Avançar para o conteúdo principal

Go Leo, go!





Acho que o meu Leozinho teve um azar: nasceu muito bonitinho e isso tornou difícil que o levassem a sério enquanto actor. Aconteceu a mesma desgraça ao senhor Brad Pitt, que durante anos parecia que era apenas considerado uma cara bonita.

Assumo-me apaixonada pelo Leonardo DiCaprio enquanto actor. Quando ele faz um filme, eu vejo... e nunca me desiludo.

Dá-lhes Leo, desta vez o Óscar é teu. Eu ainda nem vi o "The Revenant: O Renascido", que não tenho tempo para tal. Mas vais ganhar o Óscar por todas as outras vezes em que eu adorei ver-te e não ganhaste.

Só para recordar aqueles que eu vi e onde ele claramente se destacou...

Apanha-me se Puderes
Gangs de Nova Iorque
O Aviador
Diamante de Sangue
(uauu!)
The Departed - Entre Inimigos
Revolutionary Road
Shutter Island
Inception - A Origem (que filme, espectáculo!)
Django Libertado
O Lobo de Wall Street (soberbo!)




Comentários

  1. Se essa primeira frase fosse, de algum modo, verdadeira, não haveria tanta indignação todos os anos em que ele está nomeado e não ganha. :) E não, eu nem acompanho o trabalho dele, ultimamente, mas leio sobre o assunto e acho que há um consenso e que o levam bem a sério.

    ResponderEliminar
  2. K, nada disso. Desculpa mas ele só começou a ser levado mais a sério na última meia dúzia de anos e é actor há mais de vinte (penso eu de que...). Houve todo um estigma para combater depois do Titanic. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas já o combateu há uns valentes anos. Desde 2000 que tem feito filmes que são reconhecidos como "grandes filmes" e todo o crédito é dado ao homem. O azar dele não passa por isso, de certeza. Entre 1997 e 2000 não passou assim tanto tempo.

      Eliminar
  3. O TEU Leozinho? Chega p'ra lá, não há mais Leo-devota que eu (esta tarde até vi o Titanic para me preparar para a cerimónia dos Óscares, ahah).

    ResponderEliminar
  4. Eu não gosto nadinha do Leo, não me aquece o coração, muito menos a alma e nem falemos do corpo que é gelo. O único filme que gostei, alias adorei mesmo, foi o great gatsby. Talvez por ser dos anos 20, uma época que me apaixona e também pelo seu desempenho.
    Hoje terá um "rival" à altura, não faço ideia quem vencerá, mas que seja o melhor.

    ResponderEliminar
  5. Também estou como tu... :) parece me que vai ser este ano. :)

    ResponderEliminar
  6. Eu, fã de DiCaprio assumida, já conhecia este actor bem antes do Titanic.

    Ainda puto, desempenhou um dos papeis mais difíceis de interpretar (o irmão deficiente do Johnny Depp em Gilbert Grape) ou então o problemático adolescente em A VIDA DESTE RAPAZ...

    Não te consigo dizer qual o papel dele que me cativou mais, à excepção de O HOMEM DA MÁSCARA DE FERRO que para mim foi o desempenho menos bom deste actor, todos os outros papeis foram assim para o fenomenal.


    Não chegaste a ver A PRAIA? Nem o ROMEU E JULIETA? E quanto ao HOMEM DA MÁSCARA DE FERRO? E já tentaste ver CELEBRIDADE do Woody Allen? Eu fã assumida, no auge da minha adolescência, fiz parte da plateia nas salas de cinema...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alima, claro que vi... referi-me apenas aos filmes mais recentes e que, creio eu, eram dignos de Óscar!

      Eliminar
  7. Isso do estigma é parvo. O problema do Leo foi só um: em anos em que ele foi bom e teve nomeado houve sempre alguém que teve um desempenho melhor que o dele. Tal como este ano havia o Eddy que merecia ganhar novamente com o seu desempenho excepcional em A rapariga dinamarquesa, mas estava tudo mais que viciado para ser o ano do Leo. Mas vê o filme (que é uma enorme seca) e depois falamos. Só mais uma coisa, os óscares são anuais e dizem respeitos a filmes desse ano, não a prémios carreira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo das 09:35, são opiniões. Eu achei a Árvore da Vida a maior seca de todos os tempos e foi super elogiado... por isso, cada um gosta do que gosta.

      Eliminar
  8. Eu nunca achei grande graça ao Leo enquanto ator. Só comecei a olhar para ele de maneira diferente com o diamante de sangue e fiquei na dúvida à mesma lol com o inception passei a gostar dele.. Demorei a aceitá-lo como um bom ator. Nunca tinha percebido a histeria das minhas amigas quando éramos adolescentes ao Leo. Ahahah :) elas achavam-no lindo e eu achava que ele não tinha sequer ar de homem e sim de rapazinho e não gostava disso lololol

    ResponderEliminar
  9. Yeah, ganhou!!! Também eu acho o DiCaprio um óptimo actor.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.