, ainda demorei uns bons minutos a perceber exactamente o encaixe. Parece óbvio, mas não é, porque vibra mal toca na pele e, com o estímulo, não é assim tão simples quando poderia parecer. Ou sou eu que sou aselha. Mas também garanto, minhas amigas, que a partir do momento em que há encaixe, é uma questão de segundos. Não é exagero, são segundos. E uma coisa que se prolonga até à infinitude... Ou até já não aguentarem mais e desligarem, como acontece comigo. Sim, sou uma descarada. Sim, vale todos os euros. Sim, é garantia total. Repetidamente. Infini

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.