quarta-feira, 17 de maio de 2017

Da falta de ética


O Correio da Manhã resolveu publicar (e continua publicado) nas redes sociais um vídeo de um rapaz com as mãos enfiadas dentro das calças de uma rapariga, dentro de um autocarro, na zona do Porto. Parece-me ser coisa da Queima das Fitas e parece-me que os envolvidos são todos maiores de idade. O resto da malta filma, ri-se, tira fotos. A rapariga está deitada. Não dá para ver se ela permite ou não permite, parece-me claramente um caso de álcool a mais. Há quem fale em violação, eu acho que é mais estupidez e falta de noção e de educação.

Posto isto... Por que MERDA de motivo é que a CM TV publica este vídeo nas redes sociais? Por que motivo publicam um vídeo onde, apesar da imagem desfocada, os intervenientes podem perfeitamente ser identificados?

Que nojo. Isto é do mais reles que pode haver. Não há desculpa possível. 

Quem será o homem ou a mulher que toma uma decisão destas, de expor uma jovem que claramente não estava nas suas capacidades plenas desta forma, perpetuando uma situação degradante destas? Não sei como esta gente dorme de noite.

76 comentários:

  1. E o vídeo que colocaste ontem na tua página de Facebook, com uma senhora num bikini reduzido e sobre o qual teceste um comentário de tom jucoso, sendo que também é perfeitamente possível identificar a pessoa, não é falta de ética?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joana, está a comparar um possível crime com um vídeo de uma rapariga em biquíni? A rapariga em biquíni não estava possivelmente bêbada, possivelmente drogada e a ser possivelmente abusada.

      Não, não é falta de ética. No máximo, poderia achar que é mau gosto da minha parte. No entanto, está a comparar-me com um órgão de comunicação social obrigado a cumprir um código de ética e deontologia? :) Não compare o incomparável.

      Eliminar
    2. S*, e se convidasses a menina Joana Martins a explicar o que ela entende por ética?
      É que, ou ela não percebe o conceito ou então aplicou-o de forma errada.

      Eliminar
    3. Francisco, suspeito que não vale a pena. :)

      Eliminar
    4. Concordo com a Joana, tirar sarro de outrem em nossa pagina pessoal do facebook nao e la muito bonito, etico ou generoso, mas as pessoas acham que nao tem mal nenhum, em sentido algum. Vai entender!

      Eliminar
    5. Etica existe em todos os aspectos da vida, nao apenas no aspecto profissional, mas tambem no pessoal, nas coisas que fazemos no nosso dia-a-dia ou em que compartilhamos em nossas paginas pessoais.

      Eliminar
    6. Anónimo das 14:23;
      A S* só estaria a transgredir a sua ética pessoal se tivesse havido uma separação entre o sujeito que pensa e o sujeito que age, ou por outras palavras, se tivesse sido hipócrita. Apesar do que a Joana Martins tentou fazer, jamais poderá haver qualquer grau de comparação entre a situação de uma mulher em biquíni que, conscientemente, se expõe ao ridículo através da sua figura e provoca reacções jocosas nas pessoas, e a situação de uma pessoa que está a ser manietada e abusada por outras pessoas contra a sua vontade, sendo depois feito um aproveitamento dessa situação por terceiros para fins publicitários ou comerciais. A mulher do biquíni não foi forçada a mostrar o biquíni, mostrou porque quis e para quem quiser ver, enquanto que a rapariga do autocarro, essa, não teve opção e foi forçada a viver toda aquela situação traumatizante. É por isso que neste caso o conceito da ética foi muito mal aplicado.

      Eliminar
    7. Francisco, tal e qual. Claro que podem achar idiota eu fazer comentários menos favoráveis sobre a menina de biquíni... mas comparar isso a uma humilhação a um vítima de possíveis abusos é surreal!

      Eliminar
    8. Comparações ou não EU TAMBÉM NÃO GOSTO quando bloggers colocam vídeos em que surgem pessoas que acabam humilhadas pela figura que fazem nos mesmos. Uma vez vi uma senhora idosa em biquini cor-de-rosa a gritar e a ofender alguém fora de câmera - que se identificou por escrito como um grupo de pessoas de COR. Dizem que por passarem no portão da casa da senhora (que estava a sair do carro junto com outras) esta começou com comentários racistas. Ora... o vídeo foi filmado por uma das pessoas negras do grupo e divulgado. É que é fácil gozar de uma idosa aparentemente bêbada e ainda por cima vestida com um biquini cor-de-rosa. Agora se ela é xenófoba e racista? Talvez. Mas o facto é que não se viu se ela foi provocada, que trocas de palavras existiram até ela reagir como surge no vídeo. A SELECÇÃO das partes da imagem pode ser muito manipulador. E o que mais detestei foi ver o blogger e outros blogger ou facebookianos a partilhar esse vídeo, como se gozar com os outros fosse algo de "bem".

      Aquela senhora podia ser a tua avó, a minha... e aí nem sequer lhe desfocaram o rosto ou lhe taparam as peles. Nem ela pediu para ser filmada à porta da sua casa e que pusessem o vídeo nas redes. Então, se o partilhares É BOM QUE TENHAS UM BOM MOTIVO. Caso contrário, estás a COMPACTUAR com uma difamação nos moldes modernos.

      Eliminar
    9. Portuguesinha, desconheço o teor do video em questão porque não conheço a S* pessoalmente e, assim, também não frequento a sua página de facebook. Apenas pronunciei-me sobre a questão da ética, da qual ela estava a ser acusada sem fundamento nenhum. Os seus argumentos tem algum fundamento mas devo-lhe lembrar que a questão do beneficio da dúvida funciona para ambas as partes. Como se desconhece o antecedente das imagens, é impossível dizer-se que o responsável pela má figura da velhinha "cor-de-rosa" possa ser fulano, sicrano ou beltrano. Uma coisa é certa, se algo nos dá vontade de rir, devemos ser fieis a nós próprios. Seria muito cinismo da nossa parte se estivéssemos a condenar algo que, na verdade, nos faz rir ás gargalhadas.

      Eliminar
    10. Francisco, eu não vi o vídeo da S. Bem que o procurei mas se está por aqui, não achei. Pelo que aquele que referi não é o que ela publicou. Falei de um outro que vi há coisa de um ano - coincidentemente também com uma pessoa de biquini - uma senhora já passada dos 60 anos.

      E compartilhei que também não aprecio que esse género de vídeo que visa fazer os outros rir da figura ou ideias de alguém como se existisse um grau de inferioridade/superioridade sejam partilhados em blogues ou no facebook. Gosto muito de rir, mas não à custa de uma certa humilhação ou gozo nos outros. Há videos engraçados mas que não humilham e outros que só visam apontar dedos, quando se calhar, o que é preciso é um espelho.

      Grata pela troca de opiniões :)

      Eliminar
  2. Sendo o CM acho que já não dá para nos surpreendermos.
    Enfim....é por estas e por outras que até o Cristiano Ronaldo se passou com eles e atirou o microfone ao lago.

    ResponderEliminar
  3. Vejo muita gente a dizer que é crime. O único crime que eu vejo é o da gravação sem consentimento e publicação nas redes sociais... Porque alguém que está a fazer festinhas a um rapaz e o beija enquanto ele lhe enfia a mão dentro das cuecas, não é alguém que está a ser violado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguém que, como mostra no vídeo, claramente não está na posse das suas faculdades mentais (álcool, drogas, sabe-se lá!), não está capaz de dar consentimento a um ato sexual. Seja essa pessoa homem ou mulher. É muito simples! Quando a rapariga se levanta, é perfeitamente visível que ela não está bem.

      Eliminar
    2. Eu não estou a discutir se é crime ou não. Claramente aquela gente estava toda bêbada, drogada, eu sei lá. Lúcidos não parecem estar. O rapaz até podia ser namorado dela, ela podia querer... isso não é o que estou a discutir. Enoja-me que outras pessoas tenham achado graça, tenham filmado, fotografado e permitido... e, mais que tudo, repugna-me um órgão de comunicação social divulgar o vídeo, perpetuando uma situação para lá de degradante - seja crime ou não.

      Eliminar
    3. Não sei como é que há mulheres capazes de desculpar um acto destes só porque ela lhe fez umas festinhas. Ela estava bêbada. E todos sabemos que uma bela bebedeira nos retira todo e qualquer discernimento. Coisas destas nunca deveriam acontecer com pessoas bêbadas, estando as outras claramente mais conscientes. Ele até podia ser namorado, até podia estar bêbado como ela, mas havia gente capaz de parar esta situação. Portanto, sim, isto é violação. Não é por ela não ter dito que não que passa a ser consentido.
      Que vergonha de mulheres que ajudam a perpetuar a rape culture.

      Eliminar
    4. Anónimo, isso terá de ser investigado. "De fora", não podemos garantir que ela estava bêbada (mas parecia) e que não queria (mas parecia não estar em condições de decidir).

      Eliminar
    5. Se ambos estavam bebados não acho que se deva culpar só o rapaz...

      Eliminar
    6. Eu acho que é perfeitamente visível pelo vídeo, que infelizmente vi, que ela está completamente embriagada e não está em si . Anónimo onde é que eu disse que se pode culpar só o rapaz? "Havia mais gente..." leia de novo.
      Só gostava de saber como reagiram vocês se isto fosse com uma amiga /irmã /prima / filha vossa.

      Eliminar
    7. Então se estavam os dois bêbados e a rapariga não podia decidir, porque é que a culpa há-de ser do rapaz? Afinal de contas também estava bêbedo e não podia decidir.
      Eu não estou a desculpabilizar o rapaz. Mas se ela se levantou no fim, podia ter-se levantado no início.

      Eliminar
    8. Boneca, o cerne da questão está na eventual inconsciência da jovem. Mesmo se o rapaz estava embriagado, isso não o "desculpa", se a jovem não o permitia. Não é suposto fazermos maldades só porque bebemos em excesso. O que importa saber é se efectivamente eles estavam conscientes ou se não tinham plenas capacidades.

      Eliminar
    9. Sim S, eu compreendo perfeitamente esse ponto de vista, e atenção, eu ainda nem sequer dei a minha opinião. Eu estou apenas a levantar questões, porque não gosto de tirar conclusões "só porque sim" [que é o que tem acontecido nas redes sociais]. A minha questão é: estava inconsciente no início mas no fim não? Que raio de moca é essa? E aquilo não durou assim tanto tempo...

      Eliminar
    10. Eu não vi o vídeo nem pretendo. Mas avaliando as descrições e comentários que estou a ler gostaria de saber se havendo tanta gente que enrola na noite com bebedeiras em cima, e no dia seguinte acordam e nem se lembram ou se arrependem, se todas estas situações constituem violação.
      Já me aconteceu sair à noite com o meu marido, eu ter bebido (o que é bastante raro, diga-se) e ele não porque ia conduzir, eu fiquei um pouco "tocada" como se costuma dizer. Quando chegamos a casa tivemos relaçõe, no dia seguinte com o sono e o álcool não me lembrava bem de tudo. E era o que faltava achar que ele me tinha violado!

      Eliminar
    11. Se a senhorita o beijava enquanto ele a acariciava, nao acredito que o rapaz estava fazendo o que nao lhe era permitido. Os dois estavam bebados, logo, os dois estao de igual para igual, nao tem essa de apenas o rapaz ser culpado o de o mesmo estar fazendo o que a outra pessoa nao queria, posto que, repito, ela o estava beijando. Para mim se vao isentar um de culpa automaticamente devem isentar o outro tambem, a nao ser que prove-se que o rapaz nao estava bebado.

      Eliminar
    12. O "crime" está no filmar e divulgar (nem fazerem nada para impedir a cena). Tudo o resto (parvoíces, hormonas aos saltos, bebedeiras, ...) sempre houve e sempre há-de haver.
      O segredo para acabar com isto é a EDUCAÇÃO (e um belo par de estalos)!
      SM

      Eliminar
    13. Concordo plenamente com o anónimo das 13:12. Aquilo foi filmado (não vi o vídeo, nem pretendo ver), mas quantas situações idênticas se passam durante a Queima das Fitas? É degradante e tenho muita dificuldade em aceitar que, para se divertirem, os jovens precisem de se embebedar até cair. Eu tenho 44 anos, nunca apanhei uma bebedeira na minha vida e não consumo álcool. Ah, e também não fumo! Nunca fumei! Sou menos feliz por isso? Não! Há que ter-se uma coisa que fica na barriga de muitas mães, à nascença: juízo!

      Eliminar
  4. Não vi o vídeo e posso já dizer que não gosto do CM, mas sinceramente acho muito bem que tenham publicado o vídeo a mostrar não a rapariga mas todos os que estavam a fazer-lhe aquilo e a permitir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, mas a rapariga aparece e bem...

      Eliminar
    2. Eu não vi o vídeo nem pretendo. Mas avaliando as descrições e comentários que estou a ler gostaria de saber se havendo tanta gente que enrola na noite com bebedeiras em cima, e no dia seguinte acordam e nem se lembram ou se arrependem, se todas estas situações constituem violação.
      Já me aconteceu sair à noite com o meu marido, eu ter bebido (o que é bastante raro, diga-se) e ele não porque ia conduzir, eu fiquei um pouco "tocada" como se costuma dizer. Quando chegamos a casa tivemos relaçõe, no dia seguinte com o sono e o álcool não me lembrava bem de tudo. E era o que faltava achar que ele me tinha violado!

      Eliminar
    3. S, se quiseres/puderes apaga a minha resposta a este comentário, queria deixa-lo no de cima e enganei-me.

      Eliminar
  5. Tendo a concordar com a Boneca.
    É um acto deplorável mas a raiz da questão centra-se porventura na forma como a rede social onde é publicado tal vídeo não censura ou erradica este tipo de néscios que passam a vida neste tipo de "apanhados".

    Felizmente, pouca TV vejo, além de Netflix. E por muito que não aprove o sensacionalismo de canais de informação como o CM, "prefiro" esses descarados simplórios àqueles dissimulados espertalhaços que manipulam como um rebanho a opinião pública.

    Só mais um aparte, quantas pessoas já leram a política de redes sociais como o Facebook, antes de clicarem no "Sim, Concordo"? É de uma animalesca e brutal perversidade em termos de cedência de direito de imagem (por exemplo), que deixaria perplexo o mais despudorado dos seres.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eros, o cerne da questão, para mim, é no facto de um órgão de comunicação social publicar este nojo de vídeo - seja ele crime ou não.

      Eliminar
    2. Eu entendo-te S!
      Mas gostaria de saber mais sobre as leis que legitimam que em horário nobre passem igualmente imagens de crianças esquartejadas em atentados e haja censura a um acto natural como é o sexo.

      É uma questão complicada. No final da Segunda Guerra Mundial também surgiram diversas vozes condenatórias relativamente à ordem do célebre general americano em fotografar o cenário hediondo dos campos de concentração. Todavia, como comprovamos hoje em dia, ele estava correcto pois tentam dizer que tudo não passou de um mito ocidental.

      Enfim... a linha do correcto e do errado é ténue e esbatida... :/

      Eliminar
    3. Eros, mostrarem-se corpos em imagens óbvias também não é coisa natural no jornalismo em Portugal. Muito menos sem aviso de que os conteúdos podem chocar - o que aconteceu com este vídeo.

      Para mim a diferença, apesar de tudo, é que isto não é sexo. É um acto degradante, com assistência, riso, filmes, vídeos. É gente que não está nas suas plenas capacidades e que acaba por se ver exposta nas redes sociais. Se fosse sexo apenas, com o pessoal a saber que estava a ser filmado, bom, era parvo, mas não era criminoso.

      http://www.jornalistas.eu/?n=9794

      Conselho Deontológico do SJ condena vídeo do Correio da Manhã

      "Atenta contra todas as regras do jornalismo e deve, por isso, ser retirado do site", além de não dever "ser exibido na sua emissão televisiva", considera o parecer do organismo do Sindicato dos Jornalistas.

      O Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas tomou posição acerca do vídeo que o Correio da Manhã divulgou.

      Em comunicado, o CDSJ "considera que o vídeo sobre uma suposta violação publicado pelo Correio da Manhã no seu site e exibido na CMTV atenta contra todas as regras do jornalismo e deve por isso ser retirado do site e não deve ser exibido na sua emissão televisiva".

      Eliminar
    4. Assim sendo, que hajam penas para estas práticas dos canais de comunicação. Pois ou são leves, ou inexistentes. E se realmente forem inexistentes, de pouco valem as opiniões mais maniqueístas.

      Beijinho S :)

      Eliminar
    5. Já disse que não vi o vídeo. Mas pela descrição, onde é que está o «atentado deontológico»? Lembro-me muito bem, quando só existia RTP, de ouvir "as imagens que seguem podem ser chocantes"... e via-se sangue, cadáveres, miséria por todo o lado. Isso não atenta contra a deontologia do jornalismo? Talvez não. Porque a verdade é para ser mostrada. E se a miséria e fome em áfrica serviram para ganhar audiências durante o telejornal, então que moral... pode eventualmente um rival ter..- Os telhados são de vidro para todos.

      Eliminar
  6. Vindo do CM/CMTV nada de bom se pode esperar...

    ResponderEliminar
  7. Quem colocaou de certo também não estaria nas suas plenas capacidades...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aí temos o criminoso.
      O CM não pode ser responsabilizado, menos ainda se tomou precauções para preservar as identidades dos envolvidos. Agora, é importante MOSTRAR o que aconteceu, para não se deixar dúvidas. Iam noticiar sem imagem tendo uma? Não faz sentido algum! É como ter imagens do resgate de um menino que caiu num poço e só escrever sobre o assunto, sem jamais mostrar em vídeo - porque a identidade da criança pode ficar comprometida. Mas aqui como é um vídeo optimista e positivo, já não havia mal?

      Eliminar
  8. E um acto nojento, mais nojento ainda é o facto do Correio da Manhã ajudar a difundir as imagens :s

    ResponderEliminar
  9. Há tantas coisas que estão erradas nesta situação, que nem sei por onde começar. E sim, a divulgação do vídeo é uma delas. Um órgão de comunicação social social a contribuir para a humilhação e o slut-shaming que a rapariga inevitavelmente vai enfrentar por parte da nossa maravilhosa sociedade... Não está bem. Deviam ter vergonha. Mas já que o vídeo foi divulgado, espero que os pais do abusador e dos espectadores, que nada fizeram para intervir (é uma das coisas que mais me revolta), vejam o vídeo para saberem o que têm em casa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joana, tal e qual. Mesmo que não tenha havido crime nos actos do jovem, tu imaginas as consequências sociais para esta jovem? Meu Deus.

      Eliminar
    2. Também discordo da presunção de que a rapariga será vítima de mais abusos por o vídeo ser divulgado. Acho que também se pode ver pelo outro lado: por o vídeo ser muito divulgado, a rapariga pode sentir-se mais entendida pelo colectivo e não tem de esconder em vergonha o que lhe aconteceu. O mundo está diferente e o pior que se pode fazer - no passado e no presente - é varrer as coisas para debaixo do tapete. O melhor seria aparecer, assumir, LUTAR. E ai de quem lançar a primeira pedra. Não têm direito a fazê-lo. Não sem antes conhecer os fatos.

      Eliminar
  10. O CM é do mais reles que por aí anda. já não me surpreende.
    O que me deixa preocupada, é a era em que vivemos, em que a todo o momento estamos sujeitos a ser fotografados, filmados... Vídeos que depressa vão parar ao YouTube, às redes sociais, ao telemóvel do vizinho, enfim. Demasiado fácil, infelizmente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida. Assistimos a um possível crime (este ou outro!!) e queremos filmar e fotografar. Parece que nem se lembram de INTERVIR.

      Eliminar
  11. S*, vi o video e posso desde já fornecer-te algumas respostas. Quanto ao acto em si, não me pareceu que a rapariga estivesse sob efeito de álcool ou drogas, pareceu-me sim é que o rapaz exerceu algum tipo de influência que já devia ter sobre a rapariga e mantive-a neutralizada perante todos, assim, é claro crime de assédio moral agravado por pelo crime de violação uma vez que colocou abusadamente a sua mão na intimidade da pessoa. A insatisfação da rapariga é notória quando a mesma se levanta e tira a mão do individuo das suas calças como quem dá um pontapé num cão rafeiro depois de este urinar na nossa perna.
    Em relação aos "amigos" expectadores, infelizmente o mundo inteiro hoje em dia virou um espectáculo para alimentar as páginas do facebook. Seja em cenas de espancamentos colectivos, Bullying ou violações, primeiro deixam tudo acontecer porque o que interessa para eles é o numero de visualizações que o seu video vai ter no youtube e os "Gostos" no facebook, e no fim dizem que acham aquilo tudo mal feito e nojento.
    Finalmente, sobre o CM JORNAL...não fiques espantada com isso. Vivemos num mundo jornalístico que quer mexer com as emoções das pessoas e causar impacto nos telespectadores para originar audiências. Para eles, quanta mais maldade, cenas horrorosas, espancamentos, abusos, violações e baleias azuis houver...mais eles fazem a festa.
    Uma tristeza mas é assim o nosso mundo de hoje.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Francisco, que horror. O vídeo que eu vi foi o da CMTV, estava desfocado, mas também fiquei com a sensação de que ela estava algo "presa". Fico verdadeiramente enojada. Para além do tarado que filmou, viu-se outro telemóvel a fotografar ou filmar, sei lá eu. Que maldade. Estivesse ela sóbria ou não, é um abuso. Quanto ao jornal, já nem consigo dizer mais nada - os jornalistas de lá ainda defendem a publicação do vídeo.

      Eliminar
    2. Se defendem, então fazem bem.
      Me desculpe a franqueza - eu também repudio a divulgação desnecessária deste género de coisas, de forma gratuita e sem propósito. Mas o princípio de INFORMAR alguém é facultar informação. dados. E nesse caso, as imagens são os dados. Eles distorceram e a própria S diz que não deu para perceber nada por estar DESFOCADO. Então existiu cuidado da parte da CMTV para divulgar sem chocar, ou sem comprometer os intervenientes. O jornalismo é SIM isso. Não podemos escolher que matérias são próprias e quais não, num princípio claro de informação como este. O que a matéria requer é mais INVESTIGAÇÃO - para se esclarecer as dúvidas que todos aqui exibem: foi consentido ou foi coagido?

      É isso que é preciso descobrir e divulgar.

      Eliminar
    3. Portuguesinha, compreendi bem?
      Houve cuidado da parte da CMTV em desfocar o rosto dos intervenientes e mostrar com total clareza a mão do rapaz enfiada nas calças da rapariga com a pura intenção de não chocar os telespectadores?
      Boa! essa foi nova para mim. :)

      Eliminar
    4. Esta Portuguesinha deve ser uma daquelas pessoas que fazem "reportagens" para a CMTV num qualquer sítio onde tenha lugar um acontecimento super hiper mega importante para a vida de todos nós, como por exemplo "o gato da D. Ermelinda de alguidares de baixo (espero que não exista mesmo esta terra, por causa dos melindres) subiu a uma árvore e foi preciso chamar os bombeiros para fazer descer o animal" o qual é depois exaustivamente esmiuçado, fazendo os(as) ditos repórteres perguntas inteligentíssimas a todos os intervenientes e, não só, repetindo-as e repetindo-as, e repetindo-as.... Cá para mim ganham ao minuto. A defender este tipo de jornalismo de "sarjeta", só pode!

      Eliminar
  12. Para mim esse jornal já perdeu toda a credibilidade que podia ter.

    ResponderEliminar
  13. Estou ainda chocada com tudo. Que falta de tudo. Que país é este onde os nossos filhos vão crescer? :(

    ResponderEliminar
  14. O jornalismo anda pelas ruas da amargura (salvo raras exceções), mas a CMTV é do mais execrável que se possa imaginar.
    Há estações de televisão que nem me dou ao incómodo de sintonizar na box.

    ResponderEliminar
  15. Já ouvi falar no assunto, mas ainda não me surgiu e também não procurei. Acho que prefiro nem ver... A CMTV é terrível. Também me ultrapassa a capacidade dessas pessoas terem essas atitudes tão baixas. Como é que é possível?...

    ResponderEliminar
  16. Terrível... Tudo isto é terrível e dá-me uns nervos. Como é possível expor tal video, de forma a cair assim na mãos das impiedosas pessoas cujo passatempo favorito é dizer mal de tudo o que mexe! Terrível toda a situação, terrível a exposição...

    ResponderEliminar
  17. Por que é que viste o vídeo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque a curiosidade mórbida foi mais forte, digo eu... Pois, é tudo terrível, os miúdos, o CM... Mas clicam e ficam a ver até ao fim.

      Eliminar
  18. Confesso, o CM enoja-me, mas já vem sendo hábito. E enoja-me quem filmou e quem divulgou. Infelizmente, uma situação que vem sendo cada vez mais frequente.

    ResponderEliminar
  19. Não vi mas se isto "jovem que claramente não estava nas suas capacidades plenas" - se não estava nas suas capacidades plenas para consentir é violação. Ponto. E quem assistiu e nada fez é cúmplice do crime (e aliás mostra bem o tipo de pessoas e de carácter que tem).

    O facto da rapariga estar embriagada não dá o direito a ninguém de fazer algo com ela que ela não queira. Ou vamos voltar a culpar as vitimas?
    (apesar de honestamente me meter um grande fastio que bebam até cair sem noção ou cuidado para se protegerem precisamente destas coisas - mas não é por isso que se deve culpar quem é violentado).

    ResponderEliminar
  20. Fez-me lembrar isto (o video não é da violação em si, é do rapaz a admitir à policia que violou e a achar normal tudo o que fez): https://www.youtube.com/watch?v=d3O02r__9Kk

    ResponderEliminar
  21. É tudo de uma brutalidade enorme. Primeiro o facto do Correio da Manhã não ter noção até onde pode ir e depois desculpem lá e eu não sou assim tão velha, mas onde é que estes miúdos andam com a cabeça? É a única coisa que me ocorro e desculpem me mas a bebedeira não justifica nada!! Eu também já fui ás queimas e enterros e quando via que estava a chegar o meu limite parava. Vi coisas a acontecer a minha frente que eram incompreensíveis. É este tipo de pessoas o nosso futuro??? Há limites!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que isto não são actos do presente nem do futuro, no passado também aconteciam...o que mais se via nas queimas das fitas era pessoal bebado a curtir uns com os outros e sem saberem o que faziam ou nem se lembrarem de nada, só que na altura (na minha há 20 anos atrás) ninguem andava de telemovel no bolso a filmar tudo nem a colocar nas redes sociais...e pior ainda publicado num "jornal" nacional. Pelo que se vê no video vê-se um acto sexual explicito e só por isso deviam ser os dois intervenientes julgados por atentado ao pudor, e quanto aos que filmaram e publicaram incorrerem pelo crime praticado. Quanto ao consentido ou não acho que só pelas imagens distorcidas e tapadas não se consegue avaliar...até pode ser um casal de namorados muito à frente e sem pudores nem educação e limites, ou muito alcool ou droga à mistura....

      Eliminar
    2. «Imagens distorcidas e tapadas» - então existiram cuidados da parte do CM. É só o que precisam fazer. Não foram eles que divulgaram o vídeo nem o filmaram, pois não?? Se outro alguém publicou na net - e essa pessoa, logo à cabeça, teve de ser a pessoa que FILMOU e esteve no local a PARTICIPAR no acto, então a responsabilidade e a nossa repulsão está a ser um pouco mal direccionada se for só para o órgão de comunicação social que divulgou um vídeo já divulgado, distorcendo as imagens ao ponto de não se conseguir avaliar.

      Eliminar
    3. Portuguesinha, há uma diferença. Que um jovem idiota eventualmente bêbado filme e ponha nas redes sociais, é crime e uma falta de respeito... que um canal de televisão, que tem múltiplas chefias, gerido por adultos, publica, parece-me extraordinariamente grave - talvez mais grave ainda.

      Eliminar
  22. O facto em si é o que menos me choca (parvoíces sempre houve e sempre há-de haver). Agora filmar, divulgar o video, partilhar, fazer noticia disso expondo claramente a situação... Quem fez isso é que não bate bem da tola (deviam ser bem castigados)! Ricos amigos.
    Mas que mundo é este? Tenho medo pelos meus filhos.
    Cada vez mais tenho saudades do tempo sem internet, nem smartphones. Eramos felizes e nem sabiamos.
    SM

    ResponderEliminar
  23. É muita vergonha alheia...
    Beijinho
    Cris

    www.lima-limao.pt

    ResponderEliminar
  24. Eu não vi o video, nem vou ver, que não quero compactuar com este tipo de espetáculo deprimente. E acho que antes de tudo, quem gravou, publicou na net, e ajudou a divulgar (e aqui falo co CM) deviam ser criminalmente responsabilizados.

    Quanto ao abuso em si, eu acredito que é preciso perceber todo o contexto da situação:
    - Ela estava bêbada?
    - E ele, também estava?

    Se ele não estava, efectivamente aproveitou-se do facto dela estar e abusou da rapariga. Há que ser responsabilizado.
    Mas se ele também estava bêbado, se se provar que ele estava tão "inconsciente" como ela, será justo ficar com a fama de violador?

    No meus tempos de queima o que mais se via era gente completamente descontrolada, tanto raparigas como rapazes. Não me parece justo que a elas seja tudo desculpado, porque estavam bêbadas, e eles sejam em tudo responsabilizados, se afinal estavam tão bêbados como elas...

    AnaC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AnaC, por isso mesmo eu não falo muito em abuso - pode ser apenas parvalheira mútua. O que me choca profundamente, pela falta de respeito óbvia, é filmarem e publicarem nas redes sociais. Assistiram a esta situação degradante e riram, fizeram graças... triste!!

      Eliminar
  25. Allo! Ainda não vi nada, a sorte é que nem todos os dias vejo televisão, somos bombardeados com tantas "coisas"!

    ps. Back :) * * *

    ResponderEliminar
  26. Recuso-me a ver o video e a compactuar com a divulgação das imagens. É isso que, quem grava, quer que aconteça. Não me parece que seja uma questão geracional - caramba, coisas destas não são de agora, o que é de agora é o acesso fácil a telemóveis com câmaras e ligações à internet - é uma questão de pessoas sem valores, sem princípios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida. O problema está na falta de respeito e de educação, não na idade.

      Eliminar
  27. Aconteceu? Tem de mostrar!
    O princípio do jornalismo é esse.
    Se é feio não deve aparecer? Porque é exploração?
    Então só aparece o bonito?

    Se as identidades foram preservadas com borrões (atenção eu não vi nada do que falas) então existiu esse cuidado. É só o que precisam de fazer. Eu até acho BEM que mostrem pelo simples facto de que isso vai fazer outros jovens perceber ao que podem estar sujeitos se beberem demais ou se se prestarem a papéis desses.

    Eu cá era processo em todos esses putos. Irrita-me mais quem fica a assistir, a rir ou a filmar do que quem comete certos actos. Caraças, não havia um que dissesse "CHega!!" ?

    Que raio de jovens estamos a formar?
    Acho bem que se exponha. Ou os pais não acreditam que os filhos alguma vez tivessem participado numa coisa assim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Portuguesinha, eu não sou da mesma opinião. Aquilo não era uma questão tão fundamental assim para termos de mostrar aquela situação degradante. :)

      Eliminar
    2. Mas a CMTV, tadinha, sai, em sua opinião, mais pura que um anjinho papudo. É o que eu digo: trabalha para eles.Uma defesa tão acérrima e continuada.... Ainda não percebeu que é a única a desculpar a dita cuja? Resumindo: o resto do pessoal está errado,só a senhora está certa! Tá bem!

      Eliminar