terça-feira, 22 de novembro de 2016

Concretizações


Dou graças a Deus, com relativa frequência, por não ter perdido a paixão e a dedicação por este meu trabalho, mais de seis anos depois. Ir trabalhar apenas para justificar salário deve ser uma das maiores frustrações da vida... 

Claro que, no mundo perfeito, não teria de trabalhar, não vou cá ser hipócrita. No entanto, tendo de o fazer, fico mesmo feliz por trabalhar no que gosto. 

19 comentários:

  1. Também gosto do meu trabalho mas claramente sinto saudades de exercer :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma chatice... nao está nada fácil.

      Eliminar
  2. E o teu companheiro? :) Não sei onde trabalha nem estou a perguntar isso, refiro-me apenas a se ele também partilha dessa paixão pelo trabalho que tem ou se é uma realidade diferente da tua.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Graças a Deus, está a fazer o que gosta. :)

      Eliminar
  3. Acredita S. Eu trabalho para ter um salário e é tão difícil... Aí aí. Boa sorte para ti querida :)

    ResponderEliminar
  4. Tens muita sorte, ainda bem que estás consciente disso. Espero dizer o mesmo brevemente porque farta de ir trabalhar só para receber o (misero) salário estou eu.

    ResponderEliminar
  5. Bom ambiente no trabalho e gostar-se daquilo que se faz é uma verdadeira benção!
    Também não me posso queixar. O salário é que pronto ... :/

    http://jusajublog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. É óptimo quando nos sentimos realizados profissionalmente

    ResponderEliminar
  7. Olha, por aqui também se trabalha no que se gosta, mas, ao fim de alguns anos num sítio que mina muito a nossa motivação, chega-se por vezes a um ponto em que o gosto se dilui um bocadinho. Mas, como eu costumo dizer, se na minha vida a única coisa de que me queixo é do trabalho, então está tudo bem! Porque as coisas verdadeiramente importantes para mim estão no sítio certo! E, felizmente, na maior parte dos dias não trabalho só para justificar salário ;)

    ResponderEliminar
  8. Por vezes também são as pessoas que estragam os trabalhos e por muito que gostes de fazer algo, podes deixar de gostar devido aos colegas que nos calham :/

    ResponderEliminar
  9. Não adoro o que faço (longe disso) mas por enquanto o comodismo vai-me fazendo focar na parte boa e aguentando. Não é fácil abdicar de um emprego que, se eu quiser, é para a vida, e que me proporciona um salário confortável (que dificilmente encontraria noutros trabalhos na minha área, pelo menos mantendo a minha qualidade de vida).
    Mas invejo muito pessoas que, como tu, fazem o que gostam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas se calhar tem um salário e, consequentemente, um estilo de vida que, de certo modo, compensa o facto de não adorar o que faz. É uma questão de pesar todos os prós e contras e, feitas as contas, obter um saldo positivo. Afinal, actualmente, muito poucas pessoas poderão falar em empregos para a vida. :)

      Como disse a S*, num mundo ideal éramos todos muito ricos e não precisávamos de trabalhar. Assim, trabalha-se para ganhar o dinheiro que nos proporciona os objectivos de vida que se idealizaram (ou os possíveis), dentro da oferta disponível, pessoais e profissionais.

      Eliminar
    2. Mel, sim, eu acho que um salário bom faz valer a pena o esforço, pois permite melhorar a vida pessoal em coisas bem mais importantes que trabalho!

      Eliminar
  10. Fazer o que se gosta é mesmo a melhor coisa do mundo... já que temos que trabalhar vá!
    hehe bjs, CH
    Bonecas de Papel

    ResponderEliminar
  11. Não há nada melhor quando trabalhamos naquilo que gostamos.
    Que assim seja sempre :)

    ResponderEliminar