Ver o lado positivo da coisa #4

Apesar do teletrabalho que não conhece feriados ou dias santos (é a vida, faz parte!), esta quarentena tem-me permitido ter tempo para aventuras culinárias.

Estou farta e mais que farta de cozinhar e o marido até já se aventurou a fazer as refeições meia dúzia de vezes... Mas há sempre tempo e vontade para fazer um docinho!

Já sei que vamos engordar durante a quarentena e, muito honestamente, não estou minimamente preocupada. Faz parte. O nosso ritmo está mais lento, passo horas na cadeira, a trabalhar, horas no sofá ou sentada no chão com o miúdo. Também é a vida e também faz parte.

E como não estou preocupada, tenho feito um bolo por semana. É um bom entretenimento, todos apreciamos e assim contrabalanço o facto de não comprar bolachas ou chocolates. A semana da Páscoa não conta, porque me fizeram chegar chocolates e coelhinhos com fartura.

Já fiz um bolo de maçã, já fiz bolo de chocolate com ganache de chocolate para cobertura. Já comprei ingredientes para o bolo de cenoura delicioso, com nozes, e com recheio e cobertura de queijo creme. Mas esse virá depois... No Domingo vou arriscar e fazer um pão-de-lá húmido, que o marido adora. 

Pão nunca consegui fazer, porque estava esgotado o fermento em todo o lado... Mas hoje arranjei três caixinhas com saquetas de fermento de padeiro e estou certa que, na próxima semana, vou aderir à famosa "pãodemia".

Por aí, com corre?

Comentários

  1. também tenho cozinhado imenso, muitas receitas novas tanto de doces como pratos principais. é normal que estejamos mais disponíveis para cozinhar, e para comer.... :) amanhã vou fazer folar! todos estamos a ter uma enorme diminuição da nossa actividade física, e portanto é inevitável que se traduza no nosso corpo, mesmo que continuássemos a comer o mesmo ia haver diferença.. tenho tentado fazer alguns treinos em casa, cerca de 2 ou 3 por semana, não propriamente por preocupação com engordar mas porque sempre fez parte da minha vida e faz-me falta na cabeça no corpo. não quero perder elasticidade e força. mas sem stress, não faço disso obcessão, isto não é um concurso para saber quem vai sai melhor da quarentena! como dizes e muito bem, tudo isto faz parte - ficarmos mais tristes, termos medo, comermos pior, não nos apetecer fazer exercício, não termos paciência para passar a ferro.. é a vida, é um reflexo dos tempos que estamos a viver, e temos de aceitar e ser gentis para nós próprios :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui em casa, duas vezes por dia, o menino pede para ouvir as músicas dele. Dançamos todos juntos. Não é grande coisa, mas são 20 minutos em que pulamos, dançamos, cantamos... mexemos o corpo!

      Eliminar
  2. Em casa apetece sempre comer mais... Apetece comer quase a toda a hora... Fazer um bolinho é divertido e os miúdos gostam de ajudar. Engordar... Não acho que faça parte. Se há tempo para cozinhar mais, pesquisar receitas, experimentar.. também há tempo para exercício. Meia hora por dia já é muito bom, faz bem à mente e ao corpo. Boa Quarentena 😁

    ResponderEliminar
  3. Três caixinhas? Que sorte! Eu nem uma. Onde arranjaste?
    Esta semana no dia em que fui ao continente nem farinha havia, de qq tipo! O problema é que se a intenção é não sair, também não posso andar em todo o lado à procura, porque só saio a cada 10/15 dias. Terei de aguardar pela sorte 🤷‍♀️

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo no mercado a cinquenta metros da minha casa. Vou lá duas vezes por semana comprar pão. Na terça feira estava esgotado, hoje tinha. Eu não vou a lado nenhum à procura... Calhou de encontrar, fiquei contente. :)

      Eliminar
  4. Por acaso não me tem dado muito para fazer bolos. Fiz um como actividade para fazer com a Mini-Tété mas não voltámos a fazer. E como não sou grande amante da cozinha não dá para experimentar grandes cozinhados. :D Eu quero é coisas rápidas e simples de se fazerem. :P

    ResponderEliminar
  5. Dás-me a receita do pão-de-ló pf?
    Eu já aderi à “pãodemia”.
    Andámos todos iguais, nas redes sociais já vi desde pão, bolos, folhados, croissants, de tudo um pouco.
    Há mais tempo dá nisto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro... Nunca fiz, mas ouço maravilhas da receita. Farei na Bimby, mas é só adaptar.

      INGREDIENTES
      Pão de Ló de Ovar

      150 g açúcar
      10 ovos
      70 g farinha tipo 55
      1 c. chá fermento

      Pré-aqueça o forno a 180ºC. Forre uma forma de fundo amovível (Ø 26 cm aprox.) com papel vegetal. Reserve.
      Coloque no copo o açúcar, 5 ovos e 5 gemas e bata 6 min/vel 4 - velocidade média.
      Adicione a farinha e o fermento e misture 15 seg/vel 3. Deite na forma e leve ao forno a 180ºC cerca de 15 minutos. Sirva de seguida.

      Eliminar
    2. Atenção que se coloca a borboleta. Eu tinha dito na receita que coloquei aqui.

      Eliminar
    3. Obrigada S*. Sou menina para experimentar. Tenho é pouco açúcar cá em casa porque uso muito pouco, mas talvez uma versão pequena.
      Vou anotar a receita. :)

      Eliminar
    4. Anónimo, esta receita já dá um pão de ló pequeno. Se fizer metade, vai dar muito pouco... Pode diminuir alguns gramas ao açúcar, mas não muitos. É a minha opinião.

      Eliminar
  6. Por aqui não posso fazer bolos nem pão nem doces no geral, porque não tenho varinha mágica, nem formas, nem nada. :P O único doce que fiz até agora foram folhadinhos de nutella. Estou a viver fora durante um ano e logo calhou esta pandemia!

    Mas sempre que vou às compras trago docinhos, bolo mármore, queques, bolachinhas. Apesar de fazer exercício em casa todos os dias, já sei que vou engordar, mas é como dizes, faz parte. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. desde que tenhas um pirex ja serve, nao precisas de varinha magica para nada, podes mexer a mao.

      Eliminar
    2. Também não tenho formas para levar ao forno!

      Eliminar
    3. é possível fazer bolos em banho-maria no fogão.
      Por exemplo:
      https://catracalivre.com.br/gastronomia/bolo-de-chocolate-na-panela/

      Só para ter uma ideia.

      Eu faço geralmente 2 ovos, 1 chávena farinha/ 1 chávena açucar, umas 3-4 colheres de sopa de azeite, 1 colher de chá de fermento e depois posso adicionar raspas de limão (se quiser um bolo de limão), ou de laranja (para bolo de laranja), ou usar cacau, etc. 20-30 minutinhos dentro de um tacho com água a ferver, tapado, e fica pronto.

      Eliminar
    4. E ainda temos os bolos na caneca, no microondas!

      Já fiz este N vezes, mesmo sem a calda sai húmido e é óptimo, rápido e fácil:
      https://lifestyle.sapo.pt/sabores/receitas/bolo-caneca

      Eliminar
  7. É normal ganhar um bocadinho de peso, o importante é não descuidarmo-nos por completo, mas não parece ser o teu caso :).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  8. Eu não sou de ganhar peso, uso o mesmo número de calças há 10 anos. Mas quando ando mais sedentária ou a comer pior acumulo alguma gordura na barriga. Vai daí, tenho feito exercício quase todos os dias de isolamento. Há canais de youtube ótimos para isso e vídeos de 15 minutos, só não faz quem não quer (o que também é perfeitamente válido). Em relação ao fermento, eu tenho comprado fresco na padaria do Jumbo, como fazem lá pão têm sempre :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também pode fazer fermento caseiro, há receitas na net.
      Em tenho usado o seco em saquetas.

      Eliminar
    2. Ainda agora me pesei. Balanço do primeiro mês, mesmo peso. Ufa!!

      Eliminar
    3. Tentei fazer massa mãe mas foi para o lixo. :(

      Eliminar
  9. Por aqui ando a cozinhar muito e a dar uso aos vários livros de culinária que tenho. Mesmo em teletrabalho os dias parecem mais longos e assim ajuda a ocupar o dia 🙂

    Beijinhos e uma boa Páscoa para ti e para a família.

    ResponderEliminar
  10. Pois eu desde que descobri a Panike (marca que fornece as padarias do lidl) nunca mais fiz nada! Comprei bolinhas, croissants e pastéis de nata, tudo congelado é só por no forno 10min e comer quentinho.
    loja.panike.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em Novembro, num congresso de hotelaria nacional, descobri uma marca (creio que francesar) que serve os hotéis. Fiquei abismada. Tal como esse exemplo, era TUDO congelado. Pão, baguetes, pão de cereais e sementes, bolo rei miniatura, bolo rainha, pastéis de nata, croissants, queques... Tudo tudo tudo... Tartes de maçã, bolo de noz e de frutos... E tudo absolutamente delicioso. Fiquei espantada!!

      Eliminar
    2. Eu sou fã da padaria do lidl e já sabia que era tudo congelado, vê-se a colocarem no forno!

      Eliminar
    3. É tudo congelado???
      Agora fiquei perplexa, desconhecia totalmente.
      Parece tudo fresco e realmente a secção de padaria delas é imensa e com bom aspecto.
      Costumo comprar lá um pão que é muito bom, o pão regional de Rio Maior.
      Mas agora tenho feito tudo em casa.

      Eliminar
    4. Trabalho no ramo e posso garantir que quase toda a gente por este país fora come pão e bolos que são primeiramente congelados. Poucos são os sítios que fazem tudo de raiz.

      Eliminar
    5. Vem tudo congelado da Panike e fazem depois nos fornos que lá têm. E agora a Panike resolveu vender directamente ao consumidor final durante a pandemia. Comprei croissants, pastéis de nata e bolas rústicas, como disse acima e são iguais às do lidl, 10 min no forno e come-se tudo quentinho. Estou tentada a comprar os folhados mistos. Não é propriamente barato mas não se pagam portes e entregam no dia seguinte.

      Eliminar
  11. Eu cá já emagreci quatro quilos. Mas é porque estou em stress e tenho treinado todos os dias. Como muito menos bolos e porcarias do que de costume. Mas pronto, hoje fui fazer croissants pela primeira vez na vida. Ah, e como não há fermento, tenho feito pão de cerveja!

    ResponderEliminar
  12. Também tenho andado a cozinhar imenso. Quanto a engordar, felizmente ainda não. Tenho mantido o peso, mas nem por isso deixo de comer o que quero (na verdade, tenho mais atenção à quantidade do que à qualidade, até porque não sou de comer fritos e isso). Mas, se me apetecer comer um doce, como. Hoje fiz um bolo de feijão branco, que não ficou bem como eu estava à espera... mas, agora é comê-lo! :) Boa Páscoa S.*
    Anouk, do blog Tropa do Batom

    ResponderEliminar
  13. Estou lentamente a perder peso, desde o final do verão passado, a um passo pequenino de atingir os 10 kg. Ainda tenho muito caminho pela frente. O isolamento não está a atrapalhar em nada a perda.
    Aquilo que me custa realmente é o ter de sair de casa para fazer compras. Felizmente estou em regime de teletrabalho, restrinjo o máximo que consigo as saídas. Não tenho andado a fazer experiências gastronómicas para não me descontrolar na utilização de ingredientes. Isso pode implicar posteriormente mais tempo dentro de um supermercado ou aumentar a frequência de saídas. Já era habitual cozinhar todas as refeições, portanto o grau de saturação em relação à cozinha não aumentou. A vantagem é que tenho mais tempo para decidir o que preparar e fazê-lo em horas que me agradam mais.
    Voltei a fazer pão, retomei esse hábito. Já só tenho farinha para mais duas fornadas, a única que havia disponível da última vez que me fui abastecer era a Branca de Neve para bolos...
    Vejo casais a irem ao hipermercado quando um deles só está a exercer a função de condutor do carrinho. Esse elemento podia ficar dentro do seu veículo. Tenho ido sozinha tanto ao hipermercado como ao talho ou levar o lixo mais pesado ao ecoponto. O meu marido foi operado no fim de fevereiro, não pode carregar pesos e mesmo que estivesse totalmente funcional só iria um de nós, por uma questão de salvaguarda. Dá muito jeito ter ajuda para carregar as compras, mas temos de pensar na segurança de todos. Além do mais, a saída de um casal de um hipermercado possibilita a entrada de dois compradores diferentes, reduzindo mais rapidamente as filas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo o que diz e faz sentido, mas por outro lado, se forem os 2 a ir, podem dividir-se nas coisas que vão buscar e o tempo passado no supermercado é metade do que se fosse apenas 1 sozinho. Acho que as pessoas vão vendo as coisas à sua maneira, e fazendo o que acham melhor. Não julgo achar melhor ir só 1, mas também não julgo achar melhor irem 2. Acho importante fazermos um esforço para estarmos todos mais flexíveis e respeitadores do que cada um faz, porque não sabemos qual a sua realidade e os seus motivos. Por exemplo, esta semana ouvi comentários desagradáveis na fila de supermercado porque em muitas coisas estava a levar 2/3 unidades, e o que aconteceu foi que estava a levar compras para uma vizinha que não pode sair. Acho que não é mesmo altura de nos preocuparmos/julgarmos o que os outros fazem...
      Muitos parabéns pela perda de peso! Muita força e coragem :)

      Eliminar
    2. Não sabe se esses casais têm carro ou não. Eu e o meu namorado não temos e só um não consegue carregar as compras para quinze dias até casa.

      Eliminar
    3. Anónimo das 12h21, olhe, vê, não me tinha lembrado ainda dessa possibilidade. Boa Páscoa!!

      Eliminar
    4. Anónimo das 12:21, compreendo o que diz, mas pelo menos um dos casais em questão tinha carro. Saiu na mesma altura que eu, por isso constatei esse facto. Aquele hipermercado não fica numa zona residencial, dificilmente se encontra alguém que vá lá a pé ou através de outro transporte que não o automóvel. Tento sempre ver as coisas de várias perspetivas e valorizo a partilha de ideias, daí entender o seu ponto de vista.

      Eliminar
  14. só fiz aquilo para o qual tenho capacidade: um brownie de microondas! xD

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares