sexta-feira, 7 de outubro de 2016

A Cocó e as Danielas


Texto imperdível da Cocó na Fralda. Leiam.

Eu também tenho uma Daniela e quase chorei a rir com isto. A Daniela está em todaaaaaaaas.

A minha Daniela diz que sou gorda (bom, neste caso dou-lhe alguma razão...), saloia, parola, burra, estúpida. A Daniela incomoda-se com as pequenas coisas da minha vida... a roupa que eu visto é roupa de velha, é roupa parola, é roupa que nem a avó dela usaria. As minhas túnicas são sacos que eu compro para tentar esconder as banhas. Segundo a Daniela, eu sou obesa, nada me serve, nada me fica bem. Se eu digo que quero comprar uma qualquer peça que ela acha mais engraçada, diz-me para ir à feira porque diz que eu não tenho dinheiro para porra nenhuma.

Se eu digo que não tenho dinheiro e que as finanças andam pela hora da morte, é porque sou uma pobre infeliz. Se compro qualquer coisa para mim, goza comigo e diz que "nunca vais casar porque passas a vida a gastar dinheiro em futilidades". Ela nunca está bem. Se não gasto, é porque não gasto. Se gasto, é porque sou uma estúpida que não sabe poupar. Não viajo porque passo o tempo a gastar dinheiro em coisas menores, diz ela. Que sabe ela da minha vida? Nada. Mas tem teorias para tudo.

A Daniela diz que eu imito a minha irmã. A minha irmã foi viver junta e depois casou. Ela diz que eu não caso porque sou tesa, mas que tenho inveja da minha irmã.

A Daniela está constantemente a dizer que me quer dar murros no focinho. Diz que quando vier a Viana vai ter imenso gozo em bater-me. Ainda gostava de ver isso... é que como ela diz que eu sou obesa, estou à espera que me apareça uma top model pela frente... e bom, o meu corpitcho deve aguentar bem com ela. ;)

A Daniela irrita-se com tudo. Enerva-se com o facto de a cor do meu roupeiro não ser a mesma da cama/mesas de cabeceira/cómoda. É um assunto que a chateia, pronto. Podia-se chatear com a fome no mundo, com os maus tratos animais, com a elevada taxa de desemprego... mas é a cor dos meus móveis o motivo da fúria dela. Até o tapete azul que tenho no quarto apenas para o cão dormir é uma coisa que a irrita, pois diz que é um tapete de casa de banho. 

Eu não sei se a Daniela cá do blogue é só uma. Pelo menos uma eu sei quem é. Mas já se sabe que quando é para dizer mal, aparecem sempre mais alguns.

Começo a achar que me ama mais do que o meu companheiro de seis anos. É que ela está comigo há quase tanto tempo!

Prestemos homenagem às nossas Danielas. Elas merecem.

PS: Sim, é fácil de adivinhar. Não demorou muito para a Daniela comentar este post. :)

43 comentários:

  1. Eu juro que não consigo perceber como é que as pessoas têm paciência (e tempo!) para tecer tantas críticas :P que dispêndio de energia...

    ResponderEliminar
  2. Santa paciência para tanta inveja.
    Olha eu adoro o tapete do pirata acho que fica lá muito bem e até o Pirata dá com tudo. É lindo de morrer :)

    ResponderEliminar
  3. Por amor da santa...
    Todos temos 'Danielas' na nossa vida. Ao longo do nosso caminho vamos sempre encontrar gente mal amada, gente louca, gente invejosa tenhamos a profissão que tivermos, sejamos gordas ou magras, ricas ou pobres, casadas ou solteiras.
    Não compreendo estes textos das bloggers, acho que é mostrar que sim isto vos incomoda e vos afecta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. M., CLARO QUE AFECTA, pois temos de gramar com elas todo o santo dia. Mas afectar, do género deixar-nos tristes? Era o que mais faltava. No início incomodava, agora só dá pena.

      Eliminar
  4. Há uns anos perguntei a um amigo meu (engenheiro informático, daqueles que arranja as passwords dos vizinhos e coisas do género) se havia alguma forma de identificar as pessoas que comentavam o meu blog. Na altura ele fez qualquer coisa e eu consegui ver os IPs das pessoas que me comentavam. Nessa fase recebia vários comentários desagradáveis, e foi assim que descobri que vinham sempre das mesmas duas pessoas. Uma não fazia ideia quem era, mas a outra tinha o mesmo IP do que uma comentadora habitual do meu blog, que até gostava de comentar com a sua conta uma ou duas horas depois da 'anónima'.

    Depois disso tenho bloqueado os comentários anónimos. Voltei a aceitá-los durante uns tempos, mas depois de ter recebido um comentário anónimo às 23h da noite de Natal a dizer que eu estava gorda (eu, a moça grávida de 20 semanas) achei que tenho mais que fazer da vida do que dar tempo de antena a malta perturbada. Já me basta o meu trabalho na saúde mental, obrigadinha :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joana, eu é que nunca perdi tempo a dizer nada... Mas sei perfeitamente que uma das habituais anónimas é uma tolinha da vida real que não me conhece de lado nenhum mas que, a certa altura, se colou à minha irmã para ir sacando informações sobre mim e sobre nós. Tolinhas. ;)

      Eliminar
  5. Um minuto pelas "Danielas" da vida. Haja paciência querida S*!

    ResponderEliminar
  6. Eu pergunto-me, às vezes, mas quem raio é que faz isso. Tirar tempo de vida para dizer mal dos outros, de forma constante, nos blogues.
    Por acaso no meu blogue ainda não apanhei comentários parvos (provavelmente porque é pequenino e não tem dimensão para isso) mas como comento assiduamente vários blogues já apanhei com algumas pessoas mais "azedas". Chegou a um ponto em que, mal eu dizia "bom dia" já começavam a mandar bocas. Chegaram a chamar-me a "maldição purpurina". Olha fartei-me de rir. E depois, quando começaram a roçar o insulto e a estupidez completa, deixei de ler.
    Gente assim há em todo o lado, infelizmente há que saber viver com isso porque não há outra forma. No meu blogue vou sempre permitir troca de opiniões entre todos mas tudo o que forem insultos e conversas tolas não construtivas não entram (seja contra mim ou contra qualquer pessoa que comente no meu blogue e que merece todo o meu respeito).
    Concluindo, antes tinha alguma pena dessas pessoas que, notoriamente, são umas tristes, agora não sinto nada, ignoro-as completamente tanto quanto possa.
    Por mais que esprema o cérebro não consigo conceber de maneira nenhuma como é que uma pessoa adulta (muitas vezes com filhos) pode usar o seu tempo a ser desagradável para os outros. Com tanta coisa gira para fazer como é que é nisso que usam o seu tempo? Mistérios insondáveis...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Purpurina, isso é tão triste. É a capacidade de ver maldade e coisas ruins em tudo na vida... :/

      Eliminar
  7. Quem faz isto, é mesmo porque não tem mais nada que fazer, e a sua vida deve ser tão miserável, que eles tentam fazer a vida dos outros igual. Paz à sua alma! :D
    Beijinho

    www.bloguerosa.com

    ResponderEliminar
  8. Assustou-me particularmente essa de a rapariga ameaçar bater-te. Como se os insultos não chegassem... Essa pessoa mete-me muito medo, credo (ou isso ou tem 8 anos, atendendo ao nível de maturidade de uma ameaça dessas)!

    ResponderEliminar
  9. Acho que tens várias "Danielas"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, tenho... o que é incrível, visto que sou uma paz de alma.

      Eliminar
  10. Eu penso que, normalmente, as Danielas são pessoas que nos conhecem e têm, como se diz na minha terra, uma certa dor de corno. Desde que deixei de dar pistas sobre a minha pessoa no meu blog que deixei de ter Danielas. Mas, como sabes, fui também vítima delas.!

    ResponderEliminar
  11. Se tiver uma filha, nunca lhe vou chamar Daniela hehehe

    ResponderEliminar
  12. Mas como é que as Danielas sabem a cor do tapete, dos moveis, etc e tal. Como se julgam no direito de dizer quem está gorda, parola ou como gasta o dinheiro? Será que esta gente também opina assim na vida dos familiares e amigos? Isto no caso de ter amigos o que me parece altamente improvável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vêem nas fotos que vou publicando... analisam tudooo! Também me parece improvável terem amigos... se tiverem, ainda é mais pateta perderem tempo a destilar veneno na internet.

      Eliminar
    2. Eu sei que publica as fotos, também vejo. Mas só retenho as coisas boas, o carinho pelo mais que tudo e familia, o gosto pelos ponchos e pela boa comida, o orgulho nas tradições. Mas isso sou eu que sou pouco observadora e não ando ali a esmiuçar os detalhes. Beijinho S e continue a ser como é :)

      Eliminar
    3. Anónimo das 09h58, o objectivo é esse, partilhar o que me faz feliz... mas há gente que não percebe o conceito de felicidade. ;)

      Eliminar
  13. Estamos rodeados de Danielas por todos os lados, o que muda na internet é que as Danielas se podem esconder e debitar parvidades. A vida dos outros é sempre mais interessante que a nossa. beijo

    ResponderEliminar
  14. Enquanto Daniela, não pude deixar de me sentir um bocado ofendida com esta generalização. No entanto, percebo a mensagem e é de facto lamentável que alguém seja capaz de interferir com a vida de uma pessoa que nunca lhe fez mal nenhum... Enfim, o pessoal acha que atrás de um teclado pode tudo! Triste, simplesmente triste.

    ResponderEliminar
  15. Haja paciência para essa gente...! (E que vidinha chata e infeliz devem ter...)

    ResponderEliminar
  16. Sempre que comentas na Pipoca, tens lá uma Daniela à perna. Ainda há dias reparei nisso. Gabo-te a paciência!
    E só pode mesmo ser amor. Porque deve dar uma trabalheira imensa ter tanto com que implicar. Esse empenho quase que é admirável!

    Um beijinho, S*. E continua a não dar importância às Danielas da tua vida.

    ResponderEliminar
  17. Enfim, não tenho paciência para essas pessoas. Até acho que é uma questão de Karma, certamente não têm bom Karma...
    Só sabem ver o que há de negativo. Sim, eu também não adoro a roupa que vestes, e daí? Será que é mesmo importante? Certamente há outras pessoas que odeiam o que eu visto. É a vida. Agora, a Daniela, que se meta na dela. Certamente que se tivesse mais empenho na sua própria vida, seria mais feliz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bomboca, a questão é essa: não tens de adorar o que eu faço, uso, digo, compro... mas tens de respeitar. :D Pobre Daniela.

      Eliminar
    2. Bomboca, a questão é essa: não tens de adorar o que eu faço, uso, digo, compro... mas tens de respeitar. :D Pobre Daniela.

      Eliminar
  18. As Danielas proliferam e não deixam o país avançar. Espalham azedume e infelicidade por onde passam e emanam inveja. São como cogumelos venenosos que brotam a cada raio de felicidade ou arco-íris que nasce perto de si. Infelizmente há por aí mts e são as nossas colegas de trabalho, as nossas vizinhas, às vezes até da nossa família. Conheço uma assim e a alcunha que lhe demos é "Maléfica". É a dona da razão em pessoa, adora debitar opiniões que se aplicam a tudo e a todos mas menos a ela. Tudo o que lhe acontece nunca é culpa dela nem das acções dela mas dos outros. Se conhecem Danielas ou Maléficas, se as têm perto de vós, fujam!!! Essas pessoas transpiram más energias, são como uma nuvem nuclear que murcha tudo a seu redor. É com isto que temos de viver, podemos é sempre escolher não o fazer...

    ResponderEliminar
  19. Que gentinha tão triste e desocupada =P por acaso confesso que nunca reparei nas tuas Danielas, mas vou andar mais atenta (ou então não, que não vale a pena perder tempo com coisas tristes)

    ResponderEliminar
  20. Olha, eu lá consegui afastar a "minha" Daniela. Também me atacava no que mais importante tenho na vida, chamava-me pirosa, dizia que estava a ficar gorda, enfim, uma lista infinita de miminhos que ela tinha para mim. Pior foi quando começou a atacar outras pessoas, nomeadamente as que mais amo. Sempre disse que de mim podem dizer o que quiserem, o blog é meu, sou eu que me exponho ali. De outras pessoas não. Escrevi-lhe um post e a partir daí não publiquei mais um único comentário. Acho que se cansou, mas se voltar, os comentários terão o mesmo destino - lixo! Porque é isso que são. Não dou mais espaço a quem só tem maldades para espalhar.

    ResponderEliminar
  21. Ignorar esse tipo de pessoas é sempre o melhor remédio, nem vale a pena a gente se chatear com tal coisa.

    ResponderEliminar
  22. Se sabes quem é, ao menos saberás manter a distância, vendo pelo lado positivo! Mas é assustador a perseguição e a intimidação. Isso de se colar à tua irmã, gémea tua, é de um nível de fanatismo que...coiso. Confesso que não teria estaleca para lidar com isto dos blogs.

    P.S.: sou oficialmente não-anónima!

    ResponderEliminar
  23. "A Daniela irrita-se com tudo. Enerva-se com o facto de a cor do meu roupeiro não ser a mesma da cama/mesas de cabeceira/cómoda." Say WHAT? o.O
    Há malta que eleva o transtorno obsessivo compulsivo a todo um outro nível.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo. Nem teria reparado, não fosse este post!

      Eliminar
  24. É verdadeiramente lamentável que existam pessoas assim.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  25. Você se expõe demais, miga!

    ResponderEliminar
  26. Longe de mi vir aqui defender pessoas que são, certamente, absurdamente mal educadas e mal formadas, mas permite-me uma observação:foi uma decisão vossa, tua e da Cocó, expor parte da vossa vida. Colocam fotos vossas, primeiro só sapatos, depois os looks do dia, depois de rosto, das carteiras que compram, dos vernizes que usam, dos cremes, da cozinha, da comida, do quarto, da sala. Quase que conseguimos ter uma imagem da v/casa, se nos dermos ao trabalho de juntar fotos.

    Expõem as vossas relações, amorosas e familiares. Expõem os vossos anseios, depois de darem a cara por isso (consio apontar na rua e dizer que a Sónia não tem móveis do quarto da mesma cor - é isto, certo?:P)

    Cnsideto-me uma pessoa educada, polida e que sabe estar. Venho ao teu blog, dou uma vista de olhos e vou à minha vida. Não faço comentários depreciativos nem que saiba que vão magoar. Para quê?! Não percebo que se dá a esse trabalho e imagino que sejam pessoas muito cobardes no seu dia a dia e precisam de alvos fáceis para se aliviarem.

    Mas depois há o outro lado da moeda: foram vocês que se expuseram. Nada retira a falat de educação das danielas, mas vocês sabem que nada agrada a toda a gente e não podiam estar à espera apenas de comentários queridos.

    Ninguém tem o direito de me assaltar, mesmo que vista uma saia feita de notas de 500€. Mas ao fazê-lo estou a colocar-me numa situação de especial vulnerabilidade.

    Isto para dizer que se deixam afectar por esses comentários, se calhar justifica-se salvaguardar a privacidade, até nas pequenas coisas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Melissa, há aqui uma coisa que creio que não ficou esclarecida: ninguém fica afectado por estes comentários. Eu não fico e duvido que a Cocó fique. Mas há gente absolutamente doentia e que persegue ciberneticamente os outros "só porque sim" durante anos. Mostrar os vernizes, os cremes, as roupas, a casa, o que poderá ter isso de mal? Se nos expõe? Claro. Mas em que medida pode isso gerar o ódio alheio? É maldade pura... :)

      Eliminar
  27. Eu a pensar que seria a única com problemas com Danielas. Tenho uma na minha vida que começou por criticar me em tudo o que podia, tinha inveja ou coisa parecida, acho que era mesmo inveja pois desde a algum tempo para cá tudo o que eu fizer e tiver ela tem que fazer igual, enfim. A realidade é que quem tanto te coloca defeitos, quem tanto te critica, no fundo, sofre de uma coisa chamada, dor de cotovelo. Não é a tua roupa ou o tapete do quarto, ou o teu aspecto físico nem o que gastas que a incomoda, muito provavelmente é o facto de ser uma frustrada, infeliz com a própria vida e não te chegar aos calcanhares. Sê tu própria, incomoda muita gente? Deixa incomodar, é sinal que marcas a diferença.

    ResponderEliminar