sábado, 26 de abril de 2014

Aquilo que os animais precisam...

De vez em quando uns iluminados dizem que os animais dão muita despesa. Dão alguma, é certo, mas nada que não se aguente - se tivermos trabalho e vontade, pois claro. Se tudo correr pelo melhor, a ida ao veterinário não é assim tão frequente, as pipetas das pulgas também não são assim tão caras e as rações tanto podem custar 5 ou 50 euros (com as devidas diferenças, pois claro). Desde que haja vontade e algum dinheiro, consegue-se criar e amar um animal.

Porque o que faz falta, mas mesmo-mesmo falta, é Amor.



Esta cadela foi encontrado a viver numa lixeira. Devia estar lá há meses e meses, toda mordida e ferrada por bicharocos diversos. Agora é o ursinho branco que se vê na segunda foto. E isto, meus amigos, só pode ser feito com amor.

Para quem não conhece a história, ver o vídeo. Garanto que vão choramingar.


38 comentários:

  1. Já conhecia esse vídeo; impressionante o antes e o depois....!
    Só vale a pena ter animais quando se tem amor e disponibilidade, senão não vale a pena.
    xx

    ResponderEliminar
  2. Concordo em parte. Já tive um cão e de facto não representava uma despesa louca, mas a verdade é que os tempos estão difíceis e se há pessoas que têm os tostões contados ao fim do mês algumas não se podem dar ao luxo de adoptar um animal e alimentá-lo e vaciná-lo "de amor". Além de que há sempre imponderáveis, como doenças ou acidentes. Também há muita gente que passa o dia fora de casa e ter um animal para estar fechado o dia todo e passear 10 minutos de manhã e 10 ao fim do dia parece-me uma violência e um egoísmo. A meu ver adoptar um animal (falo de um cão, nunca tive gatos porque tenho alergias) é um acto de amor sim, mas tem de ser um acto pensado com a devida responsabilidade que exige. Se há quem prefira abdicar de algumas coisas para poder ter um animal de companhia acho óptimo. Eu gostava imenso de ter um cão mas como já sei o que é, sei que nas condições de vida que tenho hoje é absolutamente impossível, pois implica ter espaço em casa que não tenho e dedicação de tempo que não tenho.

    ResponderEliminar
  3. Conheço o video e é impossivel não chorar baba e ranho.
    Os meus animais foram todos acolhidos em mau estado. Eu sou daquelas que diz que quem mal trata um animal mal trata um velho ou uma criança. Amo os meus animais e acima deles na minha lista de amar há muito poucas pessoas... E sim, é preciso dinheiro, em particular se adoecem, mas o que precisam é amor. Mas garantidamente dão muito mais do que o que recebem. E agora vou ali estrafegar os meus.

    ResponderEliminar
  4. Felizmente esse cão teve um final feliz, infelizmente existem muitos cães que se baseiam em toda a sua vida na primeira foto que aí tens, estando muitos deles em mau estado. Felizmente existe mais preocupação hoje em dia em relação a esse tipo de situações.

    ResponderEliminar
  5. Não conhecia a história deste cão, mas é como tu dizes. O que é preciso é amor. Com a amor tudo é mais fácil.

    ResponderEliminar
  6. Com uma boa gestão do orçamento conseguimos manter os nossos animais cuidados e saudáveis sem muita despesa. As vacinas é mais quando são cachorros, depois é o reforço anual, as pipetas mensais, a desparasitação interna e a ração. E mimo muito mimo e brincadeira mas essa é grátis:) O problema é quando surge um problema de saúde como infelizmente estou agora a passar com o meu cão. Aí as despesas com veterinários e medicação são exorbitantes. Mas estou com muita esperança que vai tudo correr pelo melhor:) Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  7. As coisas não são bem assim. Tenho um gato há menos de um ano e só em veterinário já gastei cerca de 600 euros. Quando o adoptei sabia que teria de gastar cerca de 100 euros (vacinas, castração e desparasitações). Infelizmente saiu-me na rifa um menino que é um vidrinho. Entre acne felino, conjuntivites e diarreias, lá fui gastando mais 500 euros. Eu não estava à espera de gastar mais 500 euros. Claro que devemos contar sempre com alguns imprevistos, mas no meu caso foram muitos. Felizmente, consigo fazer face a estas despesas. Com mais ou menos dificuldades, consigo. E garantidamente nunca hão-de faltar cuidados veterinários ao meu gato. Mas nem toda a gente consegue. Há muita gente que vive com TODOS os tostões bem contadinhos. E uma simplesmente despesa de mais 20 euros já lhes vai criar dificuldades. E acredita que não são apenas os desempregados. São também pessoas com empregos fixos.
    Para além disso, existem as despesas fixas. No meu caso, entre ração, latinhas e areia, gasto cerca de 30 euros por mês. A mim esses 30 euros não fazem falta. Provavelmente a ti também não. Mas 30 euros por mês é muito para quem tem pouco. Muito.
    A forma como falas neste post leva-me a pensar que não tens muita noção da realidade triste em que muitas pessoas deste país vivem. E, infelizmente, são cada vez mais. Há gente que não tem animais porque simplesmente não pode. Há gente que apenas tem UM animal porque não se pode dar ao "luxo" de ter mais que um. (É o meu caso. Se pudesse ter outro gato, teria, mas, com muita pena minha, não posso).
    Portanto, não julgues os "iluminados". O que para ti é pouco, para eles pode ser muito. Demasiado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá anónimo, desculpe, mas eu acho que não percebeu: este texto era uma resposta aos ILUMINADOS que dizem que eu ter quatro animais é inconsequente nos dias de hoje. Cada um sabe de si e da sua carteira. Prefiro castrar o meu cão a passar um fim-de-semana fora, por exemplo. Vai das prioridades de cada um.

      Obviamente que nem toda a gente tem dinheiro para ter animais. E fazem o sensato... não os têm. Mas, a partir do momento em que os temos, temos de garantir que têm as melhores condições possíveis. Eu ponderei nisso antes de adoptar duas gatas, um cão, e mais outra gata.

      Os meus tios têm 14 gatos e 2 cães e gastam cerca de 250 euros em comida - só comida - para os bichos. É uma opção que fizeram. Quem pode, pode. Quem não pode, não pode. Mas, para quem vive de forma mais equilibrada, ter um animal não é assim uma despesa tão grande. Infelizmente podem acontecer imensos imprevistos... mas isso também pode acontecer às pessoas e não é por isso que nos livramos delas.

      Eliminar
    2. Acontece que as pessoas são tratadas em hospitais, públicos, tenham ou não dinheiro para os tratamentos. O meu gato adoeceu de velhice é só para lhe dar uns últimos dias de vida melhores e para lhe aliviar as dores gastei €400 num hospital veterinário, em quatro dias. É este o motivo principal porque não vou ter mais nenhum animal. O seu discurso parece igual ao daquelas pessoas que, sem posses, têm muitos filhos com a ideia de que tudo se cria desde que haja amor. Acho perigosa esta paranóia colectiva à volta dos animais. Perigosa e doentia.

      Eliminar
    3. Anónimo, não me diga que as pessoas são tratadas em hospitais públicos... a sério, não o diga. São tratadas depois de esperarem imenso tempo e, eventualmente, irem parar à cova. Defende o SNS como pouca gente, mas nem sempre trata as pessoas a tempo e horas.

      O texto refere-se a situações pontuais. Obviamente que quem vive à rasca e a contar tostões não deve arranjar um animal.

      Eliminar
    4. Eu devo fazer parte dos iluminados que dizem que os animais dão despesa. A ração do meu bicho custa 90€/mes. Vai ao veterinário 3 vezes ao ano fazer tratamentos e a média anda nos 150€. Fora as restantes despesas normais. E não, não é porque eu queira, é porque ela precisa.

      E o que é que eu vou fazer? Faço tudo por este bicho, mas a verdade é que reconheço muitas vezes a sorte que que tenho em poder arcar com isto.
      Continuaria a ser tão fundamentalista na sua opinião se alguém com o ordenado mínimo se visse a braços com este tipo de despesa?

      Eliminar
    5. Eu devo fazer parte dos iluminados que dizem que os animais dão despesa. A ração do meu bicho custa 90€/mes. Vai ao veterinário 3 vezes ao ano fazer tratamentos e a média anda nos 150€. Fora as restantes despesas normais. E não, não é porque eu queira, é porque ela precisa.

      E o que é que eu vou fazer? Faço tudo por este bicho, mas a verdade é que reconheço muitas vezes a sorte que que tenho em poder arcar com isto.
      Continuaria a ser tão fundamentalista na sua opinião se alguém com o ordenado mínimo se visse a braços com este tipo de despesa?

      Silvia

      Eliminar
    6. Dama de Copas/Sílvia, a partir do momento em que se adopta ou compra um animal, somos responsáveis por ele. Se não está disposta a fazer sacrifícios para pagar despesas extra, é porque não teve consciência ao adoptar ou comprar. Isso acontece com tudo na vida, filhos incluídos.

      Eliminar
    7. Isto parece uma conversa de surdos. S* de uma vez por todas, não vale a pena insistir que 4 animais não dão despesa e só precisam de amor. A verdade é que dão, porque caso tivesses zero animais gastarias zero euros com coisas para eles, se tens 4, gastas "x" euros referente ao que eles precisam - alimentação, brinquedos, veterinário, etc. - o que representa efectivamente despesa. Isto não quer dizer que ter animais seja um luxo, felizmente ainda há pessoas que podem ter animais e cuidar bem deles, e se fazes parte desses privilegiados e se és feliz com os teus animais ainda bem. Agora há que reconhecer que nem todos tem as mesmas possibilidades, nem prioridades. E isso não faz dos outros piores pessoas.

      Eliminar
  8. O que se faz com gosto e com amor não deve ser lastimado. Aliás, os nossos amigos animais merecem...

    ResponderEliminar
  9. Há um programa de televisão cá em Londres, feito pelo RSPCA (sociedade protetora dos animais do Reino Unido) que são só histórias assim. Eles recebem as chamadas para reportar alguém que maltrata animais ou animais encontrados e cuidam deles :) claro que a maior parte vão para casas de adopção. Choro sempre que vejo... impressionante. No caso do RSPCA eles mostram desde pombas, peixes até vacas e cabritos.

    Ana,
    http://lights-colours-sounds.blogspot.co.uk/ x

    ResponderEliminar
  10. Não conheço e não vi o vídeo. Mas concordo contigo e, felizmente, alguns bicharocos ainda vão tendo um final feliz.

    ResponderEliminar
  11. A ligação com o outro cãozinho é que me derrete toda! Animais amigos são demais!

    ResponderEliminar
  12. Os animais merecem,ás vezes é preferivel a companhia deles a humanos...

    ResponderEliminar
  13. Claro que dão despesa! E depois S, há cães do tamanho do teu e depois há uns com 50 Kg!!! E garanto-te que as despesas são proporcionais ao tamanho. Mas isto é como os filhos: dão despesa e não é pouca! Mas...se optamos por os ter...então é nossa obrigação tratar deles! Um animal ou um filho! Não há desculpas! Nem que como eu menos ou pior...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria, óbvio que dão despesa. Ninguém o nega. Mas também não me parece que dêem a despesa que algumas pessoas parecem fazer crer. No entanto, a partir do momento em que arranjamos um animal, temos de fazer face às despesas dê por onde der.

      Como costumo dizer, se tiver de tirar da minha boca para dar aos meus bichos, tiro de imediato.

      Eliminar
    2. ???? Se tiver de passar fome, passará? Para manter quatro animais num apartamento? É isto que eu acho perigoso.

      Eliminar
    3. Anónimo, numa situação pontual, claro. Só assim é sensato. Mas se me aparecer uma despesa de 500 euros, de forma imprevista, pois claro que terei de cortar em algo para tratar os meus animais.

      Eliminar
  14. Subscrevo, sem qualquer dúvida, a tua opinião. As pessoas que não entendem são aquelas são incapazes de amar, e por vezes, não apenas os animais.
    É triste, mas é assim!

    ResponderEliminar
  15. Ás 2.38 da manhã será boa hora para se chorar ao ver um video?
    O que mais me marcou foi o facto de ela dever estar possivelmente cheia de dores e deixar que a tratassem sem nada fazer.
    Agora vou dormir...
    Boa noite. Ahh e que a tua/vossa nova amiga seja e vos faça muito felizes.

    ResponderEliminar
  16. Custa-me tamto ver estas coisas que me fico mesmo só pela foto porque já sei que vou desatar a chorar. É tão bom ter um amigo de 4 patas! Eles só nos pedem o nosso amor e atenção. Com amor tudo se consegue e tu tens razão não é tão caro quanto as pessoas pensam... Beijinhos

    ResponderEliminar
  17. já conhecia essa cadela, mas ainda não tinha visto como ficou lindíssima!

    ResponderEliminar
  18. Durante toda a minha já longa vida, sempre "vivi"com animais em casa, há mais ou menos 4 anos que aquele que considero o último (?) partiu ... o modo de se ver a "despesa" que eles dão, depende de cada um dos donos. Uma coisa é certa quando os adoptamos ou eles nos adoptam, temos obrigação de os tratar com todo o amor e respeito que eles nos merecem.

    ResponderEliminar
  19. Eu já vi o vídeo imensas vezes e acabo sempre por chorar. Acompanhei de perto o percurso dela, mas ainda não tinha visto esta foto :) Fico mesmo contente. Quem a resgatou dedica a sua vida a fazer outros resgates de animais abandonados. http://www.youtube.com/channel/UCdu8QrpJd6rdHU9fHl8J01A

    http://miscelaneathesecond.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  20. Acabei de ver o vídeo e o estado em que a Miley se encontrava era lastimável, arrepiante mesmo!!

    ResponderEliminar
  21. A foto da esquerda é de partir o coração. Acho que não tenho coragem para ver o vídeo...
    Mas tens toda a razão, eles precisam é de amor, e dão-nos sempre mais do que lhes damos a eles.

    ResponderEliminar
  22. Eu não vou ver o video, só pela foto fiquei choramingas. Ando muito sensivel! Felizmente ainda há finais felizes.
    Os animais dão despesa mas "pagam" com amor.

    ResponderEliminar
  23. O vídeo partiu-me o coração. Não entendo como é que há pessoas capazes de tamanhas atrocidades.
    Este mundo está cada vez mais podre.

    ResponderEliminar
  24. Nem vou ver o video porque fico feita num 8!! Mas adorei a foto do depois! Os animais são o melhor deste mundo ;)
    Bj S

    ResponderEliminar
  25. Até fiquei emocionada! :))) Que bom, mesmo!!

    ResponderEliminar